Execução pífia de recursos em investimentos coloca seriamente em dúvida capacidade de Dilma como “gerente”

 

Dilma no lançamento da segunda fase do programa Minha Casa, Minha Vida: onde está a gerente? (Foto:: Roberto Stuckert Filho / Presidência da República)

 

Os dados sobre a execução do Orçamento da União para este ano levantados, de fontes oficiais, pelo líder do PSDB na Câmara, deputado Duarte Nogueira (SP), são horrorosos, são de estarrecer.

Sob o governo da “gerente” Dilma Rousseff, o país vai na absoluta contramão de uma gestão eficiente: não investe naquilo de que o país precisa, que gera riqueza e que cria empregos, e torra dinheiro público na engorda da já pesadíssima máquina administrativa.

A coisa é de arrepiar os cabelos, senhores leitores: dos 40,9 bilhões de reais autorizados neste ano para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) – menina dos olhos do lulalato, e, agora, também de Dilma que, lembremo-nos, no dizer eleitoreiro de Lula era “a mãe do PAC” – só foram desembolsados 6,9 bilhões (16,9% do total). Mais do que o dobro disso, ou 16,6 bilhões de reais, destinaram-se a cobrir os chamados “restos a pagar” da primeira etapa do PAC, ainda no governo Lula.

Índices espantosos, ridículos

Se o índice de execução do dinheiro disponível no PAC são esses pífios 16,9%, a coisa piora muito quanto se olha de perto programas como o Minha Casa, Minha Vida (0,79%), o Luz para Todos (0,27%), a implantação de algo crucial para a saúde pública e o desenvolvimento humano do país como os sistemas de saneamento (0,41%) – e por aí vai.

São índices espantosos, ridículos. (Leia no site de VEJA).

Já os gastos com pessoal – o terror do bom administrador – engordaram 11,8% em comparação com o ano passado. Para um país que vai crescer menos do que 3% este ano, o índice é uma barbaridade, um absurdo.

Gerente? Como assim?

Tudo bem que a presidente Dilma gastou tempo e energias ao enfrentar um recorde, provavelmente mundial, de sete saídas de ministros em menos de um ano, seis deles por suspeita de roubalheira – havendo ainda mais dois na berlinda.

Mas esses números apontados por Duarte Nogueira hoje colocam seriamente em questão as tão apregoadas qualidades administrativas da presidente.

Gerente? Gerentona?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − um =

29 Comentários

  • Mairalur

    O bom gestor, sabe-se, forma equipes de qualidade e lhes delega responsabilidades e atribuições. Sabe-se quem a sra. presidente tem em sua equipe, certo? Ademais, parece que, em lugar de estimular uma atuação o quanto possível dinâmica da reles equipe que tem, ela põe medo em todos. Ora, administrar pelo medo é coisa de antanho. Não poderia ser outro o resultado.

  • Jefff

    Fisgaram a isca … agora é o desespero.

  • G. Carvalho

    Caro Ricardo, onde andará mesmo o resto da Oposição que, embora afastada do cocho, não cessa de deitar olho comprido à gamela orçamentária? Que, apressada e impaciente, vende por um prato de lentilhas seu direito de primogenitura? Quando comentaristas políticos me dizem que o Dilmamato (você não inovou com Lulalato?) requer o apoio de políticos corruptos para tocar seu plano de governo, respondo que inexiste plano algum de governo e que a maioria dos políticos por eles mencionados não sobreviveria a uma única auditoria independente. Nenhuma reforma digna de nota ocorreu sob Lula. Nenhuma será promovida por Dilma, malgrado o impacto das despesas absurdas de custeio para manter um número ridículo de ministérios, mercê dos quais deveríamos figurar no livro Guinness dos Recordes.

  • Cavalcanti

    Gerente? Que gerente? Ela não consegue gerenciar nem mesmo seu ministério (sic). Demora uma enormidade para demitir pessoas com acusações cabeludas e evidências mostruosas. Nenhum dos demitidos deixou de ser investigado.
    Gerente? Que gerente? Ainda está resistindo em mandar embora o de estimação.
    Gerente? Que gerente?
    Abs, Cti.

  • Berlatto

    Prezado Setti, eis o poste do Lula. A gerentona é um engodo. Infraestrutura uma lástima, e o que faz o governo? Aumento de 11,8% de gasto com pessoal. Isso sim! que é competência, isso sim! que é eleger prioridades, hem?

  • selminha

    Caro Setti, que a Dilma é incompetente, eu e muitas pessoas atentas já sabíamos há muito tempo, tanto que ficamos prostrados ao saber de sua eleição. Durante todo o (des)govêrno Lula, ela não deu um só sinal de capacidade gerencial. Sua fama de durona era o disfarce para a falta de qualificação: administrar por berros, assustando seus subordinados. Tenho conhecidos que, na qualidade de representantes de empresas, assistiram cenas de terror, com Dilma dirigindo-se a seus funcionários aos gritos, pondo-os para fora da sala quando não gostava do que ouvia. Isto eu soube antes da eleição, e tratei de divulgar para quem quisesse me ouvir. Mas ela acabou vencendo, pois seus marqueteiros fizeram uma fantástica campanha publicitária, vendendo-a ao povão como uma delicioso pote de maionese. Pena que só agora, um ano após a sua posse, é que os números estão mostrando o tamanho de sua incompetência. Mas o estrago já foi feito. Este episódio serve para provar, felizmente, que não se pode enganar a todos o tempo todo. Se pelo menos tivessemos uma oposição e alternativas decentes para o futuro…Apesar de tudo, precisamos ter esperança.

  • Mari Labbate *44 Milhões*

    Como Liderança é a conquista do Poder, através da Lógica e do Respeito ao próximo, observa-se que a cadeira da Presidência da República do Brasil está VAZIA! É a “Boneca Triste” do ventríloquo Lulla, animando os seus “Sonhos de Loucura”. Afinal, todos podemos pensar, um dia, que somos Napoleão Bonaparte…

  • Corinthians

    Isso é o PT. É o governo petista.
    São bons de inaugurar pedras fundamentais, nada mais. Já era notório que Lulla nada fez, Dillma só continua a tradição…
    Eles tem um projeto de poder – a preocupação deles é com a corrupção e como manter a base aliada/alugada. Nada mais.

  • Marco

    Amigo Setti: Bizarro!!!!!
    Abs.

  • Emerson

    Críticas a VEJA dirija-as, por favor, a seu diretor de Redação, pelo email veja@abril.com.br

    Sou responsável apenas pelo meu modesto espaço aqui, e só publico críticas a mim ou ao blog.

  • Emerson

    Gerente ou Gerentona, vocês escolhem, pois para mim ele é minha presidenta e merce respeito, pois os “PSEUDOS” intelectuais, que dominaram este país na época do governo veja, eram tido como estudiosos e doutores e em nada em sua época fizeram que mudou tanto a vida da população, como o que ocorre agora. Eles e vocês, se sabiam tanto assim de econômia tinham de ter feito na época e não agora.

  • Bambino

    Concordo em gênero,número e grau com a comentarista Selminha. Administrar na base do grito em também sei. Quero ver é administrar um país como esse com um indice de corrupção estratosférico sem nunca ter exercido nenhum cargo eletivo. Ela fez a sua campanha sempre achando porque foi ministra da casa civil tinha condição de ser presidente.Agora tá aí o resultado. Não adianta chorar o leite derramado. 2014 vem aí e aindahá tempo de mudar. O PT que era um partido que se dizia honesto, hoje é “hernesto”.É um escândalo em cima do outro e sempre o PT no meio do bolo. Os companheiros do PT tem uma ganancia em dinheiro que usam de expediente excusos para consegui-lo.

  • Elizabeth the best queen in town

    Esta mulher ousa ser chamada de chefe de nação.
    Meu caro Setti, governei por 45 anos. Válá que no final já não era aquela maravilha.
    Mas durante 40 anos de minha gestão tive o mesmo ministro do meu lado. Burgley.
    E todos se lembram do discurso que fiz quando o tornei ministro.
    Isto é história.
    O que ficará desta moça, meu Deus?

  • vanderlei

    Por menos que acontece no governo do PT.
    Expulsaram, o Collor de mello.

  • Reinivaldo Feitosa

    Se não soube administrar um loja,portanto,gritar com subordinados não é mostrar competência e sim truculência.

  • Teresinha

    Na verdade o Lula empurrou a Dilma para a presidência pois acreditava que com este jeitão bruto conseguiria
    abafar todos os mal feitos dos seus mandatos. A Dilma não está conseguindo esconder e nem governar.

  • Silvinho

    Ô, Setti!!! Responda, como faz o Reinaldo Azevedo, ao cara Emerson – 17,40.
    Êle é um petralha de plantão, dado às bobices ditas.
    Explique a êle qual a função de um presidente de país (que ele se compara como presidente de organização criminosa que é o pt). Governar exige sabedoria, honestidade, brio,responsabilidades, cumprimento de promessas… desconhecidos da laia petista

  • Luiza

    Quanta mentira!!! Isso é para despistar o maior crime que foi cometido nesse país: A PRIVATARIA TUCANA.

    Deixe de ser paranoica, Luiza. Relaxe. Tome uma aguinha com açúcar. Ou uma Maracujina. Tanta raiva assim faz mal!

    Não quero despistar nada, imagine. Aqui do meu modesto pedaço? Não tenho essa pretensão.

    O que fiz é uma coisa chamada NO-TÍ-CIA. Já ouviu falar?

    Divulguei — e comentei — dados OFICIAIS, apresentados por um deputado depois de levantá-los no Siafi, o Serviço Integrado de Administração Financeira do governo federal.

    Um abraço

  • Belita

    Olha mas para quem conseguiu falir uma lojinha de 1,99 qual é a novidade? olha tem uma coisa que dói os ouvidos ou nossos olhos ao ouvir ou ler:
    PRESIDENTA, de onde tiraram esta palavra?

  • Berlatto

    Atenção petralha Luiza às 21:43. Como diz o Ricardo, te acalme mulher. Deixe de ser paranóica, e mais, digo eu, deixe de ser burrinha. Se informe melhor sobre as privatisações do governo FHC. Largue mão de ser vigarista igual ao autor daquele livro.
    Crime dona Luiza é o que o petismo tem feito nos últimos 9 anos. Robalheiras, corrupção generalizada. Ministros metidos em falcatruas. Já caíram 6, e tem mais alguns na fila, né?
    Ps- só para te lembrar, antes das privatisações, telefone, por ex., era artigo de luxo, hoje está em todos os lares, graças ao barateamento dos meios tecnológicos. Vc está na internete graças a isso, viu?, burrinha. Só não vê os benefícos das privatizações para a sociedade e mesmo para o governo, que passou a arrecadar mais impostos, quem é tolo. Abs

  • Lapeno R

    Exatamente quase apos 12 meses de ”gerenciamento”, e isto que estamos vendo.

    A Maquina federal esta completamente de joelhos a ineficiencia, ao gasto desenfreado e mais clara e simples INCOMPETENCIA.
    Eles nao querem construir NADA, so estao la para dilapidar o erario e encherem os bolsos.
    Pode anotar ai Ricardo, o ano de 2015 (apos a ressaca da copa e da eleicao presidencial passar), quem assumir a cadeira em 2015 que se prepare. Estaremos igual a Grecia hoje.
    A gritante a falta de capacidade tecnica e de gestao desse governo.

  • André Felix

    Não existiria nisso uma intenção eleitoreira, do tipo segurar em 2011 para estourar em 2012 e ajudar o PT e partidos aliados nas campanhas municipais?

  • Reynaldo-BH

    Quem é a Dilma-Ministra da Dilma-Presidente? Quem é a criatura montada em laboratório para ser o que Lula jamais admitiu ser, ou seja, governante?
    Lula teve um governo sem crises mundiais (a de 2008 foi somente um prenúncio da atual e sem a intensidade da mesma), economia arrumada e um BC independente.
    Dilma enfrenta queda na produção industrial, comércio exterior em desaceleração (com as commodities que suportam nossas exportações), BC dependente das ordens do Planalto, endividamento recorde a nova classe média e absoluta falta das tais políticas estruturantes.
    Resultado: Brasil parando como uma locomotiva com freio acionado.
    O que ficará para a história como o primeiro ano de governo Dilma? Um recuo econômico com falta de gerenciamento aliado a uma troca intensa de ministros motivada por corrupção.
    A Dilma que se mostra hoje é a que conhecíamos. A secretária da fazenda de Porto Alegre que produziu um desastre apontado por todos e a proprietário de lojinha de produtos de R$ 1,99 que faliu.
    Falta uma Dilma para ser culpada dos erros de Dilma. A gerentona que em tudo manda, em detalhes, não pode eximir-se de ser a responsável por fracassos acontecidos em seu governo. Ela preferiu assim. Lula foi mais esperto: tinha uma saída com um (a) bode expiatório, caso algo saísse errado. Dilma não tem.
    Eis aí a verdadeira Dilma, a gerente do PAC, Minha Casa Minha Vida, ENEM, etc etc. Uma coleção de fracassos.
    Reynaldo.
    PS: Para Liza de 15/12, 21:43.
    Além de uma maracujina, tente ao menos ler o tal livro. Pelo visto, você citou como quem cita o que leu e já gostou (variante lulopetista do “não li e não gostei”). Nunca uma frase curta foi tão reveladora: Mentira? Despistar? Crime? O livro do jornalista fantasma? Até onde vai a cegueira de defender o indefensável. Luiza, você é adepta do “se os fatos não condizem com o que eu digo, mudem-se os fatos!”???

  • Renato

    Prezado Setti:
    Esse não é um comentário correto. Qualquer pessoa bem informada sabe que a apicação desse tipo de recursos depende de licenças ambientais, superação de limites impostos por órgãos de controle, decisões judiciais, e muitos outros entraves. Não é o caso de jogar a responsabilidade sobre um governo que tem se esforçado para controlar gastos, equilibrar as contas. Se não fosse improvável, diria que análises como essa estão relacionados com um certo preconceito ideológico. Será que existe aí uma percepção de que o que vem da esquerda não pode ser bom? Quem sabe?

  • Corinthians

    Setti,
    Por um acaso você teria aí fácil as datas prometidas de entrega do PAC 1, PAC 2, Minha Casa Minha Vida 1 e Minha Casa Minha Vida 2 ?
    Acho que seria muito interessante relembrar o quanto o governo petista vem mentindo. Isso para nãolembrar a promessa da transposição do São Francisco, Luz para Todos, etc., etc.

    Não tenho isso à mão, porque estou distante da Redação da VEJA Online.
    Mas dá para pesquisar. Vai dar um trabalhão enorme, porque o PAC 1 tem centenas de coisas de dimensões variadas e prazos diferentes – acho que é mesmo para confundir…
    Vou anotar a sugestão.
    Abraços

  • Corinthians

    Esqueci de mencionar em meu comentário anterior as prometidas creches, UPAs, e o famoso trem-bala…

  • Oswald

    Renato: em que pais tu vive? “Um governo que tem se esforçado para controlar gastos, equilibrar as contas” tu ta falando sério? Nada disso foi feito, podemos enumerar os gastos incontroláveis do governo, como por exemplo os trozentos ministérios que existem, cargos de confiança infinitos, para citar dois. Preconceito iedeológico? Nada disso, é cobrança de pura incompetência. Quem quer realmente fazer alguma coisa faz. Cito: a duplicação da BR 101 Sul, começou em 2003, está prevista pata terminar em 2016! e é uma previsão. A Dilma lançou com foguetório a segunda ponte no Guaíba. Entrega? 2020? 2025? alguem arrisca?. O PT governou Porto Alegre durante 16 anos, me diga alguma obra importante que ficou. Aeroportos? quer discutir alguma coisa ao respeito? o puxadinho de Guarulhos que desabou, talvez?. Licenças ambientais? Ora essa…

  • Renato

    Oswald: eu vivo em um país que é cercado de amarras administrativas, burocráticas, jurídicas e coisas mais. A questão, meu caro, é que, no governo do sociólogo, pessoas bem informadas cobravam o Ministério Público, atacando os procuradores que pegavam no pé do governo e o impediam de trabalhar. Agora, donos de uma ideologia torta, querem mais é que as amarras permaneçam para que possam gritar: “os petistas não sabem governar; falam, falam e não realizam”. É desse preconceito ideológico torto que eu falo. Dois pesos, duas medidas.

  • luizfernando

    Renato:
    você não vai a supermercados, vai? A inflação está corroendo meu poder de compra.
    Você também não deve pagar impostos, paga? A carga tributária está sugando o suor do meu rosto, está matando minha fonte de renda (eu não tenho teta de governo) pois sou duplamente tributado (física e jurídica).
    Você também não deve ficar doente, fica? A saúde pública é uma piada.
    Não deve ter filhos em idade escolar. A educação pública sofre.
    Não viaja, pois os aeroportos estão esperando melhorias faz tempo.
    Você também não vê noticiário, o ministro(?) Merdandante continua falando m.
    6 ministros pro espaço em menos de 1 ano.
    Paro por aqui porque senão eu vou ter que ficar a noite toda escrevendo.
    Como muito bem disse o Oswald às 14:55: onde você vive?
    Ideologia torta?
    Preconceito ideológico?
    2 pesos, 2 medidas?
    Amarras administrativas?
    Burocráticas?
    Jurídicas?
    Como dizia o Bussunda: fala sério…