Informe JB: Eleições livraram a política de Marin e de Nabi. Agora, falta o futebol

O eleitorado de São Paulo acaba de acertar, com quatro meses e meio de atraso, as contas pela incompetência da cartolagem brasileira na Copa do Mundo do México: o ex-vice-governador biônico de São Paulo, José Maria Marin, chefe da delegação que foi à Copa e presidente da Federação Paulista de Futebol, foi soterrado por uma avalanche de votos em sua tentativa de chegar ao Senado pela coligação malufista União Popular.

Marin ficou em quarto lugar na votação, mais de cinco milhões de votos atrás do senador eleito Mário Covas (PMDB), o grande vencedor do dia 15, e com um milhão de votos menos que o candidato do pequeno PT, Hélio Bicudo.

O todo-poderoso vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Nabi Abi Chedid, por sua vez, naufragou em sua tentativa de reeleger-se deputado estadual pelo PFL.

A política já se livrou dos dois. Agora falta o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − um =