Image
Moratinos e Graziano: o ex-chanceler espanhol está confiante de que vai derrotar o candidato de Lula e Dilma à direção da FAO

O ex-chanceler espanhol Miguel Ángel Moratinos está confiante em que vencerá a eleição, em junho próximo, para o cargo de diretor-geral da FAO, o órgão da ONU para alimentação e agricultura, derrotando aquele que considera seu principal concorrente: o candidato do ex-presidente Lula e da presidente Dilma, José Graziano da Silva, ex-coordenador do programa Fome Zero e ex-ministro da Segurança Alimentar e Combate à Fome no início do lulalato (hoje Ministério do Desenvolvimento Social).

“Ainda não tenho todos os apoios de que vou precisar, mas vou tê-los”, jactou-se ele.

Concorrem ao posto, além dos dois, candidatos da Áustria, da Indonésia, do Iraque e do Irã.

O ex-chanceler socialista vê como desvantagem para Graziano o fato de o Brasil “ter uma determinada política agrícola a defender”, enquanto que, a seu ver, a Espanha apresenta perfil neutro nesse aspecto. Acredita também em sua plataforma de colocar a FAO “na primeira linha da nova governança global”, diferentemente do que ocorre hoje, com a absurda situação de uma agência destinada a socorrer os famintos do mundo devorar dois terços de seu orçamento no pagamento de salários, em alguns casos exorbitantes, a seus funcionários.

Moratinos, deputado pelo governista Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), é uma raposa com vasta experiência internacional. Poliglota que fala até russo e sérvio, durante seis anos chanceler da Espanha, viajante incansável, responsável por várias levas de libertações de prisioneiros políticos em Cuba, exerceu cargos tão díspares como o de embaixador num país árabe importante, o Marrocos, e também em Israel.

Diplomata de carreira, antes de ser chanceler encarregou-se, no Ministério espanhol de Relações Exteriores, de assuntos da África do Norte, da África Subsaariana e do Oriente Médio, e presidiu o Instituto Espanhol para a Cooperação com o Mundo Árabe.

A força de Graziano, porém, está surpreendendo o staff de Moratinos. Talvez como manobra diversionista, seus assessores afirmam que o brasileiro arrebataria a grande maioria dos votos dos 33 países da Amércia Latina e do Caribe e das 52 nações africanas.

Seja como for, o ex-chanceler socialista não está brincando. Já visitou mais de 40 países e ostenta como trunfo o fato de a Espanha ser o maior financiador da FAO, para a qual contribui mais até do que os Estados Unidos, grandes patrocinadores da ONU e de seus organismos.

Ele parece já ter garantido 21 votos do Oriente Médio e dos países árabes do norte da África, mas não há certeza sobre um voto europeu maciço em sua candidatura, devido a estar na disputa o austríaco Franz Fischler, ex-comissário (espécie de ministro) da União Europeia para Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescaclaro. Moratinos, porém, acredita que Fischler poderá “cair” em uma das votações iniciais – a votação se dá por etapas, ficando de forapara a próxima fase o menos votado até que permaneçam no páreo apenas dois candidatos –, o que lhe permitiria arrebatar 48 votos europeus.

Não se pode desprezar, também, que o espanhol receba votos vindos até do território em que o Brasil parece seguro: são próximas e calorosas as relações que a Espanha mantém com os países de língua espanhola, inclusive pelo fato de abrigar 1 milhão de latino-americanos em seu território.

Só saberemos o resultado no final de junho. Dos 191 países-membros da FAO, é possível que uma dezena não vote, por estarem em atraso em suas contribuições.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 6 =

5 Comentários

Paulo em 23 de abril de 2011

Ricardo, esclareça-me uma dúvida: esse Graziano tem algum grau de parentesco com o Xico Graziano? Caro Paulo, não que eu saiba. De todo modo, o Graziano que concorre à FAO é do PT, o Xico Graziano do PSDB. Abração

Mendes em 23 de abril de 2011

Não será surpresa. O Brasil perdeu tudo que a dupla Lulla/Amorim disputou.

Celina em 21 de abril de 2011

Moratinos é conhecido na Espanha e América do Sul como "Desatinos" - nao sei se a palavra é a mesma em Portugues!! Mas mostra que ele nao é muito querido nem lá nem cá! Pode até ser que ganhe o candidato de Lula! Cara Celina, passo metade do tempo na Espanha, onde vivem e trabalham minha filha e meu filho, e jamais ouvi dizer isso.

pericles em 21 de abril de 2011

Moratinos quer derrotar Graziano? É só espalhar as duas notícias abaixo: 1 - Quando do início do falecido Fome-zero, [Graziano] disse em entrevista à TV brasileira que o Fome-zero era importante para evitar que os nordestinos viessem para o Sul. Esqueceu-se que o presidente é nordestino. E o Lula ainda está patrocionando esse cara? É, mas petista não tem vergonha na cara! 2 - Na mesma época, também em frente ás câmaras de TV, recebeu de Giselle Bündchen um cheque de R$ 50.000,00. Cerca de um mês depois ainda estava de posse do cheque. Eu, hein?!

roberto andrea maffessoni em 21 de abril de 2011

PARA DERROTAR O CANDIDATO DO LULA-DILMA, É SÓ SER UM POUQUINHO MAIS "ESPERTO " DE PREFERENCIA ANALFABETO OU SER DA TCHURMA DA ESQUERDA. DIREITA NÃO DERROTA MAIS NADA.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI