Image
Militantes do Estado Islâmico: esquemas de crime organizado e extorsão garantem a riqueza inestimável do grupo (Foto: Daily Mail)

Por Tamara Fisch

O chamado Estado Islâmico, grupo terrorista do qual o mundo ouve falar incessantemente desde agosto, quando foi iniciada uma sequência de decapitações grotescas de reféns estrangeiros, tem um mistério por trás de sua organização: como, afinal, é financiada sua luta?

Existem várias teorias e poucas certezas a esse respeito. Um fato conhecido, no entanto, é que o Estado Islâmico é, atualmente, a organização terrorista mais rica do mundo.

O pouco que se sabe sobre as finanças da facção já garante uma quantia enorme no bolso de seus líderes. Em junho, quando a cidade de Mosul, no norte do Iraque, foi capturada pelos guerrilheiros, eles promoveram um assalto de proporções extraordinárias à sede local do Banco Central. Só com esta ação isolada, o Estado Islâmico saiu com o equivalente a 429 milhões de dólares em dinheiro.

A região de Mosul também é responsável por um fluxo constante de verbas ao grupo terrorista. Foi montado um esquema de contrabando de petróleo de áreas ocupadas pelos terroristas no norte do Iraque e da Síria para a Turquia, onde a entrada é fácil e o produto de origem legal é extremamente caro (um litro de gasolina chega a custar o equivalente a 5 reais). O petróleo vem de refinarias e poços sob o controle do Estado Islâmico. O Departamento do Tesouro americano estima que apenas esse esquema renda entre 1 e 2 milhões de dólares — por dia.

Muita gente se perguntará: e os ataques aéreos arrasadores dos Estados Unidos e aliados? Não tiveram resultado algum, nem para abalar as fontes de renda dos assassinos? Na verdade, sim: especialistas estimam que a destruição de poços de petróleo, refinarias de porte médio e oleodutos nas áreas ocupadas reduziram em dois terços a produção que os terroristas conseguiam obter.

O problema é que, além de a facção financiar sua expansão dessa forma, há suspeitas de que alguns governos tenham participação nas injeções de dinheiro da jihad. Os países que atraem maior atenção de especialistas são os do Golfo, em especial a Arábia Saudita, Qatar, Kuwait e Emirados Árabes Unidos. Teoricamente, esses governos, embora aliados do Ocidente que os assassinos decapitadores odeiam e juram destruir, teriam interesse em ajudar o Estado Islâmico para combater o regime de Bashar Al-Assad, na Síria, dentro do jogo duro das eternas rivalidades étnicas e de facções religiosas entre países islâmicos.

O próprio Iraque acusa a Arábia Saudita de financiar o terrorismo do grupo. Essa tese se sustenta pelo fato de os sauditas formarem o maior contingente de militantes estrangeiros dentro do Estado Islâmico, mas os Estados Unidos, aliados do reino multibilionário em petróleo, rejeitam a acusação.

A grande questão é que, apesar de já ter uma reserva substancial, o Estado Islâmico tem muitos gastos. Nas cidades capturadas, o grupo funciona como um Estado real — fornece comida, água e combustível, além de subsidiar custos de manutenção e operação de serviços públicos. Para isso, são cobrados impostos em qualquer oportunidade, e os militantes fazem sua parte, “colaborando” com a arrecadação de fundos ao extorquir negócios locais e até representantes do governo. Quem não paga, morre de forma horrível, tem pessoas da família mortas ou as mulheres estupradas — às vezes, tudo isso junto.

O projeto de funcionar como um Estado funciona de forma inédita por causa do nível de controle e da quantidade de territórios tomados pelo grupo, algo que nenhuma outra organização conseguiu antes, nem mesmo a Al Qaeda.

É importante lembrar que os gastos dos terroristas não são apenas proporcionando serviços às pessoas sob seu domínio, de modo a obter formas de adesão. Não se sabe ao certo com que é gasto todo o dinheiro, mas especialistas acreditam que pelo menos parte dele é destinada à compra de equipamento militar em mercados internacionais. Também é certo que alguns recursos sejam destinados à produção metódica dos assustadores vídeos em que os militantes aparecem executando de forma brutal seus reféns.

Da mesma forma que vários outros detalhes do grupo, é difícil ter qualquer conhecimento preciso sobre as finanças do Estado Islâmico, mas uma coisa é certa: após ter atingido o posto de mais rico do mundo, o grupo terrorista não deve parar por aí.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + vinte =

13 Comentários

LEONARDO C. DOS SANTOS em 16 de novembro de 2014

As regras para publicação de comentários no blog, conforme relembrei aos amigos leitores incontáveis vezes, não aceitam textos escritos somente em maiúsculas, em respeito à boa educação, aos leitores e seguindo uma norma internacionalmente praticada na web. Como presumo que você saiba, palavras em maiúsculas significam palavras gritadas, não é mesmo? 99% dos leitores escrevem assim, como neste texto, em maiúsculas e minúsculas. Peço que você faça o mesmo das próximas vezes. Confira as regras no link http://goo.gl/u3JHm Obrigado

marcelo em 16 de novembro de 2014

Uma dúvida: Quem descobriu o filão financeiro do petróleo, os jihadistas, ou os petistas?

Santana*100 em 13 de novembro de 2014

Exibir armas não significa nada. Quando vejo reportagens nas TVs percebo que a grande maioria deles não sabem atirar (não são doutrinado militarmente). Sendo assim, não são páreos para tropas ocidentais. Fogo neles moçadas!!

Sergio Braga em 13 de novembro de 2014

Vai prá lá, rotunda Dilma, e leva o PT contigo!!!!!!!!!!!!

Marco Antonio em 13 de novembro de 2014

Já estamos sob "controle democrático do PT" dos meios de comunicação? -No meu comentário anterior, eu usei o termo "assaltava" por que existe um vídeo no youtube em que o ex-marido dela pessoalmente confessa (com orgulho, diga-se de passagem) que o casal fazia isso mesmo, além de roubar armas em quartéis e caminhões de carne na baixada fluminense e que tudo isso era muito "romântico".

Marco Antonio em 13 de novembro de 2014

Todos os terroristas são iguais: -A Dilma também ********* bancos para conseguir dinheiro...

Antonio R. Melo Jr. em 12 de novembro de 2014

Para ser curto e grosso. Os EUA e seus aliados deveriam fazer uma ofensiva como jamais se viu e não deixar um só membro desta maldita facção terrorista de pé. Exterminar todos. Isso não é gente.

João Alves em 12 de novembro de 2014

Tudo indica que a PTralhada deve estar ajudando !

Jota Eme em 12 de novembro de 2014

Mas Setti, a também terrorista Dilminha paz e amor compadecida dos coleguinhas carniceiros e degoladores, do alto da tribuna da ONU assombrou o mundo propondo "diálogo". Como se isto fosse possivel com facínoras extremistas e assassinos. Como se vê, e só não vê quem não quer, a natureza do PT se escancara a cada passo, estando a cada dia mais afoito. O ato insólito, descabido, imoral do apedeuta e de seu "Mnistro" da Justiça, Tarso Genro, lá atrás, dando asilo ao terrorista Battisti, passou na mídia vendida e apátrida como humanitário, mesmo rasgando acintosamente acordos e tratados internacionais. É que o DNA não conseguem esconder. O PT - e seus devotos - está a serviço da destruição, do ódio à sociedade humana civilizada. Se afiniza com o crime, incentiva a transgressão, se afiniza com o terrorismo, com a discórdia, com as práticas fratricidas de uns contra os outros. Não se pode esperar nada de bom dessa seita que se travestiu de partido político para poder destruir a democracia entre nós. Por isso, nós que somos mais de 15 milhões de brasileiros não podemos descansar, não podemos dar trégua a esses monstros até que consigamos enxotá-los do poder. Nada de temor, nada de pusilanimidade. Temos que mostrar que somos capazes de lutar pelo que queremos e o Brasil que queremos não é o Brasilzinho do PT e dos esquerdopatas.

Tatiana em 12 de novembro de 2014

Eles são mais ricos que o grupo terrorista dos petralhas???? Duvido.

Luiz em 12 de novembro de 2014

Estupidez humana! Vão se matar até acabar!

Angèlìka em 12 de novembro de 2014

Esses que Dilma defendeu na ONU!!! - Cara Angèlika, cortei a reprodução do artigo que você enviou anexo a seu comentário porque, como você sabe, este espaço é destinado exclusivamente à opinião dos amigos do blog e não reproduz textos anteriormente postados. Sei que você compreende. Abraços

Véinho Sincero em 12 de novembro de 2014

Quem é pior o EI ou Bashar-al-Assad?

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI