“Informe JB”, de Ancelmo Gois: De táxi, não

Pela segunda vez consecutiva, a maioria dos desembargadores do Tribunal de Justiça e dos juízes dos Tribunais de Alçada Civil e Criminal de São Paulo não compareceu ao trabalho devido à greve de seus motoristas em favor do recebimento dos salários reajustados por força do gatilho, que o governador Orestes Quércia, escudado em decisão do Supremo Tribunal Federal, não quer pagar.

Quer dizer, centenas de cidadãos brasileiros que teriam suas pendências no Judiciário paulista resolvidas nesses dois dias foram prejudicados porque os senhores desembargadores e juízes desconhecem uma instituição chamada táxi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 18 =