Image
Gunilla Klingberg (Foto: Bonniers Konsthall)

Para muita gente, um dos aspectos mais encantadores de uma obra de arte é a atemporalidade, a sensação de que o trabalho de um criador poderá seduzir olhares por décadas ou até séculos após sua realização.

Pois a artista sueca Gunilla Klingberg propõe um ponto de vista oposto com seu projeto mais recente, A Sign in Space (“Um Sinal no Espaço”), que ela começou a exibir no mês passado na praia de Laga, entre o Mar Cantábrico e o Golfo de Biscaia, no País Basco (comunidade autônoma localizada no norte da Espanha).

Image
O mar à espreita, esperando para apagar a obra de Gunilla (Foto: gunillaklingberg.com)

Baseando-se no calendário lunar, Gunilla atua de acordo com o movimento das marés. Aproveita, portanto, os momentos de maré baixa para traçar seus desenhos que, com a subida gradual da água, vão sendo apagados pouco a pouco.

Image
Linhas traçadas por Gunilla imitam o movimento da maré (Foto: gunillaklingberg.com)

Não bastando a originalidade conceitual da artista, ela prima também pela criatividade na forma como executa a ideia: os traçados são feitos por um molde de aço anexo a um rolo de trator. A cada passo do veículo, um pedaço de A Sign in Space, composto por formas como estrelas vai aparecendo nas areias.

Image
O trator que passa o rolo criado por Gunilla sobre as areias de Laga (Foto: gunillaklingberg.com)

“Talvez esta obra reflita o caráter não permanente das coisas”, diz Gunilla a respeito de sua criação, que ela costuma apresentar em sessões de dois ou três dias interrompidas, é claro, pela ação das marés. Um método que permite que a cada novo “desenho motorizado” a autora possa “reinterpretar” suas próprias figuras. E dá, em certa medida, crédito parcial ao motorista do trator.

Image
Os padrões repetitivos dos desenhos da artista (Foto: gunillaklingberg.com)

A Sign in Space é um dos trabalhos da exposição Sentido y Sostenibilidade (“Sentido e Sustentabilidade”), que ocorre entre 21 e 23 de setembro em vários municípios que margeiam a Reserva da Biosfera de Urdaibai, no País Basco.

Image
Gunilla e sua obra (Foto: gunillaklingberg.com)

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + dois =

5 Comentários

Ricardo ( Highlander ) em 23 de setembro de 2012

Gora Euskal Herria Askatuta..!! Basque Country´s Not spain..!! Aurrera Euskadi..!!

Kitty em 18 de agosto de 2012

Desculpe Daniel mas vou repetir a correção: Seção//obg

Kitty em 18 de agosto de 2012

Olá caro Daniel, fiquei gratamente surpresa encontrá-lo aqui nesta sacão do blog.E o tema é realmente empolgante, e um pouco curioso também. A primeira vista, a obra apresentada pela artista sueca Gunilla Klingberg na praia de Laga no País Basco-comunidade autônoma- no Norte da Espanha chama a atenção pela originalidade e pelo significado que ela quis dar aos desenhos motorizados. Após admirar esse grande painel de areia, a pergunta lógica que veio a minha mente foi, para quê tanto trabalho que em pouco tempo terá desaparecido como um castelo de areia? Uma obra efémera..mas a arte não se mede sempre pela duração mas pelo prazer de tê-la realizado, dando voo a própria imaginação..sem se importar quanto tempo ela vai perdurar. Levada pela curiosidade de conhecer um pouco mais da singular artista sueca que dei um simples click e,eis que me encontrei com uma alucinante galeria de obras de arte de vários desenhos de diferentes formatos e profusão de cores; Gunilla usa, também, uma gama incrível de materiais. Difícil seria descreve-los a todos, mas dentre tantos escolhi dois. A primeira foi uma escultura montada em madeira onde os paneis são de papel de paredes, tapetes orientais, carpetes plasticas, portas de armário, estofamento de sofá, estuque(stucco).Um belo e insólito trabalho, não há dúvidas, caro Daniel. E a segunda obra que gostei foi o belíssimo carrilhão dos ventos ou sino dos ventos! Adoro os sinos dos ventos que na antiguidade eram portadores de bons fluidos. Eu tenho um na entrada da minha casa, e neste momento em que estou escrevendo este comentário, a brisa vindo do mar o faz retilintar suavemente! Parabéns Daniel pelo seu toque sensível, quem gosta de música gosta de arte também!Adorei! Um abração da Kitty

Ismael em 16 de agosto de 2012

Um dos aspectos de valor artístico é quando uma obra de arte une simplicidade, beleza e deixa um sentimento de "por que não pensei nisso antes" no observador. A artista é muito bonita também.

Teresinha em 15 de agosto de 2012

Se de um lado gostei pela beleza e desapego por outro ficou a curiosidade material: como ela fatura? por patrocínio? o trator com a peça talhada e o manobrista geram custos. Pura curiosidade prática! Prezada Teresinha, se você clicar no link que leva ao site dela verá que a artista produz outros tipos de obra que, com certeza, são cotadas e vendidas no mercado. Dê uma olhadinha. Para isso é que coloco os links sempre, pensando em ajudar o leitor e estimular sua curiosidade. Um abraçao

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI