Image
As capas das edições de junho de 2003 e junho de 2013 da revista Four Four Two: Zidane, Figo, Ronaldo e Roberto Carlos; Beckham, o outro autêntico “Galático”, não aparece porque foi anunciado em julho de 2003 (Imagem: reprodução capa Four Four Two)

Texto publicado originalmente a 12 de maio de 2013

Por Daniel Setti

Depois deles, o mundo do futebol nunca mais seria o mesmo.

Sim, estamos falando dos “Galáticos” do Real Madrid, o grupo de craques de diferentes nacionalidades que vestiu a camisa do clube merengue por três temporadas na década passada.

O termo foi cunhado por jornalistas espanhóis em 2000, quando começou o primeiro mandato do presidente Florentino Pérez – atualmente no posto -, mas ganhou seu pleno significado em julho de 2003, quando foi anunciada a contratação do meio-campista David Beckham junto ao Manchester United.

Figo, Zidane, Ronaldo, Beckham – e mais Roberto Carlos, Raúl, Robinho, Owen…

Ao lado do português Luís Figo (trazido do arquirrival Barcelona em 2000 em ultra-polêmica transação), o francês Zinédine Zidane (procedente da Juventus em 2001) e o brasileiro Ronaldo (Inter de Milão, 2002), Beckham comporia a espinha dorsal deste combo de jogadores “de outro planeta”, badalados e caríssimos.

Image
Foto do Real Madrid durante a temporada 2004-2005: Em pé estão Casillas, Helguera, Ronaldo, Figo, Zidane e Walter Samuel; sentados vemos Michel Salgado, Roberto Carlos, Raúl, Beckham e Guti (Foto: Real Madrid)

Por seu enorme status, estrelas então já presentes no elenco do Real Madrid, como o goleiro Iker Casillas e o centroavante Raúl González, ambos espanhóis, e o nosso Roberto Carlos, também receberiam a mesma alcunha; outros talentos de renome internacional fisgados após a chegada de Beckham, como seu conterrâneo Michael Owen e o ex-santista Robinho, também.

Na oportunidade de sua vida, Vanderlei Luxemburgo comandou –  sem sucesso – esta constelação na temporada 2004-2005.

A mesma capa, uma década depois

Dez anos após publicar capa sobre os “galáticos” em sua edição de junho – com Roberto no lugar de Beckham, que só seria anunciado no mês seguinte – a revista britânica especializada em futebol Four Four Two revisitou o assunto em matéria de 20 páginas, “reunindo” os mesmos astros em fotografias atuais.

As aspas se explicam: diante de agendas tão concorridas como as de Zizou, Figo e os dois brasileiros, é bem mais prático utilizar os programas de edição de imagem para perfilá-los lado a lado do que tentar efetivamente marcar um encontro entre todos.

Mesmo assim, o resultado é bastante simpático, e denota a passagem do tempo para os quatro ex-madridistas, todos atualmente aposentados. O aumento de peso mais notável foi o de Ronaldo, como era de se esperar, mas os outros três tampouco são mais os mesmos garotos de antes.

Fracasso em campo

O futebol, como diria o velho chavão, é mesmo uma caixinha de surpresas. Em uma prova de que – novamente recorrendo a um velho clichê – dinheiro não traz necessariamente felicidade, nem a presença dos “galáticos” evitou que o período 2003-2006 coincidisse com uma seca total de títulos ao Real Madrid, chegando ao ponto final com a saída de Florentino.

O que serviu, obviamente, de inesgotável fonte de críticas e zombarias de adversários, principalmente de torcedores do Barcelona, tão orgulhoso por formar seus astros em casa (mesmo torrando anualmente quantidades faraônicas para “compor o seu elenco”).

Recordes de gastos

Image
Florentino Pérez, presidente do Real Madrid entre 2000 e 2006, e desde 2009 (Foto: florentinoperez.com)

Sendo assim, a existência dos “Galáticos” mudou o mundo de futebol, como digo no começo do texto, não “na bola”, como o Santos de Pelé, a Holanda de Cruyff ou o Barça de Messi, mas sim em outros âmbitos.

O estrondoso potencial midiático dos popstars dos gramados, que começara a ser explorado no decênio anterior, consolidou-se de vez (“éramos como os Beatles”, diz Figo à nova reportagem); e o mercado europeu se inflacionaria de maneira quase irreversível.

Nas duas gestões de Florentino Pérez, o Real Madrid bateria três vezes o recorde de transações mais caras do mundo: Figo (60 milhões de euros), superado por Zidane (73 milhões de euros), por fim deixado para trás por Cristiano Ronaldo (94 milhões em 2009, até hoje imbatível). Kaká, hoje praticamente insignificante no elenco, veio com o português por “apenas” 65 milhões.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + cinco =

11 Comentários

Leonardo Saade em 19 de janeiro de 2014

Uma das características que fazem do futebol um esporte emocionante é justamente a imprevisibilidade. Futebol não é matemática, não é uma ciência exata. Teoricamente o melhor time deveria vencer mas nem sempre é assim. Que o digam as mágicas seleções do Brasil de 82, ouda Holanda de 74. O Real da era dos galácticos era um time fantástico e mesmo sem conquistar muitos títulos , marcou uma era pela qualidade dos seus jogadores., que fizeram partidas memoráveis, como na vitória sobre o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho no auge. Acho que foi em 2005, ainda sobre o comando de Luxemburgo, Ronaldo e Zidane arrebentaram e venceram o campeão Barcelona em um jogo brilhante. Não sei se foram as contusões, ou a briga de egos no vestiários,ou puro azar, os galácticos não conquistaram os títulos que a torcida esperava. Mas foi um time fantástico!

carlos nascimento em 19 de janeiro de 2014

Ricardo, Se nos idos de 2003 essa formação se chamava "galácticos" o quê dizer dessa formação abaixo: SANTOS - 1962 Gilmar C.Alberto - Mauro - Calvet - Dalmo - Zito - Mengálvio Dorval - Coutinho - Pelé - Pepe NOTA 1)-Sugiro uma enquete para batizarmos essa máquina que fazia em média 5 gols por partida. - os interplanetários. - os gladiadores. - os ases do futebol. - os mágicos do futebol. 2)-Veja se é possível prestar uma homenagem com a foto dessa formação. 3)- Veja se é possível transformar em cotação (dólar) os salários da turma, o pessoal de 60 e o pessoal de 2.000. Acredito que o salário do galáctico menos cotado -Figo - pagaria todo o elenco do Santos e ainda sobrava um bom dinheiro. rs.rs.rs.rs abração.

Joao Paulo Costa em 15 de maio de 2013

Zidane = GENIO ! Zidane = MONSTRO !

Marco em 13 de maio de 2013

D. Setti; Pune-se então o clube? Setti tu q é um profundo e experiente observador do futebol Mundial,me lembro certa vez do Lula no Inter em 75, aquele Ponta esquerda, q foi para seleção e jogou muito tempo no Flu. Era intratável, em questão de indisciplina. Aí perguntaram para o 2 maior dirigente do Internacional, q providências tomaria, ele disse q fez um trato com ele q pode incomodar antes dos jogos, desde q incomode muito mais os adversários nos jogos. E o Tite é daqui e me faz uma dessas. Setti marca uma entrevista com ele aqui para o Blog, e para me tranquilizar converse somente sobre o seu Osvaldo Brandão. Seria muito interessante se possível. Vê se tenta... Abraços. Grande Marco, gostaria de fazer mais entrevistas no blog. Mas onde achar tempo? Tá difícil. Mas queremos, o Augusto e eu, fazer mais entrevistas pela TV, mas há limitações -- a TV produz para um monte de editorias. Sua sugestão, como sempre, está anotada e será levada em conta. Abração

Marco em 13 de maio de 2013

D. Setti; Outra coisa, quem é a reposição desse jogador no Coringão? Um jogador raro q nem esse, com características de atacante veloz. Para mim muito melhor q o Eder Luís e Maikon Leite. E já pronto em relação ao Bernardo do Galo. Me digam um jogador q possa repor esse atleta. Quero saber senhores brilhantes, R. Azeredo, Diego Mainardi e Brickmann. E outra coisa o jogador estava na reserva... Abs. Pois é, não sei!

Marco em 13 de maio de 2013

D. Setti; Carlos Nascimento, não sei o pq, depois de tanto tempo q o jogador se apresentou "Goleado" de uma balada na concentração e mentiu para o Tite, q estava com o filho ou outro parente no hospital. Então se tivesse q o Tite assumir uma posição q fosse depois da decisão. E outra coisa desvalorizou um patrimônio do clube de 5 anos de importante serviços. Pelo q entendi o Santos, o Inter e o São Paulo agora só querem troca/troca. Só q para o São Paulo o Coringão só aceita troca pelo " Fabuloso". Eu não faria. se fosse o SP. Abs. PS- Mas Carlos Nascimento, concluindo meu comentário sobre bons dirigentes são aqueles q quando saem do clube deixam uma boa estrutura de time. Um time q apenas precise de reforços pontuais. Quando se precisa mudar tudo, como o Palmeiras. Aí é brabo.

carlos nascimento em 13 de maio de 2013

Marco: Desculpe-me a ignorância, não acompanhei o imbróglio Jorge Henrique, me diga o que de verdade aconteceu ?

neil.ferreira em 13 de maio de 2013

SR EDITOR Os galácticos podem ter ficado devendo títulos, mas não ficaram devendo futebol -- eram e são até hoje o Dream Team.

Marco em 13 de maio de 2013

Don Setti;Carlos Nascimento, acho q o Coringão ontem, deu chance para reversão na Vila Belmiro, q é muito difícil d se ganhar lá, como visitante. E o Tite, vai me arrumar barulho com J. Henrique antes de uma decisão, totalmente desnecessário. Acho q pode estar havendo, sim, sinal de desgaste na comissão Técnica. O Coringão, não é mesma criança do ano passado, não. E outra coisa o Pato, joga nesse time com uma perna só. O Sheik, q é um tremendo jogador, mas já se encaminha para ex, q vá para o banco. Olha, para mim dos galáticos aí, só 2 q jogavam o Fenômeno e o Zidane. O Figo, foi o maior José Inácio, como se diz aqui no Sul, para jogador vigarista, q vi jogar, na decidia nada.O Robinho o rei da morisqueta. Como se diz aqui jogador q joga para torcida. O Roberto Carlos, o Brasil sabe o nível de comprometimento dele.Agora eu nunca condeno dirigente q contrata jogador bom ou craque, na minha opinião o caro é jogador ruim, mas o melhor dirigente é q forma jogador da base. Para o clube. Abs. O vexame do Roberto Carlos naquela final de Copa do Mundo de 1998 não invalida, caro Marco, o fato de ele ter sido o melhor lateral esquerda da história do Real Madrid -- até hoje sempre lembrado, ídolo absoluto -- e, sem dúvida, um dos melhores de todos os tempos. Até já com 38 anos, no Corinthians, ele jogava uma barbaridade, e saiu por causa de setores fascistoides da torcida. Hoje é cartola na Rússia e leva vida de multimilionário. Abraço

carlos nascimento em 12 de maio de 2013

O Real Madrid gastou fábulas de dinheiro, com baixa taxa de retorno, o custo x beneficio da era e filosofia F.Pérez, continua fora de sintonia até hoje, a manutenção do modelo, hoje apresenta Mourinho, um completo "fiasco", CR sua atual estrela, além de egocêntrico e "narcisista", não consegue títulos para o Clube, claro, altamente individualista, não joga para o conjunto, arrisco dizer que com a crise na Espanha,a tendência é o Clube entrar no corredor da asfixia financeira. O pior, não fez trabalho de base, não tem a mesma renovação do arqui-rival - Barcelona - vai ser difícil manter esse mesmo padrão, a sorte é que a monarquia segura a onda, até quando......É o mesmo caso do Flamengo aqui no Brasil, quem não lembra do "Time dos Sonhos" - Romário, Edmundo, Sávio -, esqueceram a base, porém acabaram quebrando o Clube. Marco: O 1o. tempo do jogo entre Corinthians x Santos de hoje, mostrou a face do atual time da Vila Belmiro, algo de muito errado está acontecendo por lá, o diagnóstico está claro, o idiota do alaor, deixou GANSO ir para o Tricolor, desestruturou a espinha dorsal do Time, contratou 6(seis) "perebas", que não valem nem o espirro do PH, gastaram dinheiro à toa, claro, levam os deles, arrebentam com o Clube, tudo por capricho. Fala aí ALAOR, explica essa IDIOTICE.

Matheus em 12 de maio de 2013

Seu Carlos Nascimento o Sr. é uma pessoa de sorte, 9 escanteios contra 1 . Só um pouquinho, GoLLLLLLLLLLLL, Paulo André!!!!!!!!!!!!!!!!!!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI