Image
A indústria tabagista da Austrália tem um ano para mudar de forma drástica o design dos maços de cigarro para um formato mais sóbrio, sem logotipos e com alertas de saúde.

O governo australiano decidiu promover a mais dura campanha contra o ato de fumar já vista no mundo e anunciou: a partir do final de 2012, nem nos maços e pacotes de cigarro poderão aparecer logotipos, marcas, mensagens, nada.

Somente as imagens, várias delas francamente pavorosas, do Ministério da Saúde, a título de prevenção, e o nome da marca do cigarro, em letra e tamanho padronizados, sempre sobre um fundo verde oliva. As advertências sobre os riscos do fumo para a saúde deverão ocupar 75% da parte da frente dos maços e 90% da de trás.

A duríssima campanha não esqueceu da fundamental missão de informar: o governo criou uma ampla campanha de esclarecimento, educativa e com o foco, certeiro, na mudança de hábitos.

Uma campanha inclusiva, direcionada, multimídia e poliglota

Para alcançar a todos, a campanha conta com material para rádio, televisão, cartazes, outdoors, e conta com uma linha de atendimento via telefone.

É direcionada para mulheres, para homens, para grávidas, para jovens e está disponível em várias línguas: árabe, assírio, bangla, bósnio, cantonês, chinês, coreano, croata, dari, dinka, espanhol, farsi, filipino, francês, grego, islandês, hararian, hindi, indonésio, inglês, italiano, khmer, macedônio, malaio, mandarim, nepalês, português, sérvio, singalês, somali, tailandês, turco e vietnamita.

Aqui, o cartaz, em português:

tabaco-australia-cartaz-pt

As imagens, que ocuparão frente e verso dos maços de cigarro, são fortes e trazem uma mensagem clara do quão danoso o hábito de fumar é. E traz um número de telefone, denominado quitline – “linha de saída”.

A medida entra em vigor em dezembro de 2012, mas a indústria tabagista promete questioná-la no tribunal: a British American Tobacco Australia considera a nova lei inconstitucional, e acredita que o governo teria que pagar indenização por retirar o nome da marca dos maços de cigarros e alterar a propriedade intelectual.

Talvez tenha razão, mas ainda assim é um preço baixo pela saúde da população.

veja as imagens que estamparão os maços:


Image
FUMAR CAUSA CEGUEIRA: fumar provoca danos irreversíveis no fundo do olho. É a chamada degeneração ocular. Com a perda da visão central, pode ocorrer a cegueira. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
FUMAR CAUSA CÂNCER DE BOCA E GARGANTA: fumar é a principal causa dos cânceres que afetam boca e garganta. Esses tipos de câncer podem resultar na necessidade de cirurgias extensivas, problemas para comer e problemas de deglutição, fala e desfiguração permanente. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
FUMAR CAUSA DOENÇA VASCULAR PERIFÉRICA: fumar prejudica os vasos sanguíneos, que pode impedir a circulação do sangue, principalmente para as pernas ou pés. Isso pode resultar em coágulos de sangue, infecção. gangrena e mesmo amputação. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
FUMAR PREJUDICA FUTUROS BEBÊS:  fumar durante a gravidez reduz a circulação de sangue na placenta e limita o oxigênio e nutrientes importantes para o desenvolvimento do bebê. Isso aumenta o risco de aborto, morte fetal, parto prematuro, complicações durante o parto ou de o bebê ter um cérebro ou corpo menor. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
FUMAR BLOQUEIA SUAS ARTÉRIAS: fumar bloqueia suas artérias, fazendo com que fiquem entupidas, e pode levar a ataques cardíacos, acidente vascular cerebral, doença vascular periférica, gangrena dos pés e impotência sexual. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
FUMAR CAUSA ENFISEMA: O enfisema é uma doença que aos poucos destroi os alveólos pulmonares, tornando difícil respirar. Doentes dizem que o enfisema torna um inferno permanente o ato de respirar. Quase todo enfisema é causado pelo cigarro. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
A FUMAÇA DO CIGARRO É TÓXICA: a fumaça do cigarro é uma mistura complexa de produtos químicos tóxicos, como as nitrosaminas e bensopirenos (que contribuem diretamente para a formação de câncer em fumantes), e monóxido de carbono (que reduz a capacidade do sangue de transportar oxigênio). Essas substâncias nocivas podem atingir seu cérebro, coração e outros órgãos 10 segundos após a primeira tragada. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
FUMAR DUPLICA O RISCO DE DERRAME CEREBRAL: fumar estreita as artérias até o cérebro, fazendo com que elas fiquem bloqueadas. Isso causa acidente vascular cerebral que pode resultar em paralisia permanente, incapacidade de falar, invalidez ou morte. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
NÃO DEIXE AS CRIANÇAS ASPIRAREM A FUMAÇA DE SEU CIGARRO: crianças expostas à fumaça de cigarro têm doenças mais graves, como pneumonia, infecções do ouvido médio e ataques de asma. Bebês expostos ao fumo passivo correm maiores risco de SIDS (síndrome da morte súbita em lactente). Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
FUMAR — UMA DAS PRINCIPAIS CAUSAS DE MORTE: causas de morte na Austrália:  tabaco 19,019; álcool 25.831; acidentes de automóvel 1,731; drogas ilegais 863; assassinatos 203. Tabagismo causa mais mortes do que o assassinato, drogas e acidentes de carro combinados. Fumantes não só vivem vidas mais curtas, mas também mais anos com problemas de saúde incapacitantes. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
FUMAR PROVOCA DOENÇAS CARDÍACAS: o tabagismo estreita as artérias do coração, fazendo com que fiquem bloqueadas. Isto pode causar ataques cardíacos e morte. Fumar pode dobrar o risco de morte por ataque cardíaco. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
FUMAR É UM VÍCIO: quando você fuma, inala a nicotina, que é uma droga. Em pouco tempo você pode achar difícil controlar o quanto você fuma, ou parar de fumar. Muitas pessoas não percebem que estão dependentes do cigarro até que tentam parar de fumar. Até mesmo os fumantes de longa data CONSEGUEM parar e param. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.
Image
PARAR DE FUMAR MELHORA SUA SAÚDE: parar de fumar em qualquer idade traz benefícios para seu coração e sua forma física. Parar de fumar reduz o risco de desenvolver doenças como câncer, ataques cardíacos e derrames. No caso de ataque cardíaco, o risco é reduzido pela metade um ano depois de parar. Você CONSEGUE parar de fumar. Ligue Linha de Saída, fale com seu médico ou farmacêutico ou visite o site.

Campanha para TV

No vídeo acima, parte da campanha australiana nacional antitabagista, vemos um homem sair de casa para o seu primeiro cigarro, acompanhado do cafézinho: ele acende o cigarro, e tosse.
Corta para o homem em um churrasco com os amigos, onde partilha uma piada, e o riso transforma-se em tosse.
Ao subir as escadas no trabalho, perde o fôlego e começa a tossir.
Após o jantar, o homem sai para mais um cigarro, e começa a tossir novamente, porém desta vez ele está tossindo sangue, que pode ver em um lenço.
Locutor: “A qualquer momento a sua tosse de fumante … pode tornar-se um sintoma do câncer”.
Locutor: “Cada cigarro traz o câncer para mais perto de você”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + dezesseis =

Nenhum comentário

Braz Difuentes Morales em 27 de outubro de 2013

sim! a mais ou menos 28 a 32 anos atrás eu fumava aproximadamente 4 a 5 maços de cigarro dia, usava 1 palito de fosforo para acender o1º cigarro, almoçava, trabalhava,jantava e até dormia fumando, colocava o cigarro sobre o meu estomago para não por fogo na cama ou onde estava dormindo, era totalmente viciado em cigarros e cachaça, com muita s dores, procurei um médico, e ele me disse que teria apenas de 3 a 30 dias de vida, se para-se de fumar, poderia chegar ou até mesmo passar dos 30 anos de vida, naquele tempo que procurei um médico, tinha aproximadamente 25 anos, terça-feira agora 29/10/2013 estarei completando 56 anos, veja já passei 1 ano amais dos 30 anos que o médico falou, é, não usei nenhum método para deixar este maldito vicio, foi na raça, da maneira que comecei, parei, não, para mim começar, tinha muitos maus companheiros dizendo, você não é homem, porque você não fuma, prove que é homem!, para parar não foi fácil, busquei dentro de muita fé, força, tem muitas religiões que não te dá ocasião para te ajudar, busquei com Cristo Jesus dentro de uma igreja doutrinária, que pregando a verdadeira Palavra de Deus, consegui ajuda espiritual, com o cigarro e a cachaça, não precisava de nenhum outro veneno para o meu suicídio, já estava quase morto. Busque ainda hoje ajuda para salvação de sua vida. você ainda tem chance!!!!!!!!!!!!!!!!........

Jair Matiazzo em 28 de setembro de 2013

(...)O Governo deixou de receber O CR$ do ""CPMF"" é só criar um imposto semelhante e cobrar dos fabricantes de cigarros!!!!! Ja fui fumante e deixei há muitos anos!!!!MINHA VIDA VIROU POESIA!!!!

Delcio em 31 de dezembro de 2012

Para mim não serve, fumo e tenho os dentes mais perfeitos que muitos que não fumam, to na casa dos 40 anos, fiz uma bateria de exames e o médico não acreditou que fumo desde os 18 anos. Me falou assim, olhando muiota radiografia do pulmão, exame cardiaco, da esteira entre outros, o Sr não pode entar nas estatiscas anti fumo.

pedro couto em 28 de dezembro de 2012

Eu fui vitima deste mal durante 48 anos ininterruptos. Até que chegou o grande dia. O meu organismo começou a rejeitar aquela situação e com isto passei a sentir um gosto muito forte de capim queimado. Foi quando cheguei à janela do meu apartamento, no quarto andar e atirei o restante do maço, no meio da rua. Isto era exatamente 23 horas, em seguida fui me deitar e ao acordar já se passava mais de 9 horas, resolvi esperar até as doze horas. Na sequencia esperei até as 14 horas e assim se sucedeu até atingir as 48 horas, gradativamente foi desaparecendo aquela sensação horrível a qual provocava até alucinações. Posteriormente, após 5 anos, fui submetido a uma cirurgia, onde me foram colocadas 7 pontes de safena. Graças a Deus estou aqui, disposto a contribuir com aqueles que não conseguem se livrar deste terrível mal.

Larissa Stefany em 02 de junho de 2012

Eu e minha amiga planejamos fazer uma campanha em nosso bairro e com essas imagens sobre cigarro eu tenho certeza que eu vou que varias pessoas larguem esse maltido vicio !!! ;-)

Nino (SP) em 14 de dezembro de 2011

Não sei se eu sou um prodígio mas... fumei ardorosamente desde meus 16 anos. Quinze anos atrás combinei com minha mulher que pararíamos de fumar quando ela ficasse grávida. Ela ficou grávida. Paramos de fumar. Foi a coisa mais fácil do mundo. Não tenho a menor vontade, cada dia sem cigarro é uma alegria, e pedi desculpas a todos os amigos não-fumantes a quem incomodei com meu cigarro uma vida toda, em um tempo em que eles nem podiam reclarar.

Mari Labbate *44 Milhões* em 12 de dezembro de 2011

Assim fica o pé, de quem atira no próprio pé, querido SETTI!

Mari Labbate *44 Milhões* em 12 de dezembro de 2011

Não compreendi a nefasta atitude de Fernando Henrique Cardoso, em plena idade da Maturidade!

Jerry em 07 de dezembro de 2011

Por que o governo não gasta esse dinheiro com algo mais útil, como escolas? Um monte de dinheiro gasto inutilmente. Até hoje os governos fazem essa propaganda e ninguém parou de fumar. Gastar o dinheiro do povo é fácil.

Caminhos Por Onde Andei em 05 de dezembro de 2011

Trabalhei pra uma senhora em NYC que ficou com os pés exatamente como os da foto. Muito triste. E a morte tb. não teve graça nenhuma. eidia www.oquevivipelomundo.blogspot.com

Marlboro em 04 de dezembro de 2011

Aliás, antitabagista que exige respeito ao seus pulmões usa o carro para ir (sozinho) à esquina de sua casa.

Marlboro em 04 de dezembro de 2011

Illia às 11:56 "Alguém sabe dizer quanto custa para o estado o um paciente de câncer de pulmão?" Pois é! E não há imposto nenhum sobre o cigarro... ou há?

marina silva em 02 de dezembro de 2011

O que falta sao leis como as de Europa que é praticamente impossivel fumar fora de casa,ou fuma debaixo de frio,chuva e neve ou fique em casa mas nao contamine outro pulmao que nao seja o seu!

Letícia em 02 de dezembro de 2011

Esse Oliveira Netto me deu vergonha alheia.

Vera Scheidemann em 01 de dezembro de 2011

A Austrália está de parabéns. Continuo achando que nós também deveríamos ter essas campanhas bem incisivas para ver se os fumantes se "tocam" e se salvam. Vera

Marcelo Madeira em 01 de dezembro de 2011

Apoio o governo Australiano! Eu fumava desde meus 14 anos, mas em julho decidi parar com esse vício terrível! Já esytou a 4 meses sem por 1 cigarro na boca. Recomendo a todos o Cigarro Nunca Mais! http://www.cigarronuncamais.com/af/2037

Oliveira Netto em 01 de dezembro de 2011

...pô...com tanta coisa para postar...você publica isso. Automóvel mata mauito mais que cigarro...aliás, já experimentou ver fotos das vítimas de acidentes de automóveis. É, Oliveira, cigarro não faz mal nenhum, mesmo. O post é totalmente irrelevante, né? A preocupação mundial com o problema do fumo é uma bobagem. Tá legal. Muito bem, você é um gênio.

Illia em 01 de dezembro de 2011

Alguém sabe dizer quanto custa para o estado o um paciente de câncer de pulmão? Hoje, em dia quem opta por fumar sabe muito bem das consequências dos seus atos. E por essa razão eu questiono a obrigatoriedade dos planos de saúdes e do governo em assumir os custos desse pacientes. Pelo menos a metade do valor do tratamento deveria se financiado pelo paciente.É bom deixar os fumantes passivos não devem ser penalizado pelo ato alheio. Na hora que doer no bolso o número as pessoas vão pensar antes de fumar.

Flavico em 01 de dezembro de 2011

Ricardo, eu sou cético com relação a esse tipo de campanha. Acho que tem um quê de papagaiada até. Se os governos estão preocupados com a saúde de seus cidadãos e querem interferir em suas escolhas, que proibam a venda de cigarro de uma vez. Ponto. Tentar aterrorizar com imagens de filme de terror da sessão da tarde que não metem medo nem no meu filho de 9 anos é ridículo. As pessoas são bombardeadas diariamente com informações sobre os males do cigarro. Elas sabem dos riscos que correm. Para finalizar, acho ótimo que o Estado se preocupe com os nossos pulmões, mas que comece pela limpeza do ar e da água das cidades em que vivemos. Abraço

Gisele em 01 de dezembro de 2011

Oi Ricardo, Eu o conheço sim, ele é meu namorado. E coincidentemente o modelo do poster também é brasileiro. Pois parabéns! O trabalho é espetacular. Um abraço

Lynott em 01 de dezembro de 2011

Não quis, de modo algum, criticar a divulgação do material pelo blog, muito pelo contrário. O papel mais importante, na minha opinião, de um veículo como este é informar, e aqui este é objetivo é alcançado e com muita qualidade. Provavelmente, se na minha adolescência campanhas como estas existissem, hoje não seria um fumante. Sou abstêmio, por escolha, sem qualquer exemplo, felizmente, na família que isso me impusesse. Sou leitor assíduo do blog e li as reportagens dos "links", uma prova indubitável da minha afirmação de qualidade do blog. O meu "post" foi apenas para que as pessoas pensassem a respeito, o foco é mais amplo. Prezado Setti, com todo o respeito que você e tods aqui merecem, essa coisa de "Beba com moderação" dos fabricantes de bebida é uma inposição da legislação, tal qual a veiculada após os anúncios de medicamentos, concordo com você, pra lá de tímida. De qualquer forma agradeço o espaço dado e faço uma última pergunta: Quantas doses de amor deve uma família ingerir para suplantar as doses de álcool de alguém tomado por degradante vício? Abraços.

Gamal em 01 de dezembro de 2011

Esse post deveria estar na primeira página de todos os jornais do país! E na abertura de todos os telejornais! PARABÉNS SETTI!

Anita em 01 de dezembro de 2011

Pela relevância da matéria, digo que fui fumante compulsiva em tempos remotos, como os demais membros da minha família. Um dia decidi livrar-me desse maldito vício, quando nem se comentavam os males provocados pela nicotina, mas pelo incômodo que causava à minha garganta, deixando-me sem dormir à noite devido à tosse, apesar das ilusórias pastilhas sedativas. É preciso muita determinação, principalmente quando se está rodeada de fumantes, mas valeu a pena tanto por descobrir que tenho domínio sobre mim mesma como pelo abandono do vício ainda na juventude, permitindo uma vida saudável a mim e aos meus filhos que nunca fumaram. Antes de ser promulgada a lei paulista antifumo, era considerada inconveniente, chata, dona da verdade, mas argumentava que não era obrigada a furmar por tabela e tornar-me uma fumante passiva mais vunerável aos males da nicotina. Nem preciso dizer da minha alegria de a cada dia mais países aderirem à proibição de fumantes em recintos públicos abertos ou fechados. Até por questão de respeito e higiene.

dreamer em 01 de dezembro de 2011

oi Lynott, Existe sim, na Australia, a TAC divulda uma campanha contra o consumo de alcool focado na concientização das pessoas. Veja os links abaixo: http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=a4zap-Ikej4 http://www.youtube.com/watch?v=ZbaTy2RYhe0 E o blog também tratou do tema: http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tema-livre/video-a-brilhante-campanha-de-tv-que-reduziu-em-mais-da-metade-as-mortes-por-acidentes-de-carro-em-estado-australiano-as-imagens-sao-duras-durissimas-mas-necessarias/

Lynott em 30 de novembro de 2011

Sou fumante, é absurdo porque tenho consciência dos males que ele provoca, mas, infelizmente, é uma caracteristíca de qualquer vício. A campanha é válida porque, teoricamente, inibe novos fumantes, mas se olharmos na relação de produtos nocivos à saúde humana publicada pela OMS, o tabaco eetá bem abaixo do álcool, por exemplo, mas não há nenhuma campanha contra a ingestão dele mesmo em nível menor, por quê? Se eu fumar 1, 2 ou mais maços de cigarros, isso ão fará com que agrida a minha família; pegue um carro e saia matando pessoas; perca o meu emprego e/ou ainda cause danos materias e a vida de pessoas que dependam do meu trabalho, etc. O fumo é, comprovadamente, uma morte lenta, muito contrário ao álcool, que mata mais rápido, matando primeiro a moral. Quantos jovens e adultos são atendidos nos hospitais públicos nos finais de semana por coma alcólica? As inconveniências e atitudes de bêbados são toleradas e até motivos de gracejos, até que um deles acabe com a vida de um ente querido. O desconforto causado por fumantes mal-educados está muito acima acima disso, é tolerância zero. A vida vale menos do que a fumacinha no nariz. Bem, no Brasil há, sim, campanhas, ainda que discretas. As próprias empresas fabricantes de bebidas fazem alertas tímidos. Mas há vários países do mundo onde se divulgam campanhas poderosas contra o álcool associado ao ato de dirigir. Já tratamos disso aqui no blog, por coincidência falando de uma muito bem sucedida campanha na Austrália: http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tema-livre/video-a-brilhante-campanha-de-tv-que-reduziu-em-mais-da-metade-as-mortes-por-acidentes-de-carro-em-estado-australiano-as-imagens-sao-duras-durissimas-mas-necessarias/ Abraços

Bira em 30 de novembro de 2011

Mas há um tal poder($$$) oculto que minimiza tudo isso no mundo todo. Como muitos professores tupiniquins preocupam-se em lutar contra a PM local, já viu.

Américo Autran Filho em 30 de novembro de 2011

A dependencia é tão grande, que fumantes que conseguiram parar por mais de dez anos, ao fumarem de brincadeirinha, voltam a depender depois de poucos cigarros. Isto infelizmente aconteceu comigo e agora preciso parar de novo.

Wilbert em 30 de novembro de 2011

muito interesante...!!!

cacalo kfouri em 30 de novembro de 2011

caro amigo, tenho muitas dúvidas se isso faz efeito. será que ainda existe entre os fumantes algum que não saiba dos danos que o cigarro causa? eu sou um exemplo vivo - ainda bem... - do comportamento em relação ao fumo. fumava, no dizer de nosso amigo comum luigi mamprin, industrialmente. claro que sabia que bem isso não fazia, mas fumava. então, há 20 anos, enfartei, ganhei um complexo viário no coração, e nunca mais fumei. não foi campanha que me fez parar de fumar, foi a proximidade da morte. e se levarmos em conta o que dizem especialistas em jovens, quanto mais perigo se mostra, mais o jovem se sente atraído, o que talvez explique o fato de o número de adolescentes fumantes ser cada vez maior.assustadora a camapanha é, não há dúvida, o problema é saber se o efeito não será o oposto do pretendido. abraço Campanhas e medidas antifumo, como a proibição de fumar em uma série de locais, têm dado certo no mundo inteiro, amigo Cacalo. Neste ponto, "este país" é citado internacionalmente como exemplo. O número de fumantes em proporção à população brasileira, em termos proporcionais, tem diminuído constante e consideravelmente (não tenho os dados precisos neste momento cá comigo, mas é um fato).

Gisele em 30 de novembro de 2011

Um dos responsáveis por essa campanha é o diretor de arte brasileiro Gustavo Figueiredo. Puxa, que informação interessante, Gisele! Você o conhece? Abraços

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI