Image
Desafio extraordinário para o engenho alemão: fazer a produtividade, que já é alta no país, voar em cinco anos (Ilustração: guardian.co.uk)

Enquanto, por aqui, “neztepaiz”, a presidente Dilma vaga como um fantasma à procura de um ministro da Fazenda e precisa quebrar a cabeça sobre como vai contentar o PMDB na reforma ministerial, deixando-se uma vez mais engolir por picuinhas do dia-a-dia, vejam só a Alemanha.

O governo debateu com entidades empresariais, universidades, sindicatos de trabalhadores e outros setores e fixou como meta estratégica o seguinte: aumentar em espetaculares 50% sua produtividade até 2020 — ou seja, dentro de cinco anos.

Aumentar a produtividade 50% em cinco anos!

Por comparação, aqui O material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,produtividade-baixa-impede-que-brasil-cresca-mais-imp-,1139095O material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,produtividade-baixa-impede-que-brasil-cresca-mais-imp-,1139095a produtividade cresceu em média apenas 1% ao ano ao longo dos últimos 25 anos, segundo cálculos da respeitada empresa de consultoria McKinsey.

Não é por acaso (e não custa lembrar) que, até 2009, a Alemanha manteve o post de maior país exportador do mundo — à frente dos Estados Unidos, com uma economia 4,4 vezes maior e o quádruplo da população –, só então sendo ultrapassada pelo descomunal gigante que é a China.

Com a produtividade disparando, como querem os alemães, o que é que acontece? O país produz mais com menos esforço, aumentam as exportações por se tornar ainda mais competitivo, incrementa-se a atividade econômica, as empresas lucram mais, os trabalhadores participam mais do lucro das empresas…. e o círculo VIRTUOSO gira.

Em mais este tema, dá inveja benigna da Alemanha…

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − cinco =

22 Comentários

JB Figueiredo em 10 de novembro de 2014

Os custos de energia na Alemanha sao 4 vezes mais caros do que nos EUA e varias empresas estao transferindo producao para os EUA.

soninha em 09 de novembro de 2014

É o respeito com o povo, o que é público,nada vai para o ralo, todo gasto é devidamente documentado transparente, o uso do avião presidencial, só para missões a favor do Pais, não é que nem aqui que o avião da Presidenta, é usado para tudo, campanha, levar os companheiros, como se fosse dela, isto é só um exemplo. O desrespeito com o nosso povo, fora as outra coisinhas mais....o dinheiro indo para o ralo ou bolsinhos alheios.

Despetralhando em 09 de novembro de 2014

Lá o circulo é virtuoso, num certo país abaixo da linha o equador a cavalgadura grassa.

GEROLDO ZANON em 09 de novembro de 2014

O BRASIL do PT esta crescendo muito mas é igual a rabo de cavalo para baixo

André em 08 de novembro de 2014

Eu acho que a única Esquerda inteligente está na Alemanha, ela é que mantém uma Direitista no poder, Angela Dorothea Merkel.

Wake up em 08 de novembro de 2014

O Brasil nem precisaria se reinventar se realmente o foco fosse busca do progresso do país, bastaria analisar e entender o que aconteceu com a desgraçada China da era Mao para a arrancada que Deng Xiaoping implantou. Infelizmente os PTTralhas com a conivência da "oposição", caminhamos para implantação da era Mao tupiniquim.

carlos nascimento em 08 de novembro de 2014

Ricardo, Fazer analogia é covardia, estamos anos luz atrasados, façamos um pequeno relato das abissais diferenças: - ao acordar por volta das 5:30 hrs para agilizar alguns procedimentos de agenda, acessamos a internet.....ha.ha.ha.ha, verificamos de cara que a velocidade da "web" está igual ao de um cágado em dias de extrema preguiça, perde-se precioso tempo de cara, resolvemos partir para a batalha..... ha.ha.ha.ha, o trânsito no País Maravilha.....deixa pra lá, buscamos efetivar algumas ligações via telefonia móvel... ha.ha.ha... as operadoras não conseguem completar as ligações, chegamos ao escritório, ufa, até que enfim... quedas de energias constantes, descobrimos que a central de ar estourou, chamamos alguns assistentes, percebemos que estão atrasados, houve piquetes e paralisações no metrô, não há previsão de chegada, a essa altura, nas primeiras horas do dia o stress já explodiu, lemos as manchetes dos jornais, adivinhem os TEXTOS, chega, chega, isso é "banania" hoje em dia. Comparar com Alemanha, tá brincando !!!!!!

Meia Verdade em 08 de novembro de 2014

Se aqui temos o Mantega por lá deve ter o Margarina.....quanto otimismo, vai dar inveja até os chineses.

akira em 08 de novembro de 2014

Aumentando nessa proporção, em 2020 será 10x1.

JB Figueiredo em 07 de novembro de 2014

A "descomunal China" depende das convencoes adotadas para medicao. Exemplo: com o lancamento recente dos Iphones 6 as exportacoes da China dispararam. Mas para onde vai o dinheiro? Para a Apple vai a fatia do leao. Esse e o cenario para muitas empresas americanas, japonesas, europeias e outras que fabricam na China.

arlete em 07 de novembro de 2014

Amigo ps... oops!!! sorry... :)

net em 07 de novembro de 2014

Inveja também devemos ter pela decisão da Corte Suprema da Alemanha, ter declarado inconstitucional o modelo de urna eletrônica adotado anteriormente que imitava o existente no Brasil, que inadmite concomitantemente o voto impresso. Dessa forma o Brasil é o último baluarte no mundo a defender e adotar essa excrescência. E o Aécio foi mal assessorado ao pedir a auditoria dos resultados da última eleição. Alguém haverá de indagar, intrigado ou mal informado, por quê ? Ora, simplesmente porque a legislação vigente não permite. Auditar ou periciar boletins emitidos pela Justiça Eleitoral e simplesmente ridículo. Olho vivo, Dr. Aécio !

Moacir 1 em 07 de novembro de 2014

Prezado Setti, É verdade.Na média dos últimos 25 anos o Brasil tem crescido 1% ao ano neste quesito. Porém no ranking 2013/2014 mais conceituado deztemundo - o Relatório da Competitividade Global do Fórum Econômico Mundial - o país caiu 9 posições desde 2012 , 3 das quais só em 2013. Quando a represidentA assumiu o primeiro mandato, ocupávamos a 48a posição. Hoje , num 57o lugar, conseguimos ser menos competitivos que o " Panamá (48° lugar), a Costa Rica (51º lugar) , a Bulgária (54º lugar) e até a África do Sul (56º lugar). Fomos ultrapassados pelos chilenos (33º lugar) e as nossas maiores parceiras no Mercosul, Dona Argentina e Dona Venezuela , continuam entre os países menos competitivos do mundo: no 104º lugar, a primeira, e no 131º lugar,a segunda, entre 144 países pesquisados. Segundo o WEF , a nossa situação é preocupante se considerarmos que, improdutivos,teremos que enfrentar conjuntamente dois problemaços: a queda nos preços das commodities e fuga de investimentos com destino ao mercado americano que se recupera.O relatório aponta como as razões para a nossa queda ,não apenas a nossa fraca performance macroeconômica mas , pelas... Abre aspas: // * deficiências persistentes de infraestrutura de transporte * percepções de que o funcionamento de suas instituições se deteriora * preocupação crescente com a eficiência do governo” * rigidez negocial * corrupção * impostos muito altos que distorcem mercado * deficiências na educação Fecha aspas. * http://www3.weforum.org/docs/WEF_GlobalCompetitivenessReport_2013-14.pdf * Este relatório - e nele a humilhante queda do Brasil durante a gestão da represidentA - foi divulgado no início de julho passado. Logo após a Copa , a Dilma começou a reunir jornalistas e a fabular sobre a "nova matriz da PRODUTIVIDADE". Lembro que, neste sentido ,ela concedeu uma entrevista em dilmês à Al Jazeera : // "Temos que melhorar a produtividade da economia brasileira. Nós estamos numa fase de baixa de ciclo econômico, mas sabemos que vamos entrar em outra fase do ciclo. Estamos nos preparando para melhorar a competitividade do país, aumentar as condições pelas quais nós vamos poder enfrentar essa nova etapa. Se não entrar para o resto do mundo, eu lhe asseguro que entra para o Brasil”. // Entendeu? Também eu!! Mas ali entendi perfeitamente o seguinte: o Santana...ó.... tava ligado... Abc

Edson em 07 de novembro de 2014

Há uma diferença pequenininha entre nós e eles:- lá praticamente só tem alemães, enquanto que aqui...taí porque estamos uma draga danada!

Cidadão Quem em 07 de novembro de 2014

Digo e repito, incansavelmente: nossos maiores concorrentes não são os chineses. Nossos maiores concorrentes são, nesta ordem, os senhores ESCALA e PRODUTIVIDADE. . No mundo atual, somente se ganha escala quando se trabalha, produz e vende em nível global. Ninguém, absolutamente ninguém, consegue sobreviver, exceto quando se erigem barreiras alfandegárias, à falta dos palpáveis ganhos de escala que a produção em âmbito global propicia. . Considere-se, além disso, que ninguém "enriquece" apenas por produzir "mais". Produzir "mais" significa, tão-somente, produzir em maior escala. Os ganhos, nesse caso, incidem sobre o faturamente, jamais sobre a rentabilidade ou, o que é mesma coisa, a parcela apropriável, pelos agentes econômicos, a título de remuneração. O máximo que se pode ganhar, com a escala, é a diluição dos custos fixos. . A chave do sucesso, portanto, reside em produzir "mais" com "menos", isto é, reside na produtividade. É a produtividade que, independentemente da escala, garante a explosão dos ganhos líquidos, daquela parcela do valor agregado que se distribui entre os agentes econômicos: capitalistas, empregados, fornecedores, etc... . Obviamente, nossos "economistas desenvolvimentistas" não têm a menor ideia do que tudo isso significa. Não tem e não querem ter, pois, se quisessem, já teriam aprendido. . Repito, portanto: nossos maiores concorrentes, além do próprio governo bolivariano-cepalino, são a escala e a produtividade.

ps em 07 de novembro de 2014

"Amiga" arlete...acho que vc não entendeu nada...por favor leia de novo!

marize em 07 de novembro de 2014

Para que o PT, precisa se empenhar mais ? Se é eleito, mesmo fazendo tudo errado ? Esquentar a cabeça pra quê? Se mesmo no buraco, estão com a bola toda fazendo o que bem querem ?

arlete em 07 de novembro de 2014

"Amigo" ps... Independente de quais "consultores" você ouvir, seria "saudável" você dar uma "espiadinha" no que era a Alemanha do lado comunista e o que é agora, após a reunificação. Comece por Berlim, aproveitando a comemoração dos 25 anos da queda do muro... você vai se surpreender.

Lord em 07 de novembro de 2014

Um bom artigo do General Paulo Chagas: http://genpaulochagas.wordpress.com/2014/11/05/as-resolucoes-politicas-do-pt-e-o-destino-que-merecem/#comments

Marcos F em 07 de novembro de 2014

Não dá para medir a produtividade do Governo Brasileiro - ele nunca fez ou terminou nada! Algum dia ...

Angèlìka em 07 de novembro de 2014

Aqui é o contrário. Regredir 46 anos a qualquer momento. -OPOSIÇÃO, queremos o IMPEACHEMNT! – Dilma e Lula sabiam de tudo!

ps em 07 de novembro de 2014

Ahhh Setti, McKinsey não vale...os "consultores" pimentel e palloci dariam outro prognó$tico...

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI