Image
O tirano sorridente, no Rio: Dilma não o recebeu, mas professores, políticos de esquerda e picaretas da UNE babaram diante de suas ideias tenebrosas (Foto:Evaristo Sá / AFP)

A presidente Dilma Rousseff, mostrando devagar e discretamente que, definitivamente, não é nem quer ser Lula, teve a prudência e a decência de dar um jeito de não se encontrar com o ditador do Irã, o projeto de genocida Mahmoud Ahmadinejad.

Diferentemente do deus do lulalato, que peregrinou até Teerã para visitar esse pária internacional e, para constrangimento dos brasileiros de bem, recebeu-o com honras e pompas em Brasília, ajudando a dar um ar de legitimação ao chefe de um Estado que tem como um dos propósitos fazer desaparecer do mapa um país, Israel, e cujo regime persegue a construção da bomba atômica, determina o apedrejamento de mulheres, encarcera e faz desaparecer adversários, amordaça a imprensa, sufoca correntes de oposição de todas as tendências e merece boicotes decretados pela ONU e pela União Europeia.

Dilma agiu na boa direção.

A vergonha passiva para nós, brasileiros, ficou por conta do grupo de professores universitários, políticos de esquerda e “líderes” biônicos da picareta UNE que tomaram café hoje com o ditador, no Rio, onde Ahmadinejad participa da conferência da ONU Rio-20.

Tomaram café e babaram com sua prosa incendiária.

Não percam a reportagem do site de VEJA sobre o encontro.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + nove =

70 Comentários

Luis Machado em 18 de novembro de 2014

Mais um bando de palhaços esquerdistas. E garanto que Dilma também admira esse palerma, não é porque não foi visitá-lo que não baba ovo para ele. Quem admira os bolivarianos admira qualquer outro bandido.

Toninho Malvadeza em 18 de novembro de 2014

Mais um que vai acabar balançando na ponta de uma corda... É de dar vergonha,admirar um monstro desse.

ricardo em 18 de novembro de 2014

A imbecilidade é a ebola brasileira!

Marcos F em 18 de novembro de 2014

Esses professores de carnificina, a 30 anos de hoje, exigirão uma Bolsa Anistia dado não terem podido afundar o Brasil de vez. Eles nunca se cansam.

Paulo Henrique em 17 de novembro de 2014

Lembrando a todos que são simpatizantes da infeliz idéia de uma nova " intervenção " militar americana no Brasil, o Ahmadinejad só foi eleito presidente do Irã, em 2003, porque o genocida e psicótico George W. Bush, após invadir o Iraque, colocou o Irã, a Síria e a Coréia do Norte em uma lista de novas nações invadidas, que ele ainda fez o favor de chamar de "eixo do mal". Nesses países havia uma forte tendência a "ocidentalização", muito devida a hábil política do presidente democrata Bill Clinton, porém, após tamanha bizarrice, passaram a pensar apenas na própria segurança e deixaram a abertura de lado. As correntes de oposição precisam abandonar a preguiça de pensar e entender que o Brasil mudou e construir um projeto sério para o país. Eu sou professor da rede pública e posso garantir a vocês que o PT está longe de ser uma unanimidade entre os mais pobres no Brasil. Muitos votam no partido porque não enxergam na oposição uma proposta política que atenda aos seus anseios.

Tonico em 17 de novembro de 2014

Seria possível este "fã-clube" pegar uma caroninha com o déspota em questão, de volta ao irã? Vão com ele!!! Deixem nosso país !!! Tenho certeza que ahmadinejad tem um lugarzinho bem especial para cada um de seus admiradores.

Meia Verdade em 17 de novembro de 2014

O Brasil me impressiona....como temos cretinos por aqui.

Rosane B.W em 17 de novembro de 2014

É uma vergonha ver o nome do Brasil ligado a este tipo de escória da raça humana. Nós brasileiros decentes não merecemos isso. É muito triste alguém que teve a oportunidade de estudar e desenvolver qualquer tipo de conhecimento acadêmico assinar embaixo do pior tipo de fanatismo religioso do planeta. Espero que o mundo não nos tome por eles...

diana em 17 de novembro de 2014

É. até poderia ser. Mas a gente não pode se esquecer da defesa dela aos terroristas do EI, quando propôs a insana possibilidade de resolver a "questão" com um suave diálogo de chazinho das cinco..

Carlos em 17 de novembro de 2014

A Dilma nao recebeu mas esta por tras,apenas blindada quem nao presta sempre esta cercada de coisas ruins, e sua auto-afirmacao.

Ronaldo Braga em 17 de novembro de 2014

O que esperar de estudantes de esquerda que falsificam lista de prestação de contas? O que esperar de professores que por terem estudados, deveriam e devem saber que o discurso teórico de esquerda é uma falácia? O que esperar da UNE? O que esperar de gente que luta para criar uma hegemonia cultural e politica, eliminando as diferenças e as opiniões contraditas?

eronides ribeiro de morais em 23 de agosto de 2012

o islam é a religião do mal ,enquanto existem mulheres na força aérea de ISRAEL ,as mulheres mulçumanas são menos consideradas que um animal ,no alcorão esta escrito que JESUS não foi crucificado sura 4.157 que blasfemia contra uma nação cristã !

eronides ribeiro de morais em 23 de agosto de 2012

ele é um anti-semita

Osvaldo Aires Bade em 30 de junho de 2012

Ao Corinthians - 29/06/2012 às 20:54 e ao Jeremias-no-deserto – 28/06/2012 às 23:00. Primeiro vamos a informação: - O pai de Osama bin Laden, o bilionário iemenita Mohammed Awad bin Laden, teve 20 mulheres e 54 filhos e o famoso Osama Bin Laden, 23 mulheres 54 filhos. Vai ser muito difícil explicar já que não sou da área religiosa e nem de área psicológica, mas vamos lá. O que vocês colocaram é o óbvio e o óbvio só pode ser observado através da ciência. Todos os tipos de estados teocráticos tem pânico com relação a ciência - não é à toa que os muçulmanos não aceitam a psicanálise e ainda muita gente diz que é tudo papo furado. Sendo assim como deixar uma "bomba atômica" na mão de um não analisado e inconsciente de suas próprias ações. Existem muitos mecanismos de defesa psicológica vejam aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mecanismo_de_defesa A transferência, a negação, a intelectualização, a idealização, a resistência e pro aí vai. Cada um desses mecanismos do ego fazem com que o possível – analisado - não consiga se perceber como responsável pelos seus atos, ou melhor, dizendo - por nada. A ciência, entre elas a psicanálise, evita um pouco que se diga que o inferno são os outros e que assim se possa entender em profundidade a historinha do Adão e Eva onde cada um é chamado, por varias vezes, para responder por suas responsabilidades e, também, se possa entender o por quê de Cristo morrer para nos livrar dos pecados e assim evitarmos de culpar os outros. A cobra naquela ocasião ficou com seu quinhão simbólico, visto que ela tem a representação simbólica tanto da sabedoria/conhecimento elevado rumo ao céu quanto do pecado (sub-reptícia) ligado às coisas terrenas. Na Bíblia cristã, a palavra conhecimento está no seu sentido de ter relação sexual. As religiões mal estudadas (ou a ausência delas) e a religião sem ciência faz com que esses e outros fundamentos, os sentimentos estruturantes e seus mecanismos de defesa do ego impossibilitem essas ilações aqui postas e que assim possa nos ajudar a assumir as consequências de nossas decisões – livre arbítrio – e que faz com fiquemos menos autômatos e, em tese, livre, para que se possa vir a ter autonomia. Então vejamos: Como pensam as esquerdas e seus patrocinadores? R: Basicamente tem um inimigo externo ou muitas coisas que conspiram contra os seus supostos protegidos ou fiéis. Observe que todos os bandidos acreditam que o culpado é a vítima e existe até decisões judiciais interessantes onde o bandido é proibido de falar o nome da vítima ou sobre ela. Fora o entendimento profundo da simbologia de Adão e Eva e do cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo o resultado da ausência de simbologias assemelhadas o fim é certo: Gente sendo treinada desde criança em escrituras que incentivam achar a responsabilidade e a culpa nos outros ou como eles são chamados: Os infiéis tem que morrerem para nos salvar é simples assim – e eu se fizer isso vou ter minha salvação com regalias de um harém de virgens. A coisa “evoluiu” a já chegamos às mulheres que também tem suas vantagens no céu para explodir todo mundo. As viúvas-negras ou mulheres bomba: - Enquanto aos mártires homens são prometidas 72 virgens, às mulheres o paraíso reserva “o marido perfeito”. E nada garante que não seja o mesmo marido que teve em vida. Lá as mulheres definitivamente não valem nada – como qualquer ser vivo fora da tribo. E aqui faço a observação lógica: - No Islã, o que parece é que você pode ter quantas mulheres quiser e lá não tem lei sobre pedofilia. O mundo já é islâmico e em que vai dar essa guerra sem espada, essa bomba demográfica, eu não sei. será se vai ter que acontecer alguma tragédia climática? Abraço a Todos Osvaldo Aires

Corinthians em 29 de junho de 2012

Jeremias-no-deserto - 28/06/2012 às 23:00 Concordo plenamente. Poucas vezes li um texto tão conciso e objetivo. Não há como contestar o que é colocado, pois trata de fatos. Infelizmente, quando os defensores do indefensável são confrontados com suas incoerências de opiniões e invalidade de argumentos, iniciam os ataques pessoais e as tentativas de mudança de foco, normalmente imputando ao outro coisas que este não disse - nem que para isso informações falsas tenham que ser utilizadas para tanto. Acabam por fim por distorcer as coisas de tal maneira que passam suas palavras para a autoria de quem o contestou primeiramente. Então acaba que quem criticou o fã clube que apóia descaradamente um dos maiores representantes de um estado ditador, extremamente religioso, que discrimina seus cidadãos na constinuição, apedreja pessoas, persegue os descontentes politicamente, tortura e mata há 33 anos - e ainda financia grupos terroristas e declara querer destruir um país vizinho - tornam-se de alguma maneira errados e ainda acusados de não condenar a tortura, enquanto que quem defendeu o encontro, falando sobre o respeito à um chefe de estado, que trouxe à questão sobre dar "lições de moral" trazendo para o debate democracias como EUA e Israel de maneira negativa, e ditaduras históricas como Cuba de maneira positiva afirmaram erroneamente sobre os relatórios da agência nuclear da ONU, assim como a inverídica tranquilidade da minoria judaica que viveria à plenos direitos - chegando ao absurdo de listar como ponto positivo a não existência de campos de extermínio - tornam-se os certos. Infelizmente tudo isso pode ser resumido em anti-americanismo barato. O que antes foi uma causa humanitária - como a criação de Israel - tornou-se uma causa de direita, por ter o apoio dos EUA. Tentam resumir tudo à um jogo de quem comete mais pecados, e não ao fato de que somente a democracia é capaz de impedir que os pecados permaneçam. Cuba e Irã torturam muito mais por serem ditaduras, e assim sendo os torturadores não só são perdoados, como continuam na ativa e ainda recebem por isso. O que está em questão é que quem é contra a tortura se diz contra ela em qualquer situação, e reconhece a democracia como a única capaz de impedir e punir este tipo de atitudes - enquanto que outros acabam por tentar justificar um ato criminoso com base em atos de outros. E voltam à velha pregação que vemos aqui, de que façam algo desde que façam tal coisa antes, ou também. Aqui no caso só se é a favor de uma democracia como Israel desde que reconheçam o estado palestino - enquanto insistem em usar de ilações como "direito divino" algo que foi aprovado na ONU. Religião em suas argumentações soa como crime - pelo menos assim foi a breve descrição de seu batismo contra sua vontade aos três meses de idade. Algo inaceitável pelo visto. Pergunto que humanistas são estes que se dizem ser contra ditaduras se quando colocados de frente com uma situação deste tipo, por "afinidade ideológica" acabam por ir tomar chá com bolachas com tortuadores ? Que humanistas são estes que quando colocados de frente com assassinos, acabam por defender seus crimes ? Que defensores dos direitos humanos são estes que justificam os crimes cometidos por "um lado" e recriminam os cometidos pelo "outro lado" ? Falou-se muito em diplomacia aqui, ainda mais para tratar de algo tão sério como um país que declara publicamente a destruição de outro e sua busca pela bomba atômica. Não seria coerente então começar a questão diplomática em casa - porque não tomam chá com bolachas enquanto fazem diplomacia com Ustra por exemplo ?

ANTHONY KUDSI RODRIGUES em 29 de junho de 2012

Pedro L.M.Lima Você está certíssimo Abraços, AKR

Osvaldo Aires Bade em 29 de junho de 2012

Se estão torturando terrorista para que eles digam querem vai atacar escola de criancinhas na Tchetchênia ou em Realengo - eles não são fundamentalistas islâmicos. Fica aqui meus protestos humanísticos: Eu sou completamente contra esse tipo de violência desproporcional com seres tão religiosos. Quem os defendem ou mesmo pondera devem leva-los para a suas casas para que eles se socializarem com as mulheres da família por exemplo: A mãe de quem se preocupa com eles, a esposa, as filhas e netas, eles em especial gostam muito de se relacionar com netas na faixa de 9 anos. Abraço a Todos Osvaldo Aires

Osvaldo Aires Bade em 29 de junho de 2012

Ao mundo deveria ser explicado por que quem vende petróleo é um santo - mesmo mantendo seu povo na mesma caverna que morou Maomé e Bin Laden, e quem os compra é mais bandido ainda - desde que seja os EUA ou seus aliados. A pergunta é: Quem tem as maiores reversas não tem interesse de incensivar as vendas de petróleo que para mim destrói a Terra? Outra pergunta se os EUA é o império infinitamente mais poderoso do mundo, sem nunca ter tido colonia, poderoso e capaz de em uma penada só acabar com todos porque ele não age com o mesmo destemor e desprezo de seus inimigos, porque ele fica ainda procurando dar ouvidos até para países adjetos - e se fosse o Irã com esse poder todo, ou nosso BiLulla? Agraço a Todos Osvaldo Aires

Osvaldo Aires Bade em 29 de junho de 2012

O governo Brasileiro tem coisas muito mais importante para se preocupar do que se preocupar com coisas como quem quer acabar com os judeus e outras perolas da mesma cepa. Já não temos liberdade para dizer nem que é do mal no blog do Setti e quando finalmente todos forem do Irã? - MUNDO DO AVESSO - Mulher com duas vaginas conta que perdeu a virgindade duas vezes: http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/04/mulher-com-duas-vaginas-conta-que.html Abraço a Todos Osvaldo Aires

Pedro Luiz Moreira Lima em 29 de junho de 2012

Jeremias: Não me venha colocar ANTI algum coisa,pregar ódio racial,religioso. Sionismo foi criado como um movimento político - como movimento político pode ser criticado a favor ou contra.Certa vez na casa de um dos maiores intelectuais professor da UFF, escritor, pesquisador e autor de um dos livros mais completos sobre os anos anteriores de 1964 - O IBAD. Judeu intelectual, seus pais milagrosamente sobreviventes de campos de extermínios na Polônia,vieram morar no Uruguai e por fim no Brasil. Dreyfus morto precocemente por um câncer e sua morte sentida até hoje por seus amigos e admiradores,no qual me incluo. Dreyfus pertenceu ao Movimento Peace Now em Israel e sempre um lutador pela PAZ no Oriente Médio - me explicou sobre o que era o SIONISMO de uma visão de um judeu de esquerda. O SIONISMO tem dentro dele visões de esquerda e de direita. Quem dera que tivesse a capacidade intelectual do Prof.Dreyfus - por não ter ou não ser suficientemente preparado, o SIONISMO, como movimento político na época e até hoje para mim um movimento xenófobo - o Direito a uma Nação do POVO de ISRAEL é inquestionável - desde que o Direito de Populações ali no local sejam também respeitados. O SIONISMO como movimento político não me é simpático e isso nada tem haver com questão religiosa e racial. O SIONISMO quando se juntou com a Religião aí se tornou um perigo, criticar o movimento sionista passa a ser uma posição antijudeu e de ódio. A Palestina,Jerusalém pertencem a Israel por Direitos Divinos - a TORA(corrija a grafia por gentileza)nos garante a NOSSA TERRA. Por esse raciocínio político religioso podemos justificar a Inquisição, a escravidão dos negros africanos,as Cruzadas,o apoio do Papa de Hitler PIO XII seu silêncio e lavagem de mão ao Holocausto,o apoio segundo livros e documentos do Vaticano a criminosos nazistas em sua fuga para a América do Sul.Todas essas barbáries sob a ótica do fanatismo religioso terá justificativas. Religião é uma questão de fé - Fé Católica,Fé Espírita,Fé Muçulmana,Fé Umbandista,Fé Islâmica,Fé Budista,Fé Cristã,Fé Judaica...O bom senso nos diz - "Religião não se Discute" e jamais irei debater uma Fé acima da outra - isso gera ódio,gera cisão e finalmente perseguições e mortes. O POVO de ISRAEL sabe e conhece na carne o ódio religioso. SIONISMO é um movimento político para a criação de um Estado Judeu - minha crítica ao SIONISMO é política e não racial e muito menos religioso - um direito de opinião. Sou contra a politica de extrema direita do Governo de Israel e nunca contra o Estado de Israel e seu POVO. A violência religiosa tem mão dupla e quanto a mim e garanto do Anthony,jamais contribuiremos com críticas de ódios raciais e religiosos. Nossas opiniões estão no sentido de procurar sonhadoramente um caminho da PAZ. Sou de esquerda sim,uma esquerda democrática,uma esquerda de defesa da economia nacional,uma esquerda em defesa dos Direitos Humanos. Esquerdas Raivosas têm o meu desprezo e assim como a Direita. Pedro Luiz

Jeremias-no-deserto em 28 de junho de 2012

Algumas reações negativas à figura abjeta do tiranete Ahmedinejad aqui manifestadas não causam supresa alguma. Elas fazem parte de um contexto bem mais amplo que caracteriza o comportamento das esquerdas, que já vêem nutrindo, a partir dos anos 60, uma antipatia crescente por Israel. É difícil recordá-lo hoje em dia, mas depois da devastação do Holocausto, até a Guerra dos Seis Dias, Israel havia sido uma causa popular nos meios progressistas. Antes de 1967, os judeus conseguiram melhorar sua imagem convertendo-se em israelenses, cidadãos de uma pequena democracia sitiada num mar de tiranias retrógradas. Após essa data, a "causa árabe", vinculada a governos cruéis, corruptos e militarmente incompetentes, metamorfoseou-se na "causa palestina". Os palestinos passaram a ser chamados de "novos judeus", e aos israelenses se colou o rótulo de sionistas, um rótulo ao qual se associaram insistentemente ecos de racismo e opressão. Conforme a causa palestina se tornava sacrossanta entre os esquerdistas em geral, os sionistas principiaram, primeiro, a ser considerados e, agora, a ser abertamente chamados de "novos nazistas". Na década que passou, as críticas legítimas à política israelense se consolidaram sob a forma de anti-sionismo, um movimento que, no limite, nega aos judeus os direito de terem seu próprio país e se torna, portanto, difícil de distinguir do anti-semitismo puro e simples. O ápice desse processo foi alcançado em agosto/setembro de 2001, quando a Conferência Mundial contra o Racismo das Nações Unidas, em Durban, na África do Sul, foi convertida por governos e ONGs num gigantesco fórum dedicado sobretudo à condenação de Israel.O anti-semitismo do mundo islâmico e seu complemento europeu, que tem se manifestado na depredação de sinagogas, agressão a judeus etc., estão finalmente sendo reconhecidos, abordados e, aos poucos, também combatidos, como a profunda patologia sócio-política que são. Qualquer que seja, a solução ainda demandará um tempo enorme até que setores radicais da direita e esquerda,alimentados pelo antissemitismo travestido de antissionismo entendam que Israel é uma nação democrática que tem o direito`leg[itimo à sobrevivência e exercerá esse direito de forma isqüestionável.

Pedro Luiz Moreira Lima em 28 de junho de 2012

ANTHONY KUDSI RODRIGUES: Infelizmente o título do Post" Fã-clube brasileiro do ditador Ahmadinejad é de causar vergonha passiva aos brasileiros de bem" Lamento ser franco com o Setti,mas títulos como esse impedem qualquer debate ou se é Fã ou se Odeia,título extremado que deliciam os extremados. Tanto você como eu tentamos mostrar que não se trata do Bem x Mal - o BEM utiliza das mesmas armas do MAL e vice versa. Quando comentamos as Torturas cometidas pela civilização judaica-cristã recebemos como contra argumento - as do lado de lá torturam muito mais! Em Guatanamo uma vergonha para os EUA - Cuba tortura muto mais! Não é questão da condenação do ato covarde e infame da Tortura e sim de quem Tortura Mais. O título do Post é claro - "envergonha o brasileiro de bem" - desconfio e desconfio muito,além de desconfiar rejeito o - EU SOU DO BEM por pensar assim,quem pensar diferente é do MAL? Qual o MAL que estamos cometendo?não apoiamos nenhum ato de violência de Estado, estamos apenas mostrando a hipocrisia dos acusadores que se dizem do BEM. Quer fazer uma aposta? um extremado qq irá me dizer que defendo ditaduras O BLOGUE é do Setti - sugiro ao Setti que os títulos do POST sejam menos bombásticos,onde o dialogo possa ser fértil e não num IMBECIL BEM x MAL. Quer fazer uma aposta comigo?garanto que o próximo comentário - "você ou vocês -defendem as ditaduras do Irã,da Coreia do Norte,de Cuba..." O Corinthians me pede definições de PLENOS DIREITOS definir PLENOS DIREITOS?! estão ali definidos na Declaração Universal dos Direitos Humanos e são esses Direitos que defendemos para toda a humanidade. Não existe argumento?cria-se,olha a beleza do Corinthians para mim:"Enquanto isso fique com seus pontos sem sentido de defender o Irã e acusar Israel." ou essa, de um ridículo atroz"Você que se diz tão contra as ditaduras deveria ver que a ditadura do Irã já matou, torturou e sumiu com mais gente do que a do Brasil." Ao menos um consolo,quando discordamos nenhum de nós irá acusar o outro de ser do MAL e nem do BEM. Sabemos que a verdade total não existe - e para chegar a ela respeitar as diferenças. Será uma perda um espaço como o do Setti ser tomado entre o BEM x MAL. Grande abraço,Anthony Pedro Luiz

ANTHONY KUDSI RODRIGUES em 28 de junho de 2012

Amigo Pedro luiz Moreira Lima, O apedrejamento de mulheres adúlteras não é exclusividade da religião islâmica, ela é uma lei mosaica, de Moisés que também é um profeta islâmico, só que judeus e cristãos(Jesus também é um profeta islâmico) não mais a usam, mas está no Antigo testamento(Torah); na atualidade só alguns paises muçulmanos a adotam como por exemplo a Arábia Saudita, que aliás não vejo uma ação forte dos EUA contra este seu "aliado" apedrejador de mulheres. Abraços, AKR

Pedro Luiz Moreira Lima em 28 de junho de 2012

Anthony Kudsi Rodrigues: Em Israel existe o "USO MODERADO DA VIOLÊNCIA NOS INTERROGATÓRIOS" um eufemismo elegante de permissão da TORTURA.Na era BUSH e ainda OBAMA "USO MODERADO DA VIOLÊNCIA NOS INTERROGATÓRIOS" é também o termo utilizado de torturar alguém. Nós "POVOS" como gosta usar com aspas o Corinthians,deseducados,grosseiros usamos do velho e bom termo,TORTURA! Um dia chegaremos lá - DESENVOLVIDOS,FORTES para usarmos hipocritamente "O USO MODERADO DE VIOLÊNCIA NOS INTERROGATÓRIOS"e condenar outros "POVOS" que utilizam do terrível e infame ato de torturar um ser humano. Detalhe:civilizadamente podemos contratar serviços de torturas a outros "POVOS",utilizando aviões,linhas aéreas para voos da morte ou sequestros para torturar - além de nos poupar de tal trabalho exaustivo,desenvolveremos divisas para esses "POVOS" tão necessitados. Amigo Anthony,contei a você sou católico e batizado sem minha permissão,confesso sem a menor ideia do que se passava.Segundo testemunhas - abri um berreiro - o tempo me fez esquecer o motivo - tinha 3 meses,não sei se de protesto ou incomodo da água fria. Conheci a menina Anne Frank com 14/15 anos na peça Liberdade,Liberdade!Flavio Rangel e Millor Fernandes, e pelo livro o Diário de Anne Frank - mesmo não sendo um católico dos mais praticantes e digo mesmo, muito pouco praticante - adotei Anne Frank como minha Menina Santinha de Devoção. Não posso garantir nenhum milagre dela para os meus pedidos - fé é fé,né?mas sinto sem poder explicar que minha Santinha me ajudou muito. Em Israel um grupo de DIREITOS HUMANOS JUDEUS,fazendo uma campanha "Anne Frank agora é morta em Israel" - denunciando violências,maus tratos e torturas contra crianças palestinas presas. Minha Santinha é poderosa - seu pequeno diário é ainda lido,relido e cada vez mais amada - seu modo de agir não é ABRIR MARES e engolir os inimigos - seu modo,é pelo amor - palavra dolorosa extremamente dolorosa para monstros que só conhecem o terror como objeto de dominação. As crianças palestinas presas nas prisões e verdadeiros centros de horror em Israel(como todas as prisões do Oriente Médio)têm agora um Grupo de Pessoas Solidárias a protegê-las e em algum lugar uma Menina Santinha vítima do terror e horror - olhando trazendo motivos de ESPERANÇA a todas as crianças submetidas ao terror,horror e abandono. Shalom ,minha Menina Santinha Anne Frank. Pedro Luiz

Corinthians em 28 de junho de 2012

Pedro Luiz Moreira Lima - 28/06/2012 às 2:26 Continuo achando que há má vontade. Defina "plenos direitos". Pesquise dhimmi. Não precisa acreditar nos links que enviei, pesquise você mesmo ao invés de ficar acreditando em papai noel. Plenos direitos... direito de concordar com a política iraniana ou adivinha o que ocorre ? Direito a ficar calado ou adivinha o que acontece ? Direito a 5 cadeiras por que o "racismo" religioso é constitucionalmente instituído - já que não se consideram um (abre aspas) "povo" (fecha aspas) por ter as mesmas origens, o que importa é a religião ? Você que se diz tão contra as ditaduras deveria ver que a ditadura do Irã já matou, torturou e sumiu com mais gente do que a do Brasil. Enquanto isso fique com seus pontos sem sentido de defender o Irã e acusar Israel. Os fatos são teimosos. Só crenças não bastam - não importa se religiosas ou "ideológicas". A ditadura é no Irã. Quem quer destruir um país é Ahmadnejad. Quem nega o holocausto é o Irã. O apedrejamento de mulheres é no Irã. Cadê a ONU ? Vergonha mesmo ainda mais de quem defende isso.

ANTHONY KUDSI RODRIGUES em 28 de junho de 2012

Caro Setti, Vamos dar uma no "cravo e outra na ferradura", seria interessante um post sobre o preso incomunicável em Israel há +- 30 anos, judeu, pacificista e que alertou o mundo sobre o programa nuclear israelense que não é fiscalizado pelo organismo especializado da ONU; cabe ainda ressaltar que ele foi solto pela justiça israelense e fugiu para a europa onde foi sequestrado em Roma pelo MOSSAD, voltando a enlouquecer nas cadeias israelenses; o nome deste pacifista herói da humanidade é MORDECHAI VANUNNU. Abraços, AKR Você tem razão sobre Vanunnu. O caso dele é um escândalo. Estou anotando sua sugestão. Abraços

Jeremias-no-deserto em 28 de junho de 2012

Ao protchelo, Eu até pensei em argumentar com protchelo, a meu ver, mais um inconsolável e choroso fā do canalha tiranete do Irā, mas você o fez de forma tāo cabal e irretorquível que faço minhas as suas palavras, amigo Setti.

protchelo em 28 de junho de 2012

Vergonha passiva? Eu tenho vergonha ativa ao ler um texto tão maliciosamente tendencioso e repleto de idéias equivocadas. Se Dilma não quis se encontrar com o presidente Iraniano, certamente não foi por prudência ou decência mas simplesmente interesses diplomáticos. O jornalista e nenhum outro até momento podem provar que o suposto “ditador” tem projetos genocidas. Se assim for, vários outros países que têm armas nucleares e biológicas também possuem projetos genocidas. Maltrato a mulheres não é um problema exclusivo do Irã e nem mesmo perseguição a adversários políticos. Amordaçar a imprensa ocorre aqui também (vide Aécio Neves). Eu como brasileiro não me sinto envergonhado que um grupo de esquerda tenha se encontrado com Ahmadinejad. Tenho grande vergonha ativa ao ler um texto também tão preconceituoso e alinhado a interesses externos. Convém lembrar que o Brasil assinou um acordo com o Irã juntamente com a Turquia para transferência de combustível nuclear. Seria, portanto, prudente que Dilma se encontrasse com um líder de um país parceiro ainda que discretamente. Me indigna mais ler um texto tão direitista aqui na Folha. Vergonha um jornalista escrever algo tão inflamado e retrogrado como “tomaram café e babaram com sua prosa incendiária”. Babar e prosa incendiária certamente não combinam no melhor do nosso vernáculo! Quanto a mim, "Protchelo", tenho vergonha ativíssima de ver que há brasileiros que, como você, visivelmente passam a mão na cabeça do projeto de genocida que o mundo civilizado inteiro abomina. E ainda se esconde sob um pseudônimo. É um caso de vergonha passiva ou de vergonha ativa?

Osvaldo Aires Bade em 28 de junho de 2012

Não adianta espernear tem que fazer como a velha que foi rejeitada pelos sócios - A turma só gosta de menores. Inclusive nem tem "idade de consentimento" por aquelas bandas: RELAXA E GOZA, RELAXA E GOZA, RELAXA E GOZA... - GRÃ-BRETANHA VAI DEIXAR DE SER CRISTÃ EM 2030: http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/06/gra-bretanha-vai-deixar-de-ser-crista.html - SEXO E VIOLÊNCIA, UMA MULHER PERFEITA QUE AINDA QUER FAZ PLASTICA: http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/06/afega-mutilada-por-marido-comeca.html Abraço a Todos Osvaldo Aires

Pedro Luiz Moreira Lima em 28 de junho de 2012

Corinthians: Olha amigo,não existe em minhas considerações nenhuma palavra belicosa,nada pregando ditaduras e finalmente ao invés de guerras prego sonhadoramente PAZ. Certa vez ao elogiar o grande jornalista Luiz Claudio Cunha e citei uma frase dita em Israel em relação ao holocausto -"salvar uma vida é salvar a humanidade" pelo ato de Luiz Claudio Cunha em plena ditaduras da America do Sul ter salvo 2 vidas da Operação Condor. Se são 12.000 ou 300.000 judeus no Irã - vivendo com cidadania e plenos poderes é um dado de união e não de desunião - vamos enaltecer os pontos que unem e nele abrir por menor que seja um canal de diálogo. Sionismo é uma posição política - como posição política pode se concordar ou não. Sionismo quando une posição política com religiosidade é um PERIGO. Critico o SIONISMO POLITICAMENTE - não existe aí nada belicoso,preconceituoso contra religião e Povo(SEM ASPAS!!!) Quando a posição POLITICA SE UNE A RELIGIÃO aí qualquer crítica se torna um ataque - e na realidade quem corre perigo é o Direito de Opinião. Sou brasileiro,democrata e um lutador pelos Direitos Humanos - luto para que todos os POVOS(SEM ASPAS!!!)possam ser LIVRES inclusive no Irã,Coreia do Norte,Cuba... Não apenas LIVRES mas tendo todos os Direitos Humanos como a ONU manda. Abraços Pedro Luiz

ANTHONY KUDSI RODRIGUES em 27 de junho de 2012

Pedro Luiz M Lima Acho que foi num destes canais Discovery que eu vi esta cifra de 230 mil judeus no Irã,posso estar enganado, mas buscando no Google você encontra cifras que não são as mesmas, 25 mil, 35 mil, 80 mil até 30 anos atrás, entretanto, o mais importante é que nenhum deles quer sair do Irã onde são bem tratados e alguns são considerados mártires do Irã na guerra Irã-Iraque, tem assento no parlamento iraniano, não vivem em guetos e se consideram iranianos; apesar disto, são estimulados pelas associações judaicas internacionais à deixar o Irã, mas não o fazem , assim como a comunidade judaica da Siria.

Corinthians em 27 de junho de 2012

Pedro Luiz Moreira Lima - 27/06/2012 às 16:01 Depois eu que tenho má vontade. Segue links - e agora até demonstro que fui bonzinho ao afirmar que era de 25 mil (e não 230 mil, acho que o Anthony colocou um zero a mais) - usei a informação do site da BBC, por achar mais confiável - http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2006/09/060922_judeusiran_is.shtml apesar da informação ser de 2006. Poderíamos usar a informação mais atual, de 10700 judeus no Irã somente - http://pt.wikipedia.org/wiki/Judeu Ou então se confundiu a quantidade de judeus de origem persa (e.g. Irã) que vivem em Israel, de 250 mil. http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5652532-EI308,00-Judeus+de+origem+persa+temem+conflito+entre+Israel+e+Ira.html Basta ter um pouquinho de bom senso (ou talvez reler) para entender o que fiz ao colocar as aspas. O racismo eu deixo por parte daqueles que usam de palavras como sionista, religiosos e manter crenças em fatos que inexistem. Fico intrigado com os números que você apresenta indiscriminadamente - segundo a ONU foram 11700 civis no Afeganistão - e quem faz mulher e criança de escudo humano, ou se explode junto com um carro ou cinto de bombas não são os EUA. No Iraque a estimativa, vazada pelo Wikileaks é de 80 mil. Um número enorme - mas que não foi de um "povo" que lutou bravamente para manter o Saddam no poder, nem o Talibã. Grande parte destas mortes foram causadas pelos próprios terroristas e defensores das ditaduras - assim como na Síria. Não preciso ler o que acharam na Síria - eu leio e pesquiso. A pergunta é, deveriam os EUA entrar lá para derrubar Ashad ? Ou devemos deixar como está ? Cadê a tão falada diplomacia ? Pesquise o status das minorias no Irã, este sim um estado religioso no sentido correto, que marca os cidadãos da minoria religiosa com o status de dhimmi - cidadãos de segunda classe. Tem a vida monitorada pelo Ministério da Cultura e Guia Espiritual e também pelo Ministério da Inteligência e Segurança. Sofrem discriminação oficial no mercado de trabalho, em áreas como educação e em vários cargos públicos. Vamos voltar ao campo dos números e dos "plenos direitos": Número de judeus no Irã antes da Revolução dos Aiatolás - 300 mil Número de judeus no Irã depois da Revolução dos Aiatolás - 11 mil e caindo Número de deputados no Irã - 290 Número de cadeiras reservadas para as minorias que tem existência reconhecida - 5 (são os judeus, cristão e seguidores do zoroastrimo) Não precisa nem verificar a situação dos judeus, pode ser dos bahais. Diplomacia e negociação são ótimos e principais atores, principalmente hoje em dia onde cada vez menos as ditaduras se sustentam. Mas existe um limite. Para funcionar, ambas as partes precisam conversar - não basta uma. Para funcionar, assim que combinado, ambas as partes devem cumprir o acordado - o que o Irã não fez. O presidente, autoridade e representante do país Irã prega a destruição de Israel e financia o grupo terrorista que semanalmente realiza ataques com mísseis ao país vizinho. Onde está a confiança ? No fã clube ? Ou então em considerar como positivo o fato de o Irã não ter campos de extermínio ? Sem má vontade - leia, pesquise. Aqui não é o Irã, você pode usar a internet e o google. E até ser fã de ditadores como vemos no post.

Cil em 27 de junho de 2012

Ella finalmente acertou uma! Quanto a nossos professores, lamentável. Podiam ir pro Irã que fariam mais bem ao Brasil.

Pedro Luiz Moreira Lima em 27 de junho de 2012

Corinthians: Como afirmou com dados e agradeço meu amigo Anthony - por volta de 230.000 judeus vivendo no Irã e mais uma afirmativa com assento no Parlamento do Irã - continuo afirmando,um país segundo alguns, O Irã prega o holocausto e eliminação de judeus,no entanto por volta de 230.000 judeus moram e vivem no Irã com segurança e voz política - não é um dado positivo para a abertura de um caminho de negociação e diplomacia? Quanto ao "POVO" entre aspas - esse tipo de colocação "POVO" é sempre no sentido discriminatório,depreciativa e pior sentido racistas - foi boa sua explicação mostrando que não foi sua intenção. Estou dando loas ao Irã em ter em suas fronteiras por volta de 230.000 cidadãos iranianos com religião judaica, com amplos direitos.Você me cobra se existem campos de extermínios muçulmanos? a sua pergunta não sei se existem campos de extermínios contra muçulmanos - mas existe uma política de extermínio,se achar forte mudo, política de violência extrema na Faixa de Gaza, a cidadãos judeus palestinos em Israel,as loucuras das intervenções no Iraque e Afeganistão. Amigo Corinthians - militares americanos punidos,no crime do massacre de My Lay vilarejo no Vietnam(entre muitas)com a população massacrada pelo Marines americanos,apenas o Ten.do Pelotão punido com alguns anos de prisão e já solto.Os oficiais superiores responsáveis pela ordem do massacre - NADA,NADA e NADA NEM PROCESSO não existem crimes de guerra para os sucessivos governos americanos - o Direito da Força comanda não para sempre. Coréia do Norte um regime horroroso?SIM o que deseja que diga mais - porém eles possuem Bomba Atômica e assim são escutados - horrorosos ou não. Aproveitando a dica - não seria muito mais inteligente,muito mais sábio negociar,desenvolver confiança antes que x,y,z tenha bombas atômicas? A loucura de homens bombas,de pilotos que sequestram aviões e jogam sobre prédios... é a mesma loucura e pior:por não existir nenhuma razão ideológica ou religiosa,apenas razões de defesas de empresas corporativas as invasões e destruição do Iraque e Afeganistão - estima-se que por volta de 600.000 a 800.000 vítimas e em sua maioria civis. Quanto ao POVO SÍRIO sem aspas - está se mostrando assim xenófobo e racista - SEM ASPAS CORINTHIANS!,leia hoje a entrevista no Globo(27/07) do Prof Paulo Pinheiro,da ONU, em sua averiguação de crimes contra a humanidade na Síria - Prof Paulo Pinheiro é reconhecidamente um homem na luta pelos Direitos Humanos e sendo chamado pela ONU para ser o responsável pela averiguação na Síria - é importante,leia! Tortura é um ato ignóbil seja feito por americanos,judeus,árabes,brasileiros,cubanos,ingleses,espanhóis,alemães e pelo apoio financeiro do governo suíço - na lavagem e proteção de crimes contra a humanidade,nos seus sigilos bancários - TODOS SÃO IGNÓBEIS ,COVARDES! Nada mais a dizer Pedro Luiz PS - obrigado pelo dado amigo Anthony!

Mariana em 27 de junho de 2012

A atitude da Dilma de não receber o Ahmadinejad foi acertada, mas acredito que o maniqueísmo dessa reportagem não faz sentido algum. Fazer de Ahmadinejad o 'bad guy' e Israel de 'good guy' não explica a mínima parte da complexidade do cenário internacional. E quem foi que fez de Israel o "good guy"? O blog é que não.

ANTHONY KUDSI RODRIGUES em 27 de junho de 2012

Pedro Luiz Moreira Lima A atual população Judaica no Irã é de +- 230.000 pessoas, vivendo como pessoas livres e com ASSENTO NO PARLAMENTO IRANIANO. Abraços, extensivos ao seu pai

Corinthians em 27 de junho de 2012

Pedro Luiz Moreira Lima - 26/06/2012 às 23:07 Estou com má vontade mesmo. Antes tentava debater com você e escutava que estava o acuando fazendo perguntas, que raramente eram respondidas, até que na última vez na impossibilidade de defender umaa rgumento partiu-se para o ataque pessoal - e o normal é imputar o que não escrevi. Não tenho boa vontade com má-fé. Exemplifico: "O Irã hoje tem a maior população de judeus em seu território e não consta nenhuma denuncia de campos de extermínio.Com esse dado positivo poderiam abrir um diálogo,não acha?" Dado positivo ? E você realmente não vê onde seus textos defendem uma ditadura ? Vamos aplaudir o fã clube do homem que diz que não houve Holocausto e que diz que Israel deve ser destruída. Por favor nomeie um campo de extermínio de muçulmanos. Por favor conserte o texto e informe - a maior população judaica no Oriente Médio fora de Israel. Também valeria colocar que o Irã tem a maior população do Oriente Médio - cerca de 74 milhões de pessoas, e aproximadamente 25 mil são judeus. A Turquia tem a segnda maioopulação - cerca de 73 milhões de pessoas e a segunda maior população de judeus fora de Israel no Oriente Médio - cerca de 24 mil. Poderíamos seguir por todos os países do Oriente Médio e o resultado seria coerente... "Lamento desconhecer qualquer punição a militares americanos por crimes de guerra,desde da guerra do Vietnam até nossos dias." Não é preciso lamentar - basta dar uma pesquisada... a não ser que exista uma má vontade... O acesso de André Petry não foi total e ainda foi monitorado ? Parece até coisa de prisão de segurança máxima... O "povo" entre aspas, que são sim seres humanos, que mesmo antes da existência de Israel não vivia em paz. Antes da colonização não viviam em paz. Antes das Cruzadas não viviam em paz. Israel é só o bode expiatório do momento. Não preciso desqualificar ninguém, as aspas, conforme o próprio sentido e argumento usado na frase, significa que eles não formam uma unidade histórica, assim como nunca houve um país/estado Palestina. A guerra contra o Irã irá acontecer se o Irã continuar financiando grupos terroristas e se continuar com sua política de ataques, além de ignorar as tentativas diplomáticas. Novamente, seu argumento fica inválido ao olharmos o histórico nuclear do Irã nos últimos 6-7 anos. Não faltaram tentativas diplomáticas, até da Rússia e China. Todas ignoradas. Técnicos da ONU expulsos. Seria bom verificar o conceito de nunca. Agora achei bem interessante que você não acredite que alguém se exploda para se tornar herói, garantir um dinheirinho pra família e ainda se encontrar com virgens. Para alguém que acha Battisti inocente mesmo aceitando que ele cometeu os crimes não chega a ser surpresa - ou ainda dos mortos no Pinheirinho. Pessoas matam em nome de religião, ideologias, políticas. Colocando no papel também fica difícil acreditar que alguns malucos se mataram atirando aviões contra prédios enquanto o chefe barbudo ficava sentado em casa, assim como alguns malucos mataram em favor de um estado comunista, ou mataram por que o outro tinha opiniões diferentes, ou ainda que mataram por que os outros eram uma raça inferior. Mas aí partimos para o mundo da crença, quase que religião, onde as evidências não importam, onde Guantánamo torna-se pior que Cuba. Quanto à suas considerações sobre os EUA - a causa e desculpa para tudo que ocorre no mundo - digo que realmente erraram muito, mas é inegável que mesmo com todos os erros e problemas a situação é melhor. Basta verificar os fatos. Coréia do Sul ou do norte ? Qual encontra-se melhor ? Afeganistão dos Talibãs ou dos EUA ? Alemanha Ocidental ou Oriental ? Não é difícil. Vamos pegar o exemplo do Iraque e Afeganistão. Iraque antes, o governo sunita matava os xiitas e curdos (alguém aí lembra do massacre com os ataques químicos). Afeganistão dos Talibãs, mulheres mutiladas e mortas, patrimônio da humanidade destruído por ser de uma religião diferente, treinamento de terroristas, assassinatos, pobreza. Hoje, mesmo com todos os problemas, corrupção (que existia antes também, mas hoje é menor), é melhor. Tenta-se construir uma democracia. Seria melhor deixar uma Coréia inteira passando fome e morrendo sob uma ditadura comunista ou meia Coréia ? Os EUA devem deixar os ditadores matar quem bem entendem ou devem intervir Vamos tentar de outro jeito - que tal a Síria ? Os EUA deveriam entrar lá ou devemos deixar que o "povo" Sírio resolva por si mesmo, já que estão em seu próprio território, seguindo sua religião, suas ideologias ? Ou eles deveriam armar os rebeldes - o que inevitavelmente traria mais mortes ? Mais diplomacia ? Falta o ditador lá aceitar... e precisamos de posições pró-democracia de verdade, e não uma pseudo-ideologia barata - que aceita criticar os EUA e Israel (democracias) e passar a mão na cabeça de ditaduras (como Cuba e Irã) - transformada em fã-clube.

Jeremias-no-deserto em 27 de junho de 2012

O mito atual é que os árabes da região há muitos séculos já estavam estabelecidos na "Palestina" ( a região foi assim designada pelo imperador romano Adriano), até que vieram os judeus e os “desalojaram” em 1948. Mas na verdade a imigração recente de árabes para a Palestina foi que “desalojou” os judeus. O aumento massivo da população árabe na região é comprovada pela lei criada pela ONU em 47: “Qualquer árabe que tenha habitado na Palestina por pelo menos dois anos, mas que deixou a região em 1948, é considerado um “refugiado palestino”. Esta é a origem dos famosos “refugiados palestinos”. As estatísticas sobre a população judaica e árabe na região raramente levam em consideração como surgiram tais proporções. Um dos fatores foi a política inglesa de manter os judeus fora ao mesmo tempo em que traziam os árabes. Outro fator foi a violência utilizada para matar ou expulsar até mesmo judeus que já estavam há muito tempo estabelecidos na região. Por exemplo: A conexão judaica com a cidade de Hebron data dos dias de Abraão, e na verdade, sempre existiu lá uma comunidade judaica desde os dias de Josué, antes mesmo do Rei Davi torná-la capital. Mas em 1929, uma revolta armada de árabes (com o consenso britânico), matou e expulsou quase toda a comunidade judaica de Hebron. Outro exemplo: Em 1948, a Transjordânia passou a ocupar quase todo o território da Judéia e Samaria (os quais eles chamavam de Cisjordânia) bem como a parte Oriental de Jerusalém e a cidade antiga. O que foi feito com os milhares de judeus que já habitavam na região? Foram assassinados ou expulsos.

Pedro Luiz Moreira Lima em 26 de junho de 2012

Corinthians: Você esta com má vontade - nunca fiz defesa do Irã,da Coreia do Norte e de Cuba - realmente não sei de onde você leu isto? Não neguei e nunca negaria um Estado Judeu - a Palestina uma possessão inglesa era constituída em sua maioria de árabes,de cristãos e de judeus em sua minoria - já escrevi que tanto judeus de esquerda e judeus de direita me deram explicações sobre o SIONISMO - as duas explicações não me convenceram - "É ali a Terra Prometida,um Direito Sagrado" - sinto discordar de religiosos,o Direito deve ser debatido mas nunca ser por bases Divinas. A favor do Estado de Israel,sim! mas um Estado Laico onde todos sem exceções viveriam em suas fronteiras - em que defendo ditadura? O Direito Divino da Terra Prometida - somente acarretou violências e continua acarretando. O Irã hoje tem a maior população de judeus em seu território e não consta nenhuma denuncia de campos de extermínio.Com esse dado positivo poderiam abrir um diálogo,não acha? Lamento desconhecer qualquer punição a militares americanos por crimes de guerra,desde da guerra do Vietnam até nossos dias. O sargento americano que colocou na Net documento americanos - encontra-se em uma prisão onde esta em isolamento total,segundo diversos organismos de direitos humanos americanos,pedindo para visitá-lo e ver suas reais condições. A reportagem dom André Petry como disse o próprio seu acesso não foi total e monitorado - podemos ter certeza absoluta que os atos infames de torturas cessaram?em Guantanamo?Abu-Ghabi? Corinthians - estou apenas pedindo diplomacia ao invés de armas,o uso delas nessas guerras não globais quais resultados obtidos?apenas violências e os ódios que delas surgem. As brigas entre os próprios países árabes entre si e contra seus povos,são terríveis e trágicas mas só se faz PAZ é contra os inimigos - e mais do que nunca é hora de negociar. Uma guerra contra o Irã - somente em cabeças malucas e irresponsáveis de Falcões,não se trata de democracias x ditaduras, de bonzinhos x malvados mas sim de malucos,de irresponsáveis - Iraque tem sido um desastre,assim como o Afeganistão,assim assentamentos de Israel e culminando uma guerra contra o Irã? Uma observação de uma frase sua -"Assim como apesar de toda a história – basta dar uma procurada em Lawrence da Arábia – falar de que os judeus eram minoria e que aquele é um estado religioso judaico, assim como falar em um “povo” palestino (aliás basta verificar que a própria Jordânia não quis aceitar este “povo” como algo legítimo.." Esse "POVO" entre aspas são seres humanos - homens,mulheres,crianças e velhos, suas aspas para "POVO" o que representa desqualificação como seres humanos? Acredita realmente que alguém possa convencer a outro,colocar um cinto de bombas para ter Virgens no além?para se encontrar com Alá ou qualquer outro motivo religioso?não acredito Corinthians - o motivo são os ódios acumulados de parte a parte e nunca negociados. Não sei como meus argumentos podem ser utilizados e interpretados como defesa de ditaduras, a não ser que seu objetivo seja o de acusar,acusar e me colocar sempre na defensiva - é uma técnica mas nunca debate. Acabei - se vier com acusações de "favor de ditaduras" quem leu minhas considerações verá que são acusações sem o menor sentido e sendo assim ignorar suas acusações ´"faço sempre perguntas a ele(EU) e nunca responde..."ou jamais tenha querido ouvir minhas respostas e debate-las. Pedro Luiz

ANTHONY KUDSI RODRIGUES em 26 de junho de 2012

Caro amigo, Pedro Luiz Moreira Lima, O estranho foi quando o Setti postou há poucos dias um assunto sobre o reinado absolutista da Arábia Saudita , seus cinco mil principes, sua ausência total de democracia, sem parlamento, sem leis, não podemos dizer que há "corrupção" porque tudo lá é da família real e ela reparte as migalhas com o povo, onde suas mulheres que não tem identidade e sim as do marido, do pai ou do irmão mais velho, mas em compensação eles tem o férreo apoio CÍNICO dos EUA e Europa por causa do petróleo, para continuar com a sua ditadura absolutista, afrontando a humanidade. Este post só teve lamentávelmente três comentários, entre eles o meu. Abraços, extensivos ao seu pai.

Corinthians em 26 de junho de 2012

Pedro Luiz Moreira Lima - 26/06/2012 às 2:09 Entendi. Não é anti-americanismo, nem burrice. Era só os EUA no Vietnã, assim como só os EUA contra Afeganistão e só os EUA contra a Coréia. Assim como não ocorreram mais mortes depois da guerra, nem fuzilamentos nem nada. O que vemos hoje, exemplificado ainda por Cuba e Coréia do Norte são democracias socialistas comunistas de primeira - não matam ninguém, nem são ditaduras. Seria até legal se informar melhor - como Guantánamo faz parte de um território onde impera a democracia, depois das denúncias e apuração das torturas, os responsáveis foram punidos e agora não existem mais torturas por lá - e ainda temos as diversas entidades de direitos humanos e da ONU fiscalizando (bem diferente do que acontece no resto de Cuba por exemplo). Aqui vai o link onde o Setti reproduziu a ótima reportagem de André Petry. Guantánamo hoje é mais humana do que qualquer cadeia Cubana ou nacional. Assim como apesar de toda a história - basta dar uma procurada em Lawrence da Arábia - falar de que os judeus eram minoria e que aquele é um estado religioso judaico, assim como falar em um "povo" palestino (aliás basta verificar que a própria Jordânia não quis aceitar este "povo" como algo legítimo, e que lá era só um território pacífico chega a ser engraçado, afinal lá não se fazem leis com base na Bíblia como é a sharia do Irã. E mais uma vez, estamos falando de uma democracia - no caso Israel - e de uma ditadura - no caso o Irã. O que acontece se eu for para Israel ? Sou avisado dos perigos (causados pelos coitados do Hamas e Hezzbolahh que só espalham pobreza), mas posso andar com liberdade. O que acontece se eu for para o Irã ? Com certeza vou ser monitorado, caso minha esposa não use uma burca completa provavelmente teremos problemas, e não poderei professar minha religião com liberdade. Suas defesas de regimes ditatoriais e de assassinos não me faz achar que realmente sua idéia é democracia. Talvez seu conceito de democracia seja diferente, por isso talvez você considere o Irã uma democracia, assim como Cuba. Mas isso não se sustenta. Os fatos são teimosos. Falar em EUA, em Afeganistão, Vietnã, Guantánamo, chegar até a Roma antiga só para sugerir que "lá também houve atrocidades" é uma maneira enviesada de defender o fã clube de Ahmadinejad - enviesada por que sendo objetivo, isso não tem nada a ver. Falar em diplomacia, mais diplomacia, ceder, parece até que nos últimos 7 anos não foram feitas nenhuma tentativa diplomáticas com o Irã, nenhum acordo de visitas com a ONU, depois descumpridos, nenhuma evidência encontrada pelos técnicos, já divulgados, nada. O jeito que você fala até parece que na Liga da Injustiça - formada claro pelos países democráticos - o representante de Israel falou "acho que o Irã quer a bomba. Vamos matá-los" e algumas horas depois pimba, mataram 2 cientistas iranianos do nada. Mas felizmente os fatos são teimosos. Temos o Google. Basta uma simples pesquisa para ver que realmente chegou-se a esgotar as tentativas diplomáticas, a ponto de Rússia e China apoiarem sanções econômicas. Enquanto discutimos o quanto vale para o anti-americanismo inteligente fazer seu fã clube a Ahmadinejad - um representante legítimo de uma ditadura religiosa - o Hezzbolah e o Hamas estão mandando mais alguns mísseis contra aqueles civis malvados de Israel, e treinando alguns terroristas mais para explodir bombas em mercados. -- P.S. O Pallocci foi inocentado no STF também pela quebra de sigilo. Disseram que não haviam provas o suficiente para dizer que ele tinha sido o mandante do crime. Aliás, para desgosto dos petistas que apóiam a ingerência e irresponsabilidade de Lulla, Gilmar Mendes, o ministro do mal, foi um dos que votaram pela absolvição de Pallocci com base neste preceito democrático de necessidade de provas.

relume romano em 26 de junho de 2012

"impio é um arder, que se não sente; É uma chaga , que dói, e não tem cura;um povo que outrora tocou-se na Paz...mas deu-lhes as costas.

Pedro Luiz Moreira Lima em 26 de junho de 2012

Corinthians: Acabo de ler pela imprensa que o ex deputado,ex ministro Palloci foi inocentado pela justiça - apenas sei pelo do processo de um apartamento em Sampa. Não dou vivas e nem raiva - não tenho menor simpatia por ele e nem credibilidade,somente repassando a notícia. Abraços Pedro Luiz

Pedro Luiz Moreira Lima em 26 de junho de 2012

Brilhante Ustra condenado em ação civel Por Tatiana Merlino Carlos Brilhante Ustra é condenado a indenizar família de Luiz Eduardo Merlino A Justiça de São Paulo entendeu que o coronel reformado do Exército foi responsável pela tortura seguida de morte do jornalista no DOI-Codi, em 1971 O coronel reformado do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra foi condenado pela Justiça de São Paulo a pagar uma indenização de R$ 100 mil à família do jornalista Luiz Eduardo da Rocha Merlino, morto sob tortura em 19 de julho de 1971 nas dependências do DOI-Codi (Destacamento de Operações e Informações – Centro de Operações de Defesa Interna), órgão de repressão da ditadura então comandado pelo réu. A sentença foi proferida por Claudia de Lima Menge, juíza de Direito da 20ª Vara Cível do foro central de São Paulo. Ustra terá que pagar R$ 50 mil a Regina Maria Merlino Dias de Almeida, irmã da vítima, e a Angela Maria Mendes de Almeida, sua companheira na época. "Evidentes os excessos cometidos pelo requerido, diante dos depoimentos no sentido de que, na maior parte das vezes, o requerido participava das sessões de tortura e, inclusive, dirigia e calibrava intensidade e duração dos golpes e as várias opções de instrumentos utilizados. Mesmo que assim não fosse, na qualidade de comandante daquela unidade militar, não é minimamente crível que o requerido não conhecesse a dinâmica do trabalho e a brutalidade do tratamento dispensado aos presos políticos. É o quanto basta para reconhecer a culpa do requerido pelos sofrimentos infligidos a Luiz Eduardo e pela morte dele que se seguiu, segundo consta, por opção do próprio demandado, fatos em razão dos quais, por via reflexa, experimentaram as autoras expressivos danos morais", afirma a juíza na sentença. Segundo Claudia de Lima Menge, o processo em questão não guarda relação com a Lei de Anistia de 1979, por esta ser "de âmbito exclusivamente penal". "Não é de olvidar, porém, que até mesmo a anistia assim referendada pela Corte Suprema não está infensa a discussões, tendo em conta subsequente julgamento proferido pela Corte Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), em que o Brasil foi condenado pelo desaparecimento de militantes na guerrilha do Araguaia, enquadrados os fatos como crimes contra a humanidade e declarados imprescritíveis", escreve. Militantes do Partido Operário Comunista (POC), Merlino e Angela Mendes de Almeida estavam clandestinos desde 1968. Em 1971, após um período na França, o jornalista voltou ao Brasil. Em 15 de julho, quando visitava a família em Santos, litoral paulista, foi levado preso por agentes do DOI-Codi. Segundo relatos de testemunhas, nas dependências do órgão Merlino passou por severas sessões de tortura, que acarretaram sua morte quatro dias depois. Companheiros de prisão, entre eles o ex-ministro da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, Paulo Vanucchi, afirmam tê-lo visto com evidentes sintomas de falta de circulação nas pernas, consequência das horas no "pau de arara". A versão oficial da sua morte foi de suicídio: ele teria se jogado na frente de um carro quando era transportado ao Rio Grande do Sul para reconhecer colegas militantes. Caro Pedro, finalmente uma fímbria de justiça no caso do Luiz Merlino. Todos nós que, como o Luiz, trabalhávamos no antigo Jornal da Tarde, em São Paulo, sempre soubemos que a versão oficial era mais uma mentira calhorda da ditadura. Abração

Galileo Galilei em 26 de junho de 2012

Ah! Outra perguntinha. Quem são mesmo os verdadeiros democratas brasileiros?

Galileo Galilei em 26 de junho de 2012

Só gostaria de uma informação, se não for pedir muito. Quantos milhares de pessoas mesmo foram a ou ficaram sabendo da entrevista do grande presidente? Só mais uma perguntinha, por favor, prometo não mais aborrecer, nem emburrecer. Quantos milhares mesmo os Castros assassinaram em Cuba?

Osvaldo Aires Bade em 26 de junho de 2012

É simples, o holocausto é muito bem documentado para que ninguém dissesse que não havia acontecido e esse bandido do Irã nega é só quer que matem todos os Judeus e financia isso. Esse mundo é grande sem fim e os árabes ou os contrários a Israel são donos de uma imensidão de terras. Quando ficou decidido que Israel voltaria para dois palmos de terras que sempre foram deles - Israel foi o povo que construiu e o único que tornou Jerusalém sua capital e foi o único a ser chamada de povo todo a resto era chamado pela sua cidade estado ou outra coisa qualquer. Isso desde os primórdios coisa de mais de 4.000 anos atras. Pelestino não é povo etnicamente são parentes dos filisteus citados na Bíblia, há controvérsias, a princípio seriam considerados um povo que fala língua árabe, mas não dessa etnia e por aí vai. Eles trabalham em Israel e esses vivem bem. A palavra Palestina deriva do grego Philistia. Filístia foi o nome dado pelos autores da Grécia Antiga a esta região, devido ao facto de em parte dela (entre a actual cidade de Tel Aviv e Gaza) se terem fixado no Século XII a.C. os Filisteus. Os Filisteus não eram semitas e sua provável origem é creto-miceniada, uma das mais conhecidas (embora recorrentemente mencionadas) vagas dos chamados "Povos do Mar" que se estabeleceram em várias partes do litoral sul do mar Mediterrâneo, incluindo a área hoje conhecida como Faixa de Gaza. Segundo a tradição bíblica os Filisteus seriam oriundos de Caphtor, termo associado à Ilha de Creta. Este povo é igualmente referido nos escritos do Antigo Egipto com o nome de prst, por onde também passaram e foram repelidos. No Século II d.C., os Romanos utilizaram o termo Syria Palaestina para se referirem à parte sul da província romana da Síria. O termo entraria posteriormente na língua árabe e é usado desde então para se referir a esta região e por aí a história. Agora vejam esse modo de vida que eles matam para implantar no mundo. Quem revela isso dependendo do humor deles ou eles matam ou processam, como a Revista Veja coleciona processos e eu também sou ameaçado e processado: - Muçulmano quer que cães sejam banidos de Haia: http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/06/politico-holandes-muculmano-quer-que.html - Grupo islâmico proíbe consumo de tomate por ser fruto cristão: http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/06/grupo-islamico-proibe-consumo-de-tomate.html -Muçulmano pega 11 anos de prisão por ameaçar equipe do South Park: http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/06/muculmano-pega-11-anos-de-prisao-por.html - ISLÃ A RELIGIÃO DA PAZ: http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/06/isla-religiao-da-paz-sobre-lista-de.html Abraço a Todos Osvaldo Aires

Pedro Luiz Moreira Lima em 26 de junho de 2012

Corinthians: O que tenho haver com Palloci? - quero que Palloci se dane - não conheço cara, o acho antipático e tudo indica desonesto. Irresponsabilidade é fazer guerra como fizeram no Vietnam e fugir largando avião,helicópteros e o que tivessem para ter espaço da fuga em panico de soldados,simpatizantes, pessoal das embaixadas e largando aliados a própria sorte - deixando atrás um rastro de destruição dos pós laranjas,dos napalm,de 60.000 mortos americanos,um numero enorme de sequelados americanos e sem contar os paranoicos abandonados sós - no Vietnam de 2 a 3 milhões de mortos,feridos e crianças graças ao pó laranja nascendo com deformações até hoje. No auge da guerra do Vietnam - o New York Times foi fazer uma entrevista ao Ho - Chi - Min e entre tantas perguntas: - O senhor é comunista? - Sim,sou minha carteira do PC internacional é logo de sua criação,agora nesse instante não sou comunista e sim Vietnamita - luto pela unidade do Vietnam votada de modo pacífico pela população e não respeitado pelo seu governo,invadindo pelo poder das armas. - Os EUA têm a maior força militar do mundo e vocês um país pobre, uma força armada sem poder oferecer nenhum perigo - como pretendem ganhar a guerra? - Vocês vieram do outro lado do mundo,muito longe mesmo - soldados super bem equipados,aviões,navios,barcos,tanques,combustíveis tudo que precisarem para nos destruir. Matarão muitos de nós,muitos de nós, mas não TODOS! um dia cansarão,seu povo pedirá seus filhos de volta e voltarão pára casa - Nesse Dia Ganhamos a Guerra. E Ganharam!apesar dos Rambos,dos ases dos ases perderam saindo como vimos em tantos filmes - num salve quem quiser. Na Nicaragua - uma guerra em prol dos contra com financiamento do narcotráfico,no Panamá com organismo internacionais de direitos humanos com a morte estimada de 20.000 civis bombardeados numa favela por serem simpáticos a Noriega - houve uma CPI do Congresso americano - cada soldado americano tendo recebido 10.000 dólares para compra de drogas - iniciou a CPI e acabando logo em seu início. Foi ao Iraque - contra armas de destruição de massas - as armas não encontradas,toda infraestrutura destruída,corrupção e negociatas na "reconstrução do país" e a destruição continuada,soldados americanos oficiais e soldados americanos mercenários mortos,feridos,suicídios,doenças e loucos aos borbotões,uma população massacrada por bombas inteligentes,soldados bem treinados do primeiro mundo cometendo a torto e a direito massacres e torturas contra a população civil,prisioneiro em Abu-Ghabi. Guatanamo, é território americano e não cubano - em Cuba se tortura?SIM!e em Guatanamo também!a não ser que ache a tortura americana coisa do primeiro mundo!!coisa CHIC ou IN e em Cuba tortura pobre - OUT! Sem contar a queda da produção do petróleo pelos dutos dentro do Iraque,destruídos por sabotadores a toda hora,caminhões tanques idem explodidos - e agora o Obama não sabe como sair do atoleiro. O mesmo no Afganistão quadro idêntico ao do Iraque - corrupção,negociatas,massacres,torturas,mortes e assim como no Iraque,outro atoleiro. O custo militar do Vietnam e até hoje - levam hoje o maior país do mundo numa bancarrota econômica hoje,planos econômicos para salvar, e outra crise,novos planos e outra crise... Acha que foi bem escolhido o caminho? Israel - direito legítimo depois do massacre pelos Nazistas e Simpatizantes - uma política científica-industrial de extermínio de pessoas humanas - aproveitando:cabelos,gordura humana para sabonetes,peles para abajures,ouro dos dentes toneladas!,roupas,cobaias humanas para experiencias das mais loucas e desumanas utilizando crianças,mulheres,homens - e por ultimo tomando riquezas de quem estivesse pela frente - país receptor? Suíça,com seus imorais bancos e seus imorais sigilos bancários protegendo e lavando dinheiro de todas as ilegalidades do mundo - quem sabe até do Palloci. O Povo de Israel foram expulsos de suas terras pelo Império Romano,o Holocausto foi na Europa - a volta a Terra Prometida?SIM! apenas lembrar que a Palestina e Jerusalém - não estavam vazias - árabes em sua maioria,depois cristão e em minoria judeus - mesquitas,igrejas e sinagogas conviviam com respeitos em suas religiões e culturas - os judeus europeus chegaram e ao invés de um Estado Laico - judeus,árabe e cristão - um Estado Religioso Judeu. Judeus de esquerda e de direita SIONISTAS - os dois lados me deram explicação sobre o Sionismo, não sei se sou burro, mas ambos os Sionismos de esquerda e direita a mim uma política xenófobas - "MINHA TERRA POR DIREITO DIVINO" - foram expulsos de suas terras 3 milhões de palestinos, A ONU determinou um Estado Palestinos e não existe até hoje - ao contrario terras palestinas tomadas por assentamentos judeus e com condenação da ONU. Resultado? mortes,mortes,mortes,prisões,torturas,conflitos,ódios - como disse anteriormente é o caminho? "A Terra é Nossa por Determinação de DEUS?" Chamberlein avaliou pessimamente Hitler e o Nazismo. Hitler e o Nazismo são caso únicos na moderna história da humanidade,uma guerra era um gesto de defesa contra a barbárie jamais visto. Não existe nenhum Hitler com capacidade de recriar o mundo de 1939 a 1945 - sendo assim,Corinthians é tempo de diplomacia,mais diplomacia,mais diplomacia e o abandono do uso de armas, não em defesa da humanidade mas de interesse econômicos,corporativos acima dos interesses do homem e da natureza. Em nenhum momento falei da destruição do Estado Judeu, gostaria sim de um Estado Laico Semita e Cristão convivendo pacificamente e nunca religioso e sionista. Os EUA,Inglaterra,França ou o G-20, chegarem a conclusão quem tem o PODER é que deve abrir negociações,ceder e abrir espaços para acordos para o bem da humanidade e não de corporações. O Mercado é uma realidade - mas nunca o mercado pode estar acima dos interesses da humanidade e da natureza - é isso Corinthians que as populações em todas as partes estão dizendo NÃO! Democracia,Liberdade,Solidariedade,Igualdade - é o caminho que almejamos para nós,filhos, netos - são as minhas idéias aqui expostas e as suas? Abraços Pedro Luiz

Jeremias-no-deserto em 25 de junho de 2012

Não há muito o que acrescentar ao texto.Não presisaríamos dissecar a fundo a careeira política desse tiranete persa: bastaria tão sómente a sua negação ao holocausto perpetrado pelos nazistas alemães contra os judeus, a sua obstinada e manifestada intenção de varrer Israel do mapa. Mas há muitas outras gravíssimas razões para condenar esse pária. Há provas irrefutáveis que ele patrocinou o atentado da escola judaica AMIA em Buenos Aires ocorrido em 1984 e que matou mais de 80 pessoas, inclusive crianças e continua a patrocinar o terrorismo do Hamas e do Hesbolah, os quais continuam a perpetrar diariamente seus atos de terrorismo contra Israel.Há mais presos políticos sendo torturados nas prisões iranianas que na Guantanamo americana e comportamentos sexuais não ortodoxos são punidos com a pena de morte no Irã.Israel tem o direito de se defender de um insano como Ahmedinejad e se o preço a pagar for a morte de dois engenheiros iranianos pelo Mossad ( hipótese fanatsiosa)até que é baixo.A grande qüestão é que a condenação a esse pulha não se restringe a desgastada querela do antiamericanismo jega típica das esquerdas falidas: há um consenso internacional de nações democráticas que condenam o tirano. O Brasil e seus "intelequituais" de esquerda não estão entre elas, com certeza.

EUNICE TAVORA em 25 de junho de 2012

Em primeiro lugar a VEJA estar é com dor de cotovelo porque nem ao menos foi convidada para a entrevista coletiva que o Presidente Ahmednejad deu logo após o Café da Manhã com os verdadeiros democratas brasileiro, anti-imperialista. E também a verdadeira esquerda que assume a luta contra o terrorismo praticado pelos EUA e ISRAEL. Em segundo lugar estão de parabens todos que participaram do evento, principalmente os organizadores do encontro, que dentre outros foram o Coordenador Nacional do MDD, advogado Acilino Ribeiro, o jornalista Beto Almeida e o filho do ex-prsidente João Goulart, João Vicente. Porque a VEJA não publica o discurso do Presidente AHMEDNEJAD, onde ele pregou a PAZ MUNDIAL e propôs dentre outras coisas que benefeciam a humanidade que niguem mais construa armas nucleares. Porque a VEJA defende tanto o imperiallismo e os EUA e critica quem é inimigo das grandes potencias. Terrorista e assassino são os governos dos EUA, da FRANÇA e INGLATERRA, que assassinaram mais de 150 mil civis na Libia, sendo mais de 10 mil crianças. Assassino é ISRAEL que mata diariamente os palestinos. Parabens e todo apoio a AHMEDNEJAD,a Hugo Chavez, Evo Morales, Daniel Ortega, Raul Castro e todos que tebnham coragaem de enfrentar os terroristas norte americanos que a cada dia assassinam milhares de inocentes no Afeganistão, Iraque e na Siria, mandando imagens e dizendo que é o governo daqueles países. Ninguem é mais trouxa não. Ou seja. Revista VEJA, veja mas não acredite. EUNICE TAVORA. Professora. Senhora doutora professora Eunice Tavora, fique com seu tirano sanguinário dos aiatolás atômicos, e eu fico com os Estados Unidos, o Reino Unido e a França. Cada um tem um gosto, não é? E realmente ninguém na redação de VEJA nem do site de VEJA está conseguindo dormir, de tanta dor de cotovelo por não ter participado da entrevista com o pária internacional Ahmadinejad...

Anna em 25 de junho de 2012

Classificar toda a população de um país como "racista" é uma generalização que, desculpe, Anna, é manifestação de racismo. De modo que seu comentário não será publicado.

Corinthians em 25 de junho de 2012

Pedro Luiz Moreira Lima - 24/06/2012 às 22:28 Não deturpe os fatos, e por favor releia os relatórios da agência nuclear da ONU. A quantidade de evidências é absurda. Dizer que não há provas chega a ser uma irresponsabilidade - assim como é querer comparar uma ditadura como a iraniana, e ainda tentar justificar a existência de um fã clube. Só acertou indiretamente ao comparar o que é praticado no Irã com o que foi praticado pelo nazismo, mesmo com uma intenção diferente. Aliás claro, como não pode faltar na cartilha anti-americana de qualquer um mencionar Guantánamo. É aquela coisa, usam isso para falar em superioridade moral, condenando algo que ocorreu durante dois anos em uma democracia com a ditadura de Cuba, que tem prisões piores do que Guantánamo sempre foi, que tem tortura há mais de 50 anos. Assim como falar de Israel - mas entendemos que o desejo dos "humanistas" de hoje é que israel seja banida do mapa depois de permitir que ataques terroristas destruam tudo o que representam por completo. Dizer o que para quem apóia o Hamas e o Hezzbolah ? Na Inglaterra toma-se o chá da tarde, na palestina atiram o mísseis da tarde contra Israel. O melhor exemplo de como as ações diplomáticas das Velhinhas de Taubaté com suas "ideologias" incoerentes causam mais mortes do que uma análise baseada em evidências foi o que a Inglaterra fez com a Alemanha antes da Segunda Guerra Mundial. Deu no que deu. Bom, mas esperar o que de quem protege assassinos e que se vê acuado por algumas perguntas que desmontam seus argumentos ? Estou até estranhado a falta de ataques pessoais aqui... -- P.S. Não pude deixar de lembrar, quando mencionou o sagrado sigilo bancário, de Pallocci e de um certo caseiro...

Pedro Luiz Moreira Lima em 24 de junho de 2012

Amigo Setti: "Luiz Pereira - 23/06/2012 às 22:30 Setti, Quem justifica as ações de um sujeito desse quilate merece uma carteirinha do clube “Velhinhas de Taubaté”. abs Acho pouco, amigo Luiz… Abração!" A única pessoa que fez uma observação pela Diplomacia e não Guerra,fui EU. O Luiz Pereira me oferece a carteira da velhinha de Taubaté,injusto mas ao menos humorado e "VOCÊ ACHA POUCO...".Sei que jamais seria a utilização violência - de qq maneira injusto e sem o mesmo humor do Luiz Pereira. Pedro Luiz

Pedro Luiz Moreira Lima em 24 de junho de 2012

Felipe Lima - Jeremias do deserto - Corintians: Em nenhum momento defendo Ahme,estão fazendo uma deturpação do que escrevi. Em relação a política nuclear do Irã - não existem provas do uso nuclear e mesmo sem provas sofreram dois atentados terrorista - dois de bombas em seu território pelo Mossad vitimando 2 cientistas iranrianos e outros civis. Um atentado cibernético pela CIA nas instalações nucleares no Irã e reconhecido pelos próprios EUA. Gostaria de relembrar - uma importante organização nuclear da ONU - "nada indica que haja utilização militar na politica nuclear do Irã" - não me perguntem quando foi e qual - não me lembro,falo apenas de memória - façam consultas e jornais e revistas. Direitos Humanos - quem pode falar e dar lição aos outros? EUA - de Guantanamo?das torturas internas e externas?dos voos da morte pela EUROPA,pelos Crimes no Iraque,Afganistão,pelos apoios as ditaduras amigas? Israel - a violência em Gaza,no Libano,em suas prisões onde torturas são denunciadas pelas próprias organizações de direitos humanos de Israel a adultos e crianças - Anne Frank sendo morta agora em Israel! - título da denuncia. O mesmo para Inglaterra,França... Dizer que o Irã é uma maravilha - jamais escreveria e defenderia.Não defendo e nunca defenderei é uma ação militar,especialmente vindo dos EUA,França,Inglaterra,Alemanha e Israel em defesa,DEFESA? de quê - mundo livre?democrático?direitos humanos? Não existe de mim nenhuma postura antiamericano,antijudeu...e sou claro em afirmar como afirmei, não sou contra nenhum Estado e Povo e sim de Governos que utilizam a força militar em resolver interesses puramente econômicos contra outros povos e contra os seus também. Defendo uma ação diplomática,se falhar outra ação diplomática,se falhar outra ação diplomática sempre será muito melhor, sem dor e mortes que ação armada sempre fará e seus resultados? - sejam sinceros a ação diplomática nunca foi de interesse para os chamados Grandes do Mundo - incluindo a ex URSS,CHINA. Engano seu Corinthians"Falam que não há evidências de que o programa é nuclear, quando basta verificar que eles não querem a simples verificação do quanto de urânio entra e quanto sai das instalações (aliás, coisa que o Brasil aceitou aqui)." Técnicos da ONU dizem o contrario do que afirmou, podem visitar dentro dos limites de suas tecnologias no Irã, e o Brasil determinou um limite - em nossa tecnologia nuclear ninguém entra! Termino dizendo - não vejo superioridade moral de nenhum país sobre outro. Falemos como exemplo da Suíça - país lindo,limpo,tudo em seus lugares,organizado,civilizado,cheiroso porém PORCO,CRIMINOSO e ASSASSINO é lá que estão em ouro - dentes arrancados de judeus,de ciganos,de eslavos,homossexuais,russos mortos nos campos de extermínios industriais nazistas,dinheiro da morte das drogas,órgão humanos,corrupções,ditaduras ... em nome do SAGRADO DIREITO DO SIGILO BANCÁRIO. Não sou BURRO - BURRO são os que usam da solução armada em defesa de seus interesse econômicos contra seus povos e outros povos. Pedro Luiz

Corinthians em 24 de junho de 2012

Isso é uma vergonha. Falam de respeito, democracia... mas isso não existe no Irã. Falam que não há evidências de que o programa é nuclear, quando basta verificar que eles não querem a simples verificação do quanto de urânio entra e quanto sai das instalações (aliás, coisa que o Brasil aceitou aqui). Fica mais a questão dita ideológica - apesar de ter pouco ou nada a ver com idéias - para apoiar este senhor. Muitos destes que se dizem defensores das liberdades, dos direitos humanos, esquecem-se que o Irã é uma ditadura. Esquecem-se que lá as mulheres, os negros, os cristãos e os homossexuais só tem um direito - o de morrer em silêncio. Com sorte não é por apedrejamento. Onde está a coerência ? Um fã clube ? É uma vergonha! E que fique claro - pois as pessoas são muito ou 8 ou 8000000000 - não quer dizer que isso signifique acabar com relações diplomáticas ou comerciais, longe disso. Só que ter relações diplomáticas e comerciais não siginifica legitimar, apoiar ou até adular um ditador, uma ditadura que pune e persegue as minorias. Não é ideologia, é ignorância mesmo acho. Afinal, caso este fã clube estivesse em Teerã vamos ver o que aconteceria ? Os homossexuais seriam presos e mortos em primeiro lugar, sem direito a defesa, pura e simplesmente. Claro antes seriam espancados para aparecerem na frente dos canais oficiais como exemplo. Os próximos seriam as mulheres, que não estariam de burca, ou teriam iniciado em práticas não ortodoxas (sabe como é, fora do casamento no Irã é... morte). Seriam presas e apedrejadas. Televisionado claro. Sobrariam os negros e outras minorias. Estes teriam a chance de ser somente presos e espancados, escapando da morte, mas ficando em uma cela pelo resto da vida. E o resto ? O resto seria preso e morto em praça pública pelos seus delírios consumistas, por serem cristãos (se se declararem ateus ou agnósticos seria pior ainda)... para eles os EUA são o Grande Satã... nós somos um satãzinho, mas que também deveria ser eliminado. Patético.

Luiz Pereira em 23 de junho de 2012

Setti, Quem justifica as ações de um sujeito desse quilate merece uma carteirinha do clube "Velhinhas de Taubaté". abs Acho pouco, amigo Luiz... Abração!

Bruno Guerra em 23 de junho de 2012

Caro Setti, . Não me surpreende que pessoas de esquerda exaltem o anti-americanismo, que enxovalhem Israel e que se masturbem mentalmente com atitudes ditaturiais que minam a imprensa livre. . Mas fico boquiaberto quando se vergam perante um representante de Estado que abertamente ataca os direitos femininos e - olé !!! eu dizendo isto !! - despreza de forma clara a existencia da homossexualidade (nas suas diversas formas). . Os esquerdistas que foram tomar um café ou um chá com Ahmadinejad deviam ser chicoteados publicamente na Esplanada dos Ministérios, de forma que o Brasil pudesse preservar alguma moral aos olhos do mundo! . Ainda bem que Dilma, a presidente de TODOS - as brasileiras e os brasileiros também - recusou o convite da figurinha. Parece que neste assunto estamos hoje melhor entregues. . Abr, BR

Willer Stedt em 23 de junho de 2012

Em 2007, Lee Bollinger da Columbia University tratou de depenar este frango persa de maneira exemplar: ________ "Em dezembro de 2005 o senhor descreveu num programa de TV que o holocausto era uma "lenda fabricada', um ano depois o senhor patrocinou uma conferência de negacionistas do holocausto que durou dois dias. Esta é uma propaganda perigosa para os iletrados e ignorantes. Quando o senhor vem a um lugar como este, isto o faz simplesmente ridículo. Ou o senhor é um provocador arrogante ou alguém impressionantemente ignorante. O senhor deveria saber que a Columbia é um centro mundial de estudos judaícos e mantém agora parceria com o instituto YIVO de estudos do holocausto. Desde a década de 30 temos provido uma morada intelectual para incontáveis fugitivos e sobreviventes, para seus filhos e seus netos. A verdade é que o holocausto é o evento humano melhor documentado da História...[] O senhor irá cessar esta indignidade ?" __________ O fã-clube não existe pela excelência de seus membros ou valor daquilo que professam, existe pela necessidade de apoio que a teocracia iraniana busca ao seu projeto ou legitimação do regime frente os crimes que cometem contra seu povo e crimes que arquitetam contra outros povos, esta armada intelectual de Branca Leone só tem alguma função relevante neste contexto, sua existência é tão perene quanto a do movimento político nacional ambíguo, intransparente e incompetente que lhes fornece o palco necessário.

Alexandre em 23 de junho de 2012

Talvez muitos não saibam...mas o Ahmadinejad não manda no IRA...e sim o Aiatolá Khamenei...e muitos tb não sabem que até 15 anos atras o IRA era aliado dos EUA..assim como o Brasil é hj...e o Aiatolá já esta no poder ha mais de 30 anos...O IRA é um pais como todo os outros...só que possui muito petróleo..por coincidencia igual Iraque,Libya e Syria...abram a cabeça!

Jeremias-no-deserto em 22 de junho de 2012

Pedro Luiz compara o Irā de Ahmedinejad com Israel.Ou é má fé ou é burrice, mesmo.x

selminha em 22 de junho de 2012

Este iraniano seria apenas ridículo, se não fosse perigoso. E perigoso não apenas para o mundo civilizado, mas para a sua própria população. Fato lamentável!

Angelo Losguardi em 22 de junho de 2012

É um demônio assassino que mata quem não compartilha de suas sandices. Jamais deveria ter sido convidado e uma vez aqui, deveria ser expulso a pontapés.

Felipe Lima em 22 de junho de 2012

Realmente, este Pedro Luiz Moreira Lima vive em outro mundo... Sugiro que, já que acha que estamos sendo injustos com o Ahma, vá morar lá, junto de seu dileto amigo. No Irã, por exemplo, é proibido ter outra religião, vide o caso do Pastor condenado à morte. Aonde isto é igual no Ocidente, meu caro Pedro ??? Você quer provas da ditadura iraniana, fácil, te encaminho uns 20 depoimentos de fugidos de lá. Projeto nuclear pacífico, de quem ameaça exterminar uma nação democrática ???? Sei !

Fernando (mega anti-corruPTos) em 22 de junho de 2012

Os gayzinhos da UNE não vão protestar contra o assassinato dos seus coleguinhas?

Rafael em 22 de junho de 2012

caro Ricardo Setti. Como pode publicar esta informação sem analisar o contexto? O evento é a rio+20. Sua fala está parecendo a de um religioso fundamentalista que de um versículo da bíblia formula uma ideia desgarrada do contexto. Independente de qualquer situação que ocorra naquele país, acho errada sua posição.

dpiresmont em 22 de junho de 2012

Vejam só a incoerência. O PT e seus seguidores se dizem, partido do povo. No entanto, idolatram governos sanguinários que, em pleno século XXI ainda condenam seu povo à morte por apedrejamento. Enquanto os "populares" babam um sanguinário, tratam com total descaso um presidente que de fato vem mostrando ser do povo: José Mujica, do Uruguai. "diga-me com quem andas e eu te direi quem és". Um governante que covardemente, cruelmente, friamente, condena à morte por apedrejamento, jamais deveria ser recebido num país cristão.

marcelo em 22 de junho de 2012

Ignorar o irã é opção dos sem opção; a truculência ocidental demonstrou ineficácia no país dos aiatolás, então pq o Brasil não pode ser uma segunda via, usar a boa imagem internacional para persuadir o irã em direção a paz, não seria +inteligente?ou estamos com medo de desagradar os eua? aliás, os mesmos q tentaram boicotar a rio+20 em doc vasado na weakleaks

Andreza Ap. Bueno Alves em 22 de junho de 2012

Sabem o que eles têm em comum? O antiamericanismo que os faz passar por cima de tudo e se unirem a todo tipo marginal que pintar por aí, desde que em seu discurso haja alguma referência contra o império. Gente de mente pequena é assim e ainda posam de pensadores.

Pedro Luiz Moreira Lima em 22 de junho de 2012

Amigo Setti: Vou escrever apenas Ahma,não por falta de respeito mas um nome difícil. É um Chefe de Estado,Brasil e Irã mantêm relações diplomáticas e comerciais,o Irã faz parte da ONU. Seu projeto nuclear sem nenhuma prova ou evidências de que seja de uso militar - mesmo assim sofreu dois atentados terroristas de Israel - onde dois cidadãos do Irã pelo crime de serem cientistas morreram por bombas de terroristas de Israel. Mesmo sem provas sofreram um atentado terrorista cibernético dos EUA. Tudo sem provas - fez muito bem o ex-Presidente Lula e o Chefe de Estado da Turquia tentar abrir um leque seguro de negociação com o Irã. Olha Setti,arbitrariedades existentes no Irã,não diferem em nada das cometidas interna e externamente pelos EUA,Israel,Inglaterra,França,Russia,Itália,China - desses temo muito mais e históricamente mostram que devemos temê-los. Observação importante - Falo de Governos! não falo dos Estados e de seus Povos. Abração Pedro Luiz

Caio Ottoni em 22 de junho de 2012

Ricardo Setti você disse tudo a respeito dessa pessoa, porque não dizer monstro ...

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI