A média das escolas brasileiras no Enem 2011, divulgada na quinta-feira pelo Ministério da Educação (MEC), evidencia o abismo entre instituições da rede pública e privada. Entre as 1.000 primeiras colocadas no ranking, apenas 78 são públicas. Pior: nenhuma é considerada regular, ou seja, são as chamadas as escolas-modelo.

Ou seja, NENHUMA escola pública regular figura sequer entre as MIL primeiras colocadas no Enem.

Quando é que o governo, os governos, QUALQUER governo terá a vergonha na cara de conceder prioridade total, absoluta, irrevogável à educação, base para construir qualquer país decente — e viável?

Se quiser ler mais sobre essa tragédia, essa catástrofe brasileira, clique aqui.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − onze =

Nenhum comentário

túlio pereira em 03 de dezembro de 2012

Nunca. Prioridade no Brasil, é com a imoralidade, gastos supérfulos achando que o Brasil é um país de primeiro mundo. Prioridade no Brasil, é a ignorância inclusive por própria culpa da população que não busca reverter buscando mudar de vida, cobrar de políticos o que prometem, cobrar dos poderes que fazem as leis uma puição severíssima contra criminoso, enfim, nossa colonização foi uma merda e até hoje se pratica tais atos como os daquela época. Somos uma geração de escravos, prostitutas, mercenários, criminosos e a prova está nos dias de hoje com um BRASIL SEM RUMO E SEM LEI. INFELIZMENTE.

Fernando em 02 de dezembro de 2012

Antes que desta coluna estar escrita, a presidenta terrorista já havia pensado nisto: Adeus briguinhas pelos royalties do petróleo...Vamos capacitar professores!!! Mas não se acomodem: Todos serão treinados com um vielzinho de base-piramidal, e isso mata inconformados!

Alberto em 02 de dezembro de 2012

As cadeias vao melhorar, nao vao mais ser sujas e lotadas, pois petistas vao morar nelas. Para resolver os problemas dos hospitais sujos e lotados e das escolas publicas, basta obrigar por lei, os membros do Partido dos trambiqueiros a matricularem os filhos nelas.

Norton Mackinson em 01 de dezembro de 2012

A meta de todo o governo, mas acontece que depois fecham os olhos para as escolas publicas. As verbas desviadas param nos bolsos dos vivaldinos. Os corruptos param tudo!

Bastião em 01 de dezembro de 2012

SE O BRASILEIRO DEIXAR DE FREQUENTAR AS IDEOESCOLAS OQUE SERÁ DOS PARTIDOS DE ESQUERDA?? ELES SÓ CONSEGUEM VOTOS DOS IDIOTAS AMESTRADOS PELO CIVISMO POPULISTA QUE ENCINAM NAS ESCOLAS PÚBLICAS. PESSOAS BEM INFORMADAS NÃO VOTAM EM DILMA, LULA, JOSÉ SARNEY, MALUF E COLOR. SÓ A MACACADA ELEGEM ESSES LADRÔES SAFADOS.

justin em 30 de novembro de 2012

PRINCIPALMENTE ao que se refere aos aposentados (inss), essa imagem lhes cai MUITO BEM .

fpenin em 30 de novembro de 2012

Se a educação deslanchar, o que será de alguns partidos políticos e de algumas religiões sem massa de manobra?

fpenin em 30 de novembro de 2012

Concordo com tudo o que o mestre falou, mas, assalta-me uma dúvida: as escolas mantidas pelas organizações militares foram avaliadas? Não seriam também escolas públicas?

Corinthians em 29 de novembro de 2012

O povo analfabeto é mais fácil de ser "petizado". Estudar é coisa "dazelite" (a menos claro que seja parente ou favorecido pelo partido, onde aí vale título de doutor honoris causa, estudar na Europa).

Milton-MT em 28 de novembro de 2012

Quanto maior for o rebanho de ignorantes, mais fácil se torna manobrável... E o futuro de nosso País??? Oras, o futuro...

jose catunda em 28 de novembro de 2012

Povo analfabeto é mais fácil de ser manipulado.

João em 27 de novembro de 2012

Em tempo, além do governo do Rio ser ignorante, ele ainda não sabe que o Petroleo do estado do Rio de Janeiro é 100% extraído em alto mar; e, de acordo com a legislação brasileira tudo que é extraído das profundezas do mar pertence a Marinha Brasileira; portanto, quem é o legítimo donatário? é a FEDERAÇÃO com todos seus diretos e poder sobre qualquer que seja o produto extraido. Isso ai eu não culpo ele, e sim, seus acessores jurídicos...

João em 27 de novembro de 2012

O Governo do Rio de Janeiro é tão ignorante, que às vezes, ele pensa que a Petrobras se encontra instalada em propriedade particular dele, na minha opinião, ele é menos culto doque o "Tiririca"; Por isso, Dilma, segura essa; não deixe ser pressionada por pequenos grupos de egoístas

Maurício em 27 de novembro de 2012

Tenho, pregado em minha frente em meu local de trabalho, uma frase de ninguém menos que o reitor da Universidade de Havard, país que construiu uma democracia exemplar: "a educação é o principal serviço que o Estado deve oferecer na era da globalização. É o nível de ensino que, cada vez mais, define as nações como ricas e pobres". As autoridades e a sociedade deveriam refletir sobre isso. O verdadeiro tesouro da humanidade está no cérebro dos homens, não em um pré-sal numa Serra Pelada.

RUDINEY em 27 de novembro de 2012

_ O petroleo é do brasil não apenas do rio de janeiro , TODOS TEMOS O DIREITO AOS ROYALTIES DO PETROLEO .O brasil é muito grande não pode se resumir a um só Estado . Dilma fique com Deus , faça o que é melhor pra todos . MUITO OBRIGADO !

Corinthians em 26 de novembro de 2012

Caio Frascino Cassaro - 26/11/2012 às 8:34 Caio, Devo discordar de você. Não falta vontade política dos governantes. Nossos governantes infelizmente são um reflexo de nossa sociedade. Como implementar soluções tal qual Coréia, Finlândia e Suécia se na primeira mudança os sindicatos - de professores, de amigos de professores, de funcionários, a UNE, etc. etc. - arma seus piquetes, suas greves e saem a conclamar "queremos mais salário" ? Como implementar a meritocracia em um sistema que se perpetua justamente por que seus integrantes se sustentam na falta de mérito ? Como atrair as melhores mentes para ensinar se as piores não podem ser demitidas ? Fosse somente uma questão de verbas, deveríamos estar bem - afinal nucaanteznahistóriadestepaíz foram concedidos tantos aumentos à "categoria". E estes aumentos resultaram em que ? Somente mantiveram nossa educação no mesmo patamar de sempre - no lixo. E ainda causou mais greves, por mais verbas e salários. Tudo isso amplamente apoiado pela população, que agora quer fazer valer os tais 10% para educação, valor gigantesco se comparado à Finlândia, Suécia, Coréia... Como melhorar se a maioria acha que o professor tem que prepara o aluno para a vida, do que ensinar a matemática ? Como melhorar se a maioria acha certo o professor ensinar ideologia ao invés de ciências ? Se a maioria não acompanha seus filhos nos estudos, não sabe das faltas dos professores ? Recomendo o artigo de Gustavo Ioschpe na revista Veja da semana passada, ou então as várias reportagens feitas sobre a Isadora Faber e as retaliações que sofre por que coloca as mazelas da escola em um blog - chegando a quase ser processada. Adivinhe por quem ? Por uma professora, que alega como defesa o fato de que "nenhuma vezinha a Isadora falou bem da escola". Só vamos melhorar quando a população perceber que não absta querer mudar, é preciso entender e executar o que é necessário.

Caio Frascino Cassaro em 26 de novembro de 2012

Prezado Setti: A educação no Brasil é uma tragédia desde sempre. O PT consegue piorar o que já era ruim, com suas cartilhas ensinando a falar errado, seus livros de matemática nos quais 5+7=11 e sua preocupação em formar ativistas defensores de direitos e não pessoas cientes das suas obrigações e educadas de forma a avoluir na vida. Falta vontade política a nossos governantes para resolução do problema. Que tal dar uma olhadinha na Coréia, na Finlândia, na Suécia e em alguns outros "cases" de suceeso na educação de massa e adaptar o que essa gente fez de correto às nossas condições? Será que é tão difícil assim? Disponibilizar verbas que permitam atrair mais e mais professores de bom nível, qualificá-los continuamente, inclusive com anos sabáticos, cobrar-lhes desempenho através de um regime de metas claras e de avaliações periódicas e tornar a escola o centro da vida das comunidades. O problema é que isso levaria o povo a um ponto em que as exigências seriam maiores, em que a consciência de que as esmolas que o governo oferece nas forma das variadas "bolsas" são uma forma medonha de humilhação e de perpetuação desse "aparthaid" social em que vivemos há mais de 500 anos. E que por isso seriam repudiadas, aceitas apenas como um remédio temporário para situações emergenciais, não como solução de vida que mantém as pessoas numa espécie de infância moral por toda a existência. E isso, sinceramente, não acho que seja do interesse da classe política como um todo e mais ainda do PT em particular - basta ver a eleição em São Paulo e facilmente constata-se que nos locais em que o nível de escolaridade é o mais baixo possível o partido nadou de braçada. Assim, a perpetuação desse estado de indigência educacional, mental e moral só será quebrado com uma intensa pressão por parte da sociedade no sentido de que a educação vire uma prioridade, quase uma obsessão, um compromisso de estado, acima dos governos, que são passageiros. Sim, que se torne um imperativo do Estado Brasileiro, um dever constitucional com um programa claro de metas a ser atingido de forma que a sociedades possa cobrar de seus governantes permanentemente a superação de cada etapa desse planejamento. Um abraço

Vera Scheidemann em 26 de novembro de 2012

E pensar que na minha época de estudante escola boa era escola pública... Dá muita tristeza ! Vera

Alberto Porém Júnior em 25 de novembro de 2012

Não Angelo, não sou. Mas gostei, rs.

Angelo em 25 de novembro de 2012

Senhores,A foto representa a verdade da Educação, nestePaís,chorosa,cabisbaixa,sombria,por que? esses governos até a atualidade tratam a Educação com desprezo,quanto maior a ignorância mais fácil é a manipulação,povo ignorante e servil é povo feliz, para esses governos podres,temos até o maior exemplo no cargo maior destePaís onde uma presidenta gagueja,pulveriza a língua nacional em seus discursos,causa-nos vergonha e ainda assim é apláudida pelo povo ignorante.

Angelo Losguardi em 25 de novembro de 2012

Setti, Não veja isso como um fracasso! Mas como o resultado muito bem sucedido desses canalhas comunistas de tornarem aquilo que eles xingam de "elite" (a classe média) complemente analfabeta. É um projeto de poder, de dominação. Daqui a pouco eles tentam "resolver" isso dobrando a dose do remédio que está dando errado (errado pro Brasil, certo pra eles). Já já teremos PHDs completamente analfabetos, mas exemplos vitoriosos do cotismo!

Angelo Losguardi em 25 de novembro de 2012

O Alberto Porém é parente do Artur Mas?

Salomão Carvalho em 25 de novembro de 2012

Ricardo Setti, leia o post que publiquei onde mostra que “Deus chama novos Moisés pra lutar contra Faraó Lula” http://wp.me/p1uBiQ-6P E você está incluído nesta batalha contra o mal. Deus o abençoe.

Dexter em 25 de novembro de 2012

Não se preocupe que os números vão melhorar logo. É só reduzir a dificuldade dos exames de avaliação, maquiar os resultados e aumentar as cotas. Espere para ver como TODOS os índices de SP vão melhorar com a gestão do PT. ELLES resolverão tudo, visto que hoje só SP tem problemas com segurança, saúde, educação, trânsito, transportes, etc. Á partir de 2013, tudo será resolvido por decreto, da mesma maneira que o Lula terminou com a pobreza ao decidir que quem ganha R$ 291, 00/mês agora é classe mérdia!!!

Alberto Porém Júnior em 25 de novembro de 2012

A tragédia brasileira da educação é cultural. Ande pela periferia da cidade ou pequenas e médias cidades brasileiras e procure por bibliotecas ou mesmo a estante de livros nas casas. Você encontrará poucas ou nenhuma e os que lá estão estão intactos, fazendo figuração pra TV de LCD nova. Nossa cultura é desde a década de 70, única e exclusivamente televisiva. Quantos por ai não lembram das novelas das oito famosas por ditar modas e costumes; graças a Deus isto diminuiu mas tem uma alta intensidade ainda. Basta ver a novela das nove (pois é mudou...) e já fica por dentro da moda atual. É, podemos dizer, pífia quem se interessa pelas nossas excelentes revistas de moda, vende as que fazem fofoca de astros da... televisão, o que vestem , o que comem e aonde andam. Você falar em Tolstói, Fernando Pessoa, Ernest Hemingway ou mesmo Oscar Wilde logo te olharão como um metido ou "sabe tudo" e se afastam e vão falar da última conquista do Neymar ou o eliminado da semana na roça, paredão ou palco dos "the voice" da vida. Pois é, em nosso país cultura é exceção e não regra. Escola é coisa "di rico" faça como seu pai que mal sabe ler e escrever e tem esse "mundão di terra" e os dotô trabaia pra nóis e baratim que meu dinheiro não é capim pra estes "boa vida" de ar condicionado. Pensa que é brincadeira? Eu já ouvi isto e não foi uma ou duas vezes. Cultura! Este é nosso problema! Nossos pais e avós foram doutrinados que ler demais "faz mal" e é muito difícil mudar paus velhos e tortos. Levará décadas para alcançar o nível dos japoneses, chineses, coreanos. Olhem quem se dá bem na nossa sociedade! Veja o nível de escolaridade de alguns dos mais vistos e famosos: Ronaldo, ambos, qual a escolaridade? Silvio Santos? Muitos artistas de televisão! Gisele Bündchen é formada no quê? 90% dos grandes donos de terra , qual a formação? Muitos grandes empresários? É fácil, vá ao Publishnews e veja os números dos livros vendidos no Brasil e quem está na frente, é de chorar... Enquanto americanos recitam Shakespeare de cor, o brasileiro sabe de cor o elenco de "Salve Jorge" e fala com detalhes em qual novela os atores desta atual trama participaram no passado. E o mais importante que demonstra a nossa clamorosa falta de cultura, poucos olham o passado e veneram aqueles que fizeram muito por nós. O passado restringe-se ao ano passado ou retrasado e só. Morreu Nelson Prudêncio e quem ficou sabendo? Muita, muita pouca gente, pois nem sabiam quem era. Era artista de televisão? Não! Então não conheço e não interessa. Marcos Paulo que morreu recentemente teve mais atenção (não estou desmerecendo mas cada um em seu lugar e tempo). E segue a falta de cultura aliada a uma alienação que aliena a nação, agora às nove da noite.

Tucson58SP em 25 de novembro de 2012

HERANÇA MALDITA! Péssimo ensino. Essa é a verdadeira herança maldita que o povo brasileiro carrega há décadas. O Plano Real trouxe ao Brasil a oportunidade de organização política e econômica, mas em seguida muitas crises internacionais seguraram a expansão até que, por muito azar, isso acabou acontecendo nas mãos do lullopetismo que com a corrupção e a sanha de poder permanente jogaram fora uma grande oportunidade. Infelizmente hoje o Brasil é uma pátria dividida, violenta sem ética e imoral. O lulla, Dirceu e top top garcia tem grande responsabilidade nisso. O governo FHC entregou um país com um viés para um padrão Canadá, e o lullopetismo vai entregar o país com o viés para uma Coréia do Norte.

G. Carvalho em 25 de novembro de 2012

O Brasil deve agradecer a você, Ricardo, por discutir este assunto sem os panos quentes de praxe. O grande problema do Brasil continua sendo o analfabetismo, absoluto ou funcional. Lamentavelmente, metade da população adulta se enquadra na primeira ou na segunda categoria, o que é reconhecido inclusive pelos nossos eminentes doutores de araque. Basta olhar em volta e verificar o esforço que fazem outros países bem-sucedidos do G20 para elevar o nível educacional e, consequentemente, a renda e a autonomia dos seus cidadãos. Veja a pequenina Coreia do Sul, onde o acesso ao ensino de nível médio, inclusive vocacional ou técnico, é universal, beneficiando-se, por conseguinte, a população escolar como um todo. Mais de 70% dos egressos do ensino médio encontram vaga no ensino pós-secundário, seja em cursos na área tecnológica, seja nos programas tradicionais de graduação universitária. É só achar a Coreia do Sul no mapa mundi e ficar vermelho, de raiva ou de vergonha. Não, não estamos falando da Finlândia, modelo de eficiência escolar (e que nem do G20 participa). Mencionamos a seriedade da Coreia do Sul em matéria educacional, país que há umas poucas décadas era considerado tão subdesenvolvido quanto o Brasil. Graças à educação, a Coreia do Sul mudou. E mudou para melhor. Nós, ao contrário, permanecemos lesos, à espera de Godot.

Paulo Faustino em 25 de novembro de 2012

Como de costume, Ricardo Setti, você foi direto ao ponto. Obrigado, caro Paulo. Mas que péssima notícia, essa, não?

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI