EUA: radicalismo da disputa presidencial entre republicanos transforma “moderado” em palavrão

Gingrich no discurso após as primárias da Flórida: “moderado” virou palavrão (Foto: thedailybeast.com)

Foi interessante assistir ao vivo à cobertura das TVs americanas, nesta madrugada, sobre a disputa entre os republicanos nas eleições primárias realizadas na Flórida.

Principalmente o discurso, como se fosse de vitória, do ex-presidente da Câmara dos Representantes e ultrarreacionário Newt Gingrich, que infernizou a vida do presidente democrata Bill Clinton entre 1995 e 1999.

Apesar de ter sido derrotado por grande margem pelo rival Mitt Romney, ex-governador de Massachusetts — Romney teve 775 mil votos, ou 45,4% do total, contra 533 mil, ou 31,9%, de Gingrich, os dois mais votados –, Gingrich comemorou o resultado como se fosse uma vitória.

E mostrou ao mundo que, entre os conservadores republicanos, “moderado” virou palavrão.

Em seu discurso no que considerou a grande noite, Gingrich, a certa altura, disse, referindo-se a si próprio na terceira pessoa:

— Agora ficou claro de que esta será uma disputa de duas pessoas entre o líder conservador, Newt Gingrich, e o moderado de Massachusetts.

A plateia uivava, como se Romney fosse um criminoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + treze =

Nenhum comentário

  • Dr Evil

    Ricardo,

    Newt teve uma vitoria sim. Mesmo apos ter recebido um ataque de 17,5 milhoes de dolares em propaganda negativa, com 13.000 anuncios escandalosamente mentirosos veiculados dia e noite aqui na Florida ainda teve 35% de votos.

    Nao sei de onde tiraram a ideia que Newt e ultra radical. Ele apenas faz oposicao como ela deve ser feita.

    Romney e muito fraquinho, coitadinho. Mas a midia e os politicos que nao querem perder a boquinha estao com ele.

    “De onde tiraram”? Deus do céu, é só ouvir o homem. Mas respeito a posição dele e de outros ultraconservadores americanos.

    Quanto a fazer oposição, não há dúvida de que ele faz bem.

    Um abração

  • Franco

    E por aqui ocorre algo parecido, só que ao contrário: crime é estar mais à direita.

  • Luiz Pereira

    Setti, boa noite,

    Os ditos conservadores americanos deveriam aprender com os primos ingleses o significado político dessa palavra.
    E, pensando bem, alguns políticos brasileiros tb.
    abs

  • Angelo Losguardi

    Newt Gingrich é o menos pior dos candidatos à presidência nos EUA. Mas dificilmente ganha. Vai ser demonizado dia e noite pela imprensa esquerdista.

    Caro Angelo, acho que você não conhece em profundidade as ideias, e sobretudo o caráter, do Gingrich. Cara que abandona a primeira esposa estando ela com câncer, e faz o mesmo com a segunda, quando diagnosticada com esclerose múltipla, para casar com a amante…

    Abração

  • Reynaldo-BH

    Newt Gingrich consegue ser mais feroz que o próprio Tea Party, a quem corteja. Consegue assustar até os reborneds americanos que tendem a migrar para o mórmon Romney a até o católico ultra-conservador Santorum.
    É difícil acreditar em alguém que combateu até a exaustão Bill Cliton (no episódio da Monica Lewinsky)seja o mesmo que abandonou duas esposas doentes. Uma – a primeira – ainda no hospital. A outra idem, com uma proposta indecente de casamento aberto.
    Se agiu assim com elas, qual seria o limite para suas (dele) atitudes como presidente mais poderoso do planeta?
    Newt Gingrich dá medo.
    Já conseguiu transformador moderado (Adjetivo; que se mantém dentro de limites razoáveis) em palavrão e/ou em defeito.
    Prefiro não imaginar o que ele pensa de si mesmo.

  • Leonardo Carvalho

    Acredito que se o candidato do Partido Republicano for Mitt Romney (meu candidato favorito e para mim muito mais preparado que Obama) a disputa presidencial será bem apertada e qualquer um dos dois (Obama ou Romney) pode ganhar. Se for Gingrich, Obama pode preparar o terno da Posse.
    Obs: Gingrich é tão doidivanas que ajudou a eleger Bill Clinton.

  • Renatão

    Oh, Setti! Vamos esclarecer duas coisas.
    Primeiro, um dos problemas do Gingrich é justamente não ser conservador suficiente. Ele pode ser ultra imoral, ultra conservador não.
    Segundo, o estado de Massachusets é muito esquerdista (liberal), então o seu centro fica muito à esquerda do centro de outros estados. Portanto, um moderado de Massachusets tem as mesmas posições que os liberais de outros estados. Resumindo: moderado de Moderado de Massachusets é sinônimo de liberal.

  • Corinthians

    Eu acho isso muito bom.
    Creio que quem sair vitorioso destas prévias vai acabar conseguindo unir a oposição sem o mínimo esforço.
    Essa briga toda é por que a maioria dos americanos querem uma solução correta e objetiva para os EUA – cansaram das utopias e sonhos de Obama que não se transformaram em projetos bem executados, nem em grande melhora para a economia e segurança. Assim que sair um vitorioso, seja quem for, o eleitorado republicano e independente vai votar em massa nele (não que vá ser uma vitória acachapante, afinal Obama é o presidente e tem a máquina do governo… mas também não vai ser difícil).
    Conheço algumas pessoas dos EUA por jogar online e já participei de algumas conversas como ouvinte – não tenho como colocar aqui nada sobre Gingrich ou sobre Romney, já que não tenho outras informações que não tenham sido colocadas. Só tenho a dizer – tá difícil achar um obamista…

  • Renatão

    Comentário corrigido:
    Oh, Setti! Vamos esclarecer duas coisas.
    Primeiro, um dos problemas do Gingrich é justamente não ser conservador suficiente. Ele pode ser ultra imoral, ultra conservador (ou reacionário) não.
    Segundo, o estado de Massachusetts é muito esquerdista (liberal), então o seu centro fica muito à esquerda do centro de outros estados. Portanto, um moderado de Massachusetts tem as mesmas posições que os liberais de outros estados. Resumindo: moderado de Moderado de Massachusetts é sinônimo de liberal.

  • Marcelo Dornelas

    Os republicanos não gostam de quem tenta se posicionar em cima do muro,ou é ou não é,estão certos.

  • Juliano

    Caro Ricardo:
    meio fora de tópico, mas e no Brasil, onde “conservador” é um palavrão desde quando mesmo?
    Abraços, Juliano.

    Desde sempre, não é? Eu, por exemplo, estou ferrado desse ponto de vista, pois sou um conservador com preocupações sociais.

    Somos muito atrasados, não é mesmo, Juliano?

    Abração

  • Esron Vieira

    As peruas roubaram a cena nesta foto. Faltou uma vassoura voadora como acessório à proprietária do nariz pronunciado. rsrs

  • brasil 2022

    Essa eleição parece o episódio de ontem do Rei DAvid http://entretenimento.r7.com/rei-davi/, é DAvid contra Golias!
    Compre produtos Made in Brazil

  • Kleyner Arley

    Se esse cara ganhar o Relógio do Fim do Mundo avança uns 4 minutos.

  • Fernando

    Prezado Ricardo,

    Vc teve a oportunidade de assistir o discurso do Ron Paul? Foi, na minha opiniao, memoravel.

    O Newt eh, realmente, um lixo. Alias, tirando o meu preferido, Ron Paul, o Romney e o Huntsman (aceitaveis, mas o ultimo jah fora), o resto eh um circo de horrores: puro obscurantismo.

    []s!

    O Ron Paul é um político interessante, mas tem esqueletos no armário — racismo no passado, por exemplo.
    Infelizmente não pude assistir ao discurso dele.
    O Romney, por ser o mais palatável para os eleitores moderados, é o mais temido pelos democratas.
    Ouso dizer que, sendo o Gingrich candidato, o Obama dará um passeio.
    Abraço

  • Kleyner Arley

    Caro Setti,
    Se você se considera um conservador, então você deve ser “o mais liberal dos conservadores”. Rs.
    Forte abraço.

    Me considero conservador sem o sentido pejorativo que o termo adquiriu no Brasil. Ou seja, me considero, exatamente, um liberal: acredito no capitalismo como fator gerador de riqueza dentro de um Estado enxuto, mas com poder regulador, tenho profunda preocupação social e considero a democracia à ocidental — o que inclui o respeito aos direitos humanos, naturalmente — e o Estado de Direito pilares essenciais a uma sociedade.
    Abração

  • Marcelo Dornelas

    Como você pode se considerar um conservador se em sua coluna você possui:”Histórias secretas de playboy”?

    Estamos falando mais em ideias a respeito do papel do Estado na vida da sociedade.