FERNANDO HENRIQUE: "CANSEI DE VER O PSDB DIVIDIDO. CHEGA!"

O congresso estadual do PSDB paulista e FHC sendo aplaudido: “Não persegui, não fiz favores, não roubei” (Fotos: brasil247.com)

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou, em um discurso inflamado neste sábado, 6, durante congresso estadual do PSDB paulista, que o partido “tem tudo para vencer (em 2014)” caso resolva o dilema da unidade interna.

— O primeiro passo é a unidade. Cansei de ver o PSDB dividido. Chega! — disse ele, gritando, diante de uma plateia de dirigentes e militantes.

FHC é um dos defensores da candidatura do senador mineiro Aécio Neves, que enfrenta percalços internos diante de resistências do ex-governador José Serra em apoiá-lo na disputa presidencial. Aécio trabalha para convencer o PSDB de São Paulo a aderir à sua candidatura e já disse publicamente que não há como disputar se não tiver o apoio do governador Geraldo Alckmin.

Com a cobrança, Alckmin defendeu que Aécio assuma o comando do PSDB nacional, mas ainda não verbalizou ser a favor da candidatura presidencial do mineiro.

“O Brasil precisa de um novo programa. Estamos engasgados porque não fizemos o que tínhamos que fazer [para vencer eleições presidenciais]”, prosseguiu, referindo-se às gestões do PT sob Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. “Vamos juntos. Se fizermos isso não tenho dúvida de que vamos vencer.”

A fala de FHC, de 22 minutos, foi o ponto alto de um encontro de quase nove horas, em que a direção estadual aprovou a Carta de São Paulo, na qual faz um diagnóstico dos problemas do País, desfia fortes criticas ao governo petista e diz que o PSDB precisa “despertar o sentimento de mudança”. Nem Serra nem Alckmin estavam presentes.

“Ninguém conhece (o caminho) melhor do que nós”, diz trecho do documento.

FHC começou o discurso defendendo seus dois mandatos, sendo interrompido continuamente por militantes entusiasmados. Subiu o tom ao citar um texto de recente documento da ONU sobre o Brasil.

— O período em que o Brasil mais cresceu socialmente foi no meu governo — disse. — O crescimento veio antes [dos governos do PT]. E por isso ganhamos duas vezes no primeiro turno. Ninguém mais fez isso no Brasil.

Em seguida, FHC foi ao ataque:

— Não persegui, não fiz favores, não roubei.

Criticou o que chamou de “política demagógica do governo federal”, que fez o país “perder a proeminência na América Latina”. O tucano criticou a paralisia na infraestrutura, problemas dos portos, aeroportos e estradas.

— E isso tudo porque deram pra trás no que nós fizemos: leilões [de privatização e de concessão] bem feitos.

O presidente nacional do PSDB, Sergio Guerra, também defensor da candidatura de Aécio, fez uma rápida exortação: “A renovação da vida pública é uma palavra de ordem. Renovar o PSDB é indispensável”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + seis =

25 Comentários

  • Arilson Sartorato

    Coberto de razão o FHC, enquanto o PSDB fica no racha, com joguinho de ego entre eles,principlamente o Sr.Serra,os Petralhas estão cada vez mais unidos, e nadam de braçada rumo a perpetuação no poder, na verdade o PSDB fas oposição a ele mesmo.

  • Maria/Salvador

    Grande presidente o nosso querido e inesquecível FHC. É preciso dizer o que o partido precisa ouvir, mesmo. As atitudes de alguns políticos do PSDB de São Paulo estão ridículas, dá impressão que estão a venda. Quem pagar mais, leva. Não se conformam de já ter perdido três eleições com candidatos paulitas? Estão querendo mais o quê? Afundar de vez o partido? Já passou da hora de se unir, chegar à razão, ouvir o mestre e botar o plano em prática. Chega de lenga lenga! Tá na hora do PSDB voltar à presidência e colocar novamente o Brasil nos trilhos.

  • Eduardo

    Por que Aécio (não me venham com a piada pronta de que apoio sim) não apoiou Serra na última eleição para presidência da república?

  • Fábio

    FHC tem seus méritos como presidente e isso é inegável. Mas falar que “Não persegui, não fiz favores, não roubei”. É de chorar de rir.

  • SergioD

    Ricardo, como sempre FHC puxa as brasas para asa suas sardinhas. Se o povo tivesse a percepção de que seus governos foram tão maravilhosos quanto o que ele diz o PSDB ainda estaria no poder ralizando o sonho de vinte anos de poder do ex-ministro Sergio Motta.
    É inegável que os governos FHC conseguiram feitos memoráveis no arranjo institucional do país. A lei de responsabilidade fiscal, o PROER, a estabilização da economia, em fim, foram feitos que marcaram seus governos. Mas em termos concretos, além da inflação baixa, o povo não entendeu como avanços por conta de baixo crescimento da renda e do emprego.
    Quanto a união do PSDB, nada mais certo do que o pedido o ex-presidente. Ninguém com mais moral que ele para pedir isso. O partido não se acerta nem na maneira de como fazer oposição, imagine se vai se acertar durante eleições.
    Abraços

  • GIBA61

    “Ninguém conhece (o caminho) melhor do que nós”, diz trecho do documento. Se conhece, por favor mostre ao eleitor. É sempre a mesma choradeira, “refundar o partido”, “ficar junto do povo”, só retórica. Daqui a pouco o PSDB vai virar um partido nanico.

  • gesse cardoso costa

    Enquanto o PSDB estiver sendo boicotado por Serra e Alckmin, certamente não se verá vitórias!!! estes dois são como um câncer intestinal!!! só eles podem se locupletar do sucesso eleitoral do partido!!! enquanto isso, as derrotas para o PT vão se acumulando ano após ano,com o prestígio popular caindo vertiginiosamente!!! Um verdadeiro suicídio político!!! Tem razão o FHC: chega de divisão!!! quem é a favor, fica e faz campanha aberta, quem for contra, pega o boné e se manda!!!

  • Oséas R. Oliveira

    Uma analise correta feita pelo ex-presidente FHC. Falta unidade ao PSDB, falta um programa que aproxime os eleitores ao partido. Nós eleitores não somos massa de manobra, quem gosta de ser controlado é petista. Não votaremos em Aécio porque “A” ou “B” falou. Aliás dificilmente votarei neste candidato, para mim sem sal e sem açúcar. Quer meu voto? Me convença. Prove ser merecedor. Esperamos também uma explicação convincente para a falta de apoio a José Serra na eleição passada.

  • Marcondes Witt

    Se tudo foi tão bem feito em seu governo, como explicar que os próprios candidatos de seu partido não tentaram demonstrar aos eleitores que, se fossem eleitos, haveria mais do mesmo? Quase tiveram vergonha de se mostrar como sucessores de seu legado perante quem realmente importa, os eleitores.

  • Carlos

    Uma coisa é certa: O PSDB não pode expor seu programa de governo antecipadamente, pois a gerentona sem idéias, através de João Santana, logo o copiará para apresentá-lo como seu. Foi assim quando concorreu com Serra.

  • carlos nascimento

    Ricardo,
    O discurso de FHC está correto, alias corretíssimo, apenas e tão somente atrasado uns 04 (quatro) anos, por qual motivo não teve essa mesma atitude em 2010, por ocasião da disputa entre Serra x Dilma ?
    Vai aqui um apelo, vc que tem trânsito livre e acesso ao mesmo, peça ao Sr.Presidente que esclareça de uma vez por todas o imbróglio do voto “dilmasia”, o Senador mineiro fala que isso é “lenda”, que Serra teve total apoio em Minas, ah ! entendi, agora a coisa deve set transparente, antes só se agia nos bastidores, sendo assim, passe tudo à limpo e ESCLAREÇA a quem de fato conta, a opinião pública e aos 44 milhões de eleitores do PSDB que em 2010 se sentiram lesados.
    Feito isso, tudo às claras, erros assumidos, jogo zerado, vamos à luta, agora… é necessário aprender com as lições que a vida oferece, assim como CHEGA de divisões no partido, concordo, também CHEGA de jogo de bastidores, CHEGA de muros, panelas, futricas, etc…
    O Sr.Presidente FHC fala tanto em transparência, então, como líder máximo do partido, implante o TRANSPARÊNCIA TOTAL, convoque os cardeais do partido, coloque os pingos nos is, entretanto, não deixe sem respostas as interrogações de um passado não tão distante, ninguém constrói casas novas, com alicerces trincados.

  • Corinthians

    Setti,
    Podemos ver aqui que a divisão não é só interna ao PSDB, mas já há muito tempo extrapolou para seus eleitores.
    O principal partido de oposição se apequenou com suas rusgas, e é natural que isso transborde e se reflita em seus eleitores.
    Preciso assinar o comentário de Oséas R. Oliveira – 08/04/2013 às 21:20. É necessário me convencer para levar meu voto, e não por que algum líder carismático sem estudo apontou o dedo para um poste qualquer.
    Sou contra toda essa história de renovação, pois não creio que isso seja necessário. Prefiro gente preparada à desconhecidos sem estudo. Prefiro opções já testadas com sucesso, do que a incerteza do pensamento do ministro X ou as canetadas da presidente Y.
    Infelizmente a educação brasileira se aproxima da América Latina quanto da adoração de líderes demagogos e populistas. Isso acabou até interferindo no PSDB que deixou de defender seu legado, permitindo que o PT convecesse as massas de que foi o responsável pelos bons projetos, e pior de tudo, chegando ao ponto (no mínimo estúpido) de usar Lulla em sua propaganda.
    Entendo que Serra tenha perdido espaço devido às últimas derrotas, e acho mias que compreensível questionar Aécio agora quanto à falta de apoio na eleição presidencial de 2010.
    Ainda assim passam-se semanas em que fico aguardando o líder do principal partido de oposição se opor à gestão fraudulenta do PT – falando só neste ano, já estamos em Abril e tivemos somente um discurso no senado. Até Serra, que colocou Lulla em sua propaganda, tinha mais voz.
    Cadê o Aécio. Cadê esta oposição ? Volto ao ponto – estão tão preocupados internamente que se esquecem de se opor. E a divisão transborda não por que existem rusgas entre Aécio e Serra, mas sim por que o partido esquece-se de fazer o que lhe é atribuído – se opor.
    Por isso sou a favor da história (não sei se boato ou não) de Serra ir para o PPS. Iria demonstrar claramente que o problema no partido não é suas discussões e problemas internos, e sim sua falta de combatitividade na oposição.
    E nada menos oposicionista do que deixar de apoiar o candidato de oposição de seu partido em seu estado.
    Vamos lá Aécio, me convença!

  • Luciano

    A vice presidência foi oferecida a Aécio Neves em 2010, porém este recusou e jurou lutar por Minas no Senado. E o mandato de senador é de 8 anos. Falta unidade ao PSDB, FHC está certo, mas os culpados não são Serra, Alckmin ou qualquer outro tucano de São Paulo.
    .
    Eu, como não sou filiado ao PSDB, não devo nenhuma satisfação ao partido. Tenho memória longa, juramento é juramento e não perdôo e não esqueço certas ações e atitudes. Aécio é carta fora do meu baralho, aguardo com esperança o surgimento de uma candidatura alternativa das oposições. Se houver um segundo turno entre Aécio e Dilma anularei meu voto.

  • Renato

    o maior inimigo do PSDB é o próprio PSDB. OS governos do PT foram os mais corruptos da história, estão loteando a administração pública, acabaram com a PETROBRAS e com a ELETROBRAS, colocaram bandidos em postos chave, etc e ninguém da oposição fala nada.

  • Leonardo Saade

    A divisão interna do PSDB só interessa ao PT. Mesmo rachado ainda é o partido que pode tirar o PT do poder. Deve- se apoiar a atitude de FHC de se unir o partido em torno da candidatura de Aecio Neves. Porque ele nao fez isso antes? Porque o próprio PSDB entrou no engodo do PT nas eleições passadas de que a imagem do ex-presidente era negativa. Serre chegou ao absurdo de realizar propagandas ao lado de Lula. Votei em Serra em 2002 e 2010 pela sua competecencia. Assim como votei em Alckimin em 2006.
    . Assim como vou votar em Aecio em 2014, caso se confirme candidato, pelo grande governo que fez em Minas. O Senador mineiro ja provou ser bom gestor e esta fazendo uma oposição adequada. Ja criticou o governo esse ano mais vezes que Serra nos últimos 10 anos. Aecio Neves nao precisa fazer uma oposição escandalosa para se fazer candidato. A Heloísa Helena, chegada num barraco adora dizer adjetivos como “canalha” e ” safado” em sua oposição e nem por isso se mostra digna de voto.

  • moacir

    Setti,
    Vai ser preciso gritar muito para acordar para a real,esse partido que nos últimos 10 anos virou a oposição mais camarada do Planeta.
    Por isso faço côro com o pessoal aí embaixo:
    PSDB!AÉCIO!ACORDEM!EI,VOCÊS!SE LEVANTEM!NOS CONVENÇAM!
    Abraço

  • ronaldo marcicano branco

    Votei em Aécio para Senador e confesso que arrependi. Meu voto valido foi o que dei para Itamar. Desça do muro Aécio ainda é tempo de
    mudar minha opinião a seu respeito e acho que a de milhares que votaram em você.

  • ricardo

    Será que os presentes estavam ouvindo o FHC?Sei não!

  • Maria

    Até agora eu não ouvi ou vi qualquer plano de governo do PSDB. São uns snobs achando que são melhores que os outros partidos. Não são. Vão fazer a reforma política? Vão abrir a economia ao mundo? Vão parar de apoiar os bolivarianos? Vão fazer uma reforma tributária? Que tal deixar as briguinhas de comadres e partir para a política de fato? A política brasileira dá nojo.

  • Nilton

    O PSDB “tem tudo para vencer as eleições”? É. FHC precisa mesmo ir para a academia tomar um chazinho, pois está começando a “bater pino”. Sabe quando ele vai ver unidade no PSDB? Quando o Sargento Garcia pegar o Zorro…E vai amargar mais uma derrota para a “gerentona sem idéias”!

  • lea

    Se todo o PSDB tivesse a integridade de FHC não estaríamos aturando essa cambada de petistas há mais de 10 anos.

  • sofia

    Uma pergunta no ar….Quem divide o que esta bom?. Por que quando estava o Jose Serra e Geraldo Alkimin tentando as eleições para presidente da República, tanto FHC, Guerra e Aécio estavam ausentes, um viajando para o exterior outro dentro do pijama xadrez, e outro com os amigos nas baladas no Rio de Janeiro; enquanto os dois paulistas enfrentavam uma facção, levando paulada de todas as maneiras quem esqueceu dos dossiês? das ofensas e invasão da vida privada e invasão fiscal?. Perguntaram para o FHC se ele não ia ajudar os paulistas ele respondeu, estou fora da politica, quem se esqueceu disso também? Hoje os três ausentes, omissos, estão sentindo na pele e culpam São Paulo como sendo quem esta dividindo o PSDB?. Os três omissos, ausentes somente mostrando a cara agora? Essa é a divisão, fazer um encontro em Minas Gerais também e sequer convidar a liderança paulista e demais estados, como exemplo o senador Alvaro Dias e por ai vai. O que precisa isso sim é descer do salto,achando-se melhor que o outro. Nem em MGerais e em Pernambuco os paulistas ganharam, estado do Aécio e Guerra, por que será? o Aécio dizia que com o Lulla o Brasil estava indo bem demais não é mesmo?.Se pelo menos o presidente da sigla fosse lider, mas não, ele além de não ser lider é parcial, assim é dificil até dentro da casa de uma familia.

  • sofia

    Os paulistanos avisam que, se o Aécio perder as eleições que não venham culpar o Serra e o Alkimin, pois eles sim perderam as eleições por causa dos três senhores que nunca se moveram para ajudar nas campanhas eleitorais dos nossos governadores paulistas Jose Serra e Geraldo Alkimin. Estamos com São Paulo,cansados de sermos considerados o filho bastardo.

  • jefff

    Não persegui, não fiz favores, não roubei.
    Isso é verdade.
    Quem fez favores e roubou não foi ele foi o governo dele.

  • Míriam Martinho

    Espero mesmo que o PSDB se entenda. Continua sendo nossa esperança de tirar essa máfia fascistoide que se instalou no poder e, como um midas às avessas, tudo que toca transforma em fezes. Estão degenerando tudo, o país, a nossa tão frágil democracia. Serra teve sua chance. Não deu. Então vamos de Aécio. E FHC foi “o” presidente do Brasil, o único que tentou modernizar o Estado brasileiro, que nos tirou um pouco do eterno atraso em que sempre vivemos.