Atendendo a várias solicitações de leitores, aqui vai a informação oficial: nenhuma pessoa da família do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e da falecida dona Ruth Cardoso — filhos, netos, genros, noras, irmãos — solicitou passaporte diplomático durante seu governo (1995-2003).

Depois que FHC deixou o Planalto, ele e dona Ruth — como dispõe a legislação — passaram a ter o passaporte.

Hoje, apenas FHC, na qualidade de ex-presidente da República, porta o documento.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 4 =

Nenhum comentário

INGRID em 03 de abril de 2012

As privatizações realmente foram um absurdo, mas nem vu me apegar a esse detalhe. Muito mais valioso do que isso é ver que aquele que chamam de semi-analfabeto fez crescer a imagem do Brasil pelo mundo todo e hohe as autoridades brasileiras não apenas são ouvidas com atenção nas mais importantes reuniões de tratativas a nível global, encerradas sob extasiantes aplausos, como também são alvo de consultas de países do chamado "primeiro mundo"! Acha pouco?

Reidson em 17 de fevereiro de 2011

As empresas estatais davam prejuizo por serem mal administradas. Se eram cabide de empregos, a responsabilidade era do próprio FHC. Eu acho que privatizar é até uma boa idéia, mas o que FHC fez não foi privatização e sim doação de empresas para seus financiadores. Pra começar o dinheiro da privatização veio em parte do BNDES, ou seja, o Brasil emprestou dinheiro para os compradores das empresas(se o Brasil precisava de dinheiro pq emprestou?). Grande parte desse dinheiro se perdeu em renegociações de dívidas com o BNDES(grande parte fraudulenta). Os funcionários públicos eram demitidos e o estado assumia todos os encargos trabalhistas, dando bilhões em indenizações. Se somarmos os dinheiros dos encargos trabalhistas e das renegociações de dívidas vamos ver que o Brasil acabou com um prejuizo. As privatizações foram feitas para pagar dívidas e diminuir o Estado. O resultado foi que a dívida externa triplicou e o Estado brasileiro continuou do mesmo tamanho bizarro de sempre. Vc disse que eu sou fanático mas não entendi o motivo. Sou contra todos os políticos e partidos corruptos(no Brasil isso é a maioria). Talvez defender FHC seja mais fanatismo do que defender a ética na política. Continuo sem ver diferença entre FHC e Sarney. Agradeço por manter a discussão, a maioria de seus companheiros de trabalho preferem a censura prévia em seus blogs, aquilo que tanto combatem quando estão nos holofotes.

Reidson em 17 de fevereiro de 2011

Pra mim deveriam estar todos na cadeia. Mas nenhum tipo de corrupção no Brasil chegou aos pés das privatizações de FHC, com prejuízos calculados em torno de 100 bilhões para o país. Eu acompanho política, leio muito á respeito e sou um crítico da política de estatização. Mas mesmo assim desconheço qualquer esquema de corrupção que tenha a magnitude das empresas estatais praticamente doadas aos financiadores da campanha de FHC em meio a inúmeras irregularidas e irresponsabilidades fiscais. A diferença entre Sarney, FHC e José Dirceu é o posicionamento da mídia. Não existe nada que os diferencie em termos éticos. Você está delirando, Reidson. Prejuízos davam as estatais que eram cabides de empregos, necessitavam volta e meia da ajuda do tesouro, tinham funcionários demais e tecnologia de menos. Só a Cosipa -- Companhia Siderúrgica Paulista --, dois anos antes da privatização, dava prejuízo de 1 milhão de dólares por dia. Se for computado apenas o que as empresas privatizadas pagaram de imposto até hoje, depois da privatização -- sem contarmos os dezenas de milhares de funcionários que saíram das costas do Estado, o fim da roubalheira, da corrupção e dos prejuízos --, o Estado brasileiro e a sociedade brasileira ganharam uma fábula. Mas sei que não adianta argumentos lógicos contra fanáticos. Se você acha que FHC e Sarney são farinha do mesmo saco, deve morar em outro planeta.

Reidson em 16 de fevereiro de 2011

Obrigado pela resposta. Mas eu acho que o "Instituto FHC" não tem muita credibilidade, eles receberam mais de 12 milhões de reais do governo (isso é comprovado) e já estão inadiplentes. Perguntar ao iFHC sobre a corrupção de FHC é o mesmo que perguntar ao Instituto Sarney sobre os atos secretos. Uma perda de tempo. De todo jeito vou mandar um e-mail para esse instituto para ver o que consigo. Se você compara FHC com Sarney, não dá para dialogar. Quem é bom para você? José Dirceu? Delúbio Soares?

Reidson em 16 de fevereiro de 2011

Por favor, eu recebi várias acusações sobre a família de FHC e gostaria de explicações, já que vc parece bem informado sobre a vida dele. Paulo Henrique Cardoso: Tinha uma “agência de publicidade e comunicações” que era responsável pelas publicidades das empresas que estavam sendo privatizadas. Depois de privatizadas, algumas dessas empresas fizeram contratos com a agência do Paulo Henrique que se responsabilizou pela “comunicação interna e publicidade” das mesmas. O filho do presidente, Paulo Henrique Cardoso, é um dos denunciados pelo Ministério Público de participação no episódio de superfaturamento da construção do estande brasileiro na Feira de Hannover, em 2000, como parte das comemorações dos 500 anos do Brasil. Atualmente é diretor-geral da revista Brasil Sempre. Vejam a lista dos conselheiros editoriais da revista: Álvaro Cunha, das Organizações Odebrecht, Jorge Gerdau Johannpeter, da Metalúrgica Gerdau, Antônio Ermírio de Moraes, do grupo Votorantim, Benjamin Steinbruch, da Companhia Siderúrgica Nacional, só para citar alguns dos que financiam a revista do Paulinho Henrique. São os mesmos que aparecem nas privatizações de estatais durante o governo FHC. Em 1995, quando “papai” colocou a faixa presidencial, Paulo Henrique arrumou emprego na ex-estatal Companhia Siderúrgica Nacional. Depois da privatização da Light, no Rio de Janeiro, (maio de 1996), PHC veio assumir um novo cargo de “gerente de marketing” da ex-estatal. Não sei a veracidade desses fatos mas gostaria de ver sua opinião sobre isso. Amigo Reidson, não tenho procuração para defender o ex-presidente. Você mesmo diz que não sabe sobre a veracidade dos fatos, mas mesmo assim pede minha opinião... O que sei é que, juridicamente, nada se provou de ilegal em relação ao filho de FHC. Quanto à revista, nada vejo de irregular em ter esses empresários em seu conselho editorial. Porque você não escreve ao próprio FHC, cujo Instituto, com emails e tudo o mais, estão na Internet? Pergunte pra ele, tá? Abraços

Reidson em 16 de fevereiro de 2011

Reidson, repito: não publico posts que falem sobre a vida pessoal de agentes públicos. Fazer críticas pesadas é uma coisa, vida pessoal, íntima, é outra. Não adianta insistir.

Reidson em 16 de fevereiro de 2011

Reidson, não publigo alegações e hipóteses sobre a vida privada dos homens públicos.

manoel souza g silva em 04 de fevereiro de 2011

no dia 03 de bril de 2011,vai ter a malhação do juda na rua lavapés,quero deixar avisado que o ex-presidente da republica luiz inacio da silva ñ vai ser malhado,falei com o magrão q mora na rua do gricério e ele falou pra mim q lula ñ vai ser malhado e eu concordei com ele pq o lula foi o melhor presidente da republica,um grande abraço para nosso ex-presidente

manoel souza g silva em 04 de fevereiro de 2011

Setti,a única coisa que eu quero dizer é que sinto muita saudade do nosso querido lula bem como do tempo em que ele governou nosso paíz.Havia tanta esperança ,tanta expectativa de um futuro decente,digno,eu achava que a dignidade e a sensação de liberdade e imparcialidade que caracterizou o governo dele era um caminho sem volta,sem retrocesso.Era uma conquista que eu considerava sacramentada.Ao contrario,passar pelo governo do cachaceiro(sei que vc vai cortar esta palavra,rs)foi para mim uma enorme decepção,um grande retrocesso e muito sofrimento.Ai que falta nos faz FHC…gostaria muito de poder agradecê-lo pessoalmente por tudo de bom que ele fez e representou. Vou transmitir sua mensagem por email a ele. Abraço

P Pereira em 02 de fevereiro de 2011

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc1201200306.htm

Sofia Maria em 01 de fevereiro de 2011

Setti,a única coisa que eu quero dizer é que sinto muita saudade do nosso querido FHC bem como do tempo em que ele governou nosso paíz.Havia tanta esperança ,tanta expectativa de um futuro decente,digno,eu achava que a dignidade e a sensação de liberdade e imparcialidade que caracterizou o governo dele era um caminho sem volta,sem retrocesso.Era uma conquista que eu considerava sacramentada.Ao contrario,passar pelo governo do cachaceiro(sei que vc vai cortar esta palavra,rs)foi para mim uma enorme decepção,um grande retrocesso e muito sofrimento.Ai que falta nos faz FHC...gostaria muito de poder agradecê-lo pessoalmente por tudo de bom que ele fez e representou. Vou transmitir sua mensagem por email a ele. Abraço

Marília Rodrigues em 01 de fevereiro de 2011

O ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso é um homem de respeito e um estadista.

Ruben em 01 de fevereiro de 2011

enquanto isso, na mudança, o ignorantaço que ocupava o planalto leva toda a mobilia para SBCampo. existem presidentes e presidentes. Sendo justo com o ex-presidente, ele levou o que a lei permite.

Celia em 01 de fevereiro de 2011

É assim mesmo Setti!Os bons vão e os ruins ficam, decerto é porque nós brasileiros temos muitas expiações ainda a cumprir, primeiro com o bandido do lula e agora com essa aí. E tem ignorantes que ainda dizem que o FHC não foi um bom Presidente. Se ele não foi bom, quem foi? O semi-analfabeto?????? celia

fafa em 31 de janeiro de 2011

E esse tal de grampo que o FHC teria pedido o favorecimento do Dantas nas privativações? é verdade que existe? abs Por que o ex-presidente faria isso?

Natal Santana em 31 de janeiro de 2011

Muito grato pela publicação dos comentários e pelas informações, Setti. Sobre eu ter escrito que "filhos de Lula tinham carros com motoristas", eu li isso em algum lugar que não me recordo no momento; tratava-se de sua filha Lurian que morava (não se ainda mora) em Florianópolis. Há algum tempo saiu nos jornais que carros de seguranças de um dos filhos de Lula teria sofrido um atentado à bala, e nessa ocasião também foi escrito que eram veículos pertencentes ao governo. Caso eu tenha me equivocado, peço desculpas aos leitores e a você. E em resposta ao "João" abaixo: melhor ter um cargo de secretária no governo do pai e trabalhar honestamente, do que enriquecer em negócios privados mas, usando da influência do pai presidente. E até onde sabemos, nem Luciana, nem os demais filhos de FHC enriqueceram como Lulinha. Ou o João acha que foi um negócio limpo, que a súbita riqueza de Lulinha é natural? Nem Eike Batista subiu tão rápido assim e olhe que ele trabalha há muito tempo! Não precisa agradecer, caro Natal. Estamos aqui pra isso. Os filhos de Lula, como filhos do presidente, tinham direito a segurança providenciada pelo Gabinete de Segurança Institucional. Isto está previsto em lei. Como eles não residiam em Brasília, havia um esquema de segurança em São Bernardo para zelar por eles. Isso é natural. Idem com a Lurian em Santa Catarina.

Natal Santana em 31 de janeiro de 2011

PS.: Postei um comentário às 10:19 h e até agora (15:42) ainda aguarda moderação. Enquanto isso, comentários postados após 12:04 já estão disponíveis! Escrevi algo que não se enquadre à política do Blog? De forma alguma, caro Natal. Estava colhendo subsídios para as respostas que você pediu. Um abraço

em 31 de janeiro de 2011

FHC foi sim um grande Estadista e o MELHOR PRESIDENTE QUE ESTE PÁIS JÁ TEVE.. À petralhada que vem postar aqui: - Vazem!

João em 31 de janeiro de 2011

A filha Luciana só tinha um emprego público de secretária particular do pai durante seus 8 anos de mandato. Depois conseguiu um cargo de funcionária fantasma no Senado. Muito republicano!!!

Diocleciano em 31 de janeiro de 2011

Há rumores de que foi divulgado um grampo telefônico em que FHC pedia a um dos seus ministros que favorecesse o Daniel Dantas no processo de privatização das teles. E já li sobre isso em algum lugar que agora não me lembro.

Roberto em 31 de janeiro de 2011

Por coisas como esta é que FHC sempre terá minha admiração como o MELHOR Presidente que este país já teve, enquanto o supremo apedeuta nafraugará nas ondas da história. Aos detratores da história da filha de FHC, faço como o Setti, aonde estão as provas ???????? Ninguém sabe, ninguém viu, mas falar mal é fácil né ????

Lima em 31 de janeiro de 2011

FHC, sempre levou a lisura em relação a politica, como algo muito sério, diferente de Lula e filhos, que até fizeram chacotas, quando de férias no Guaruja. Agora esta história do apartamento, me faz aumentar o respeito á FHC, isto mostra a dignidade do melhor presidente que eu conheci.

toton em 31 de janeiro de 2011

Setti, carater é: reconhcer o filho depois de deixar a presidencia para não macular a imagem!

Natal Santana em 31 de janeiro de 2011

Até onde eu me lembre, a filha de FHC fora contratada como sua secretária particular, mas diante de alguns comentários criticando a ação, ela teria sido demitida. Quanto aos outros filhos de FHC (não sei quantos são), lembro-me do Paulo Henrique que foi acusado pór petistas de fazer negócios à custa do governo, fato não comprovado, ele até sumiu dos noticiários. Setti, você que é muitíssimo mais informado que eu, poderia confirmar (corrigir) essas histórias? FHC era tão impessoal no exercicio da presidência que seus filhos nem eram notícias. Já os de Lula... só para comparar: não me lembro se o citado Paulo Henrique tinha seguranças pagas pelo erário, já os filhos de Lula, além de seguranças, tinha (e devem ter ainda), carros com motoristas e outras mordomias mais. Uma das duas filhas de FHC, Luciana, atuou como secretária no gabinete do pai durante algum tempo, o que não é vedado por lei, e não se reportava diretamente a ele. Paulo Henrique sofreu acusações que não foram comprovadas. Todos os filhos de todos os presidentes da República recebem segurança providenciada pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, conforme está previsto em lei. Nunca soube que os filhos de Lula tivessem carro com motorista. Vou reproduzir aqui para você o que diz FHC sobre o trabalho da filha em seu livro de memórias políticas, "A Arte da Política -- A História que Vivi" (Editora Civilização Brasileira, 700 páginas, 2006). O trecho está na página 115: "Não faltou, naturalmente, quem me acusasse de nepotismo, concentrado em dois pontos: o trabalho de minha filha Luciana no Planalto (...). No caso de Luciana, era o nome mais indicado para uma função inteiramente desconhecida do público, mas essencial a quem está na Presidência: estabelecer a ligação do Palácio do Planalto com a família e os assuntos pessoais do Presidente, sua correspondência familiar e a de pessoas íntimas, contas, talões de cheque etc. Ela trabalhava num setor sob a supervisão do secretário-geral da Presidência. Não era subordinada a mim, jamais estive em sua sala, nunca soube sequer em que andar do Palácio ficava. Não tinha ligação direta comigo. Tratava dos assuntos com Ruth e com o chefe do gabinete pessoal do Presidente. Vários Presidentes respeitáveis tiveram uma pessoa da família exercendo essas tarefas. Basta lembrar Alzira Vargas do Amaral Peixoto, filha de Getúlio, que ia além na assistência política que prestava ao pai." Um abração

Dexter em 31 de janeiro de 2011

A diferença é enorme, e não é só com FHC, não. Gostaria de ver várias reportagens comparando as atitudes dos dois, como essa, não as inventadas pelo jegue de garanhuns. Mas a verdade é que somos um país dividido entre uma parcela que não tolera o Lula e tudo o que ele representa, e demonstra isso som fatos e argumentos, e outra parcela que discorda e, à menor ameaça, sai aos berros gritando impropérios, independente de serem verdades ou não. Isso não é democracia.

celinha em 31 de janeiro de 2011

Gde Estadista e o melhor Presidente eleito q o Brasil teve após a ditadura!! Me sinto honrada... Só fez aumentar minha admiração essa história do apartamento. Acho q como eu, mta gente não tinha conhecimento disso. Obrigada Ricardo, por nos permitir essas perolas!

Antonio Antunes Rodrigues Junior em 31 de janeiro de 2011

Caro Ricardo, Não sei quem solicitou o relatório sobre os familiares de FHC, mas obviamente a motivação passa por dois extremos de uma linha de raciocínio equivocada. A comparação não faz sentido caso FHC tivesse infringido a lei pois seu erro não subtrairia o erro de Lula, e o acerto de FHC não é contraponto a iniquidade de Lula, pois FHC não pode ser exaltado por ter seguido a legislação do país! É esse o referencial moral ao qual chegamos, compara-se quem segue as leis com quem as ignora... Não existe controvérsia nesse caso, e sim um desrespeito a legislação e impunidade. O que estão esperando para enquadrar todos os responsáveis por essa bandalheira? Afinal, Lula está acima das leis? Ricardo, o que resta ao cidadão "comum", aceitar que existe uma classe que está acima da legislação do país? Esse é o legado de Lula... Recebi emails, mensagens pelo Twitter e até telefonemas de pessoas querendo saber sobre se FHC pediu passaportes diplomáticos para sua família. Outras pessoas do site de VEJA também receberam o pedido de que eu postasse a informação em minha coluna. Quanto a exaltar quem simplesmente a lei, este é o ponto a que chegamos... Eu não fiz isso, apenas publiquei a informação objetiva. Um abração

Igor Ferrarese Ramos em 31 de janeiro de 2011

Olá Ricardo. Muito bom este artigo, muita gente deveria ler isto! Já retwittei! Abraço.

José Américo C Medeiros em 31 de janeiro de 2011

Prezado Seti, diga se estou errado. Na política brasileira sempre houve a corrupção, mas os governos Lula não a banalizaram ainda mais? Que essa banalização trouxe de volta nomes que deveriam ter sido expurgados para sempre da Administração Pública? Qua cada vez mais assistimos o Brasil sendo fatiado em feudos com objetivos pessoais escusos, e em nada patrióticos e comprometidos com o desenvolvimento e bem estar dos brasileiros? E, por último, que os homens de bem (existem)desse país encontram-se desesperançados e apáticos, pois "nuncanahistóriadessepaís" os espaços públicos haviam sido tão aparelhados para eliminar qualquer tipo de reação? Bem fazem alguns meus conhecidos: a solução está no Aeroporto do Galeão, ainda que tenham que passar horas em filas da desorganização e, mesmo assim, somente quando o avião estiver voando e ultrapassadas as fronteiras do nosso país.

Leci em 31 de janeiro de 2011

Pra que Passaporte Diplomático se sua filha era funcionária fantasma em gabinete de Senador de sua confiança? Será que ela vai devolver os salários que recebeu sem NUNCA ter comparecido ao trabalho? Cadê a OAB? Cadê o Ministério Público? Essa é a ÉTICA do FHC - só pra inglês ver. E as viuvas continuam acreditanto na moral fajuta do Farol Apagado de Alexandria. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Cara Leci, cortei parte de seu comentário que fazia referências à vida pessoal, coisa que, como se sabe, não publico aqui. Agora, você tem alguma prova de que a filha do ex-presidente nunca compareceu ao trabalho? Qual é sua fonte de informação?

Carmen Tassi em 31 de janeiro de 2011

O que é preciso ter ou ser para ser Presidente do Brasil? Toda regra tem exceção... mas e quando é a própria exceção que vira Presidente?

eder barbosa de sousa em 30 de janeiro de 2011

Mas em compensação, uma filha do ex-presidente foi nomeada e ganhava sem trabalhar. Quais são as provas de sua acusação, caro Eder? Sobretudo de que a filha do ex-presidente não trabalhava, coisa que jamais vi provada?

Luiz Antonio em 30 de janeiro de 2011

Seria interessante também, fazer uma comparação da evolução do patrimônio de Lula e FHC, incluindo os filhos, durante o periodo em que estiveram na presidência. Como Lula gosta de fazer comparações com FHC, essa seria ótima. Boa ideia. Mas Lula agora vai ganhar fortunas fazendo, digamos, "palestras". Abraço

Sandra Mári Córdova D'Agostini em 30 de janeiro de 2011

Eis aí, Ricardo, mais uma das diferenças de posturas entre FHC e LULA: O primeiro um estadista. O segundo um oportunista. Sou obrigado a concordar, sobretudo com a primeira parte. Um abração

duduvieira em 30 de janeiro de 2011

...Elementar meu caro Sr. Setti; Como o ex-Pres. Lullá gosta sempre de comparar seu governo com o de FHC, essa foi um tapa na cara.. bem feito..quem mandou ele fazer essa farra do boi!. sde.

Noah Shuster em 30 de janeiro de 2011

Ricardo, O livro que teve você como coordenador editorial é o livro "A Arte da Política: a História que Vivi"? Sempre tive vontade ler esse livro. Depois dessa bela história, me convenci de comprá-lo. Sim. E sou um pouco suspeito para dizer, mas o livro é excelente. Vale lembrar que fui contratado, como profissional, pela Editora Civilização Brasileira. Aceitaria fazer o trabalho com qualquer dos ex-presidentes vivos, pela experiência única na vida de um jornalista. Depois me diga sua opinião. Abração

Daniela Contin Garcia em 30 de janeiro de 2011

È verdade, esta é a estória, qd fiz o comentário não estava com o livro comigo para relembrar, mas é positivo vc escrever aqui para quem não sabe deste fato, fique sabendo... e mostra mais uma vez o quão decente é este homem espetacular... ;) Abs!

Noah Shuster em 30 de janeiro de 2011

Que história bela essa do apartamento. Meu conceito com ele só aumentou. E política, sim, pode ser feita com honestidade. Para o bem de nosso País.

Noah Shuster em 30 de janeiro de 2011

Ricardo, Mais uma vez parabéns. FHC sempre primou pelo fortalecimento das instituições desse País. Ao contrário de outros... Devemos dar é parabéns ao ex-presidente, por sua postura sempre digna. Mas agradeço os seus para o blog, caro Noah. Abração

vera scheidemann em 30 de janeiro de 2011

Essa informação em nada me surpreende. Todavia, nunca é demais divulgar que nós tivemos um presidente íntegro e um verdadeiro estadista. Um abraço ! Vera

Daniela Contin Garcia em 28 de janeiro de 2011

Uma família integra, muito bem educada dentro de valores morais e éticos, não é Ricardo? Não dá para comparar... Fiquei emocionada qd lí no livro de FHC (que teve você como coordenador editorial)e me corrija se eu estiver falando besteira pq lí esta parte há algum tempo, que qd FHC deixou a presidência não tinha nem apartamento próprio para morar... isto me mostrou uma decência e um caráter tão grande, que mesmo se não o admirasse, passaria a fazê-lo pq admiro pessoas de boa índole... É uma pessoa com quem sonho em trabalhar um dia. Ele é e sempre será O meu presidente! Abs! Daniela, a história do apartamento é um pouco diferente. FHC tinha, sim, um bom apartamento em que vivia com dona Ruth -- e onde viveram também os filhos, enquanto solteiros -- na Rua Maranão, bairro de Higienópolis, em São Paulo. Ao deixar a Presidência, quis trocar por um maior, mas não tinha dinheiro suficiente. Quando o dono do Grupo Editorial Record, que inclui a Editora Civilização Brasileira, soube disso, em conversa sobre outro assunto com FHC, fez a proposta: escrever as memórias políticas e receber, em troca, como adiantamento, uma quantia suficiente para, junto com o produto da venda do apartamento, comprar o novo. Assim foi feito. Quem me contou foi o próprio dono da Record, Sérgio Machado, que disse: "Mesmo que o livro não fosse bom -- e o livro é ótimo --, eu teria feito, por saber que, após 10 anos no poder, sendo 2 como poderoso ministro da Fazenda e 8 como presidente, o presidente de meu país não tinha dinheiro suficiente para trocar de casa". Ou seja, um presidente honesto, que não ganhou nada, patrimonialmente, com o exercício do poder. O apartamento em que FHC vive hoje fica num prédio antigo, no mesmo bairro, mas é mais amplo do que o anterior. Essa é a história. Abraço

Vera Natali em 28 de janeiro de 2011

Caro Ricardo Setti, essa informação é um documento de integridade e você sempre com uma boa notícia pra compartilhar conosco..... Grata Abraço Vera Quem agradece sou eu, cara Vera. Um grande abraço

gaúcha indignada em 28 de janeiro de 2011

CARÁTER, DIGNIDADE, ÉTICA, NÃO SE COMPRA!!! TEM OU NÃO TEM! Quanta diferença!!!!!!!!!(adivinha de quem estou falando?)

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI