Image
A gigantesca SÃO PAULO vista da Estação Espacial Internacional (Foto: ISS)

O astronauta Donald Pettit, da NASA, a agência espacial americana, é autor de interessante dossiê fotográfico com imagens de grandes cidades captadas desde a órbita terrestre.

Ele realizou o trabalho como um dos três tripulantes da Expedição 6 à Estação Espacial Internacional, durante o período entre novembro de 2002 e maio de 2003.

Image
O conglomerado urbano que reúne EL PASO, no Texas (EUA), e CIUDAD JUÁREZ (México) (Foto: ISS)

Desde alturas estimadas entre 340 e 352 quilômetros – a faixa na qual opera o laboratório/estação, que começou a ser criado em 1998 – se observam os centros urbanos como impressionantes seres angulosos e vivos, nos quais as mais descomunais mega-avenidas se transformam em delgados capilares.

Suas cores e texturas, quando contempladas sob este ponto de vista, vão além de conferir identidades visuais às cidades, ajudando também a explicar um pouco de sua história recente.

Image
A italiana MILÃO: o desenho que lembra uma teia de aranha é muito comum em cidades europeias antigas, com ruelas e becos dispostos em todas as direções a partir de um centro (Foto: ISS)

É o caso, por exemplo, da imagem de São Paulo que abre este post. De acordo com Pettit, a porção esverdeada da megalópole paulista corresponde à sua parte mais antiga, iluminada, portanto, com lâmpadas de vapor de mercúrio. Já o centro expandido, supostamente mais novo, ganha um tom alaranjado devido ao emprego de lâmpadas de vapor de sódio.

Image
TÓQUIO, no Japão, com grande “buraco negro” correspondente ao Palácio do Imperador com os enormes jardins que o rodeiam(ISS)

Para conseguir os cliques ideais, Pettit foi obrigado a improvisar com peças de outros mecanismos disponíveis a bordo da ISS (sigla para o nome original em inglês da estação, International Space Station).

Ele criou com sucesso um sistema de movimento automático de câmera no qual a rotação orbital não interferia na precisão das imagens. Algo difícil, já que, na estação, a exposição à luz da câmera por 1 milésimo de segundo já corresponde a 7 metros de movimento terrestre.

Image
O sistema criado por Donald Pettit

Abaixo, mais fotografias de cidades compiladas pelo astronauta. Ao final do post, um vídeo no qual Pettit fala um pouco das imagens e exibe os registros da ISS de outras grandes cidades, entre as quais os colossos Londres, Cidade do México, Cairo, Karachi (Paquistão) e Manila.

Image
TEL AVIV e JERUSALÉM, em Israel: outro emaranhado de ruas (Foto: ISS)
Image
A grande CHICAGO, nos EUA, margeando o Lago Michigan
Image
ANTUÉRPIA e BRUXELAS, na Bélgica. Uma vez mais, as teias de aranha que caracterizam cidades muito antigas
Image
WASHINGTON, EUA

Agora, vejam o vídeo com o astronauta-fotógrafo

LEIAM TAMBÉM:

Fotos do espaço: um espelho da nossa extraordinária pequenez

Fotos raras e interessantes: os mais de 1.000 botões de controle de um ônibus espacial

Uma pausa nas notícias chatas: fotos estupendas do astronauta-poeta

(Vídeo) Emoção em estado puro: a Terra vista do espaço

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 14 =

7 Comentários

Riva em 25 de abril de 2013

Queria estar nessa nave.

Kitty em 03 de janeiro de 2013

Querido Ricardo, Fantásticas as fotos tiradas pelo astronauta-fotografo Donald Pettit. Algumas delas, como a cidade de Milão, parece mesmo com a teia de aranha, que caracteriza as cidades mais antigas que foram construídas partindo do centro abrindo-se para vários lados.As luzes são marcantes dependendo dos materiais que foram feitas. Todas as cidades mostraram as suas cateterísticas.Tóquio me impressionou muito, acho que foi pela vastidão do buraco negro, que nunca teria imaginado que pudesse ser um Palácio e os imensos jardins onde mora o Imperador: Imponente! Têm algumas que parecem um emaranhado de fios, que na realidade são ruas e avenidas: incrível!todas elas, vistas desde essa altura formam desenhos bizarros e luminosos, de uma rara beleza! Se não fosse este vídeo, nunca teria imaginado uma viagem tão espetacular! E, ao mesmo tempo, me fez perceber o meu verdadeiro tamanho:reduzida a uma minúscula e insignificante formiguinha.Sabe, Ricardo, muitas pessoas que são tão soberbas, deveriam assistir este vídeo para ver, quão insignificantes somos se comparados com essa fabulosa dimensão do Universo! Muito interessante, adorei de ver! Um abraço da amiga Kitty Concordo, Kitty! Um forte abraço

Teresinha em 07 de dezembro de 2012

Também fiquei com a impressão de estar vendo as nebulosas. Enfim é mais uma reflexão sobre nossa integração com o universo, qualquer realização aqui tem semelhança com o que está fora daqui.

Brasigois Felicio em 05 de dezembro de 2012

Fotografadas da Estação Espacial Internacional, grandes cidades da terra parecem com galáxias, com miríades de estrelas brilhando na escuridão.

Pablo Sanchez em 05 de dezembro de 2012

Sao Paulo pode não ser a cidade mais conhecida do pais, mas com certeza é a mais respeitada la fora.

Glória Pires em 05 de dezembro de 2012

ENQUANTO ISSO O LULLA LLÁ VILIPENDIANDO O NOSSO PAÍS

Humberto del Castillo em 05 de dezembro de 2012

Material de altíssima qualidade, muito interessante!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI