Imagine uma janela de um automóvel que funcione para passageiros que não estão dirigindo, sobretudo crianças, como uma tela interativa — mas interagindo não com nada virtual, e sim com o mundo real que passa por ela à medida que o carro avança pela estrada.

Pois é nisso que trabalham engenheiros e designers da Toyota Motor Europe (TME) que, como o nome diz, é o braço europeu da grande montadora de automóveis japonesa, e da consultoria dinamarquesa Copenhagen Institute of Interaction Design (CIID) Não por acaso, o projeto chama-se “Janela para o Mundo”, e pretende redefinir o relacionamento entre passageiros de um veículo e o mundo ao seu redor

Por meio dos últimos avanços em tecnologia, Toyota e a CIID desenvolveram cinco conceitos para a “Janela para o Mundo” da Toyota:

* Desenho em Movimento: usando a janela do carro como uma tela, os passageiros podem desenhar, usando seus dedos, e ver as imagens integrando-se ao mundo exterior como o veículo se move ao longo.

* Ampliação em momentos capturados no tempo: a janela, para os passageiros, torna-se uma tela capaz de fazer zoom-in em objetos fora do carro de forma a vê-los de uma perspectiva totalmente nova.

* Tradução do mundo em um idioma local: neste mundo globalizado, passageiros de automóveis viajam além fronteiras, estando, portanto, expostos a novas línguas e culturas. Com a “Janela”, poderão selecionar elementos ao longe e receber, em tempo real, a tradução de como se denominam no idioma do país em que o automóvel está.

* Distâncias: o passageiro, tocando o que vê no exterior, pode ter na janela a informação da distância que separa o automóvel daquilo que lhe interessa.

* Constelações virtuais: o teto panorâmico do carro exibe constelações virtuais e informações sobre elas, tendo o céu real como pano de fundo.

Criada em 2004, a Divisão de Design “emocional” é hoje um dos pilares fundamentais da Toyota. A equipe desempenha um papel ativo em modelos avançados e desenvolvimento do veículo, apoiado por investigação em profundidade com acadêmicos. O Copenhagen Institute of Interaction Design é um centro internacional de excelência em design, tecnologia e prototipagem criada em 2006.

Assista ao vídeo-conceito, mas não se esqueça de que, por enquanto, trata-se apenas de uma simulação filmada em estática, em ambientes controlados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 19 =

4 Comentários

Flavico em 03 de outubro de 2011

Prezada Patricia M., o seu comentário é típico de quem apresenta um quadro de depressão profunda... Essa tecnologia é maravilhosa, criada para deixar o mundo um pouco mais lúdico e divertido. Procure um psiquiatra urgentemente, moça. E se odeia tanto São Paulo, procure uma cidade melhor para você...

Silas em 29 de setembro de 2011

Setti, não há como deixar de te elogiar. Parabéns! O homem sofre por não saber qual a sua idade histórica, explico, a humanidade não descobriu se está em sua infância ou maturidade, e isso parece nos causar angústia, não conseguimos ter uma perspectiva de vida, ao contrário do indivíduo que sabe que ao se aproximar dos 80, 90, 100 anos a hora é chegada. Maravilhosa a tecnologia que vc nos apresentou, continuo seu fã de cadeirinha. E torço para que esse e os próximos governos comecem a privatizar aeroportos e outros erv. para que possamos usufruir dessas maravilhas no futuro. Muito obrigado, caro Silas. Abraço

patricia m. em 28 de setembro de 2011

Sera que esse vidro-tela eh a prova de balas? Para rodar em Sao Paulo vai ter que ser... . Penso tambem em como vai ser chato interagir com o ambiente em um engarrafamento em Sao Paulo. Nao ha nada do outro lado, so carros e mais carros e mais carros... . Para mim, isso eh uma proposta boba. Preferiria que eles estivesem pesquisando substitutos para o automovel, isso sim. Que tal uma daquelas cadeiras voadoras dos filmes de ficcao cientifica?

Elioenai Von-Held Alves em 28 de setembro de 2011

Quando meu carro vai ter uma dessas?

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI