Image
Anoushka: cítara a serviço do flamenco

Por Daniel Setti

Quando ouvimos falar da “filha de Ravi Shankar”, lembramos imediatamente de Norah Jones, uma das estrelas norte-americanas de maior sucesso mundial na década passada. Mas, muito antes dela aparecer no cenário com o EP First Sessions (2001), sua meia-irmã mais nova, a inglesa Anoushka, já aprontava das suas nos palcos.

Curiosamente, as mães das duas belas moças foram namoradas “extra-oficiais” de Ravi Shankar, que até o ano do nascimento da segunda estava casado com a mesma mulher desde a década de 1940.

Hoje com 30 anos, Anoushka atua como tocadora de cítara, tal qual o pai, desde os 13. Aos 17 lançava o primeiro álbum, homônimo. E com seu recém-lançado sexto trabalho, Traveller, vem atraído especial atenção por promover a fusão entre a música indiana e o flamenco.

Algo que, se observado sob uma perspectiva histórica milenar, faz um certo sentido, se considerarmos que o flamenco é uma música essencialmente cigana, e as origens dos povos ciganos remontam à Índia.

Abaixo, Anoushka e uma compententíssima banda, que inclui o pianista Pedro Ricardo Miño, tocam “Buleria con Ricardo”, em festival ocorrido na cidade catalã de Girona, em julho.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − catorze =

6 Comentários

Rodolfo Santana em 10 de novembro de 2011

Só uma observação: o termo correto para designar o instrumento é sitar e não cítara. Cítara tem relação com a harpa e não tem nenhuma relação com esse instrumento Obrigado pelo esclarecimento, caro Rodolfo. Abraços

Reynaldo-BH em 07 de novembro de 2011

Fantástico, Daniel! Não conhecia! Vou trás de mais coisas. Thanks a lot pela apresentação. Melhora a semana. Bem, falando nisso, esta semana (segunda a quinta) vou até a capital do mundo: New York. Um bate-volta. A trabalho, mas sempre dá para curtir algo. Se der, pelo vício, estarei por aqui! Assim, te desejo uma boa semana e vai aí um link com Alicia Keys (sem o Jay-Z). http://www.youtube.com/watch?v=qHagigQRKqU Valeu, Reynaldo. Boa viagem ( e que inveja). Um abraço, Daniel

carlos nascimento em 06 de novembro de 2011

Daniel, A sua "música no blog" já se torna leitura obrigatória, ao visitar essa parte da Coluna, temos a certeza de que vamos encontrar ingredientes culturais de fino gosto. As vezes acabo me empolgando e dando pitacos, me perdoe a ousadia, pois sei do seu alto nível de conhecimento musical, é uma verdadeira enciclopédia virtual, teu pai tinha razão quando no inicio da Coluna nos informava da tua capacidade nessa área, o tempo está confirmando isso. Bem, como forma de contribuição gostaria de solicitar o seguinte: - reativar o quadro da "pegadinha musical". Sucesso absoluto. - Enquetes variadas. - Listar os 10 maiores (cantor, cantoras, bandas, duplas, etc). - Listar os maiores faturamentos musicais. - Criar o quadro, por anda determinados cantores que fizeram sucesso.ex: Morris Albert, que é brasileiro. - Cantores de uma só música de sucesso. ex: Feelings, do mesmo Morris Albert. - Cantores famosos que morreram de overdose, causas e efeitos. - Quem vendeu mais discos, Elvis, Beatles, Roberto Carlos, Julio Iglesias, etc. E por ai vai, desculpe a minha ousadia, sem querer pautar sua coluna, é apenas o desejo de um leitor que tem grande admiração pelo seu trabalho. Abraços Carlos Nascimento. Ousadia no melhor sentido, CArlos. Ótimas sugestões. Valeu por ler e pelo elogio. Um abraço, Daniel

Vera Tremocoldi em 06 de novembro de 2011

Parabéns Daniel, por nos brindar com essa belíssima apresentação. Obrigado, Vera. Meu objetivo é tentar satisfazer aos leitores, inclusive trazendo nomes não tão conhecidos mas que têm qualidade. Um abraço Daniel

SergioD em 06 de novembro de 2011

Daniel, confesso que ela era para min uma completa desconhecida. E que mistura de sons e hamonias mais sensacional. Você sabe se algum CD/DVD dela é vendido no Brasil? Excelente o post. Um abraço Sim, caro SergioD. Entre outros trabalhos, os CDs "Rise" e "Anourag" são encontráveis nos sites da Livraria Cultura e da Fnac. "Live at Carnegie Hall" também é encontrável aqui e ali. Abração

Marco em 06 de novembro de 2011

Amigo Setti: Daniel, uma verdadeira inspiração melódica ! Abs. Obrigado, caro Marco. Fico feliz por você ter gostado. Um abração do Daniel

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI