Image
Retrato da ilha de Manhattan durante a noite de segunda-feira (29) (Foto: Bebeto Matthews – AP)

Enquanto Nova York se recupera do trauma da devastadora passagem da supertempestade Sandy na noite de segunda-feira (29), o mundo pouco a pouco vai conhecendo mais detalhes sobre as perdas humanas e materiais vividos pela Grande Maçã e seus habitantes.

O número de mortes ocasionadas pela catástrofe na imensa metrópole até agora é de 28, exatamente a metade das 56 registradas em território americano – o furacão passou por nada menos que 24 Estados; quanto aos prejuízos, a controladoria da cidade estima que diariamente alcancem os US$ 200 milhões (R$ 406,4 milhões).

A três dias da tragédia, começam a surgir na rede também reveladores e dramáticos relatos fotográficos do episódio. Abaixo, publico uma série de fotografias que mostram a “Cidade que nunca dorme” em plena escuridão, causada em parte pelo desligamento preventivo da rede elétrica, em parte pelo próprio Sandy. O apagão” afetou 2 milhões de novaiorquinos e outro 6,2 milhões de americanos em outras cidades e outros Estados.

Em se tratando de Nova York, onde tudo é grande e imponente, não deixam de ser imagens belas, apesar de encerrarem um grande drama humano e um problema colossal para a cidade, às voltas com as consequências do Sandy e o enorme trabalho de recuperação dos estragos.

Image
Foto: Keith Bedford – Reuters
Image
Foto: Eduardo Muñoz – Reuters
Image
Foto: Allison Joyce – Getty Images/AFP
Image
Foto: Getty Images
Image
Foto: Gary He – Reuters
Image
Foto: Lisa Bettany
Image
Foto: Spencer Platt – Getty Images
Image
Foto: Mark Lennihan – AP

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + dezoito =

Nenhum comentário

carlos eduardo em 01 de novembro de 2012

Prezado Ricardo Tudo em NY é grandioso ate o apagão , Ricardo os americanos estavam chamando Sandy de "Perfect Storm" e Frankenstorm ou Snowicane ou seja uma mistura de Furação com tempestade de inverno. No Brasil nós estamos construindo a nossa "tempestade perfeita" ela é a mistura de três fenômenos genuinamente brasileiros : Dilma , Lobão e Ideologia Petralha , não vai precisar nem que chova. As explicações que saíram hoje para o ultimo apagão vão do risível ao patético. Não dá para culpar FHC , nem o ultimo governo , então o Zimmermann esta culpando o sujeito que fez manutenção em uma chave. Ricardo , isso equivale a culpar pelo 11 de setembro o controlador de voo do aeroporto JFK por ter autorizado o avião que colidiu decolar.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI