Image
Está tudo muito bem, está tudo muito bom — mas, no final, o rei das selvas obrigou gente a ir para o hospital, conforme vocês verão no post

Por Rita de Sousa

O ano era 1981, e  a atriz Tippi Hedren, que estrelou Os Pássaros (1963), de Alfred Hitchcock, e seu marido, Noel Marshall, levaram esse gatinho fofo, o Neil, para casa, numa experiência de preparação para o filme Roar! (“rugido”) que produziam e estavam prestes estrelar.

Em uma ação de marketing, convidaram alguns fotógrafos, entre eles Michael Rougier, da revista Life, para registrar cenas do dia a dia da permanência do leão entre os Marshal-Hedren.

Nas fotos, o rei das selvas se mostra entregue, domesticado e feliz, dormindo com Melanie Griffith, a filha pequena do casal – depois famosa atriz -, ou brincando de devorar Jerry Marshall, o enteado de Tippi.

Mas nem tudo foi maravilhoso como o marketing fazia supor, e o que as fotos não mostraram ficou registrado em prontuários do hospital local: duas pessoas tiveram ferimentos no couro cabeludo, alguns foram atendidos com machucaduras mais sérias e Melanie Griffith precisou de uma cirurgia plástica para eliminar arranhões sofridos.

Afinal de contas, um leão não perde, como se sabe, nem a majestade — nem o instinto.

O filme Roar! foi estrelado pela família toda mais cem leões, no rancho do casal na Califórnia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × quatro =

6 Comentários

eduardo em 05 de novembro de 2012

queria ver se os pais da pequena deixariam que ela dormisse ao lado do Dirceu ou do Lulla !

Kitty em 02 de novembro de 2012

Bom dia Caro Ricardo, Desde o ponto de vista fotográfico as fotos são realmente espetaculares, um animal desses que é, considerado feroz desde criancinha, conseguir domesticá-lo a esse ponto é já uma façanha. Conviver com ele, em forma tão íntima como pode-se apreciar na foto na qual compartilha a cama com a menina,aí é um tanto temerário.Por serem irracionais o seu humor é mutante e instintivo, pelo tanto nunca se sabe, ao certo,quais serão suas reações que, muitas vezes são movidas pelo ciume. Falo por experiência própria, não com o Rei da Selva, mas com Argos um belo exemplar de Rottiweiller; quando uma amiga minha que estava se despedindo com um beijo, ele pulou encima dela e mordeu o seu braço deixando uma ferida que levou dois pontinhos na enfermaria. Ela conhecia Argos desde filhote, e nunca houve nenhum incidente anterior, mas aquele dia ele resolveu mostrar o seu ciume...Volto a repetir: as fotos são de tirar o fôlego!! Parabéns Rita e Ricardo, uma matéria excelente! um abração, Ricardo; um beijo, Rita!///Kitty

Sergio the original since 1ª Leitura em 30 de outubro de 2012

Certas pessoas, no mais das vezes endinheiradas, têm o péssimo hábito de quererem conviver com animais selvagens como se meros gatinhos fossem! Isso fomenta tragédias! Outro dia num documentário do canal pago Animal Planet mostrou-se duas tragédias envolvendo grandes felinos: na 1ª um tigre, aproveitando-se de uma distração da namorada do seu dono, puxou-a pelas pernas através de um buraco de alimentação da jaula e a matou; na 2ª o dono de uma leoa, que a criava dentro outros felinos, como filho, teve que sacrificá-la porque a mesma agarrou a mão de sua filha humana e não soltava. Taí! Devemos amá-los como são preservando o seu habitat para que possam sobreviver e não tratando-os irresponsavelmente como bichinhos de estimação.

Ismael Pescarini em 30 de outubro de 2012

Puxa vida, cem leões são muitos animais para controlar num pequeno rancho da califórnia.

Angelo Losguardi em 29 de outubro de 2012

Normalíssimo isso. Se até os gatos volta e meia erram na dose e machucam um pouquinho a gente (eles acham que nós também temos couro rsrsrs), imagina um gato de itu.

Luiz Pereira em 29 de outubro de 2012

Setti, P.T. Barnum (nada a ver com a nefanda sigla), dono do circo que levava seu nome, dizia que a cada hora nasce um otário nesse mundo. E, pelo visto, malucos em penca! abs

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI