Hilário: a canção “Doralice”, na deliciosa paródia do leitor, vira “Erenice”

O leitor JB enviou uma deliciosa paródia da canção “Doralice”, de Dorival Caymmi e Antônio Almeida, popularizada por João Gilberto, para abordar o caso Erenice Guerra, a ex-chefe da Casa Civil da Presidência que substitui no cargo a hoje presidente Dilma e é acusada num escândalo de nepotismo e tráfico de influência, em outubro passado, já no final do lulalato.

Veja, abaixo, o vídeo com a canção em que João Gilberto — que luxo — canta com Caetano Veloso. Depois, imagine-a com os versos do leitor.

ERENICE EU BEM QUE LHE DISSE

Erenice, eu bem que lhe disse
Negar é tolice, é bobagem, ilusão
Sempre dá prá tapear uns bobos
Mas não se tapeia toda uma nação

Erenice, eu bem que lhe disse
A tua mancada é não ser Zé Dirceu
Agora então, tá na mão da Dilmão
Me jurar que nada aconteceu

Um belo dia tua chefa saiu
Deixou você lá na Casa Civil
Até parece que ela estava advinhando
No teu cafofo a batata tava assando
Mas ela não queria se arriscar contigo
Saiu bem de fininho pra cuidar do próprio umbigo
Oh, Erenice

Agora você tenta nos dizer
Que assaram, mas não foi você
Porororó porororó pó pó

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + 15 =

Nenhum comentário

  • Kitty

    Caro Ricardo,tudo bem?
    Achei hilario mesmo, ao ponto que vou mandar imprimir para meus amigos em J.Pessoa leiam e cantem. Muito bom!!!!
    Abraços da Kitty

  • Karla

    Faltou apenas a leoa da Receita
    Que rosnou para Dilma na Casa Civil
    A ministra não aceitou a desfeita
    Assim a secretária Lina caiu

    Iraneth confirmou o encontro das duas
    Que a ex-braço direito da hoje presidenta marcou
    Erenice continuou fazendo das suas
    A chefe de gabinete de Lina dançou

    Dilma jurou que nunca pediu nada
    E reclamou juízo provas de perito
    Lina declarou na CCJ não ser fantasma
    E que não mudava a verdade no grito

    A Maria Fernanda da Caixa Econômica
    Teve o mesmo fim que Lina
    Não deixa de ser tragicômica
    Elas terem tido a mesma sina

    Servidor competente e ético
    Até parece ser um defeito
    O cidadão acaba cético
    De ver o serviço público desse jeito

    Parabéns à Receita de Lina
    Cumprimentos a Fernanda da Caixa
    Vocês fizeram a melhor faxina
    Por isso sofreram a baixa

    Quem conhece bem a história
    Sabe o que aconteceu de verdade
    O que vai ficar na memória?
    Lina e Fernanda conservaram a dignidade!