Image
FHC: “Se dúvidas houver, e nós não temos, que se apele à Justiça, nunca à infâmia” (Foto: VEJA)

O PSDB distribuiu, no finalzinho da tarde, uma nota do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Diz o texto:

“A infâmia, infelizmente, tem sido parte da política partidária.

Eu mesmo, junto com eminentes homens públicos do PSDB, fomos vítimas em mais de uma ocasião, a mais notória das quais foi o “Dossiê Cayman”, uma papelada forjada por falsários em Miami para dizer que possuíamos uma conta de centenas de milhões de dólares na referida ilha.

Foi preciso que o FBI pusesse na cadeia os malandros que produziram a papelada para que as vozes interessadas em nos desmoralizar se calassem. Ainda nesta semana a imprensa mostrou quem fez a papelada e quem comprou o falso dossiê Cayman para usá-lo em campanhas eleitorais contra os tucanos.

Esse foi o primeiro. Quem não se lembra, também, do “Dossiê dos Aloprados” e do “Dossiê de Furnas”, desmascarado nestes dias?

Na mesma tecla da infâmia, um jornalista indiciado pela Polícia Federal por haver armado outro dossiê contra o candidato do PSDB na campanha de 2010, fabrica agora “acusações”, especialmente, mas não só, contra José Serra.

Na audácia de quem já tem experiência em fabricar “documentos” não se peja em atacar familiares, como o genro e a filha do alvo principal, que, sem ter culpa nenhuma no cartório, acabam por sofrer as conseqüências da calúnia organizada, inclusive na sua vida profissional.

Por estas razões, quero deixar registrado meu protesto e minha solidariedade às vítimas da infâmia e pedir à direção do PSDB, seus líderes, militantes e simpatizantes que reajam com indignação.

Chega de assassinatos morais de inocentes. Se dúvidas houver, e nós não temos, que se apele à Justiça, nunca à infâmia.

São Paulo, 15 de dezembro de 2011

Fernando Henrique Cardoso”

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 2 =

73 Comentários

Andreia Jacob em 27 de setembro de 2013

Adoro ler seus artigos: de tão idiotas e sem noção, servem para me fazer rir demais. Ótimos para desopilar o fígado! Coitada... Tenho pena de você. Não tem ideia do que lê ou do que vê. Que "artigo" seu neurônio e meio está comentando? Este post só reproduziu uma nota oficial de um partido político! Onde é que há um "artigo" aqui? Acho que o idiota e sem noção entre nós dois não sou eu, não...

joselitus_maximus em 04 de janeiro de 2012

"Não achei a coluna direto da revista on-line ,acho que a VEJA, com medo do efeito, está bloqueando as buscas pelo google." Se você usar "site:url do site" no google, ele procura apenas dentro do site especificado. Exemplo: site:veja.abril.com.br Luiz Lanzetta

joselitus_maximus em 04 de janeiro de 2012

"Por que será que não se fez o mesmo com os dois livros escritos, respectivamente, por Palmério Doria e por Ivo Patarra sobre corrupção nos governos Sarney e Lula?" Tem razão sobre o livro do Palmério Doria, é um crime que ele não tenha sido divulgado com destaque em toda a mídia. Farei um mini-lobby pessoal para divulgar tanto o livro sobre o Sarney ("Honoráveis Bandidos"), como o novo livro que ele escreveu ("Crime de Imprensa"), nos sites que frequento.

Passei para dizer que... em 03 de janeiro de 2012

Uma observação, na página " morta mas não enterrada " do colunista amigo de um petista, Diogo Mianardi O título diz que é o " colunista mais lido de Veja, só desde 2006, ainda antes da releição do lula, que ele deixou de ser o mais lido, aliás passou a ser irrelevante e ignorado. . Rio muito quando vejo esse “ epitáfio de tempos antigos “ na página dele . Em geral são 2 minutos de risadas cada vez que leio ( e já li muitas vezes )

Passei para dizer que... em 03 de janeiro de 2012

... o ponto nevrálgico do livro é a revelação de que a fonte para uma coluna do Diogo Mainardi foi um petista, O Rui Falcão. Indiscustível, prova irrefutável. Só não leva a cadeia, leva a desmoralização e torna uma volta do colunista sujo improvável Relembrando : http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/diogo-mainardi-o-lanzetta-da-laranza/ - Não achei a coluna direto da revista on-line ,acho que a VEJA, com medo do efeito, está bloqueando as buscas pelo google. Por ironia o Reinaldo Azevedo, nessa época, viu a pouca repercussão que o Diogo vinha tendo, suas colunas em tempos remotos eram as mais comentadas e discutidas, geravam enorme polêmica. E depois mesmo com o PT ainda no poder, ninguém mais falava do Diogo. O reinaldo pensou " tadinho, tenho que fazer algo por ele , se ele for demitido da revista o que vai fazer? nunca ralou na vida tá acostumado ao luxo, não estudou, largou a faculdade " . então o Reinaldo passou a postar a íntegra das colunas do diogo no seu blog, mesmo a mesmas estando no site da revista, de graça, para quem quisesse ler. Era uma forma de " levantar o Diogo Mainardi " . Só que não dava certo, eram os posts menos comentados e lidos. Quem ia no blog do Reinaldo queria saber a opinião do Reinaldo sobre assuntos da semana, não ver uma " ajudona " que ele fazia para o amigo-filho adotado Diogo Mainardi

Ailton em 25 de dezembro de 2011

Dionízio Gonçalves; Que o mundo não começou na data referida por sua pessoa, eu concordo, porém, o Brasil só começou a ser reconhecido como país em todo o mundo apartir dessa deta, antes disso meu caro, viviamos em completo estado de punúria, vivamos quebrados, falidos, nosso povo Dionisio, era um bando de miséraveis a perambular sem destino dentro dessa parte da América do Sul, e com o desespero estampado em seus rostos, desespero por saber que a fome chegara para ficar, resultado da incompetência e má vontada do governo de seu heroi fracassado, o como você chama 'Grande homnem" FHC. Começo a perceber qu o FHC não foi tão culpado pela falencia do Brasil em seu governo, é que. ele foi muito mal assessorado pelo seu primeiro ministro, o seu premiê Serra, homeme é muito invejhojo e causou o naufrágio do governo do sociólogo, sem essa hSerra, o país de FHC teria sido outro, penso eu.

Kleyner Arley em 20 de dezembro de 2011

Li sua resposta agora. Você diz tudo, meu caro amigo. Concordo 100% com seu posicionamento.

ALCIONE em 20 de dezembro de 2011

Amigo Setti, o teu silêncio me indica a sua resposta quanto a se o Sr. Setti, depois de um livro-documento como o do Amaury, continua ou não apoiando o Serra como um estadista capacitado para governar um pais e continua considerando o FHC um príncipe e um grande administrador. Não poderia ter sido mais claro. Lamento, pois talvez o Sr. só venha a enxergar o quanto estava enganado quando puder ver esses desonestos (para não baixar o nível...) na cadeia ou venha a admitir que sempre soubera, mas não admitia por alguma razão, que eu, sem querer ofender, entenderia também. O mundo, afinal, é assim... Abraço. Você me chama de "amigo" e, simultaneamente, me ofende. Não sou obrigado a comentar livro algum. Tenho liberdade de escolha, neste blog. Já foram publicados vários livros, relatos, reportagens em diversos veículos -- inclusive VEJA, inúmeras vezes -- levantando supostas irregularidades ao longo dos 8 anos de gestão do ex-presidente Fernando Henrique. Não considero que a pressão orquestrada de alguns leitores me obriguem a comentar coisa alguma, seja este livro ou o que for. Esse tal livro está sendo comentado suficientemente por uma série de veículos e blogs. Devem satisfazê-lo. Não sei por que não me pressionam para comentar o livro de Ivo Patarra sobre supostas irregularidades no governo Lula ou o livro de Palmério Dória sobre suposta roubalheira do ex-presidente José Sarney e seus próximos. Não sei de onde você tirou que eu "apoio" Serra como "estadista", muito menos de onde tirou que eu "continuo apoiando". Jamais manifestei apoio a Serra neste blog. Publiquei pelo menos 20 posts criticando Serra como candidato e vários outros depois de sua derrota. Quanto ao ex-presidente Fernando Henrique, sempre achei correta para os interesses do país sua agenda, embora, no poder, considere que ele tenha feito alianças que não deveria e concessões que não precisava. Deixou de fazer coisas que eu gostaria, e, felizmente, tenho registradas, em artigos nos jornais O Estado de S. Paulo, O Globo e Folha de S. Paulo artigos críticos a sua gestão. Também já o critiquei, mais de uma vez, no blog. Mas considero que seu governo foi um dos melhores da história da REpública. E estou absolutamente convencido de sua correção e honestidade pessoal. Saudações.

Érico em 20 de dezembro de 2011

Pergunto ao Setti: está acontecendo um boicote deste livro "A Privataria Tucana" por parte da grande imprensa? Já vou dizendo que não sou partidarista e nem do PT. O que está acontecendo neste momento é uma oportunidade aos brasileiros de ver como é sujo nosso sistema político. Estamos com uma oportunidade de esclarecimento e debate sobre as sucessivas quedas de ministros no governo Dilma e Lula. Ganhamos também um presente de fim de ano, esse assunto das privatizações na era FHC e Serra. Quem sabe Deus seja brasileiro e nos faça ver a verdade dos porões imundos da política. Sou leitor de diversas fontes de informação, como blogs, jornais, artigos. Dou preferência a jornalistas que fazem jornalismo com isenção de opiniãos. Infelizmente vou concordar que muita coisa publicada nos grandes jornais são artigos tendenciosos e recheado de censura, contribuindo em parte a esse estrago no senado, governos, estados e prefeituras. Nossos políticos na maioria são despreparados e aproveitam da ignorância política da população em busca de dinheiro fácil, acordões, e uma aposentadoria definitiva. Espero amplo debate esclarecendo à população sobre as denúncias do livro "A Privataria Tucana". Também que o Ministro Pimentel, ultimo alvo da oposição, se explique. O Brasileiro necessita de mais transparência, tanto do PT quanto do PSDB. O tal livro, meu caro Érico, está sendo bastante comentado. Vá ao YouTube, por exemplo, para constatar o quanto se falou dele na TV. A Folha de S. Paulo já comentou, creio que O Globo. Procure no Google e constate o quanto se tem falado dele, talvez mais do que mereça. O que me chama a atenção é a visível campanha orquestrada para que se fale, obrigatoriamente, do livro. Não vi esse mesmo movimento quando Ivo Patarra escreveu sobre supostas irregularidades no governo Lula e quando Palmério Dória escreveu sobre suposta roubalheira do ex-presidente Sarney e seus próximos. Sobre supostas irregularidades cometidas no governo FCH, especialmente as privatizações, já se publicaram incontáveis reportagens, comentários, livros -- o que você quiser. Quem inventou o termo "privataria" foi o jornalista Elio Gaspari, e ele vem criticando as privatizações das teles, especialmente, há mais de uma década, em sua coluna publicada na Folha, em O Globo, na Zero Hora e em muitos outros jornais. Um abração.

Pedro Luiz Moreira Lima em 19 de dezembro de 2011

Dionizio Gonçalves: Nobríssimos amigo - os 8 anos de governo de FHC em minha opinião foi um desastre para o país.Houve reações e protesto contra a política privatista e o pior chuveram denuncias de grande escãndalos nas vendas da estatais. Gostaria que houvesse um amplo debate dos privatistas e não privatistas e surgiro a voce amigo Setti abrir esse debate. Um debate que fossem convidados pessoas repeitaveis e colocassem o debate sem fervor partidario - apenas o valeu a pena,sob o ponto de vista social e economico, e nós iriamos ler como aprendizado e não bobas escaramuças verbais. Entre erros e acertos do PT,PSB,PDT,PCdoB(falo apenas dos partidos de esquerda em quem voto)foi positivo - dentro das forças políticas que temos. A grande imprensa foi e continua sendo implacavel na oposição ao governo,muitos delas feriram principio ético da informação. Como voce amigo, deve ter a mesma opinião da imprensa como Carta Capital e outros blogues.Assim a Liberdade de Imprensa é tão importante quanto a opinião dos leitores,concorda? A Veja,Isto É,Folha,um pouquinho Globo ... denunciaram algumas dessas falcatruas mas calaram a voz da oposição tanto nas ruas como nos congressitas - não vi a Grnde Imprensa ser independente tanto em seus editorias assim também como a maioria dos seus jornalistas. A Privataria Tucana é um livro de denúncias e todas elas documentadas, cabe os responsaveis das acusações responderem - o que até agora não ocorreu. Amigo Setti - sem dúvida o termo Privataria foi criado pelo Elio Gaspari e em diversos artigos denunciou os desvios éticos e desonestos dos seus autores - no entanto fico com o grande e infelizmente falecido jornalista Aloisio Biondi que melhor detalhou os escandalos e crimes cometidos nos governos de FHC. Por outro lado poderá citar artigos do Mendonça de barros,Pio Borges e outros defensores da politica privatista - quero afirmar que lia e amigo sou um cara bastanter crítico em tudo que leio e acredite nisso ou não - os dados do Aloisio Biondi para mim são realmente difíceis de serem contestados. A CPI do Banestado se encerrou abruptamente - um acordão politico se fez.Em minha opiniaõ apenas como cidadão e tendo apensa os meios de informações,levanto 2 hipótes para a PIZZA apresentada a população brasileira: A)A lavagem de dinheiro via Banestado envolviam parlamentares de todos os partidos e principalmente a Grande Elite Economica do Brasil - "deixa como está,sairemso todos queimados." B)A total impossibilidade do governo Lula enfrentar e ir até o fim "doa a quem doer" a CPI das Precatórias ou Banestado.Um governo recém chegado ao Poder, atacado pela imprensa,poder economico e poder politico.Somente Lula um dia poderá dar suas razões para o não enfrentamento. Permita brincar - o livro do Aluisio Biondi foi e ainda é devastador.O livro do jornalista Amaury Ribeiro jr - Privataria Tucano tem sido devastador também e até agora "nunca dantes nesse país" li um livro tão bem detalhado tanto de opinião como de documentos de comprovação. Dizer que é Infamia!Lixo! e SILENCIO - como convencer com pífios comentarios e silencio? Peço ao amigo Dionisio Gonçalves e outros dialogo - iniciar uma troca de opinião com PETRALHAS!!!não é dabater e sim agredir. Um grande abraço Dionisio. Pedro Luiz

Esron Vieira em 19 de dezembro de 2011

Caro Setti, Eu não esperava outro tipo de resposta, pois vc é uma pessoa adimirável. Na hora fiquei sim desapontado, agora tudo bem. Com sua resposta digna, ví que vc não quiz levar pro lado pessoal. Prefiro sempre valorizar o lado bom das pessoas e não cultivar as falhas. E um lado bom que vejo em vc (continuando redundante)é: poucos são os blogueiros (de diferentes ideologias) com poder de censurar ou não, que tem a coragem de dar a cara a bater e não corta comentários adversos. Tambem não edita comentários nem coloca rótulos pejorativos nos leitores. Agora comentários fora das regras de civilidade, não tem jeito mesmo. Muito obrigado, caro Esron. Fico feliz com sua decisão. Quanto à falta de civilidade, é uma -- sem querer rimar -- calamidade. Tenho deletado sem mais avisar das razões vários comentários por dia, em que as pessoas se referem, por exemplo, com os piores palavrões à presidente da República, a Lula, a outros políticos e a leitores de cuja opinião divergem. Um abração

Kleyner Arley em 19 de dezembro de 2011

Amigo Setti. Qual a sua opinião pessoal sobre o caso? Olá, caro Kleyner. Minha opinião sobre o caso é que saíram pelo menos 10 livros sobre supostas irregularidades no governo FHC antes. Que parte do conteúdo desse livro foi VEJA quem publicou primeiro. Que muitos dos fatos ali narrados foram produto de CPIs que enviaram suas conclusões ao Ministério Público. Que se há irregularidade contidas no livro, quem está falhando são as autoridades -- que investiguem, que abram inquérito, que julguem, que condenam à cadeia quem tiver culpa no cartório. Que há um lobby orquestrado impressionante para promover esse livro. Por que será que não se fez o mesmo com os dois livros escritos, respectivamente, por Palmério Doria e por Ivo Patarra sobre corrupção nos governos Sarney e Lula? Um abração

danilo em 19 de dezembro de 2011

Poderiam fazer assim então...Antes de dizer que é um absurdo, que se trata de uma grande mentira, poderiam averiguar a veracidade dos documentos e aí sim desmascarar a farsa, caso seja mesmo farsa. Só assim vão convencer que as tais provas não são reais. Então, provem.

Diocleciano em 19 de dezembro de 2011

Embora eleitor de partidos à esquerda, torço para que o caso a que chamam 'mensalão' seja logo julgado. Mas…a falta de sensibilidade que a grande mídia, que deveria ser imparcial, está tendo para com o livro ” A privataria Tucana”, é de espantar. As acusações são graves: não se trata de discutir se as privatizações foram benéficas ao país ou não; mas sim de enriquecimento ilícito dos comandantes do processo privatista à custa de MUITA PROPINA. Certas relações empresariais entre filhos dos acusados e parentes de Daniel Dantas são mal explicadas. Quando indagados sobre o assunto os acusados simplemente dizem que não vão responder. Ou dão explicações toscas. A exemplo de José Serra, que ao invés de se defender se saiu com essa: “Lixo”. Se é lixo por que ele foi procurar a editora para não publicar o livro ??? Já FHC saiu dizendo que o autor do livro está sendo processado pela PF por quebra de sigilo. Ou seja, não comentou as acusações em sí mas tentou se safar tentando mostrar que o jornalista Amaurir Ribeiro Júnior é investigado. Aquele soldado lá de Brasília que está acusando o governador Agnelo Queiroz também responde na justiça por CORRUPÇÃO. O ex-deputado Roberto Jeferson, que fez aquela encenação toda sobre o mensalão, também está sendo processado pela justiça por corrupção. NO entanto todas essas figuras receberam TODA A CREDIBILIDADE da grande imprensa, que lhes deu páginas e páginas para fazerem as acusaões contra o PT. A tese de FHC, de que quem responde na justiça não merece credibilidade, nesses casos, para incriminar o PT, não valeu. Enquanto a divulgação e denúncia da corrupção for feita de forma SELETIVA e parcial, o país permanecerá o mesmo.

dionizio Gonçalves em 19 de dezembro de 2011

Essa para Ailton Impressionante como para vocês petralhas, o mundo só começa em 01/01/2003! nada que aconteceu antes, as dezenas de planos que estabilizaram a economia, e principalmente o plano Real de nada serviram, as tomadas de decisões para enxugar a máquina e passar um excelente país a voces petralhas não importa. Vocês quem são os porretas, ora cara acorda, se liga! O brasilzinho de voces só deui certo porque muita gente o arrumou antes de vocês. fui!!!!

Marco em 19 de dezembro de 2011

Amigo Setti: Prezado Airton, tenho muita cautela com essa ideia de recursos ilimitados do PIB, escrevi isso a poucos dias, porque além de ser caro tudo no Brasil e péssimos os serviços. Os últimos dados q possuo são esses; Os números mostram que o superávit primário (economia do governo para pagar os juros da dívida) realizado nos últimos anos foi garantido pelo aumento da arrecadação e não por uma política efetiva de corte das despesas públicas. No acumulado dos últimos 12 meses, encerrados em abril de 2010, os gastos representaram 18,6% do PIB. Isso significa dizer que o resultado positivo do governo ocorreu graças a uma melhora na arrecadação de impostos e não em um corte nas despesas públicas. Em 2002, último ano do governo Fernando Henrique, os gastos correspondiam a 15,7% e atingiram 18,2% do PIB em 2009. As receitas, que significa a arrecadação do governo, equivaliam a 17,9% do PIB em 2002 e atingiram 20% em abril deste ano. PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), foi o argumento que todo o aumento de tributação (impostos) é devolvido à sociedade por meio dos programas de transferência de renda, como Bolsa-Família e reajuste do salário mínimo, que passou de R$ 465 para R$ 510. Os gastos com estes programas atingiram 9,1% do PIB em abril de 2010, ante 6,4% em 2002. Apesar do aumento das contratações e dos reajustes de salários do funcionalismo público, o governo continua gastando 4,8% do PIB com pessoal, o mesmo nível de 2002. No entanto, esse porcentual chegou a ser reduzido para 4,3% em 2004 e 2005, voltando a crescer de forma mais acentuada no ano passado. Abs.

dionizio Gonçalves em 19 de dezembro de 2011

Pedro Luiz Moreira Lima, Meu nobre, como nunca lestes a respeito da 'privataria'? inclusive esse termo foi criado por jornalista do Estadão e amplamente usado por Veja, A Folha de SP, Zero Hora, jornal da Tarde, ATarde, Jornal do Commercio, dentre outros, que hoje, acredito ser de simpátria aos tucanos. Eles tinham e tem acima de tudo, a obrigação de informar, portanto não se e eximiram de denuncias contra os governos do passado, agora exercem o seu mais esperado papel, esperada função, que é (o)a de informar independente de tendencia ou inclinaçãoes politicas, diferente do Carta Capital que só enxerga o lado que interessa. Abraço

josé Ferreira de Farias em 19 de dezembro de 2011

Mais uma para aguardar moderação: Por que a Veja sempre classifica de "Falso" o chamado Dossiê dos Aloprados? Se ninguém viu? como sabe que era falsou? Mas, hem?!! Hem?!!! Falso como uma moeda de 3 reais. Só você, pelo visto, acredita.

Pedro Luiz Moreira Lima em 19 de dezembro de 2011

Sandrinha: Confesso que não li o livro contra Lula - mas leio o Estadão,a Folha,o Globo,a Veja ... não preciso ler o livro - preciso? em termos de oposição tá tudo lá. Em relação a Privatraria Tucana - é o primeiro livro que sai - e nunca li nada nos órgãos e imprensa quue citei. Abraços e um Feliz Natal Pedro Luiz Caro Pedro, quem inventou o termo "privataria" foi jornalista Elio Gaspari. Se for assim como você diz em relação ao livro "contra Lula", você não precisaria ler livro algum também neste caso, porque Elio escreveu centenas de artigos, comentários e matérias sobre o tema.

Ailton em 18 de dezembro de 2011

Caro Marco, Os meios de comunicações começam a reconhecer ou melhor, começam a falar abertamente que o país subiu alguns degraus na economia mundial na era Lula/Dilma, país subiu para Sétima posição, a caminho da sexta, FHC recebeu o Brasil de Itamar Franco, em 11ª colocação e com um PIB de U$850 bi, entrega outro Brasil ao Lula, país que Lula recebeu de FHC, estava em 20ª colocação das economias e um PIB reduzido, um PIB de apenas U$550bi, Com Lula tudo muda, exportaçoes aumentam, vão para casa dos U$180bi em média anuais, fecha o 2010 com U$220, e em 2011 chegará a U$300bi(no ano), Lula exporta U$1.4 trilhões em oito anos, enquanto tucanos exportaram apenas U$81 bi no mesmo período. Brasil outra vez conhece uma reserva de capitais estrangeiros, reservas chegam a U$ 400bi, a ultima vez que vimos uma reserva positiva de capitais foi em 1972, de lá pra cá, nossas reservas eram formadas com dinheiro do FMI, formadas a um preço absurdo, ao preço da fome de 40 milhões de brasileiros, que foram para a mais absoluta miséria, na tentativa se paguem aquela conta, a conta desse organismo mundial causou um atrazo de m30 anos ao Brasil, (e FHC não conseguiu pagar, conta só foi paga em 2005, o Lula pagou) hoje, alem de expulsar o FMI, ainda somos credores deles, empréstamos U$14bi para tentar salvar a Grécia, um fato que nenhum brasileiro podia um dia imaginar, ver a EUROPA de joelhos, humilhada, com cuias de queijo nas mãos, em busca desses nossos U$400bi, cena das cuias de queijo às mãos, na cidade de Berna, até então, eram muito comum ao FHC. Quanto a qualidade de vida dos brasileiros, concordo com você, país estava muito arruinado, e sua recuperação levará um pouco de tempo, não vai ser da noite para o dia que PT conseguirá erradicar as mazelas que outros governantes impuseram ao nosso povo, mesmo que os 105 milhões de brasilerios tenham ascendido na vida e formem hoje a segunda maior classe média das Américas, só atrás do falido EUA.

Anthony Kudsi Rodrigues Rodrigues em 18 de dezembro de 2011

Não li o livro, entretanto, no que foi publicado neste blog e na Revista Carta Capital, posso concluir que são uns "caras de pau" estes dirigentes do PSDB como FHC e Serra; assim, FHC que enterrou seis ou sete CPIs versando sobre corrupção em seu governo, sendo a última (maio de 2001) muito marcante, pois não confiando no suplente do deputado Francisco Dornelles então Ministro do Trabalho , fez o Ministro voltar à Câmara, votar contra a CPI e novamente voltar ao Ministério do Trabalho do seu Governo, e assim vitorioso, o Sr. FHC voou imediatamente para São Paulo e foi "acalmar" a Srª Wilma Motta, viúva do Sr. Sérgio Motta, tesoureiro da campanha de FHC, Ministro das Comunicações do seu governo e o responsável pela privatização do Sistema Telebrás, e pela rapidez com que que FHC foi de Brasília a São Paulo , “parecia que esta Sra.estava querendo dizer alguma coisa". A título de ilustração, o referido ex -tesoureiro de campanha de FHC foi demitido de cargo no Ministério da Agricultura por irregularidades na sua área, ainda no Governo militar do Gen. João Batista de Figueiredo. Desta forma, não existem "santos" neste oceano de corrupção, só cinismo destes professores doutores do PSDB, e o PT "fingindo não ser com ele" para não pedir CPI, num possível acordo, ligando-se com o seu rival pela PORTA DOS FUNDOS, tendo como grandes perdedores o povo “pagador de impostos” ordeiro e trabalhador do Brasil.

Laura em 18 de dezembro de 2011

É! A frase de Fernando Henrique, cabe muito bem nos bla bla blas da imprensa e da oposição ridícula contra Paulo Maluf (o Maior e mais culto Político Administrativo que SP já teve)para quem as notícias antecederam aos fatos. Se tirar o Fernando Henrique do PSDB, sobram só Estagiários inesperientes e aventureiros que querem aprender a governar às nossas custas. Acorda Povão!...

Marco em 18 de dezembro de 2011

Amigo Setti: Assisti o Globo Rural, hoje na TV, tem no site para quem quiser assistir, sobre o tal programa Brasil "sem" miséria, fiquei horrorizado, estamos caminhado para a mesma situação da Europa, o Rei acha q a presidente vence fácil em 2014, em função das obras para a copa, mesmo o Brasil perdendo. Volto a repetir o TCU TEM Q FAZER UMA VERIFICAÇÃO DO MAIOR NÍVEL DE CORRUPÇÃO LEGAL INSTALADA NO PAÍS Q SE CHAMA D FUNDO PERDIDO.É um fundo q está sendo usado e foi elaborado para isso como representação eleitoral para serem administrados por agentes do partido e representantes responsáveis perante suas categorias públicas. Ou seja uma autoridade de poder discricionário para multiplicarem funções ideológicas do partido nos detalhes como uma clara relação economica de voto. Esses programas são sérios problemas morais o principal deles é o q não concerne à cooperação economica organizado através da livre troca de bens e serviços por mercados livre. A organização desse programa é apenas para realização de meios politícos q não levam a nenhuma reciprocidade com algum tipo d preço de mercado, é feito apenas para exigir q a parte envolvida tenha q aceitar qualquer condição. Não há nenhum padrão aceitável de critério é uma mistura de escambo e intercâmbio por voto. Sem problemas economicos. Esses programas só servem para apenas conversa casual, festa sociais e recreativa. Pertecente ao partido e suas necessidades como satisfação por voto. Abs. PS; Espero q algum jornalista sério, fassa um levantamento sério de qual a reciprocidade do tal "Fundo Perdido " . Vou aguardar....

eduardo em 18 de dezembro de 2011

. diz um ditado popular bem cafajeste que "quem não bate apanha". O PSDB permitiu que os PTralhas lhes espancassem durante anos ... a cada sopapo sem reação se sentiam mais encorajados a mentir, agredir, enganar e mentir novamente ... Até o ponto em que chegam agora, o de lançar um livro ao estilo factoide, onde suas mentiras pretendem ser transformadas em verdades por seus militantes burros ou patifes (ou ambos). .

ALCIONE em 18 de dezembro de 2011

Uma pergunta: Alguém viu o Serra?

Paulo Pavesi em 18 de dezembro de 2011

Que o atual governo é o mais podre da historia do Brasil nao ha duvidas. Mas dizer que tudo é infamia em relaçao ao livro Privataria Tucana, é ridiculo. Basta ver os documentos oficiais que demonstram a entrada de dinheiro vindo de paraisos fiscais para as contas da filha e do genro do Serra. A pergunta é: Qual a orgem desde dinheiro? Se é limpo, por que estavam em paraisos fiscais?

Cil em 18 de dezembro de 2011

O problema da petralhada e seus dossiês é criar fumaça é desviar a atenção. Eu, e qualquer eleitor com o mínimo de inteligência no BR, deveria até gostar destes dossiês. Nunca é encontrada nada contra os alvos dos mesmos, mostrando que Serras (que eles sistematicamente atacam) e Geraldos estão um patamar acima dos petralhas. Gente honesta é outra coisa.

Mauro Pereira em 17 de dezembro de 2011

Caro Ricardo Setti, boa noite. Desculpe a minha pouca participação nesse espaço maravlhoso que você abre para o debate. O motivo principal da ausência é que estou sem internet e só conto com o serviço das lan houses. Tenho lido a sua coluna com frequência. Grande Reynaldo-BH, parabéns!Falaste o que tinha que ser dito. Tô contigo e não abro. Quanto à faxina da presidente, gostaria de saber qual foi o ministro exonoredo do cargo por iniciativa do governo. De qual deles, e não são poucos, a CGU, por exemplo, descobriu a trambicagem e encaminhou o pedido de demissão? Se não fosse as denúncias da imprensa todos os os ex-ministros ainda estariam causando prejuízo ao erário e ao povo brasileiro.

SANDRA D'AGOSTINI em 17 de dezembro de 2011

Pedro Luiz Moreira Lima. Você por acaso leu o CHEFE, de Ivo Patarra? Se o leu, o que vc achou dele? Que tal fazer um cotejo com este em questão?

Fernando Marés de Souza em 17 de dezembro de 2011

Respondi aquela "notícia" que cita nossa "discussão" com um longo artigo no Roteiro de Cinema. Convido-o a lê-lo: "Internauta discute com Jornalista e vira a notícia" http://bit.ly/v0HI2B Desculpe a demora em responder, caro Fernando. Li a matéria, e agradeço muito as referências positivas que vc fez a mim, inclusive citando situações passadas ocorridas aqui no blog. Um grande abraço

Alberto Porém Júnior em 17 de dezembro de 2011

Meu caro Ricardo Setti, Desrespeitar você como já disse em algum lugar do passado não passa por minha cabeça.O que eu quis dizer é que como Veja dá a você um espaço para emitir suas opiniões, você tem o dever, e é dever sim, de barrar críticas à revista. Eu que não me atentei sobre estar criticando Veja pois no meu entendimento errôneo, aquilo não era uma crítica, só depois quando você vetou vi que tinha ultrapassado o limite e que vetou com razão. Não me olhe com um comentaristas desrespeitoso, admiro aos que dão um espaço para expressar-me e processo quem me difama. Se você se sentiu desrespeitado publicamente digo, me desculpe. Quanto a revista Veja posso dizer que ela participou de minha formação moral e como um namorado traído me afastei dela como leitura obrigatória tempos atrás. Vi neste livro a possibilidade de remição e pelo que observo, pois sempre desejamos o bem maior, novamente minhas perpectivas são vãs. No mais meu caro colunista desejo a você e aos seus um Feliz Natal e Próspero Ano Novo. P.S: Dê a sua filha um parabéns por mim, o blog dela é uma leitura deliciosa para quem curte boas viagens com boas informações. Caro Alberto, Desculpe-me pela demora em responder. Muito obrigado pelos bons votos, que retribuo, e pelos parabéns a minha filha (ora no México...), que me adoçam o coração. Obrigado também por ter entendido minha posição. Não tenho, obviamente, nada contra os leitores que queiram criticar VEJA. É um absoluto direito deles. É inclusive um dever. Só não acho apropriado fazê-lo aqui, no blog. Que critiquem a mim e ao blog, quanto quiserem -- tendo um mínimo de respeito e sem ofender --, está perfeito. Mas a revista deve ser criticada junto a seu diretor de Redação, no email que lhe apontei, veja@abril.com.br Não é necessário pedir desculpas, não. Em todo caso, você está mais do que desculpado. Um grande abraço e tudo de bom.

Mamede de Alcântara em 17 de dezembro de 2011

Admiro o caráter do Ex-presidente Fernando Henrique, ele é atento à 3a guerra mundial, a guerra do caráter ou que tem a mentira como o maior inimigo íntimo, da sociedade. Como ministro, este ilustre cidadão subiu até o Palácio. Hoje em dia, ministros pela generosidade partidária caem revelando-se Muleques, corruptos (não se isto é palavrão que não pode ser dito). A 3a guerra mundial como sendo a mentira eu escutei da boca de conceituados jornalistas.

Esron Vieira em 17 de dezembro de 2011

Caro Esron, escrevi uma longa resposta a seu comentário que nosso sistema perdeu. Vou tentar recuperar de memória. Deixo de publicar seu comentário a seu pedido, mas gostaria, sim, de responder. Concordo plenamente com você que os blogs existem para exposição de ideias e informações, e não guerras destrutivas. Peço desculpas se minhas respostas, ou alguma em especial, tenham feito você se sentir ofendido. Como já recebi 60 mil comentários, e respondi a muitos milhares deles, devo ter me excedido em muitas respostas. Queria apenas lhe esclarecer algo fundamental: não tenho, como escreveu você, nenhuma "devoção piedosa" pelo ex-presidente Fernando Henrique. Concordo em geral com as ideias dele sobre o nosso país e acho, sim, que ele fez um grande governo. Sua agenda, principalmente, coincidia em muito com o que penso que deva ser feito com o Brasil. Mas nunca perdi o senso crítico em relação a seus 8 anos de governo. Considero que FHC fez alianças de que não precisava e que não deveria ter feito, que fez concessões demais, que deixou de realizar coisas que poderia ter realizado e que, em alguns episódios, se omitiu. Curiosamente, tal como você disse, embora provavelmente de perspectivas diferentes, eu também esperava mais dele e de seu governo. Felizmente, tenho registrado, em artigos em jornais como O Globo, O Estado de S. Paulo e Jornal do Brasil, críticas e reparos a seu governo que fiz DURANTE os oito anos de mandato. Critiquei-o depois, várias vezes, inclusive neste blog. Mas tenho admiração por ele e por suas posturas, e julgo muito positivo o saldo de seu governo. Sobretudo, tenho absoluta convicção de sua honradez pessoal. Mas vou criticá-lo sempre que julgar necessário. Esclarecidos tais pontos, queria pedir que você não deixasse de frequentar o blog. Você não incomoda nem perturba. Pelo contrário, suas críticas, seu olhar atento, sua postura cética em relação a muitos temas enriquecem o blog e a discussão que aqui se trava. Também lhe desejo tudo de bom e muito sucesso, pessoal e profissional. Um grande abraço

dionizio Gonçalves em 17 de dezembro de 2011

Triste falta de personalidade prória, a de quem assina codinomes, isso me lembrou Cazuza, Cazuza dizia em sua música, que usou o codinome Beija-Flor para protejer o seu amado( nesse caso o Frejard, pelo menos Cazuza tinha as suas razões, é que, na decada de oitenta o Brasil era mais preconceituoso para os que optaram por essa vertente sexual. Más agora? Nada justifica um codinome, nem por opção sexual.

dionizio Gonçalves em 17 de dezembro de 2011

Zorra!!!! Amaury diz em seu livro, que filha do Serra a que é socia da filha do banqueiro Daniel Dantas, no Brasil e em NYork, violou o sigilo telefônico, bancário e fazendário de 82 mil brasileiros. E agora???Como fica as acusações do Serra em 2010, ao afirmar que PT havia quebrado o seu sigilo e de sua filha em epígrafe? Lama! pura lama. É por essa e outras razões(como por exemplo: O intenso combate à corrupção) que levou a Srª presidenta ter 88% de aprovação no ultimo nesse mês, indices nunca alcancado por nenhum presidente em seu primeiro ano de inquilino do palácio do planalto ou Catête, nem o Lulismo conseguiu tal façanha! PS: O povo gosta de, e aprova quem combate a corrupção, ao contrário do FHC, que manteve o Rafael Greca e Serra até o fim de seu mandato, mesmo chaparfudado em lama e com a impreensa a explodir manchetes de corrupções contre eles(FHC ainda reclama o fata de sair com baixa popularidade. Queria ser reconhecido com uma única obrea, o plano Real, ele, que apenas recebeu ordens de Itamar Franco para criar o plano Real, o que culminou como a sua única realização de governo, aliás governo ainda era do Itamar, em seu próprio, não tivemos nada registrado a favor, nada que abone um bom governo em favor do FHC na decada de noventa.

Pedro Luiz Moreira Lima em 17 de dezembro de 2011

Olha aqui ReynaldoBH: Quer debater?quer conversar?quer ser cilizado?não é assim - está irritado com o livro?irritado cm o autor? seu direito e sua opinião são sagrados como os demais. Não tem o direito é de marcar os outros de discordarem de voce como LULOPETISMO e então ReynaldoBh terei o direito de taxá-lo de PSDBCORRUPTISMO por discordar de mim? Não é assim que se debate e nem é cilizado - marcar os contrarios - ainda mais partindo de voce. Lamentavel sob todos os aspectos - a grande maioria aqui e especialmente EU - pedimos o fim do silencio a respeito do livro. Infelizmente não tenho sua sapiência,sua capacidade dedutiva,seu grande saber jurídico ou mesmo ser um cidadão incomum acima dos outros pobres infelizes de inteligencia inferior como EU e outros do aqui do blogue, apesar disso - tenho direito a dúvidas apesar de sua capacidade e inteligencia acima dos outros pobres raças impuras aqui do blogue a qual me incluo. "migos: Consegui o livro na Livraria Saraiva do Shopping da Praia de Botafogo. Não dá para fingir que não existe e nem chamar que tudo é mentira,difamação – o livro não é ET e nem é miragem – EXISTE e as ACUSAÇÕES EXISTEM – como eu muitos leram – agora o PSDB e seus principais lideres têm que mostrar e provar a falsidade,mentira para provarem suas inocencias. Quanto a mim – o que li e o demorado silencio do PSDB,da grande imprensa – para mim culpados. Senhores apresentem as provas e argumentos das suas inocencias – o tempo não é aliado de voces. O Silencio dos Inocentes para o PSDB até agora é o Silencio dos Culpados. Pedro Luiz Moreira Lima" Foi o que escrevi e diversos outros - pedimos apenas o fim do silencio e RESPOSTAS. Agora tachar os difrentes de LULOPETISMO só tenho a dizer - Vá plantar batatas com toda sua sapiencia,notavel saber jurídico e SUA RAÇA SUPRIOR. Realmente estou irritado e totalmente decepcionado,não de sua opinião mais da sua total falta de democracia e o respsito aos contrarios - cuidado na proxíma estará brandindo o Ame-o ou Deixei-o, suas convicções de Estado de Direito são agora o ESTADO DO MEU DIREITO? Pedro Luiz Moreira Lima.

Fernando Marés de Souza em 16 de dezembro de 2011

Eita, Ricardo, fomos parar em matéria da imprensa: http://portal.comunique-se.com.br/index.php/editorias/3-imprensa-a-comunicacao-/67343-colunista-da-vejacom-discute-com-internauta-que-perguntou-se-ele-iria-defender-jose-serra.html

Leonardo em 16 de dezembro de 2011

Perguntas sobre a revista VEJA devem ser dirigidas a seu diretor de Redação, pelo e-mail veja@abril.com.br

Alencar em 16 de dezembro de 2011

Caro Setti, me ajude a entender toda essa confusão. Vc poderia me ajudar? Sobre quem o FHC ta falando nessa carta ai? Eu leio a Veja, mas não ouvi nada a respeito disso ai, portanto não to entendendo nada. Sobre o que o FHC está falando? Procurei algum post sobre esse tema aqui no seu blog, mas não encontrei? Vc poderia me ajudar? Você é inteligente demais para se fazer de desentendido. Neste blog, comento o que quero, e quando quero. É só.

Alberto Porém Júnior em 16 de dezembro de 2011

Está certo, não se morde a mão que te alimenta. Mas o que vemos hoje é a continuação de um caso mal encerrado em 2003. As denúncias feitas por toda a imprensa que perguntava: aonde foi parar o dinheiro? Esta pergunta está sendo respondida agora. Com a conivência mansa e pacífica do PT que também tinha e tem culpa (e muita!) no cartório esqueceu-se a esbórnia ocorrida. Doa a quem doer a mídia sairia desta história com toda a força necessária para mudar a cara deste país. O livro do Amaury seria só o estopim para pôr gregos e troianos onde deveriam estar. Poderíamos ter a chance de passar a limpo de uma vez por todas esta corrupção e buscarmos um novo horizonte de perspectivas. As sombras do passado representado por Lula e Serra estariam definitivamente clareadas e políticos novos e melhores poderiam sobejamente avançar sob a clara luz da verdade. Uma pena mesmo este posicionamento. Perde-se uma grande oportunidade de realmente colocarmos os corruptos de todas as estirpes no lugar devido, ou seja, a vala comum dos usurpadores do dinheiro público. Alberto, você é um cara legal, inteligente e respeitoso. Não me desrespeite, por favor, com essa história da mão que alimenta. Não existe censura aos comentaristas desta casa. Pode-se escrever nos blogs o que cada colunista quiser. As mãos que me alimentam, lhe asseguro, são as minhas. Eu só acho que está se fazendo um estardalhaço orquestrado e desproporcional com este livro. Já foram publicados dezenas de livros com denúncias contra governos tucanos. Alguns tiveram destaque, outros sumiram. Como você mesmo diz, parte desse material até já foi publicado por VEJA. Não me sinto minimamente obrigado a comentar seu conteúdo, como também não comentei outros livros. Quando FHC lançou suas memórias políticas -- que, tudo bem, tinham seu ponto de vista e sua explicação para os fatos de seu governo, mas dezenas, repito, dezenas de grandes histórias e grandes passagens --, a "grande mídia" também o ignorou. Sabe por quê? Por que a Editora Civilização Brasileira houve por bem dar prioridade a VEJA, que publicou uma capa sobre o livro. Mesquinhamente, o livro, que vendeu perto de 100 mil exemplares apesar de ser muito caro, sobretudo para a época (capa dura, 700 páginas, algo como 70 reais em 2006), foi ignorado sistematicamente pelos jornalões e sobretudo por TODAS as demais revistas. O leitor que se danasse. O ciuminho para com VEJA predominou sobre o interesse pela obra do primeiro ex-presidente da História a mergulhar com tal profundidade em seu governo (embora o livro começasse com o início da entrada de FHC na política, e não se limitasse, de forma alguma, a seus 8 anos no Planalto). Depois de um tempão, a Folha finalmente comentou, de forma reduzida. O Estadão, em matéria menor ainda. Entre colunistas, para citar um exemplo, meu querido amigo Elio Gaspari, que eu tanto respeito, e que comenta livros saídos nos cafundós dos Estados Unidos e que jamais serão publicados no Brasil, nunca, em nenhuma oportunidade, sequer citou a existência do livro. A mídia, como um todo, acabou aqui e ali falando do livro, mas, excetuada VEJA, e uma entrevista que FHC concedeu à Globonews, que eu me lembre nenhum outro veículo do país concedeu à obra a importância -- inclusive para criticar, para baixar o pau, para contestar as versões ali apresentadas -- que merecia. Não vi, na ocasião, essa fieira de reclamações que estão desabando agora sobre comentar ou não o livro do Amaury. A melhor coisa que um leitor escreveu a respeito desse livro foi uma análise do livro feita pelo leitor Reynaldo-BH, em comentário postado hoje no blog. Um abraço

Alberto Porém Júnior em 16 de dezembro de 2011

Meu caro Alberto, achei que você já soubesse, mas aqui vai: não publico em meu modesto espaço críticas a VEJA. Sou responsável apenas pelo blog e não acho correto que se critique a revista aqui, quando as observações, reparos e tudo o mais sobre VEJA podem e devem ser dirigidas a seu diretor de Redação, pelo e-mail veja@abril.com.br Críticas a mim e a blog, claro que publico, desde que não contenham ofensas, incitem ao ilítico ou coisas assim. Um abraço

Reynaldo-BH em 16 de dezembro de 2011

Para os que perguntam "não leram o livro". Que certamente não leram, eles próprios. Vale a pena ler ao menos este link. http://www1.folha.uol.com.br/poder/1021526-em-livro-jornalista-acusa-tucanos-de-receber-propina.shtml

Renato em 16 de dezembro de 2011

Tem que defender mesmo. Caso contrário, o sociólogo teria que explicar como tanto roubo aconteceu em seu governo sem o seu conhecimento. Ou ele também dirá: Eu não sabia???

Marco em 16 de dezembro de 2011

Amigo Setti: Esse aí, é um coitado q tenta haurir na vida, algumas custas d Bolsas Editoras es(TETA)tista,um pobre diabo, vai faturar seus 300 mil, a Editora desse sujeito, gosta de uma canalhice de respeito. Até vou dar uma dica para esse coitado, pega dinheiro fácil lá na CNPQ, eles dão bolsas pesquisas até 120 mil, para qualquer bobagem como fundo Perdido, compra uma casinha própria para ele, fica menos cafajeste. Para mim o maior criador de "Asnos" do Brasil e do mercado cafajeste editorial, contra o progresso, cultura geral e Estado moderno se chama: LUIS FERNANDO VERÍSSIMO! Abs.

TITO 2 em 16 de dezembro de 2011

Engraçado que os petralhas nao mudaram uma virgula do plano economico de FHC, pelo contrário, apropriaram-se de tudo que foi planejado do governo deste. Matando moralmente quem é decente neste país,forjando dossiês e documentações falsas. O Cocalero Fanfarrão Morales deu uns tapas no pessoal da Petrobrás ,ficou com todo patrimônio de alguns bilhões de doláres, Fernando Lugo deu um berro e já ganhou alguns milhões de doláres. Sem falar das graças efetuadas na África. E aqui , assaltantes de bancos, terroristas, sequestradores e assassinos, são hoje carinhosamente chamados de consultores.

Liana em 16 de dezembro de 2011

É, pimenta no olho dos outros é refresco. Os tucanos pedem tanto por CPI,que, finalmente foram atendidos, só que eles serão os atores principais. A obusdman da Folha criticou a postura da grande Imprensa neste episódio.Ela referendou o termo Pig, para explicar a omissão e a tentativa desesperada da imprensa em defender os tucnos, de forma irracional. O PIG no brasil é o maior partido de oposição:falcatrua de tucano é escondida, que tal investigar? A pesquisa que mostra a aprovação do governo, demonstra que o povo já está vacinado contra a manipulação. O PIG está empurrando o PSDB para o lixo da história.

JT em 16 de dezembro de 2011

Acho muito engraçado quando leio, no Twitter e Facebook, gente criticando as privatizações dos anos 90. Só que para fazer isso, elas usaram telefones celulares com acesso à Internet... Sobre o Banespa, pelo que me lembro, tal banco não foi privatizado pelo governo federal, mas pelo governo paulista. Poderiam deixar o FHC de fora dessa. O PT está no poder há mais de 8 anos e nenhuma empresa foi estatizada. Na Bolívia e na Venezuela, eles nacionalizam tudo na base do confisco. Garfaram a Petrobras do lado de lá da fronteira e, no entanto, não houve chiadeira dos companheiros. Vou parar por aqui... Tem coisas que são óbvias demais para repetir para os donos de bom senso que, porém, nunca entrarão na cabeça dos estultos.

Ismael em 16 de dezembro de 2011

Desculpe, mas quero deixar mais um comentário: Cadê a opinião de LULA sobre o livro?

Ismael em 16 de dezembro de 2011

Na é poca da ditadura era comum a todos que tinham partentes militares ou influentes conseguirem uma "boquinha" numa estatal. Muitos desses apadrinhados tornaram-se eleitores do petismo por absoluta ogeriza a verem seus privilégios cortados pela política das privatizações e o curioso é que mesmo com os exemplos bem sucedidos da Embraer e das Telefônicas, há uma enormidade de gente demonizando uma das poucas iniciativas políticas em prol da nação. Ademias, não é a toa que representantes das aristocracias pol´ticas mais retrógradas, como Sarney e Collor, são hoje aliados do PT. Oxalá eu possa ver antes de morrer a unificaçãodas aposentadorias públicas e privadas, o fim dos provilégios do judiciário e dos legislativos, o voto distrital e principalmente a PRISÃO de corruptos, sejam eles de quais partidos forem. Abraços a todos.

ALCIONE em 16 de dezembro de 2011

Estou lendo o livro e Amaury Jr mata a cobra e mostra ao menos o rabo. Eu acredito que foi escancarada a alma tucana. Quem ainda se atreve a duvidar que compre óculos ou tire a viseira ou tapa (explicando: um pedaço de couro parecido com aquele que se põe coloca em cavalos para que eles não se assustem...) compre o livro e vá às fontes, cartórios, bancos e jornais. Depois, se tiver argumentos, seria interessante e a honestidade dos tucanos, etc. Eu acredito que pouco poderão fazer para reerguer esse partido. Tucanos estão em extinção. Eu acredito que é o que o "amado" FHC mais sonha que virasse realidade, o fim e o esquecimento do psdb. Afinal, dinheiro no bolso... Que criem outro partido, limpo e sem passado fica mais fácil enganar trocha... Certo está o Kassab. PS. esse livro veio em boa hora, vai ser "treta" ganhar as próximas eleições. Quem vai querer se aliar ao psdb? Abraço.

Reynaldo-BH em 16 de dezembro de 2011

Para Esron Vieira. Já dizia Ivan Lessa que a cada dez anos o brasileiro esquece os dez anos anteriores. Prefiro debitar a esquecimento do comentarista o teor do que disse. Ou seria defesa do indefensável, o que é pior. Esquecemos que até décadas atrás existia entre o Banco Central e o Banco do Brasil uma famosa "conta movimento"? Que consistia em imprimir dinheiro na Casa da Moeda a pedido do BB? Sem lastro ou garantias reais? Era só acionar a manivela e - milagre! - o BB estava capitalizado! Que os bancos estaduais foram oficialmente criados para promover o desenvolvimento de seus respectivos estados? Sem acesso aos bancos da rede privada (e aos juros por está cobrados), os bancos estaduais deveriam fomentar o desenvolvimento de pequenos negócios locais. A fabriqueta de jeans, o posto de gasolina, o supermercado de bairro, etc. Esta era a missão e estes o público alvo. Quando começaram as privatizações dos mesmos, mais de 90% (ISSO MESMO, 90%!!) dos créditos a receber destes bancos - vale dizer, dos empréstimos - eram do próprio governo que controlava o banco. O governo estadual utilizava o banco para obter empréstimos para o dono do banco! Sanear um banco estadual nunca foi garantia de manutenção posterior deste saneamento. Um governo honesto e íntegro poderia (alguns fizeram) pagar as dívidas para com o banco estadual, recapitalizá-lo e colocá-lo nos trilhos. Bastava que outro governo/partido, não tão sério, assumir o governo que a ciranda recomeçava. Alguém duvida de até onde o BANERJ deveria hoje, sob as ordens de Sérgio Cabral? Ou o banco do estado do Amazonas? A privatização bancária não se deu em busca de lucro na venda, pois a maioria estava quebrada. Foi vendido postos de atendimento e carteira de clientes, na maioria funcionários públicos obrigados a receber salários pelos mesmos. O objetivo destas privatizações foi alcançado: sepultar o modelo imoral, corrupto e desviado do objetivo principal - nunca alcançado - de promover o desenvolvimento regional. Esquecer o passado e desvirtuá-lo, acrescentando mentiras aos já defasados argumentos, só serve para demonstrar que não se aprendeu a lição.

Mari Labbate *44 Milhões* em 16 de dezembro de 2011

O Brasil está sendo reciclado, como TODAS as Nações do Planeta Terra! É hora de "Lavar a Roupa Suja"! Depreende-se, de todo FOGO CRUZADO, que as responsabilidades deverão ser assumidas, para podermos chegar à VERDADE e procedermos à Reconstrução do País. FHC, corretíssimo: Apelemos à Justiça! QUAL JUSTIÇA? Somente à Justiça Divina, AGORA!

Reynaldo-BH em 16 de dezembro de 2011

Deveria dirigir este meu comentário aos que perguntam: “não leu o livro? Vai defender fulano!”? A resposta é. Li sim. Gastei meu dinheiro com ele. E quem pergunta sobre o mesmo, como se fosse a verdade revelada, não leu o livro! Ou se leu, não entendeu. Ou pior, se leu, entendeu e ainda assim o usa como base de qualquer dedução, está agindo de má-fé. Tive o cuidado de não emitir nenhum comentário ou juízo de valor antes de “ler o livro”, como dizem os lulopetistas. E já tinha informações que me permitiriam dizer algo. Preferi, por respeito a que acessa este blog, ter um mínimo de informação antes de dizer algo. E em respeito a mim mesmo. A primeira questão que se coloca é: quem é o autor? E não creio em condenações eternas. Já vi pessoas que – por motivos diversos – cometem erros e nem por isso são estigmatizadas ad eternum. No mínimo, o benefício da duvida. Seria uma imensa hipocrisia negar que alguns jornalistas no Brasil – se assim se podem chama-los – são pagos em uma “folha paralela” para defender o governo. Qualquer governo. Vem desde Hélio Fernandes, Baumgarten, para ficar nos mais famosos. Hoje existem? Como jamais visto em outras épocas. O maior número de colunistas e blogueiros fez este mercado ser bastante promissor. Somente um – um único – foi pego sem subterfúgios ou apelos hipócritas ao respeito à liberdade de imprensa. Pois que, na verdade, quem desrespeita a imprensa, a verdade e a liberdade são os próprios. Trata-se do autor do livro. Não é acusado por concorrentes ou desafetos. É indiciado pela Polícia Federal por corrupção e quebra de sigilo fiscal. Responde a processo. Caso raro. Assim o livro em questão se iguala, na raiz, aos publicados pelo Cacciola e por Palocci. Todos de réus por crimes cometidos. Mas a propaganda afirmava: fatos provados. Jornalista Amaury apresenta provas de roubo na privatização promovida pelo governo FHC. Li o livro. E não há uma única prova (sequer indício) do crime atribuído na propaganda. Exemplo: abre-se uma empresa em nome da filha de Serra e da ex-dona da Daslu (encrecada com a Justiça por razões diversas). E diz-se que era para receber dinheiro da privatização. Ora, a Daslu ficou tristemente famosa por sonegar impostos de ... importações! Não é mais crível que seja por isso? Note-se: por que não acusar – agora sim com fortes indícios – a filha de Serra de estar atuando em conjunto com esta senhora dona da grife famosa e sim como dando cobertura a um desvio do pai? Não daria manchete. Difere totalmente de (só como exemplo) o dinheiro em espécie coletado pela PF em um hotel de SP para pagamento de um dossiê que se revelou inteiramente falso, onde até a cópia não era reprodução do material original. Ou da confissão do deputado João Paulo que recebeu R$ 50.000,00 do mensalão para pagamento de assinatura de TV a Cabo. Nada no livro é provado. Nada é apresentado com provas. Nenhum documento e nenhum depoimento. Resta a pergunta: por que este livro foi lançado agora? Por que tantos comentários, principalmente de quem não o leu? Haveria alguma ligação com a proximidade – cada vez mais ameaçada – do julgamento do mensalão? Ou outra com a defenestração de ministros em número e velocidade recorde no governo Lula? De que vive o jornalista? Onde trabalha? Qual matéria produziu neste ano? Qual outro livro publicou? O que fazia no tal comitê de inteligência da campanha de Dilma, eu foi desativada por ordem expressa da mesma? Não é um livro. É um convite a ser réu (o autor) de diversos processos de injúria, calúnia e difamação. E que, certamente se as “provas” apresentadas forem as mesmas do livro, terá condenação 100% garantida. Continuo onde sempre estive: na defesa do estado de direito. CADEIA para todo e qualquer corrupto. Por que eu quero que seja assim? Não, porque a lei brasileira assim determina. Para tanto, que haja uma denúncia e um julgamento. Como no caso do mensalão: denúncia, pronúncia e julgamento. Se o STF cumprir sua obrigação. Onde está o processo contra os “privatistas tucanos”? Por que, passados mais de dez anos o governo atual dirigindo o Brasil nos últimos nove deles, ainda não propôs através da PGE ou outro órgão legal, o devido processo contra os que se “beneficiaram” das privatizações? O PT é cúmplice do PSDB neste caso? Leniente? Covarde? Perdoa ladrões até de outros part6idos? Por que o Governo não agiu em defesa do Brasil levando os ladrões apontados pelo sr. Amaury Jr. À Polícia e aos Tribunais? Não sabe o PT - e governo – que acobertar crime também é um crime? Precisa de desafio para agir? Que se sinta desafiado por FHC! E promova esta ação. As investigações NASCIDAS NO GOVENO DO PSDB e concluídas no Governo do PT inocentam os investigados e não dão margem a processos daí decorrentes. Esperava novas provas no livro do jornalista fantasma. Não foi apresentada uma única. Sequer indícios. Não é assim que se vai passar este país a limpo. Criando mentiras para encobrir fatos comprovados. Não houve corrupção nos governos FHC? CLARO QUE SIM! Que sejam apuradas e os responsáveis punidos, de preferência com CADEIA! Nada menos que isto. Como Chirac na França, décadas após cometer os crimes! Li o livro, senhores lulopetistas. Leiam também. Ao menos para saber do que se trata e o que vocês, cegamente, defendem. Defendo a liberdade de o autor publicar o que queira. E, como disse em outro comentário, de arcar com as consequências do que afirma. Assim é a democracia. Afinal, sempre se aproveita algo de qualquer livro. Aproveitei para reforçar minha visão acerca de jornalismo e jornalistas. A diferença entre ética, honradez e compromisso com a profissão que cria um fosso entre os verdadeiros e os de aluguel. Não é preciso dizer qual minha conclusão. A se valer destes artifícios, alugando escribas ocasionais e pedindo a patrões amigos que os empreguem, perde-se a oportunidade de conhecer a história recente deste país. A tentativa de misturar gatos e ratos no mesmo saco falhou. Ainda existem Juízes em Berlim. E ainda existem gatos que caçam ratos.... Assim devolvo a pergunta: não leram o livro?

jefff em 16 de dezembro de 2011

Infamia não é crime... melhore o verbo FHC.

Think tank em 16 de dezembro de 2011

"Chega de assassinatos morais de inocentes. Se dúvidas houver, e nós não temos, que se apele à Justiça, nunca à infâmia." Que justiça sr. FHC? Os assassinatos morais de inocentes não seria apenas consequência por justamente por termos uma ajustiça farsesca, sonolenta, e inoperante? Se tivesse a justiça agido rápido no caso do MENSALÃO-2005 teríamos toda esta explosão de aberrações que temos hoje? A única pessoa que foi punida com caso de evasão de dinheiro via BANESTADO via CC5 não foi o delegado José Castilho Neto que investigou o caso? Esse faz a sua parte da farsa, pois sabe disso e também que a gangue PT não passa de "novos saqueadores" que competem pelo naco mesmo com os antigos saqueadores do erário, se estão brigando é um bom sinal, o bolo está ficando pequeno para saciar tantos saqueadores.

dionizio Gonçalves em 16 de dezembro de 2011

PT é tão coirrupto quanto PSDB e demais, eles posavam de bons moços, de honestos por nunca haver sido governo, no momento que assumem o comando do país a máscara caiu e mostra o lado idêntico, o lado nivelador a todos partidos.

Ancelmo em 16 de dezembro de 2011

Colocação perfeita! "Na nota em que ” toma satisfações do Amaury”, FHC pede Justica e se diz vitima de uma “infâmia”. Ou seja, ele fugiu do Amaury. O Codigo Penal preve três crimes contra a honra. Injúria, artigo 137, é atribuir uma qualidade negativa a alguem: Zezinho é muito feio. Calúnia, artigo 138, consiste em atribur um crime a alguém: Zezinho roubou a minha bicicleta. Difamação, artigo 139, consiste em ofender a reputação: Zezinho só vai trabalhar embriagado. “Infâmia” é literatura. Nao é crime. Ninguém pode exigir Justiça para reparar uma infâmia. Por que FHC acusa o Amaury de infamante? Porque isso não tem consequência jurídica. Tem o mesmo valor de chamar o Amaury de vesgo. FHC jogou para a plateia. Para os parvos. FHC, o Cerra ou qualquer ilustre membro de sua clã precisa pensar duas vezes antes de processar o Amaury. O Ricardo Sérgio fez essa besteira, leviu uma “exceção da verdade” pela lata e deu no que deu. FHC mostrou-se indignado, pediu Justiça e foi embora para a Europa – e o Cerra que se vire. FHC deve ter consultado um criminalista de escola, como seu Ministro da Justiça, José Carlos Dias, advogado de Cerra. E o Dias sabe que infâmia é como uma nuvem. Escurece e vai embora."

evandro em 16 de dezembro de 2011

Eu passei em branco ou não houve post anterior que justificasse esse?

dionizio Gonçalves em 16 de dezembro de 2011

Caso 'Sanguessugas', família de empresários diz: "Serra era o mentor de toda a operação de propina junto as prefeituras municipais que recebiam os veículos" todos prefeitos eram, obrigados a repassar uma cota da verba aprovada pelo ministério da saúde àquela cidade. Serra era para FHC, o que Pimentel é para Dilma, ambos são resposáveis em formar caixa dois para campanhas, Serra foi mais competente nessa área, pelo menos não se deixou pegar, ou contou com 'vistas grossas dos deputados e senadores da época. Em todas as privatizações houve grandes humidificação de mãos, foram grandes repasses de propinas para empresa siar vencedora dos leilões. MP diz que foram U$800 milhões em pagamento a politicos, todos comandados por Sr. Ricardo Sérgio(homem responsável em reunir todo dinheiro 'angariado' em Nova Yorque.) Esse é o jeito de governar no Brasil, não importa se PT ou PSDB,PMDB e PFL.

dionizio Gonçalves em 16 de dezembro de 2011

'assim não dá, assim não pode'. Como infâmias e assassinatos morais? aqfinal onde ficam a: Alston, Banestado e samguessugas?

José Américo C Medeiros em 16 de dezembro de 2011

Livro, por livro, temos também esse: "Não podemos esquecer também – e muita gente finge não se lembrar – de outro livro, este sim com todas as denúncias comprovadas, denominado “O Chefe”, de Ivo Patarra, que escancara toda a corrupção envolvendo o ex-presidente Lula, seu partido o PT, e também o mensalão. E que, diferentemente do livro de Amaury Ribeiro, foi boicotado – sob pressão – por todas as editoras brasileiras." http://www.culturabrasil.org/zip/o_chefe.pdf

Pedro Luiz Moreira Lima em 16 de dezembro de 2011

Amigos: Consegui o livro na Livraria Saraiva do Shopping da Praia de Botafogo. Não dá para fingir que não existe e nem chamar que tudo é mentira,difamação - o livro não é ET e nem é miragem - EXISTE e as ACUSAÇÕES EXISTEM - como eu muitos leram - agora o PSDB e seus principais lideres têm que mostrar e provar a falsidade,mentira para provarem suas inocencias. Quanto a mim - o que li e o demorado silencio do PSDB,da grande imprensa - para mim culpados. Senhores apresentem as provas e argumentos das suas inocencias - o tempo não é aliado de voces. O Silencio dos Inocentes para o PSDB até agora é o Silencio dos Culpados.

Ivan B em 15 de dezembro de 2011

Caro Ricardo, é a primeira vez que comento no seu espaço. O ponto da discussão está sendo desviado no meu ver. Nao se discute se privatizar foi bom ou ruim. O ponto é o dinheiro desviado, é a corrupçao em si advinda das privatizaçoes. É muito dinheiro! Para saber se é infâmia, como diz FHC, basta verificar a autenticidade dos documentos que o Amaury anexou no livro, e ver se as ilações fazem sentido - eu, sinceramente, nao tenho condiçoes técnicas de fazer isso. Eu de fato acho que a privatizaçao da telefonia melhorou muito o serviço no país, lembro que esperávamos 3-4 anos pra conseguir uma linha, hoje ela é obtida em 24 horas. Também acho que temos uma boa internet hoje por causa disso: o sinal de 10 MB que recebo em casa vem por cabos, outros recebem o sinal sistemas vem via telefonia. Já quanto à privatização da Vale, tenho algumas dúvidas. São dúvidas, não certezas. O ponto nao é se foi bom ou ruim privatizar, o ponto é que gente próxima a Serra, sua filha inclusive, tiveram um súbito enriquecimento, envolvendo valores inacreditáveis. Dossiês geralmente sao desmascarados rapidamente, é só conferir os documentos que eles trazem, se batem ou nao e deu. Eu acho que a grande imprensa tem que debater este livro, para mostrar que tudo o que traz ali é falso, se for. Nao pode esconder o assunto.

Salvador V. da Conceição em 15 de dezembro de 2011

Nenhuma surpresa mostra a corja petista, que nunca deixa de nivelar pessoas honradas com seus membros podres que infestam a vida pública brasileira.

José Figueredo em 15 de dezembro de 2011

Já vai tarde a criação da Lei "PINÓQUIO".Que ela dê cadeia para essa vagabundalha asquerosa mentirosa.

Paulista indignado em 15 de dezembro de 2011

Petralhas estão feliz da vida. Se tem documentos que comprovam maracutaias que incriminam FHC e Serra, estão esperando o quê? Vai em frente e cadeia para todos corruptos, começando a partir do Zé Caroço, Palloci e cia.

Esron Vieira em 15 de dezembro de 2011

Se vc lembrasse dos meus comentários sobre privatizações não me chamaria de saudoso brucutu e que acho correto o peso das estatais pesadas. Também, sempre respeitei os colegas do blog e pricipalmente você pelo seu trabalho. Nunca te chamei de piadista em assuntos sérios, mesmo quando não concordo com alguma opinião sua ou de colegas. Nunca pertencí a partido politico nenhum e nem pretendo pertencer (já sabe minha opinião sobre politicos). Só que neste tipo de democracia em que vivemos só temos o direito de escolher entre bandidos. Ou vc vota em um bandido vigiado, ou um bandido acobertado. Quem consegue roubar mais?

Antonio Rodrigo em 15 de dezembro de 2011

Simples assim, processa o jornalista! O Problema é que o livro é muito bem documentado, embasado. Os tucanos se escondem atrás da mídia paulista, só isso, isso é fato! a questão agora é que Protogenes quer |Dantas e vai pegar os tucanos juntos, e se tiver petista junto que pegue tb. Quero é a verdade, e não a verdade contada por poucos! Da-lhe Amaury!

Luiza em 15 de dezembro de 2011

O Amaury disse que vai entrar na vida de FHC. Cuidado FHC, ele tem documentos e provas. Sua pose está em perigo. É triste um ex-presidente que posou de bacana por tantos anos e que foi acobertado pela grande mídia ser desmascarado por um humilde jornalista. Sua reputação está por um fio, FHC. As coisas já estiveram melhor pra você.

Esron Vieira em 15 de dezembro de 2011

O FHC deveria dar esclarecimentos (aos Brasileiros)quanto a doação do Banespa ao Santander, por apenas 7 Bilhões de Reais. Foram gastos 45 Bilhões em dinheiro público para sanear o banco. Quando o banco estava em ordem rendendo 3,5 Bilhões ao ano, ele entrega por este valor. Garanto que se fosse dele, jamais faria isso com qualquer empresa. Se fosse qualquer politico de partido adiversário, seria escandalo de incopetencia e corrupção. Sem falar da maracutaia feita para vender ações do banco à funcionários por um preço bem abaixo, para depois o santander tomar dos mesmos de maneira compulsória. Pulverisa e depois reune as ações com preço mais baixo ainda. Conhecí funcionário que comprou e se disse de certa forma coagido a repassar as ações temendo represálias se não revendesse as ações pulverisadas. 45 bilhões para sanear o BAnespa? Conte outra piada, Esron. Para mim, privatizar é bom até quando o governo dá de graça. Se você conhecesse melhor os mecanismos pelos quais funcionam as estatais, sobretudo como funcionavam antes da limpeza feita com as ótimas privatizações, saberia que mesmo as que davam -- coisa rara -- algum lucro ao Tesouro viam esses recursos serem devorados por uma série de exigências: investimentos, sobretudo em tecnologia, necessidade de injetar dinheiro para não perder o controle acionário nos aumentos de capital etc etc etc. É incrível a cegueira de combater privatizações saneadoras, que tiraram das costas do contribuinte brasileiro empresas que um Estado não tem razão alguma de possuir, que sugavam o Tesouro, que eram cabides de empregos, que eram permanente tentação para o preenchimento de cargos técnicos pela politicagem, que representavam uma pesada carga trabalhista, que oneravam o contribuinte com os tapa-buracos de seus fundos de pensão... e por aí vai. O Estado precisa fornecer segurança pública, Justiça, saúde, educação -- e ficam os brucutus da História com saudade de estatais privatizadas, que nada tinham com a função essencial do Estado. Essas, que o Estado tem obrigação de providenciar, não providencia. Você acha isso correto? Tá doido...

alberto santo andre em 15 de dezembro de 2011

SERA QUE O ASNO PETRALHA, SABE, O SIGNIFICADO DA PALAVRA INFAMIA ,VISTO FAZER PARTE DOS SETENTA E CINCO POR CENTO DOS ANALFABETOS FUNCIONAIS QUE GRASSAM NO BRASIL.

alberto santo andre em 15 de dezembro de 2011

O PT NORMALMENTE, TEM SEUS COLABORADORES TIRADOS DE PENITENCIARIAS ,E PRISOES FEDERAIS, VISTO QUE NOSSA JUSTICA E MEDIOCRE ,SO O FATO DO PREMIO DOSSIES ESSO POLICIA FEDERAL ,COM O APOIO DA LEI ROUANET ,EM UM PAIS [ QUE NAO E O BRASIL] ONDE A JUSTICA PODE ANDAR DE CABECA ERGUIDA ,ESTE PSEUDO JORNALISTA,RESPONDENDO JA POR CALUNIAS, SERIA POSTO NA CADEIA,E NAO ESTARIA PROMOVENDO PSEUDOS LIVROS ,E AINDA SE APROPRIANDO DE MATERIAS DE OUTRAS FONTES;;;NA REALIDADE, SE TIVESSEMOS JUSTICA NESTE PAIS, O PT JA ESTARIA EXTINTO POR FALTA DE QUADRO.

Fernando Marés de Souza em 15 de dezembro de 2011

Leu o livro Ricardo? Vai defender o Serra? Interessante notar que "infâmia" não é mentira... De onde você tirou a ideia de que vou "defender" Serra? Não trabalho para ele. Se há algo de que se defender, cabe a ele. Não sei se você sabe, mas o principal do livro saiu em VEJA em 2005.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI