EXCLUSIVO: Pesquisas internas de Aécio pintam quadro otimista ao tucano para a eleição de 2014

O candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais, Antonio Anastasia, faz campanha em Januária, no norte de Minas, ao lado de Aécio Neves, candidato do partido ao Senado (Foto: Rodrigo Lima / Nitro)

Aécio em 2010 em Januária, norte de Minas, fazendo campanha em para o Senado e para eleger seu sucessor no governo de Minas, Antônio Anastasia, com ele na foto (Foto: Rodrigo Lima / Nitro)

Apesar da recuperação de 5 pontos percentuais nas intenções de voto da presidente Dilma para 2014 na mais recente pesquisa do Datafolha, divulgada domingo (Dilma saltou de 30% para 35%, mas continuaria não conseguindo vencer no 1º turno), análises internas sobre o levantamento e outros dados realizadas pelo especialista Ricardo Guedes para o presidenciável do PSDB, senador Aécio Neves, contêm números e avaliações distintas que não deixam mal o candidato — pelo contrário.

Brincando, assessores do senador dizem que, mesmo respeitando o trabalho sério do Datafolha, segundo os levantamentos realizados pelo instituto em 2010 o atual governador de Minas não seria o tucano Antonio Anastasia, mas o ex-senador Hélio Costa (PMDB).

Aécio e seu entorno acreditam que, neste momento, é mais relevante para o futuro avaliar o nível de conhecimento e o de eventual rejeição de cada candidato do que buscar uma hipotética intenção de votos entre candidatos em situações tão distintas.

Tive acesso a esse trabalho e vou resumi-lo para os amigos do blog.

Folha de São Paulo de 11 de agosto de 2013

Na primeira página da “Folha de S. Paulo” de domingo, a manchete sobre a nova pesquisa Datafolha

O trabalho avalia, inicialmente, que as comparações entre Aécio Neves e José Serra favorecem ao senador mineiro. Os motivos:

• Serra mostra melhor desempenho do que Aécio no Datafolha, diz o trabalho.

• Este melhor desempenho, contudo, deve-se ao maior recall — ou seja, a capacidade de ter seu nome lembrado — de Serra junto ao eleitorado. Afinal, o ex-governador já se candidatou duas vezes à Presidência, e teve exposição nacional prolongada também como ministro da Saúde.

• Serra, entretanto, apresenta maior rejeição (36% não votariam nele de jeito nenhum) do que Aécio (23%). Os analistas enxergam mais possibilidades de crescimento para Aécio. Dilma, com 27%, supera Aécio em matéria de rejeição.

A metodologia deixa grandes contingentes do eleitorado de fora da pesquisa

A análise para Aécio faz considerações interessante sobre a metodologia da pesquisa Datafolha, a saber:

• O Datafolha utiliza uma metodologia diferente da dos outros institutos — todas válidas, ressalva o documento –, mas com maior margem de erro e variabilidade, afirmam, ocorrendo na coleta no Datafolha.

A partir dessa afirmação, constatam que:

• O Ibope utiliza entrevistas domiciliares a partir dos setores censitários do IBGE, controlando para sexo, idade, escolaridade e grupo de emprego, no universo urbano e no rural.

• A Vox Populi utiliza entrevistas domiciliares a partir de bairros, controlando para sexo, idade, escolaridade e renda, no urbano e no rural.

• A Sensus utiliza entrevistas domiciliares a partir dos setores censitários do IBGE, controlando para sexo, idade, escolaridade e renda, no urbano e no rural.

• A CNT/MDA utiliza entrevistas domiciliares a partir dos setores censitários do IBGE, controlando para sexo, idade, escolaridade e renda, no urbano e no rural.

• O Datafolha utiliza o chamado ponto de fluxo (pesquisa em pontos de maior circulaçãode pessoas), controlando somente para sexo e idade.

• Por lançar mão do ponto de fluxo, a pesquisa não vai à área rural, que — lembra o analista — representa 15% do eleitorado brasileiro.

• Por recorrer ao ponto de fluxo, com o controle somente para sexo e idade, ocorre do Datafolha coletar mais opiniões de cidadãos com mais escolaridade em suas amostras do que a média do nível de estudos da população e do eleitorado brasileiro.

• Por recorrer ao ponto de fluxo, a amostra do Datafolha sempre representa mais a população economicamente ativa do que a população geral.

• Em sua metodologia, o Datafolha solicita necessariamente o telefone fixo do entrevistado para posterior checagem — o que exclui do levantamento 30% da população.

• Por utilizar o ponto de fluxo, considera a análise, a amostra do Datafolha sempre obtém resultados para a parcela da população que apresenta mais possibilidade de mudar de opinião.

• Por ser baseada em ponto de fluxo, a amostra do Datafolha tecnicamente tem sempre o dobro da margem de erro dos outros institutos, para a mesma quantidade de entrevistas.

• Alerta mais do que óbvia, no final deste item: “deve-se aguardar a divulgação de novas pesquisas para a confirmação dos dados.”

Dilma Rousseff, Marina Silva e José Serra (Montagem: Alfa)

A análise em poder dos assessores de Aécio mostra que Dilma tem rejeição muito maior do que o tucano. Marina Silva recebe o voto de protesto, mas é vista como pouco preparada. E Serra, embora tenha imagem fixada no eleitorado, mantém índices de rejeição que o tornariam eleitoralmente inviável (Montagem: Alfa)

A questão da rejeição

O entorno de Aécio concede grande importância ao fator rejeição ao candidato. A partir daí, o documento assinala, entre outros, os seguintes pontos:

• Existem duas maneiras diferentes de se medir a rejeição:

1) A primeira, utilizada pelo Datafolha, mede a rejeição por lembrança do nome rejeitado pelo entrevistado, numa espécie de top of mind [sobre marcas de que os consumidores mais se lembram] ao contrário.

Este método é considerado pelo documento como sendo de pouca utilidade para fazer previsões, com manifestações de rejeição espontâneas relativamente baixas, servindo somente para se saber quem tem mais ou menos rejeição do que os demais candidatos.

Neste indicador, Serra tem maior rejeição do que Aécio.

2) O segundo método, utilizado pelos outros institutos, mede a rejeição por meio da apresentação, ao eleitor, de cada nome estimulado, separadamente. Obtém-se então a chamada “rejeição individual”.

Neste indicador, quem tem 40% ou mais de rejeição é considerado eleitoralmente inviável. E quem tem no máximo 35% ainda é competitivo no processo eleitoral.

• Serra tem mais de 40% de rejeição individual neste indicador.

• Aécio tem menos que 35% de rejeição individual neste indicador.

• A rejeição individual de Dilma, como ocorre com Serra, supera os 40%.

Tendências

• As eleições estão indefinidas.

• Nas pesquisas qualitativas, Aécio já é visto como liderança nacional.

• O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), também é visto como liderança regional.

• Marina Silva é vista como liderança segmentada, mas, na percepção dos pesquisados, com pouco preparo para o cargo.

• Marina recebe hoje o voto do descontentamento, como voto de protesto.

• No processo eleitoral, o voto irá refluir necessariamente para os partidos, como única forma institucional existente de alocação dos votos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × dois =

Nenhum comentário

  • RONALDE

    Hummmm! Essa pesquisa interna está parecendo mais um rapapé no Serra. Entretanto não muda nada no panorama político, somente mostra a “união” do PSDB.

  • caio

    Meio forçado não é não? Concordo que Serra apesar de ser o melhor não se elege nem pra síndico de prédio,mas que o Aécio é fraquinho fraquinho, isso não tenho dúvida,apesar de tudo meu voto é dele sem dúvida.

  • Bruno Sampaio

    SEm nenhum embasamento a não ser meu pobre empirismo, acho que o Serra, por mais competente que seja, já foi. Não dá pra ele. Se o PSDB insistir no Serra vai se lascar.
    Pode parecer bobagem, mas o Serra parece um mordomo de filme de terror, e isso dificulta para boa parte da população, especialmente a menos instruída.
    Votei nele contra o Lula. Esse nunca me enganou.

  • Geová Elias

    A minha preocupação é esta demora para que ele comece a manifesta-se publicamente contra este governo e apresentar-se mais, tanto na mídia quanto nos pontos fundamentais da situação presente, principalmente bater de frente nos pontos fracos do PT/Dilma/Lula para que a sociedade já começasse a velo como opção para 2014. Sinceramente não entendo por que este silencio tanto de Aécio quanto da oposição em geral?!

  • Arimatéia

    Eu voto Serra.

  • Alberto Rocha

    Acho que ainda é muito cedo para falar que o Candidato A ou o Candidato B tem mais um menos chances apenas levando em consideração os percentuais de uma pesquisa.
    Acredito que dentre todos os candidatos, o Aécio é o que tem as melhores perspectivas de crescimento.
    Como o Bruno disse, se o PSDB optar pelo Serra, vai ser um tiro no pé. Sou capaz de apostar que a Marina chega no segundo turno e o Serra não.
    Enfim, vamos esperar as demais pesquisas, tenho certeza que muito em breve o quadro será ainda mais favorável ao Aécio e, consequentemente, ao Brasil

  • Andre M. Andrade Jr

    Evidente que Aécio não decolou até agora.O tempo está curto para ele .Pior não poderia ser,após dois anos ficar sem se definir e não circular pelo Brasil.Ele é pouco lutador e pouco maduro.Suas falas não apresentam vigor ,imaginação e coragem.Trata-se mais de um play boy que um homem pesado da política.Sequer as mulheres o preferem.Dizem que o Serra tem cara feia e é pouco simpático,no entanto ,perdeu sem pagar vexame.A situação com a Dilma é muito mais fácil para ele que discute com firmeza os pontos econômicos.Aécio não tem qualidades maiores a apresentar.

  • Abreu

    .
    Faço parte dos 23%: não voto em Aécio de modo algum.
    .

  • The Wall

    Em uma eleição, o voto conta-gotas não conta muito, exceto para um possível desempate em situações críticas. Pela exposição das análises, parece ser essa a tônica que às conclusões, inclusive na questão da rejeição. Os institutos de pesquisa estão dando tiro no escuro, não considerando que, hoje, a capacidade de comunicação entre as pessoas se elevou de maneira exponencial desde 2010, o que acaba aglutinando a formação de opinião, por vezes de modo imperceptível e/ou explosivo, como ocorreu com as manifestações de julho em protesto contra os políticos, refletindo generalizada e diretamente nos índices das pesquisas realizadas posteriormente, com atraso. O país é um barril de pólvora político com estopim aceso: inflação, subemprego, baixos salários, endividamento, saúde, educação, infraestrutura, segurança etc. são temas geradores de descontentamento e possuem disseminação nas redes sociais. Os institutos de pesquisa não percebem que as suas metodologias estão defasadas para acompanhar a mutação de sentimentos que ocorre em função dos meios tecnológicos. E os partidos ainda acreditam nessas análises secundárias dos resultados carreados de vieses? As variáveis deixaram de ser apenas políticas, o que se resolvia com marketing. Há algo mais no reino do virtual fazendo a cabeça dos eleitores.

  • Lucia

    Serra é competentíssimo e sério. Pode assumir qualquer ministério sem susto. E poderia dar um choque de competência e austeridade na presidência. Assim como Alckmin. Mas é preciso união, consenso em torno de um nome, para fortalecer a campanha. Se esse nome é Aécio, força para o Aécio! Em tempo: NÃO acredito nas pesquisas de instituto aparelhado pela gangue do PT!

  • GEROLDO ZANON

    Eu nunca votei e não voto em terroristas

  • Marilene L'Abbate - São Paulo

    Dilma-Silva + Aécio-Neves + Marina-Silva necessitam APRENDER a respeitar as leis. FORÇA, Serra + Kassab!

  • o desPTtizador

    O Aécio vai ganhar em 2014! Ele tem defeitos? Sim, como todo ser humano… mas penso q as qualidades dele são maiores!
    .
    Já a dona dilma, ñ tem defeitos e nem qualidades… ela não é nada! Nada mais q um poste, um fantochezinho vermelho… o embate se dará entre Aécio e a pós petista Marina… a dilma não chega nem pro 2o turno!

  • Moacir S.

    Excelente post. E muito didático. Leitura importante para todos que querem conhecer mais sobre pesquisas. Caro Setti, corrija por favor a frase “Diz o trabalho, inicialmente, que as comparações entre Aécio Neves e José Serra favorecem à Aécio Neves”; não há crase antes de Aécio Neves.

  • Antonio Vieira

    Prezado Setti, os valores da rejeição devem ser considerados em função do nível de conhecimento do candidato por parte dos eleitores. Digamos, para exemplificar, que você tenha uma rejeição de 10%. Mas se você é conhecido por apenas 15% do eleitorado, sua taxa real passa a ser 66% (calculada com base naqueles que o conhecem). Outra observação: a rejeição deve ser estimada apenas entre aqueles que ainda não têm uma definição eleitoral firme. Eleitores do adversário estão fora do mercado potencial, como se diz. Se todos os que preferem Dilma rejeitam o Serra, não faz a menor diferença para este. Rejeição só tem importância real quando leva em conta a opinião dos que não têm preferência. Se o eleitor já escolheu um nome, tanto faz, tanto fez que ele rejeite quem quer que seja. Se o PT tem algo em torno de 30% do eleitorado (provavelmente aqueles que estão optando hoje por Dilma), eles devem ser desconsiderados nos estudos de rejeição. No mercado eleitoral o segmento mais importante é aquele que, não sendo eleitor do candidato, admite, no entanto, a possibilidade de votar nele, vale dizer, não o rejeitem. Para estes é que se devem voltar as atenções.
    Abração.

  • Ronaldo Barra

    Não temos outra saída. É o Aécio Neves na cabeça. A sorte está lançada.

  • GEROLDO ZANON

    Os PETISTAS já estão se borrando todo é só falar o nome do AÉCIO

  • GEROLDO ZANON

    Os PETISTAS já estão se borrando todo é só falar o nome do AÉCIO vai acabar a mamata dos 39 ministerios

  • Kildare

    Não sou assessor nem marqueteiro, mas tenho uma fórmula infalível para Aécio eleger-se, e com consagração:
    1- Casar-se, de preferência com uma mulher carismática e desenvolta, como uma Carla Bruni. Pode parecer meio forçado isso, mas o PSDB é o partido com mais condições de unir os conservadores. E os conservadores preferem que um cinquentão seja casado, e não um solteirão, boêmio, farrista e namorador. E uma mulher carismática pode gerar muitos admiradores, canalizando esses votos, e os femininos também.
    2 – Assumir-se como o anti-“tudo isso que está aí”. Ora, se o Brasil mostrou-se indignado exatamente contra “tudo isso que está aí”, Aécio tem que ser o seu oposto. Tem que questionar Dilma, Lula e demais petistas a cada momento, apontar cada erro, cada idiossincrasia. E deixar claro que o PT é o responsável “por tudo isto que está aí”.
    3- Combinar com Serra o fim da reeleição, a disposição de um cargo de ampla visibilidade, e apoio nas eleições seguintes. Se Serra realmente quer ser presidente, aceitará, porque é o único jeito. Não é Serra quem vai tirar os petistas do poder. Ele só será presidente num projeto de continuidade de um governo anterior.
    4- Mostrar-se sinceramente indignado com a corrupção, o maltrato da coisa pública, a ineficiência, a má fé… Aécio nada falou, por exemplo, contra a farra dos aviões da FAB, nem faz parte do grupo de senadores anti-Renanzistas. Na certa não quer se indispor com ninguém, mas não visão do povo, se não está contra eles é porque é igual a eles. Tem que se indispor, sim, contra quem merece a indisposição.
    5- “Ressuscitar” Tancredo! Usar e abusar da imagem do ex-presidente, da comoção com sua morte, da esperança que ele inspirava. Os brasileiros de hoje não o conhecem, e precisam conhece-lo. Mostrar que Tancredo era a verdadeira esperança do Brasil, e, com sua morte, o país caiu nas mãos de um bandido como Sarney. E mostrar que Sarney está hoje com Lula e Dilma. Ou seja, mostrar que Tancredo era o herói e Sarney o vilão. E que o vilão venceu, e vem vencendo, com apoio do PT, estendendo aos petistas o rótulo vilanesco.
    Seguindo as dicas, vence fácil, e com ampla consagração.
    Se quiser continuar sendo “vaselina”, evitando assumir uma linha para não contrariar os de linhas diferentes, que aceite sua insignificância e mergulhe nela.

  • Marcelo

    É impressionante como a corrupção de tucano é ignorada pelos leitores da Veja !!! Mamãe do Céu !

    O ilustre leitor está completamente enganado no que se refere a este blog, sem contar que a revista desta semana dedica seis páginas ao caso Siemens.
    Dê uma busca na palavra “Siemens” no mecanismo existente à direita da home page do blog e lerá vários posts a respeito.
    Não tenho delinquentes preferenciais, não.

  • Junin

    Caro Setti tomara que esses dados se concretizem pois ter marina e Dilma disputando a presidencia num segundo turno seria muito triste para o povo que lê e tem consciência e sabe como votar. Já os que vivem de angu e feijão ( infelizmente é a maioria em nosso país ), acham que um presidente governa sozinho. Espero mesmo que esses votos de protesto se transformem em votos direcionados a uma pessoa com maior bagagem para governar um país como o Brasil, pois voto de protesto só atrai pessoas despreparadas levando o país ao caos.

  • 2015, Brasil sem pt

    Muito obrigada Setti, por trazer este texto esclarecedor! Eu já sabia disso, tanto que escrevi várias vezes, pois não precisa ser nenhum especialista pra saber que Serra teria maior intenção de votos por ser mais conhecido nacionalmente do que Aécio. Marina é só fogo de palha, voto de protesto, dá pra notar, espero que não passe disso. Até que enfim, uma luz no fim do túnel.

  • Luis R N Ferreira

    É muito prematuro falar em nomes com uma antecedência tão grande das eleições. O que é possível identificar no momento é o grau de satisfação ou insatisfação com relação à situação do momento e a tendência ao otimismo ou pessimismo quando ao rumo que está sendo seguido. Na sociedade brasileira como um todo se verifica a prioridade que se dá à estabilidade econômica como o fator mais importante de satisfação que os governantes podem proporcionar aos cidadãos e o otimismo com que farão encarar o futuro. Aspectos como moralidade e retidão de princípios contam também, mas não são prioritários. A população já começou a sentir no bolso a diferença com relação ao período anterior. A grande maioria dos analistas econômicos prevê que, pelo menos no curto prazo até as eleições do próximo ano, a situação econômica, que já não é boa, tende a se deteriorar. Com base neste raciocínio, é possível antever que o PT encontrará grandes dificuldades para conseguir nova reeleição, independente do candidato que figurará na cédula. A questão será quem conseguirá, no espectro oposicionista, angariar a confiança, neste caso com alto grau de subjetividade, de produzir bonança econômica no próximo mandato.

  • 2015, Brasil sem pt

    Consertando: Até que enfim uma luz no fundo do túnel.

  • Gabriel

    Aécio PSDB presidente, Serra PPS/PSD vice, apoiando o Gabeira PV governador no RJ e assim terão a maioria dos votos nos 3 maiores colégios eleitorais do Brasil

  • Leandro

    O Serra vive uma disputa interna com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), somente na cabeça dele, porque o partido já se resolveu há algum tempo. E, voltar atrás nessa altura do campeonato, seria uma prova cabal que o partido perdeu totalmente o norte e que não tem a menor noção que sentido tomar na disputa presidencial.
    Optar por mudar de partido e colocar-se e ao Aécio na condição já citada aqui de um abraço de afogados, afundando de vez o barco do partido que se jacta de ter ajudado a criar, seria demonstrar que não tem a grandeza suficiente para aceitar a situação, e, neste caso, muito menos para dirigir o país.
    Aguardemos.

  • Leonardo Saade

    FHC deixou o governo com a marca da estabilidade monetária e políticas econômicas que melhoraram o Brasil. Lula deixou o governo e conseguiu eleger sua candidata Dilma através da propaganda de suas políticas sociais. Em três anos de governo Dilma, a apresiDENTA não tem um programa ou marca que possa caracterizar o seu governo. Foi um desastre na condução econômica e escancarou para o mundo o sucateamento dos serviços públicos e infra-estrutura do Brasil. Aecio tem um grande potencial para vencer Dilma e o PT nas próximas eleições, se souber mostrar a população as deficiências de gestora Dilma , comparando com seu governo em Minas, caracterizado justamente pelo ” Choque de gestão”. O PSDB teve 44 milhões de votos em 2010 com Serra. Se Aécio conseguir parte dos 25 milhões de votos brancos / nulos das eleições passadas vai se eleger e finalmente tirar o PT do poder. Acredito que Aecio tem potencial para crescer e vencer a eleição contra o PT quando a campanha começar e ele iniciar uma caravana pelo Brasil e apresentar suas boas qualidades como gestor. Como tem baixa rejeição, pode conquistar o voto de quem nao votou nas eleições passadas e o voto dos descontentes do governo petista. Como sempre votei contra o PT, voto nele com certeza.

  • prof. Eugenio Giglio

    Prezado,
    Setti gostaria de sugerir uma correção no texto. O termo correto é “Ponto de Fluxo” e não “Fluxo de Ponto”. O ponto de fluxo significa que as entrevistas são feitas em ‘corredores’, ou seja, nas ruas, nos locais de maior circulação de pessoas.

    Em relação a metodologia não podemos falar que uma é melhor que a outra. Se o Datafolha não vai a área rural, as domiciliares também não vão as favelas/comunidades.

    Interessante avaliar a dispersão (diferença entre os diferentes números) entre os diferentes institutos sérios. Eles não variam, mesmo trabalhando com diferentes formas de abordagem.

    Parabéns pela coluna.
    Eugenio Giglio

    Obrigado, caro Eugenio. A expressão mencionada foi utilizada no original pelo especialistas, mas o que você levanta é absolutamente razoável e faz todo o sentido.
    Vou trocar a expressão, que, lida isoladamente, realmente é incompreensível.
    Um grande abraço e continue nos prestigiando.

  • iohanan

    Setti, quanto ao Aécio, gostaria de saber o que o senhor pensa que ele faria, segundo o perfil dele, com relação à segurança pública, educação (pela infeliz doutrinação socialista), e comércio.
    Eu sinceramente acho que o PSDB tem mais chances se for à direita, principalmente na questão de redução de impostos e reconstrução de valores morais.
    Grato.

    Infelizmente não tenho condições, no momento, de responder a sua super-pertinente pergunta, caro Iohanan. Aécio ainda trabalha em seu programa de governo. Na primeira oportunidade, vou procurar me informar a respeito, mas creio que as ideias ainda estão sendo ventiladas porque a eleição e a própria campanha oficial ainda estão muito distantes.
    Abraços

  • Santana*100

    iohanan – 16/08/2013 às 21:45
    “Setti, quanto ao Aécio, gostaria de saber o que o senhor pensa que ele faria, segundo o perfil dele, com relação à segurança pública, educação (pela infeliz doutrinação socialista), e comércio.
    Eu sinceramente acho que o PSDB tem mais chances se for à direita, principalmente na questão de redução de impostos e reconstrução de valores morais.
    Grato.”

    Setti:

    “Infelizmente não tenho condições, no momento, de responder a sua super-pertinente pergunta, caro Iohanan. Aécio ainda trabalha em seu programa de governo. Na primeira oportunidade, vou procurar me informar a respeito, mas creio que as ideias ainda estão sendo ventiladas porque a eleição e a própria campanha oficial ainda estão muito distantes.
    Abraços”

    #######
    É bem simples. Se o mesmo tiver o mínimo resquício
    de admiração pelo Foro de São Paulo, tudo vai continuar na mesma merda! – Só vai mudar a coleira o “cachorro” será o mesmo.
    Santana*100