“Informe Econômico”, de Miriam Leitão: Um horror

Só ontem foram divulgados os números relativos a novembro das vendas do comércio lojista de São Paulo, o maior centro consumidor do país – e eles são horrorosos.

Embora, em termos reais, as vendas se tenham mantido virtualmente nos mesmos níveis do mês anterior, outubro, este fato significa que elas desabaram 46,3% em relação a novembro do ano passado – o que, mesmo com o desconto da euforia do cruzado, significa uma queda assustadora.

Para Ribamar Castello Branco, presidente do Clube dos Diretores Lojistas de São Paulo, “esse fraco desempenho do varejo se deu apesar dos sacrifícios das margens de lucro praticadas por diversas lojas, que não repassaram integralmente aos preços seus aumentos de custos”.

Castello Branco diz, com razão, que o comércio está preocupado não somente com este feio resultado que 1987 está apresentando, mas principalmente “com a falta de perspectivas em relação a 1988”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × três =