Image
Rajoy com sua vice no partido, María Dolores de Cospedal: uma acusação sobre envelopes recheados de notas de 500 euros (Foto: noticiasdenavarra.com)

A crise que afeta o governo do conservador Partido Popular na Espanha, objeto de post anterior, agora jogou todos os focos no primeiro-ministro Mariano Rajoy (cujo cargo oficial é denominado “presidente del gobierno“), misturado a envelopes de dinheiro entregues em mãos.

O ex-tesoureiro do partido, Luis Bárcenas, pivô de um escândalo de caixa 2, contas na Suíça e pagamentos ilegais a políticos — e que por isso está na cadeia –, afirmou agora há pouco perante o juiz Pablo Ruz, encarregado do caso, que em 2010 repassou 25 mil euros de dinheiro sujo, pessoalmente, a Rajoy. Alega o mesmo em relação a uma figura-chave do PP, María Dolores de Cospedal, secretária-geral do partido e chefe do governo da região de Castilla-La Mancha.

Bárcenas, que até março, quando já caíra em desgraça, fora expulso do PP e era investigado pela Justiça, recebia mensagens encorajadoras via SMS de Rajoy, detalhou que o dinheiro foi repassado em envelopes, e contendo notas de 500 euros.

Pior para os envolvidos, que são muitos: em seu depoimento de quatro horas ao juiz, Bárcenas entregou ao juiz uma série de manuscritos com a contabilidade do caixa 2, e assumiu a autoria de partes dos documentos que dois grandes jornais espanhóis já haviam divulgado. Neles, constam pagamentos (eufemisticamente chamados de sobresueldos, ou complementações de salário).

Rajoy, que pouco antes do final da audiência com o juiz havia dito publicamente que “o Estado de Direito não se submete a chantagens”, referindo-se a declarações que Bárcenas ainda não fizera, mas ameaçava fazer. ainda não comentou as novidades.

De Cospedal deve falar à imprensa ainda hoje.

O Partido Socialista Operário Espanhol, o principal de oposição, já pediu a renúncia imediata de Rajoy, e partidos de esquerda querem, também, a dissolução das Cortes, o Parlamento espanhol, pelo Rei Juan Carlos e a convocação de eleições gerais. O PSOE poderá apresentar moção de censura para derrubar o governo.

Do ponto de vista aritmético, o PP tem maioria absoluta no Congresso de Deputados e no Senado e pode rejeitar qualquer moção de censura, bem como pode evitar a dissolução do Parlamento, que deve ser proposta ao Rei pelo chefe do governo.

Resta ver se, do ponto de vista político, o governo aguenta o bombardeio.

LEIAM TAMBÉM:

ESPANHA: homem poderoso, ex-senador, vejam como chegou hoje para depor em juízo o ex-tesoureiro do PP. Se fosse no Brasil…

ESPANHA: Escândalo de corrupção pode derrubar o governo conservador. Partidos de esquerda querem novas eleições

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =

15 Comentários

Corinthians em 19 de julho de 2013

Reynaldo-BH - 19/07/2013 às 0:33 É a mais pura verdade. Verificando um breve histórico da covardia ideológica, vemos as esquerdas bradando duas coisas: 1) Quando não são pegos roubando: "Olhem como a direita é malvada, o sistema, tudo é culpa dos direitistas e dos militares. Olhem como eles roubam." 2) Quando são pegos roubando: "O quê ? Não sei de nada. Era só dinheiro de pinga, caixa dois. Todo mundo faz. Lembra de quando aquele direitista roubou ?"

Reynaldo-BH em 19 de julho de 2013

Começou! Governo de direita! Ou seja lá do que! A gente - insisto - não tem por cá bandidos de estimação. Para quem é de esquerda é bom ao menos manterem-se informados: "Los políticos del PSOE, más corruptos que los populares 44 COMENTARIOS El fiscal general del Estado, Cándido Conde Pumpido, revela que hay 730 causas abiertas contra partidos políticos por casos de corrupción, de los que 264 se refieren a procedimientos penales abiertos contra cargos públicos o políticos del PSOE y 200 contra miembros del PP." ========== Não seria mais fácil colocar na CADEIA todos os bandidos independente das cores ideológicas? Sei, sei... Entendo a discordância. Que coisa!

umacvirg em 16 de julho de 2013

Não faz diferença se os caras são de esquerda aqui no Brasil, de direita na Espanha, o que importa mesmo é a desonestidade de todos eles. Pelo menos lá o Delúbio deles está na cadeia, não é paparicado e não recebe homenagens descaradas como o do PT.

Camilo Castro em 16 de julho de 2013

Adi: Rajoy e só um empregado dos verdadeiros mafiosos caloteiros que hoje saqueiam a Espanha. Aquele sobre não e nada se comparado com o que "la banca" esta roubando do povo espanhol. Rajoy pode ir preso. Mas os outros, os que tem o verdadeiro poder, dificilmente o acompanhem. Abraço.

Camilo Castro em 16 de julho de 2013

Acho que falta nas matérias relacionadas a esta crise politica e social, uma analise muito mais profundo e serio. Pelo que parentes é amigos me contam, O Sr. Mariano Rajoy não é mais que uma marionete do sistema financeiro especulativo. Ele entregou a soberania e dignidade espanhola ao sistema especulativo financeiro internacional. As mesmas receitas do todo poderoso FMI que foram aplicadas na América Latina nos anos 90, estão sendo aplicadas hoje na Espanha e outros países europeus desafortunados. Os resultados já os conhecemos neste canto do mundo (AL), por dolorosas experiências. Minha mãe que é espanhola, depois da ultima visita a terrinha me contou com lagrimas nos olhos o calvário que o povo espanhol esta passando. A gente não tem muitas noticias desta verdadeira calamidade. O motivo desta desinformação é a grande proteção da mídia dominante, ferramenta indispensável dos caloteiros, aos responsáveis do saqueio sistemático aplicado hoje contra o povo espanhol e ontem contra nossos povos da AL. A bolha imobiliária espanhola tem origens muito similares aos da bolha dos Estados Unidos. Recomendo para quem queira se interiorizar sobre estes assuntos, um documentário extraordinário que podem assistir no youtube (INSIDE JOB). Abraços.

AlexRio em 16 de julho de 2013

E lá o governo é de direita.

Adi em 16 de julho de 2013

Caro Setti Engraçado, na Espanha corrupto vai para cadeia... nunca vi isto, é sério ?

lu em 16 de julho de 2013

ESSES ESPANHOIS deviam olhar para suas desonestidades roubos , que fizeram inclusive no Brasil, com TRAFICO de toda ordem, e depois ncom a maior cara de pau , buscam o nosso pais para explorar , morar , se dar bem e squecem dos brasileiros que sempre os recebem com dignidade enquanto eles expulsam nosso povo sem a menor educação gentileza respeito , cospem no prato que comem "Esses espanhóis"? Todos os 42 milhões de habitantes da Espanha?

Roberto Souza em 15 de julho de 2013

Setti, 25 mil euros? por aqui isso é dinheiro de cachaça. Acho, caro Roberto, que Bárcenas se referiu a um pagamento específico. Não significa que Rajoy, se recebeu dinheiro sujo, tenha tido depósitos em conta ou outras formas de transferência. Vamos ver é se há provas dessas acusações. Mas você tem razão: esses números, comparados com a roubalheira brasileira, são quase insignificantes... Infelizmente! Abraço

RONALDE em 15 de julho de 2013

Lá como cá, más fadas há.

Marcel em 15 de julho de 2013

O problema da "direita" da maior parte da Europa(influência católica), é que ela é estatista até o tutano, não é igual a direita dos EUA e Inglaterra, de economia livre, deve ser o caso do PP, não acompanho o que eles fazem mas até privatizações eles não devem gostar de fazer né? Acho que o PP também só é conservador só nome também, no campo social por exemplo eles tem uma maioria esmagadora na parlamento mas nem se mexeram para mudar a lei do aborto que foi aprovada pelo Zapatero.

anonimus em 15 de julho de 2013

Jajajajajaja, politico é tudo igual, aqui e no Tumbukutu, aqui o PT e seus comparsas fizeram coisa pior e continuam nos cargos publicos. A Espanha hoje em dia, é um centro de corrupcao tanto na area politica como monarquica, nunca visto na Europa. Vai dar Paella, jijijijijiji.

Marcel em 15 de julho de 2013

Independente desse caso,em quem vc votaria na Espanha, no PSOE ou no PP? O que o governo vem fazendo para recuperar a economia? Qual do dois partidos vc acha mais competente para recuperar a economia? Não se trata de coisa simples assim, de preto no branco. O atual governo tomou uma série enorme de medidas para recuperar a economia, que venho relatando no blog e que não dá para resumir em uma resposta, mas os resultados são quase invisíveis. O PSOE, responsável, durante os 14 anos (quatro mandatos, de 1982 a 1996) de Felipe González pelo grande salto de modernização econômica, cultural, social e política da Espanha, está muitíssimo desgastado pela má gestão da crise no país desde o início da crise financeira mundial, em 2008, e até agora, sob nova liderança, ainda não mostrou quais são seus projetos para a recuperação econômica, para a Europa etc. Está num interminável processo de discussão interna.

Parece Mas Não É em 15 de julho de 2013

http://www.google.com.br/search?q=Mar%C3%ADa+Dolores+de+Cospedal&client=opera&hs=ybU&channel=suggest&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=a0PkUc3AMYeKrgGH84GwAw&ved=0CD0QsAQ&biw=1220&bih=606

Reynaldo-BH em 15 de julho de 2013

Setti, não sei se o amigo concorda comigo, mas a situação de Rajoy é insustentável. Não se trata de aspectos como a austeridade defendida ou o desemprego em alta. É mais. Trata-se da credibilidade de um governante. As evidências são intensas. Os depoimentos, contundentes. A saída que conhecemos (“não sabia”, “eu fiz, mas muitos outros fizeram” ou “esperemos a investigação oficial”) não se adequa a um país como a Espanha. Que como todos os outros, tem suas deficiências. Algumas envolvendo até a família real. (Por aqui temos a “família imperial” e a amante do Imperador!). A folgada maioria parlamentar – a meu ver – não dará a sobrevida a um cadáver político. Aqui, deu. E ainda o mantém em ação. A diferença básica é esta: por cá temos a certeza do resultado. Nenhum. Nas democracias ao menos nos é dado o direito de esperar pela correção de erros e crimes. Mesmo que estes tenham sido cometidos por um chefe de governo. Por fim, imagino um cenário de não-renúncia de Rajoy. Quantos indignados tomarão conta das ruas da Espanha? E qual influência terá Rajoy na Comunidade Europeia? Por cá, quando outros cometeram o mesmo crime (na essência de comportamento, visto que – é fato – usarem o dinheiro para comprar votos e na Espanha, não) e tiveram apoio da claque delirante em manifestações? A democracia será respeitada na Espanha. Acho até que posso apostar... Concordo com você, amigo Reynaldo. O problema é que a tendência do PP, até agora, por tudo o que tenho visto, é se agarrar ao poder até a última migalha. O partido tem usado a maioria absoluta de forma implacável. E aqui, nem preciso dizer, há fidelidade partidária praticamente absoluta. A credibilidade de Rajoy e seu governo, porém, vai a zero, e daqui a pouco haverá multidões nas ruas. Vamos aguardar pra ver. Abraço

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI