Image
Vista aérea da mansão: uma porta para cada rua (Fotos: Sinatrahouse.com)

Uma das primeiras providências que Frank Sinatra tomou ao fechar um gordo contrato com os estúdios MGM foi encomendar, em maio de 1947, aos arquitetos do escritório Williams, Williams & Williams uma mansão no ensolarado e exclusivo resort de Palm Springs, no deserto do sul da Califórnia.

Das duas propostas apresentadas, o Blue Eyes ficou com a mais moderna, uma casa de quatro quartos e cinco banheiros que ocupava uma área de 1.370 metros quadrados. Era tão grande que possuía duas entradas, para ruas paralelas. O valor pago por Twin Palms – apelido dado à casa pela presença de duas “palmeiras gêmeas” em seu jardim – foi 150 mil dólares, uma fábula para a época.

Entre os demais atributos, além da famosa piscina em forma de piano e um poderoso sistema de ar condicionado, figurava o equipamento de reprodução e gravação hi-fi usado por Sinatra para registrar vocais em alguns de seus discos.

Garrafa atirada em Ava

Image
Frank Sinatra e Ava Gardner: até garrafa ele jogou nela, em banheiro da mansão (Foto: Encyclopædia Britannica, Inc)

Quando estreou a nova morada, o cantor ainda vivia com a primeira mulher, a namorada de infância Nancy Barbato, mãe de seus três filhos, mas, já no ano seguinte, quem dividiria o novo e luxuoso espaço com o mito seria a não menos lendária diva de Hollywood Ava Gardner, que seria oficialmente sua esposa entre 1951 e 1957.

Não apenas Ava Gardner, mas também uma série de outras beldades do cinema frequentaram o point, entre elas Marilyn Monroe, que tinha até quarto favorito para se hospedar. As festas ali montadas entraram para a história, bem como os arranca-rabos entre o casal Frank-Ava. O mais notório envolveu uma garrafa de champanhe atirada pelo inigualável crooner na bela em um dos banheiros.

Vendida em 1957 após o divórcio do explosivo casal, a mansão atualmente é explorada como locação de filmes, sessões de fotografias, eventos especiais e até hospedagem. Seu aspecto, porém, é o mais fiel possível ao que tinha durante o “reinado” de Sinatra. Incluindo móveis originais, o espetacular aparelho de som e até um caco da célebre garrafa que poderia ter matado Ava (última fotografia do post).

fora 2 fora 3 fora 4 fora 5 fora frente 1 sinatra-house-1-10 sinatra-house-1-11 sinatra-house-1-12 sinatra-house-1-13 sinatra-house-1-14 sinatra-house-1-15 sinatra-house-1-19 sinatra-house-1-14 sinatra-house-1-15 sinatra-house-1-19 sinatra-house-1-20 sinatra-house-1-23 sinatra-house-1-26 sinatra-house-1-29 sinatra-house-1-25 sinatra-house-1-26 sinatra-house-1-28 sinatra-house-1-29 sinatra-house-1-33 sinatra-house-1-34 sinatra-house-1-35 sinatra-house-1-37 sinatra-house-1-38 sinatra-house-1-40 sinatra-house-1-42

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + 18 =

8 Comentários

Luiz em 12 de março de 2014

Casa super cool, como era Frank Sinatra.

wilson em 11 de março de 2014

Casa para viver mas isto é na gringolandia aqui o infeliz morador seria saqueado e roubado dez vezes por dia.

josecatunda em 11 de março de 2014

Para o padrão do Frank, a casa é modesta.

Antonio Marmo em 10 de março de 2014

Ah, é legal...não é ostensivamente ostentatória, sem breguices douradas, sem "dubaíces"...rsrsr (vou registrar o neologismo). Tem traços modernistas, lembra algumas das obras de Rino Levi...curti!

FILÓSOFO em 08 de março de 2014

Mais um "post" memorável deste BLOG - a "mansion" do "THE VOICE", onde Frank Sinatra deve ter passado momentos idílicos e tumultuosos com sua eterna musa Ava Gardner ( considerada “le plus belle animal sur la terre” pelo poeta Jean Cocteau ). Como estou abstendo-me de comentar nos “posts políticos” ( para não criar celeumas ) – eis me aqui para prestigiar a bela postagem da área de variedades.

Linda Langmann em 08 de março de 2014

Seu comentário mentiroso, ofensivo e calhorda foi deletado. Suma deste blog.

Marcos F em 08 de março de 2014

A monstruosa e moderna casa, é o padrão esperado nesses casos, mas o verdadeiro sonho, era poder brigar com a Ava Gardner. Amá-la é default, mas brigar!!!! é o máximo.

JT em 08 de março de 2014

Que casa fabulosa, no melhor estilo modernista norte-americano, que considero o ápice da arquitetura residencial, não superado até hoje. A lamentar que os próprios americanos insistem em construir casas de boneca para morar até hoje, e tem brasileiro que copia isso, ao invés de se inspirar nos discípulos de Frank Lloyd Wright e Richard Neutra, como claramente os Williams eram.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI