Image
Fotógrafo italiano passou um ano frequentando a cracolândia, em São Paulo, para registrar os estragos que o crack causa nos usuários (Foto: Alessio Ortu)

O fotógrafo italiano Alessio Ortu passou um ano visitando a cracolândia, em São Paulo, para registrar os sinais de degradação física, mental e moral em que vivem os usuários de crack aglomerados em um setor do centro da cidade.

O resultado é o livro Simulacrum Praecipitii – A visão do abismo; uma exposição – que já foi montada em setembro, no Palácio da Justiça, em São Paulo – e o documentário Simulacrum Praecipitii – A visão do abismo, dirigido por Humberto Bassanelli e apresentado no último festival É Tudo Verdade.

As fotos mostram uma realidade crua e dolorosa, cheia de desesperança, dor, miséria e sujeira. Mesmo abandonados e renegados pela sociedade, alguns usuários retratados ainda se mostraram capazes de gestos de amizade, carinho e fé.

Image
Mãos — mãos sujas, escalavradas, maltratadas, sofridas — são um tema recorrente na série de fotos feitas na cracolândia: o estrago do crack é mais visível nelas (Foto: Alessio Ortu)
Image
Cinco reais é a quantia que geralmente os usuários pediam em troca da autorização para a foto. Com dez reais, compra-se uma pedra de crack (Foto: Alesso Ortu)
Image
Cigarro, isqueiro e pedra, símbolos do fundo do poço (Foto: Alessio Ortu)
Image
O fotógrafo conseguiu também captar alguma coisa de fé e a esperança em meio a drogas, lixo e degradação (Foto: Alessio Ortu)
Image
Cachimbo usado para fumar pedra de crack (Foto: Alessio Ortu)
Image
Esse é Gabriel, um jovem de 17 anos (Foto: Alessio Ortu)
Image
Danielle e Sabrina, as duas com 19 anos — algumas se prostituem desde meninas para conseguir o crack (Foto: Alessio Ortu)
Image
Júnior, de 24 anos, fumando crack à luz do dia, no centro de São Paulo
(Foto: Alessio Ortu)
Image
Giuliano, de 16 anos, cobre o rosto para ser fotografado. Mesmo sem mostrar o rosto, parece uma pessoa de 40, 50 anos (Foto: Alessio Ortu)
Image
Jerson, de 34 anos, limpa o rosto de Jonatas, de 25, que é cego — apesar de tudo, há cenas de carinho e amizade na cracolândia (Foto: Alessio Ortu)
Image
A presença de adolescentes na cracolândia impressionou o fotógrafo italiano (Foto: Alessio Ortu)

LEIAM TAMBÉM:

Da droga para a lama: imagens chocantes mostram a destruição física de viciados

Grande novidade: uma vacina que pode impedir a ação da cocaína e do crack

DA DROGA PARA A LAMA (2): fotógrafo mostra, em chocantes imagens produzidas, o processo de destruição física de viciados

Onde vamos parar? Estão falsificando até os ilegais “arrebites” que caminhoneiros tomam — e isso causa mortes!

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × cinco =

38 Comentários

andre luis em 08 de setembro de 2014

antes de criticar um usuário procure tentar ajudar a sair dessa vida que se encontra com tratamento depois da conclusão do tratamento ajude a arrumar emprego adote um usuário que ele pode te ajudar futuramente sou também um usuário já fiquei na cracolândia já morei na rua fiz um tratamento hoje sou coordenador terapêutico de uma clinica em Uberaba mg e sou feliz por tudo q já passei na vida

Beatriz C em 09 de fevereiro de 2014

Por que as autoridades responsáveis (entenda-se, com as devidas atribuições) não estudam as experiências de outras cidades mundo afora, por exemplo, de Nova York, para ver como enfrentar o problema daqui? Decidem aplicar a versão tupiniquim e dá nisso! É um absurdo fazer com que os trabalhadores honestos e pagadores de impostos, com a vida tão sacrificada, financiem a “mesada” dessa turma. Quanto mais facilidades dêem, mais crackeiros vão aparecer aí! Já posso imaginar os prefeitos de outras cidades embarcando os seus dependentes de crack pra São Paulo. Os paulistanos que se preparem para essa invasão! Os traficantes das favelas da Zona Sul do Rio, a zona mais turística, expulsaram todos os crackeiros de lá, para evitar os roubos na “comunidade”. Dava pena ver os garotos viciados pedindo dois reais (que era o que custava cada pedra de crack em 2009) às tias (forma de tratamento que usam para as mulheres bem vestidas e de mais idade). Como estarão hoje esses meninos? E as meninas viciadas que se dedicam à prostituição e ficam grávidas? E os pais que abandonam os filhos? É muita miséria pro futuro do Brasil! Com todas as drogas correndo soltas fica muito mais difícil manter os filhos longe dessas porcarias. Em vez de fazer campanha das obras que não entregam e de um Brasil maravilha que só existe na imaginação do PT e dos crédulos (o que inclui a amiga Iza, com o único e exclusivo objetivo de manter-se no poder, porque o PT tá pouco se lixando pro futuro do país), deveriam investir firme na prevenção, mostrando as consequências de uma má decisão. Campanhas de prevenção em novelas, jogos de futebol, escolas, praias, latas de lixo, Metrô e em todo lado, mostrando a deterioração dos consumidores de drogas e o sofrimento de suas famílias. Enquanto a moçada não atina, cabe às autoridades buscar meios eficazes para lidar com esses zumbis infelizes e minimizar a perda de qualidade de vida dos demais cidadãos. Os fumantes são multados e a lei seca pune os motoristas enquanto os maconheiros e os crackeiros praticam seu vício à vontade nas fuças de qualquer um. Cara, assim não dá!

Nedja Cunha do Nascimento em 06 de fevereiro de 2014

Muito triste!!

Nedja Cunha do Nascimento em 06 de fevereiro de 2014

Um submundo quem entram para esse caminho.

Nedja Cunha do Nascimento em 06 de fevereiro de 2014

Um submundo!!!

Djalma Marins em 02 de fevereiro de 2014

Como podemos nos aceitar como seres humanos, quando todos nós e principalmente as autoridades do País, viram os seus olhares a estes acontecimentos e outros tanto quanto horrivel que já a muito tempo existe. O cumulo da hipocrisia e da falsa verdade, é ainda querermos estar entre nações e povos respeitados! A verdade é uma só: A verdadeira riqueza de um País é o seu povo; petróleo, ouro, agronegócio e outros...sim é consequência; Temos como exemplo disto... Alemanha, Japão que praticamente foram destroçados e já de algum tempo são potências no mundo! Tenho 66 anos de idade, venho de origem simples, mas nunca assisti neste período de minha existência tanto descaso, irresponsabilidades falta de patriotismo e vergonha, por parte dos governantes, autoridades e da população neste Brasil

Corinthians em 01 de fevereiro de 2014

Meia Verdade - 31/01/2014 às 19:14 Concordo em parte com o que colocou. Um viciado que não queira tratamento não vai à clínica por mais atraente que esta seja. Só não podemos nos esquecer que vivemos em uma sociedade, e para tanto, as leis são necessárias e o espaço público - por ser de todos e não só dos viciados - respeitado. A partir do momento que os viciados começam a "privatizar" o local para si, a sociedade é prejudicada. A partir do momento em que viciados começam a desprezar as leis e se drogam nas ruas apesar de quem esteja em volta, a partir do momento em que roubam, estão prejudicando a todos. E isso tem que ser impedido, através das leis - seja por internação compulsória, com prisão. O que não podemos esperar é que um pedaço da cidade seja largado às margens das leis para traficantes e viciados, acuando a tudo e todos por que ali passam (e ali vivem), destruindo o local, só por que não querem se tratar. A sociedade - todos nós - não podemos ficar à mercê disso, pagando por isso. Existe um momento onde a lei tem que se impor, e a internação compulsória, prisões e a retomada do estado de direitos (de todos) tem que ser aplicado. = Uma historinha que aconteceu na família. Trabalhando lá perto, um familiar estava passando de carro, quando um destes viciados doentes que não quer se tratar simplesmente se jogou contra o carro - que não ia rápido. Claro que o familiar em questão parou e desceu para ver o que tinha ocorrido. Após cair, sangrando, o viciado abriu a porta do passageiro e começou a pegar os pertences que lá haviam - mas uma viatura policial estava passando na hora e impediu o viciado de completar o roubo. Os policiais então disseram para que o BO fosse feito em uma delegacia perto de casa, para que ele saísse dalí rápido - afinal era nas imediações da cracolândia - e que isso é comum de acontecer, o viciado se jogar contra os carros para forçar a parada e cometer assaltos em momentos de desespero pela pedra. O BO foi feito, mas no fim o que ficou mesmo foi a conta de um capô amassado e um pára-brisa muito trincado para trocar.

Santana*100 em 31 de janeiro de 2014

claudia - 31/01/2014 às 15:59 "Concordo em genero numero e grau com os srs. SANTANA100 e Toninho malvadeza.Esse pt é a corja mas a opcção é deles principalmente qdo matam ou roubam para sustentar o vício.Admiro muito sua coerencia para abordar sua reportagens , sr. Ricardo mas a imprensa deveria frequentar e propagar o que os hospitais estão fazendo ou melhor não estão fazendo com pessoas QUE NÃO OPTARAM POR FICAR DOENTE ,como os usuários e que estão sofrendo muito pq os leitos do SUS viraram PARTICULARES E DE CONVÊNIOS .VERGONHA de hospitaid de referencia como HC." ####### Grato senhora por concordar com o meu comentário! - Concordo plenamente como o comentário da senhora.

Santana*100 em 31 de janeiro de 2014

Jaqueline - 31/01/2014 às 2:31 "Quem mais senhor Santana *100? ? Conte-nos mais?!?" ####### Poderei passar vários anos contando a senhora tudo o que sei sobres sobre estes esquerdistas. - Põe ano nisto!

Meia Verdade em 31 de janeiro de 2014

Reynaldo BH e Iza, me desculpe, não da para tratarmos de um assunto tão serio pelo lado político. NÃO existe tratamento, a um viciado, caso ele não queira. Pode-se oferecer clínicas com piscinas, ar condicionado, campo de futebol, médicos, psicólogos.......se ele não quer. Esse problema não é só no Brasil é no mundo. O que o estado tem que fazer, para minimizar esses índices no futuro, e dar educação e informação aos jovens nas escolas, desde o início. Enquanto isso unir esforços para aqueles que querem ser tratados.

claudia em 31 de janeiro de 2014

Concordo em genero numero e grau com os srs. SANTANA100 e Toninho malvadeza.Esse pt é a corja mas a opcção é deles principalmente qdo matam ou roubam para sustentar o vício.Admiro muito sua coerencia para abordar sua reportagens , sr. Ricardo mas a imprensa deveria frequentar e propagar o que os hospitais estão fazendo ou melhor não estão fazendo com pessoas QUE NÃO OPTARAM POR FICAR DOENTE ,como os usuários e que estão sofrendo muito pq os leitos do SUS viraram PARTICULARES E DE CONVÊNIOS .VERGONHA de hospitaid de referencia como HC.

Francisca em 31 de janeiro de 2014

Lamentável ver a cidade que nasci e cresci se transformar nesse mar de lixo,lama e loucura sem fim, triste, muito triste e pelo que parece a tendencia e só aumentar essa degradação e não há nada que se possa fazer, pois a cidade de São Paulo transformou-se no maior esgoto a céu aberto do PAIS.

artur souza em 31 de janeiro de 2014

Que legal. A seita lulopetista agora tem uma sacerdotisa, ou melhor, uma sacerdotIZA no blog do Setti. Mas você terá que caprichar mais no sermão, irmã. Parece que não conseguiu converter ninguém aqui.

Ivan André Lestro em 31 de janeiro de 2014

As drogas matam e antes de matar desmoralizam. Álcool, maconha, cocaína, êxtase, heroína, LCD, calmantes e até o tabaco são drogas, pois alteram o humor e o comportamento do ser humano, e provocam dependência química, física e psicológica. Porém o Crack se destaca entre as drogas por seu alto poder viciante e a enorme fissura que causa na sua abstinência. E por isso é a droga mais devastadora de todas, conhecida inclusive como a "Droga da Morte", causando emagrecimento rápido, desnutrição, devastação moral, leva à mendicância, ao abandono do lar, o afastamento familiar, a incapacidade de trabalhar, entre outros impropérios, até chegar à morte. A porcentagem estatística de recuperação é baixíssima, desanimadora, mas não impossível, dependa mais do dependente do que de qualquer tratamento.

TANKARD em 31 de janeiro de 2014

Com esse linguajar cafajeste você não publica comentário algum aqui, Tankar. Não admito ofensas a quem quer que seja -- personagens da vida brasileira ou outros leitores. Este blog não é lata de lixo.

Jaqueline em 31 de janeiro de 2014

Quem mais senhor Santana *100? ? Conte-nos mais?!?

Santana*100 em 30 de janeiro de 2014

Comentário de Iza - 30/01/2014 às 0:15 "Foram aplaudidos por toda imprensa, por toda direita truculenta, por todos os nazistas." ####### A senhora não sabe que os nazistas eram da ESQUERDA? estude mais, muito mais. - Quem é a DIREITA TRUCULENTA que a senhora cita. O PSDB? pois fique sabendo que o também PSDB é uma partido de ESQUERDA, ou a senhora não sabe o que significa a sigla PSDB? PSDB - Partido da Social (Socialismo, ou seja, um tipo de COMUNISMO boiola, efeminado, LGBT!) Democracia Brasileira.

Corinthians em 30 de janeiro de 2014

Reynaldo-BH - 30/01/2014 às 12:27 Grande Reynaldo, A Iza pode ser claro uma MAV. Mas pode não ser. Eu conheço vários. São como a Gaviões da Fiel, a Independente, a Mancha Verde. É uma torcida organizada. Não trabalham com a razão. Dizer que a imprensa aplaudiu a polícia, a instituição que detém o uso da força para impor a lei e a ordem em um território privatizado para os "zumbis" é negar os fatos. Esquecer - de propósito - que o governo estadual de São Paulo implementou a um ano a internação dos viciados e ofereceu clínicas para tratamento grátis (outra atitude demonizada pela imprensa, principalmente a financiada pelo nosso querido governo lullo-clepto-petista). Bateram primeiro por que a internação era compulsória. Deixou de ser. Continuaram batendo. Malddad vem agora e dá dinheiro para ser devidamente gasto com os traficantes conforme colocado - ele conseguiu incendiar a inflação do crack! O preço da pedra já subiu conforme confirmado por ONGs e pela polícia! Logo após o programa do gêniozinho do Enem. É incrível. E ainda se querem competentes. É, os MAVs são os espertos, pelo menos cobram para dizer as asneiras que dizem. O resto é torcida.

Angèlìka em 30 de janeiro de 2014

UaU! Os 15 min de fama da IZA. "É inacreditável ver as críticas terríveis", escreve ela. É meu bem, e SOMOS nós os TRUCULENTOS e NAZISTAS. Foi mal você, heim?! Corte as cordinhas, vai!

Paulo em 30 de janeiro de 2014

Iza, codinome Sakamoto.

Paulo em 30 de janeiro de 2014

Ô Iza, eu trabalho aqui perto e hoje pela manhã tive o "prazer" de ter que passar nas imediações daquela região. Convido-a a fazer o mesmo. Dê um passeio por lá e veja a maravilha que se tornou a região. Eu só não entendo porque as garotas aqui da empresa preferem tomar um ônibus para andar 1 km ao invés de passar por lá. Talvez você com toda sua dialética possa passar por lá incólume. Tente. Ou cale a sua boca de petista que acha que consertou o país.

Luiz C. em 30 de janeiro de 2014

Esta "outra abordagem" da Prefeitura Paulista está ajudando em muito as outras cidades de todo Brasil; em pouco tempo, com as migrações de usuários, a CRACOLÂNDIA dobrará de tamanho a cada seis meses. Será a MECA DO CRACK. Só uma observação: "Prefeitura paulista" são todas as prefeituras de todas as 645 cidades do Estado de São Paulo. A Prefeitura da capital é a Prefeitura paulistana. Abraço.

Reynaldo-BH em 30 de janeiro de 2014

À comentarista IZA. Desconfiando fortemente que vc não existe (faz parte da máquina de trolagem do PT, anunciada como instrumento eleitoral), arrisco-me a não deixar suas argumentações (?) sem resposta. Vamos ser lógicos. Lógica é o exercício dialético que, encadenado fatos, busca a ligação entre os mesmos. Imaginemos que em uma praça de São Paulo, infestada de pombos, uma prefeitura tenha tentado desloca-los de lá (Veja bem, é só um exemplo potencializado). Com fogos de artifício. Não obteve sucesso. A outra administração resolveu o problema matando os pombos, dando veneno em forma de milho. Sua “lógica” defende isto. Há uma área em SP que tem um cenário de horror, como mostra este post. O rack é tão pavoroso que quando apareceu os traficantes do RJ não permitiram a comercialização. Matavam os vendedores de crack, na tenebrosa “lógica” deles. A motivação? Era barato demais e matava o cliente em pouco tempo. Contraproducente. Haddad não implantou NENHUM programa. Haddad escondeu uma favela de miseráveis viciados que nasceu na administração Haddad! Para isto, gasta algo como R$ 1.500,00/m~es para escondê-los em hotéis, alimentá-los minimamente ( e já se sabe de troca de comida por pedras) e pagar a um viviado para poder consumir à vontade. O preço da pedra aumentou de R$ 5,00 para R$ 15,00 lá no fluxo. Óbvio. Só desavisados não perceberiam que o dinheiro dado pela prefeitura iria direto para o bolso do traficante. Por que isso? Por que em um ato DEMAGÓGICO e ELEITOREIRO, não se pede uma contrapartida A FAVOR do viciado: ou seja, o tratamento. É opcional. A carcolândia se transformou em território livre para venda, consumo e para morrer sem incomodar a gestão Haddad. Sra. comentarista paga para ser voz contra: quem sabota o que? Quem sabota a vida? Quem sabota a possibilidade de recuperação? Ou pior: quem incentiva o tráfico e consumo? Por que o PSDB é citado? Iza (ou seja lá quem for!), quem usa este absurdo tem nome endereço e é estrelado. Ao incluir o PSDB no seu comentário, a máscara caiu. É a tática permanente de culpar o tucanato que TEM QUE ser deslocado em SP sob risco de VCS perderem a eleição presidencial. Para tanto, vale tudo. Mesmo asneiras e imbecilidades como as suas. Quer criticar a Folha? Escreva para eles ou é outro “departamento” de sua organização que fará isto? A mesma Folha incensada quando – a nosso ver – elogia Haddad e o defende, agora é atacado nesta orquestração COVARDE e ABJETA. Iza, você não existe como pessoa. Não falo como posição filosófica. Digo OBJETIVAMENTE. Você faz parte do Movimento do PT que pretende (dito em DECLARAÇÕES OFICIAIS) tomar conta do espaço da WEB, especialmente nos que não são modess, ops, aderentes! Assim, discordo de quem te sugeriu ir ganhar algum dinheiro defendendo o indefensável e rugindo com os ratos amplificados nos bueiros. Você já faz isto!

o desPTtizador em 30 de janeiro de 2014

TUDO isso é culpa do PT q escancarou nossas fronteiras para q os parceiros de sempre, FARCs e PCC, pudessem LUCRAR e estraçalhar as famílias brasileiras! Parte desse LUCRO voltará como dinheiro na campanha deles... GROTESCO!

Ismael Pescarini em 30 de janeiro de 2014

Realmente essa Iza é uma iludida. Iza, minha filha, como disse o Reynaldo, o Haddad os está pagando para morrer, e num hotel barato, como num conto de Nelson Rodrigues. É notório que ninguém abandona a dependência do crac sem tratamento médico e, se não há família para autorizar o trtamento, que fazer? deixar o cara morrer, hipocritamente e disfarçadamente, como o Haddad, ou tentar internar compulsoriamente, pois foi isso que o governo do Kassab tentou fazer, mas foi impedido pela truculência e ignorância militante da esquerda. No final, o que pessoas desinformadas dizem é que a pM espalhou os viciados. Pura estupidez: eles continuam concentrados, só que em mais lugares, na Sé, em baixo da Radial Leste e ainda na Luz. O "programa" do Haddad só atinge e região da Luz, e, ainda assim, parcialmente. Graças à imprensa, que você chama PIG, e à ONGs que mamam nas tetas do vício. Algo mais asqueroso que isso, desconheço.

Charles A. em 30 de janeiro de 2014

Há quem se deleite com a degradação do próximo e use a miséria humana para fazer a tétrica demagogia intelectual dos predadores disfarçados de progressistas.Pior do que a morte é a perda da identidade individual, a deterioração física ,moral,espiritual dos viciados.Pior do que tudo isso são os que abusam da fragilidade humana explorando seus vícios,seja vendendo,se omitindo ,financiando e e incentivando os zumbis das Cracolândias Brasil afora. ando os zumbis

ZE PEDRO em 30 de janeiro de 2014

As fotos são cenas muito fortes para quem vê, mas muito natural para quem usa drogas, em especial o crack. Sempre comento que sou super a favor da liberação das drogas, Explico porque: I - Em primeiro passo, geralmente quem faz uso de cocaína e maconha, esses, em geral não faz mal a ninguém, a não ser a si mesmo. A liberação quebraria as pernas dos traficantes. Se a cachaça e o cigarro fossem drogas ilícitas, quem estariam vendendo sem dúvida alguma seria os traficantes. II - Em geral, furtos, e assassinatos, são na grandes maioria feitos por usuários de crack, justamente para pagar os traficantes, porque se eles não pagarem, morrem, para não morrerem, matam inocentes em troca de um par de tênis ou um relógio qualquer para saldar dívidas. se essa droga fosse até distribuída de graça pelo governo, a sociedade sairia ganhando porque estaríamos livres de roubos e mortes, por causa que dívidas dos outros. III - No caso da ajuda ao usuário de drogas,como tenta fazer o governo de são Paulo, para internar os usuários de crack. se tiver sucesso com a cura, o governo jamais irá oferecer drogas novamente. Enquanto o traficante no outro dia estará na porta do ex.usuário oferecendo novamente a desgraça da droga. portanto, se o governo der a droga de graça, a sociedade ganha com isso. mas que dê também o tratamento para quem quiser. Por fim; quem quiser morrer na droga que morra, mas deixem a sociedade em paz. Quanto aos comovidos se contra for, ponham as mãos na consciência, e veja que a hipocrisia é duradoura e, não tem trazido até o momento, nenhum resultado, pelo contrário, só tem aumentado os prejuízos com uma boa vontade sem rumo e sem resultado IV - Finalizando, o governo não propagandeia a droga, o traficante sim. O traficante não da nenhum tratamento, o governo sim. Lembrem que remédio para picadas de cobras, é o próprio veneno da cobra. As drogas não fogem as regras. finalizando; A hipocrisia já está provado que não funciona. Que se forneça o crack de graça para quem quiser morrer, e o tratamento de graça para quem quiser viver. e deixem a sociedade em paz. e o traficante a ver navios.

Dulce Regina em 30 de janeiro de 2014

IZA, comentarista petralha. Vai postar suas idéias, no blog patrocinado pelo governo que vc defende. Lá vc vai conseguir uma ONG ou se eleger em algum cargo. Aqui não conseguirá.

Dulce Regina em 30 de janeiro de 2014

Essa isa é uma " sem noção ". A prefeitura de SP está tentando outra abordagem ? Dando dinheiro, para eles xo sumirem mais crack ? Faça alguma coisa querida, leve pelo menos um para vc cuidar na sua casa. Dando-o condições de asseio, alimentação e um lugar decente para dormir. Durante o dia ela lhe ajudará nos afazeres da casa. Seria uma bela atitude humanista, de sua parte. Se der certo, pegue mais um.

Iza em 30 de janeiro de 2014

A pergunta que faço agora gostaria de ver respondia no final de minha postagem? O que é melhor? O que já ficou provado e não dá certo? Pelo visto ninguém mais se lembra de 2011/12, quando os governos de Kassab e Geraldo Alckmin, tentaram de todas as formas, (erradas) acabar com os Zumbis? Vou lembrar! Quiseram acabar com a Cracolândia, com os Zumbis na base da força, da truculência, da bomba, do cacetete, e gás de pimenta. Lembra sr. Setti? Foram aplaudidos por toda imprensa, por toda direita truculenta, por todos os nazistas. Já esqueceram disso mesmo depois de pouco mais de 650 dias. Qual o resultado concreto? NENHUM! Eu tenho muita pena dessa juventude, e de suas famílias. Que tal, dar alguma esperança para esses garotos, quando agora a prefeitura do PT, (mesmo com vocês contra) está tentando uma outra abordagem? É inacreditável ver as críticas terríveis, feitas na imprensa, para um programa que começou há 2, 3, 4 semanas, e ainda é sabotado pelo governo do PSDB de São Paulo pensando nas eleições de outubro? Lembro como hoje, e são as mesmas críticas, sobre os "CÉUs" de Marta que deram certos e formaram milhares de jovens. (lembra sr. Setti?). Lembra das criticas sobre a ponte Estaiada, que hoje faz "fundo" no Manhattan Connection e que receberia em homenagem, o nome de "Ponte Presidente João Goulart"? Recebeu depois, quando Marta deixou a prefeitura de São Paulo, o nome de um colaborador da ditadura, "Octávio Frias de Oliveira" Tu lembras o que os "jornalistas" da Folha escreveram sobre a obra da Ponte Estaiada, e depois, como se nada tivessem publicado, aceitoram o nome do patrão na ponte? Cara de pau é pouca! INACREDITÁVEL! A Folha, a imprensa em geral, hoje nada mudou! Eles ainda se......... acham, mesmo depois de falidos com internet.

Santana*100 em 29 de janeiro de 2014

Estas cenas não me comove. Vejo todos eles como delinquentes, bandidos e facínoras. - São o que são!

marina em 29 de janeiro de 2014

eu acho isso um absurdo,mas infelizmente não podemos fazer nada. se as autoridades constituidas nem se preocupam, não teremos força pra nada fazer. Brasil é um pais rico em alguma parte, porém em outras deixam muito a desejar.

Paulo em 29 de janeiro de 2014

Trabalho ali do lado. No dia seguinte ao espetáculo hadadiano, estava tudo limpo e as calçadas desocupadas. 10 dias depois já estava tudo igual ao que sempre esteve.

Toninho Malvadeza em 29 de janeiro de 2014

Todos,tem o livre arbítrio de escolher o querem de suas vidas.As fotos mostram que essas escolhas foram mal feitas...

Vera Scheidemann em 29 de janeiro de 2014

Ah, Ricardo, que triste, triste demais ! Nem consegui ver o vídeo. Parece que estamos diante de uma peste negra dos tempos modernos. Quando será descoberta a cura ?! Vera

Roberto Souza em 29 de janeiro de 2014

Imagens chocantes, caro Setti. A grande questão é entender como o poder público espera que esse drama ao menos seja reduzido se não faz absolutamente nada. Esperam um milagre?

Reynaldo-BH em 29 de janeiro de 2014

Absolutamente CHOCANTE. E agora eles são pagos para morrer, sem sujar o cenário nem atrapalhar o espetáculo de Haddad.

Meia Verdade em 29 de janeiro de 2014

Talvez essa seja uma das maiores tristezas de uma família, a degradação é total, só quem teve ou tem um ente querido ou amigo, sabe bem dessa dor.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI