Guido Argentini não é argentino, mas italiano, só que há vinte anos vive e trabalha em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Com mais de duas décadas de carreira, sua especialidade é mulher bonita, que ele fotografa mundo afora. “Amo todas as mulheres”, costuma brincar. Deve ser verdade, a julgar pela satisfação das fotografadas, das quais vi e ouvi depoimentos em vídeo. Guido é um velho amigo, desde o período, entre 1994 e 1999, em que fui diretor de redação de Playboy e, como tal, comparecia a encontros periódicos entre os editores das diversas revistas internacionais da revista.

Nós nos conhecemos na improvável ilha de Rovinj, na Croácia. A partir de então, volta e meia publicávamos seus ensaios originais, cheios de força, de luz e de sensualidade, tal qual fazia a edição original, americana, e outras revistas, como Vogue e Men’s Health.

As belas fotos que vocês verão em seguida estão no sensual Shades of a Woman, seu quarto livro, resultado de três anos de trabalho e no qual Guido faz referência ao cinema e à arte de modo geral em seu processo narrativo. Shades of a Woman tem 200 páginas, 104 fotos coloridas e 78 em preto e branco, divididas em 6 capítulos.

VEJA TAMBÉM: Ela própria, nua, colidão, comida: os quadros hiperrealistas de Lee Price

Image
“Rapt in selfless realization”
Image
“Where are we going”
Image
“Silvereye Barbara’s lips”
Image
“The immovable is in the moving”
Image
“Who’s waiting for her?”
Image
“Until eternity comes”
Image
“A love story”
Image
“Into the light”
Image
“The revolving sphere”
Image
“Towards the land of joy”
Image
“What do you really see”
Image
“Will he ever see me for who i really am?”
Image
“Thesan”
Image
“Uroborus: the eternal return”

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + 2 =

12 Comentários

Simonhead em 18 de janeiro de 2012

Belas Fotos!

Fã do Diogo Mainardi em 09 de janeiro de 2012

Com esse sobrenome, Argentini, quase argentino acho díficil eles amar as mulheres

Kitty em 02 de janeiro de 2012

Caro Ricardo,"Che belle donne"!E como, realmente penso, que a arte não tem pudor, aprecio estas belezas como uma dádiva da natureza, e entendo que o fotografo Guido Argentini ame todas elas!O merecimento, no meu ver,é que não é explorado em forma erótica de mau gosto, que se fosse assim, as transformariam em vulgaridades.Que diferença haveria se essas mulheres tivessem sido pintadas por um pintor? Ele teria usado uma canvas e pinceis; e o Argentini? Uma câmara fotográfica! Vamos ser "open-minded"e aceitar o que é belo e expô-lo sem falsos pudores! Abraços caro amigo RS!E, parabéns ao conterrâneo Guido Argentini pela excelente exposição artística.

arlean em 22 de setembro de 2011

leia-se (presenteou) abaixo.

arlean em 22 de setembro de 2011

Essas fotos são belíssimas, parabéns ao guido que nos presentei com este dom maravilhoso para mim é pura arte essas composições.

TYM CERQUEIRA em 20 de setembro de 2011

AINDA BEM QUE QUEM FAZ A FOTO É O FOTÓGRAFO E NÃO A CÂMERA.

TYM CERQUEIRA em 20 de setembro de 2011

AINDA BEM QUE QUEM FAZ FOTO É O FOTÓGRAFO E NÃO A CÂMERA.

Marco em 20 de setembro de 2011

Amigo Setti: Acho q o amor tbm se manifesta d forma contária, através da compreensão ou prazer de ver alguém viver, agir e sentir de outra maneira q a nossa q lhe seria contrária ( o contário na alegria ). Ficamos irreconcilável, quando estávamos convecidos de ser amado e descobrimos q eramos apenas considerados um aparelho de eletrodoméstico, um objeto de arte, no qual o dono exercia apenas sua vaidade diante dos outros. Abs.

Jeremias-no-deserto em 19 de setembro de 2011

Magnífico fotógrafo e, certamente, um homem que deve amar as mulheres como todos deveríamos fazê-lo: com verdadeira paixão à beleza que um nú feminino desperta.Argentini escapa da tentação fácil da erotização vulgar que tem invadido a mídia em nossos dias.

*Mari Labbate*44milhões em 19 de setembro de 2011

Desculpem-me! O nome correto do querido artista é: Reynaldo Gianecchini. Deve haver algum significado especial essa letra /Y/ em seu nome.

*Mari Labbate*44milhões em 19 de setembro de 2011

E nós, mulheres, podemos ser amadas também? A-do-ra-mos observar a beleza de corpos masculinos! Vamos acabar com esse mundo machista e oferecer regalos aos olhos femininos. Um grande exemplo é Reinaldo Gianecchini, que experimenta alguns dissabores na Vida, mas logo, logo ficará bem! É pura insegurança imaginar que mulheres não apreciem corpos de deuses greco-romanos! Pode sair pesquisando! SETTI, sou obrigada: a-do-ro os seus inquietantes neurônios, que conseguem em meio ao caos, brindar-nos com esses espumantes... AGORA, masculinos, por favor, porque o Mundo é dos homens *E* das mulheres! A unilateralidade impede que "facciamo l'amore"!

Paulo Bento Bandarra em 18 de setembro de 2011

Ela ama as mulheres ou os efeitos? Afinal, das mulheres vemos pouco, mais como detalhes da cena.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI