Image
Pelé comemora gol na Copa do México, em 1970 (Foto: Lemyr Martins) e Messi celebra mais um do Barça (Foto AP): falta muito para o craque argentino chegar perto do Rei

Amigos, incontestáveis os dados — e há muitos mais — apresentados por Juca Kfouri em seu blog, na segunda, 12, sobre a enorme supremacia de Pelé sobre Messi, que já muita gente contesta. (Eles precisariam pelo menos assistir ao DVD Pelé Eterno para opinar — e não fazer como o próprio Messi, que, conhecido pela modéstia pessoal, num momento de arroubo proferiu a seguinte e monumental bobagem: “Não vi Pelé jogar, mas para mim Maradona foi melhor”.

Leia o texto de Juca:
Quem pega Pelé?

Sim, Lionel Messi pode até ficar maior que Pelé. Mas terá uma longa caminhada pela frente.

PELÉ É AINDA incomparável.

Por mais que seja uma tendência quase invencível não há como comparar o extraordinário Lionel Messi, candidato a Atleta do Século XXI, com o Atleta do Século XX.

Basta dizer que, aos 24 anos, em sua oitava temporada, Pelé já havia marcado 675 gols, contra 252 do argentino com a mesma idade e o mesmo número de temporadas.

O Rei ganhara 21 títulos contra 19 do craque do Barcelona e havia marcado seis gols em duas Copas do Mundo, das quais saiu campeão, contra as mesmas duas de Messi, com apenas um gol e nenhum pódio.

Mas o que importa aqui é menos comparar aquilo que é coletivo. Porque, se o Barcelona de Messi já está no mesmo patamar do Santos de Pelé – e em matéria de títulos em clubes é bem possível que o hermano ultrapasse o Rei-, a seleção brasileira de 1958/62 era muito superior à argentina defendida pelo Pulga.

Veja, no entanto, que a diferença no número de gols é abissal. Pelé marcou 675 gols em 571 jogos, média de 1,18, contra 252 em 379, média de 0,66.

E que não se diga, por mentira histórica, que era mais fácil fazer gols nos tempos de Pelé e que mais fácil ainda era marcá-los no Campeonato Paulista, não só porque times como os da Ferroviária, do Guarani, da Ponte Preta, eram melhores que os atuais do Racing Santander, do Zaragoza, do Villarreal, como porque Pelé vivia fazendo gols nos campeões europeus nas estrepitosas excursões do Santos, assim como os fez na Copa do Mundo.

Basta dizer que, só no Benfica, nos dois jogos que decidiram o Mundial de Clubes de 1962, ele fez cinco dos oito gols praianos nas vitórias por 3 a 2, no Maracanã, e por 5 a 2, no Estádio da Luz. E que, três anos antes, fizera dois na goleada (5 a 1) sobre o Barcelona, campeão espanhol, no Camp Nou.

E que fique claro que nenhum saudosismo move tais constatações, até porque aqui se dá de barato que Messi poderá superar Pelé.

E que nem precisará ser mais campeão que ele para tanto, mas, apenas (?!!!) manter por mais 13 anos este pique admirável, além de crescer em sua já fabulosa eficácia.

No quesito títulos, Messi já deixou para trás Maradona, que não ganhou nada de importante até os 24 anos. E já quase empata com ele na média de gols, que é de 0,68, fruto de 182 gols em 264 jogos. Diego, como Garrincha, era mais espetacular.

Mas todos ainda são súditos do Rei.

*Texto publicado na coluna de hoje da “Folha de S.Paulo e excepcionalmente reproduzido aqui.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + 18 =

60 Comentários

douglas em 01 de setembro de 2014

500 gols em amistosos,400 em estaduais contra times do interior,goleiros de antigamente caiam 15cm a menos na impulsao para agarrar,pois o uniforme era mais pesado,3 copas que nao é dele e sim da seleçao brasileira,tanto que se ele fosse japones o japão teria 3 copas do mundo???que zagueiros são mais fisicamente preparados,os do passado ou os de hojé???na europa existe campeonato estadual???messi é artilheiro da champeons,e pelé é artilheiro da libertadores???agora veja a dimensao de uma libertadores comparada a uma champeons???pelé jogou no futebol amador ou de varzea,757 gols oficiais sendo que 400 foram no campeonato paulista,isso significa que seu rendimento fora do campeonato paulista era pessimo.pelé fez 12 gols em 4 copas enquanto just fontaine fez 13 em uma copa só...cadé o tao pelé.

LudoFinal em 09 de agosto de 2014

Para que tudo isso, se ele é um ser tão *****?

Eduardo Sebastião em 25 de junho de 2014

Primeiramente não considero válida comparação de quantidade de gols e títulos conquistados. Quem marcou mais gols? Ronaldo ou Túlio? E quem jogou mais? Quem conquistou mais títulos? o zagueiro Ronaldão ou Mauro Galvão? Quem jogou mais? Além do mais futebol é esporte coletivo e Pelé só jogou ladeado por grandes jogadores e o Mundial de 62 ele praticamente não disputou. E também não existe essa de rei, rei do rock, rei do futebol, isso são rótulos criados pela mídia.

Eduardo Sebastião em 25 de junho de 2014

QUem elegei Pelé o rei do futebol? e que ano foi isso? Quando o elegeram rei foi no final da década de 60, ou seja tal título foi baseado de acordo com os jogadores daquela época e de tempos anteriores, mas isso não quer dizer q nunca mais vai surgir um jogador melhor que o Pelé!

Roberto Vivan em 05 de maio de 2013

Não acho tão difícil comparar diferentes épocas, porém, é prematuro comparar Messi com Pelé, sendo que este disputou seu último mundial a mais de 40 anos. Pelé brilhou por 3 décadas, 50, 60 e 70, foi o maior artilheiro da seleção brasileira de todos os tempos, além de vencer três Copas do Mundo. Também foi o único jogador da história a fazer gols em 4 Copas. Então, entendo que temos que esperar o término da carreira do craque argentino. Será que ele brilhará por tanto tempo jogando futebol em alto nível? Será tão lembrado quanto Pelé depois de ter jogado sua última Copa do Mundo a mais de 40 anos? Pelé já fez a sua história e foi escolhido o Atleta do Século XX. Prefiro esperar o Messi fazer a sua. Por enquanto, penso que ele já conseguiu ser o melhor dos últimos dez anos. Teremos que esperar para ver!

OLMIRO DA CUNHA em 26 de dezembro de 2012

pouco sabem de futebol aqueles que dizem que bekembauer,bob schalton, bob moore e cruiff não sabiam jogar futebol. imaginar pelé jogando com aquelas bolas ovais,chuteiras fixadas com prego fazer tudo o que fazia. talvez daquí a mil anos veremos um jogador de futebol com 17 anos decidindo copa do mundo.

Rodrigo em 26 de dezembro de 2012

Sem ofensas. Tchau

Rafael Neves em 21 de novembro de 2012

Juca, eu não vi Pelé jogar, também não pude assistir ainda o DVD Pelé Eterno, no entanto, na minha modesta opinião, nem preciso assistir. Eu leio a história e vejo os vídeos com golaços incomparáveis da carreira de Marco Van Basten e Dennis Bergkamp da Holanda, Roberto Baggio da Itália e Jean-Pierre Papin da França, e tenho a nítida sensação que Messi sequer chegou ao estágio desses jogadores, e como que se vai comparar com Pelé por tudo que se fala e comenta??? Acho absurdo. Pela efetividade, quantidade, talvez sim. Mas ainda não achei a resposta para a pergunta: quem ganha os títulos, Messi ou o Barcelona? Quem é dependente de quem? Quando achar essa resposta, talvez consiga fazer algum comparação.

Gary Holmes em 01 de novembro de 2012

Acho salutar que esse mito em torno de Pelé esteja acabando, por mais que os velhinhos saudosistas defendam Pelé como os evangélicos defendem sua bíblia. Isto é, jogando falácias e tirando do contexto histórico a atuação de Pelé.

Roger em 20 de setembro de 2012

O messi deveria ser comparado ao Romário , Ronaldo , zidane , ronaldinho , zico .... Cruyf , di sthefano e pele muito superior demais , vejo os videos n da pra acreditar. E o o melhor do mundo na atualidade e disparado o cr7 que foi decisivo nessa temporada e por ser completo como jogador e messi nao

Almir Espindola em 09 de agosto de 2012

Ricardo , só voce entrar de novo no link do Juca e ver minhas respostas aos criticos de coias que não viram . Inclusive, publiquei lá uma estatistica que fiz de toda a época em que Pelé jogou ( campeonatos brasileiros , Taça Brasil e Paulista ) e provei que a média de gols desses 18 anos é praticamente igual a dos ultimos 18 anos no Brasil. E o ultimo campeonato campeonato espanhol tem média superior a muitos campeonatos que Pelé disputou . Querem é a todo custo arrumar algum jogador "melhor que Pelé " . Na marra . Mas acho que está prá nascer .. Messi é que não vai ser ... abraço .

Almir Espindola em 09 de agosto de 2012

Ricardo, acho que voce não entendeu o que eu escrevi . Em nenhum momento eu critiquei Pelé . E vi Pelé jogar . Sou de 1959 . Muito pelo contrário, estou desafiando aos que dizem besteiras do Pelé e do futebol da época a discutir sobre os jogadores "ruins" que eles falam . E como escrevem besteiras ... Mas na hora que a gente pergunta sobre jogadores do passado , nem o nome eles sabem .

Almir Espindola em 07 de agosto de 2012

Aí eu pergunto ... qual o drible diferente ou esquema tático que já não existia no tempo do Pelé ??? 4.3.3 ??? 4.4.2 ??? retranca ??? isso é da década de 60 ... o engraçado é que criticam os jogadores da época , mas se a gente perguntar o nome e caracteristicas dos jogadores que Pelé enfrentava , ninguém responde . Já cansei de perguntar nos fóruns por aí e até hoje ninguém respondeu ... estou esperando ??? quem se habilita ???? Eu mesmo já respondi várias vezes a comentários de leitores, Almir. Você é que não leu. Pelé enfrentou jogadores fraquinhos, fraquinhos, como o alemão Franz Beckenbauer, o inglês Bobby Moore, o italiano Trapattoni... No Brasil, os melhores zagueiros ao longo de todo o período em que ele jogou, muitos deles titulares da seleção, tentaram marcá-lo. Você precisa se informar um pouquinho mais -- e não deixar que sua má-vontade para com Pelé influa no julgamento do maior jogador da história. Eu vi Pelé jogar, e vi Pelé sendo marcado por grandes jogadores do passado. Você viu?

Luiz Felipe em 01 de julho de 2012

Dessa vez concordo com quase tudo que você falou, mas continuo achando que o erro em contagem de pênaltis ainda assim é fruto do amadorismo da época. E como você mesmo citou, nos principais centros do planeta existe uma liga profissional em que os times que mandam, não a cartolagem, como é o caso da Espanha (o primeiro). Não quero usar isso pra dizer que Messi é melhor do que Pelé - ainda é cedo, por enquanto o brasileiro continua como melhor da história. Mas acho que essa diferença de ambientes - tanto dentro como fora de campo - pelo que os dois passaram torna difícil a comparação. Admiro seu blog pela forma como trata os leitores, respondendo suas perguntas sempre respeitosamente. Falo isso pra deixar claro que só discuto aqui algo futebolístico - apenas um esporte, afinal- não querendo levar nada para o campo pessoal, pois sei que do outro lado existe um jornalista sério e competente se valendo de argumentos válidos.

Luiz Felipe em 01 de julho de 2012

Estou discutindo o futebol da época, não os jogadores enfrentados por Pelé. Não estou negando o talento de um gênio, só dizendo que as comparações são quase impossíveis tendo em vista a discrepância absurda entre o cenário do futebol atual e o do tempo de Pelé. Ou você vai negar que um campeonato no qual acontece o episódio citado no meu outro comentário beira o amadorismo? (você fugiu dessa constatação na sua resposta!) Já vi Pelé eterno. Seu gol mais bonito é uma animação baseada na descrição de velhinhos que estavam na Rua Javari enquanto os de Messi estão sendo vistos em 3D. Seus argumentos se limitam a mandar seus leitores estudarem mais o futebol. Alguns sim, realmente vêm ao seu blog falar sem argumentos. Mas cuidado, pois muitos leitores tem uma boa bagagem futebolística. Você, por exemplo, se recusa a reconhecer que boa parte dos gols de Pelé não foram oficiais. Pelé jamais vai desmitificar a própria lenda. Dinamitar a própria estátua exige um grau de humildade e entendimento que o “Rei do Futebol” ainda não possui. Algumas velhas caras, como Just Fontaine, já começaram a ver melhor a realidade. Ele próprio, que fez 13 absurdos gol em UMA Copa do Mundo (Pelé precisou de 4 pra fazer 12), poderia ser o primeiro a falar que só o que vale é o Mundial em virtude do seu próprio desempenho em tal torneio, mas, em nome da verdade, reconhece que esse não é único fator para julgar um jogador. Meus argumentos "se limitam" a sugerir que você estude mais a história do futebol porque para mim é cansativo explicar o que me parece óbvio, como parece a milhões de outros brasileiros, sobretudo tendo em vista que vi Pelé jogar, no campo e pela televisão, dezenas ou centenas de vezes, contra times fracos, médios e também poderosíssimos. Esse erro na contagem dos pênalties cometido pelo árbitro Armando Marques poderia ter ocorrido em qualquer época, não é decorrência do "amadorismo" que você imagina. Juízes cometem erros brutais e sempre cometerão. Veja o caso do gol legítimo da Ucrânia contra a Inglaterra, na Eurocopa, que o juiz não deu e que não foi visto nem pelo juiz que fica atrás do gol, embora a bola tenha entrado quase meio metro. Com isso, a Ucrânia ficou fora das quartas de final, não é mesmo? O futebol brasileiro, na época de Pelé, tinha aproximadamente o mesmo nível de incompetência e amadorismo -- sem contar a safadeza -- que exibe com a cartolagem de hoje. O que melhorou de lá para cá foram itens como os direitos de imagem, os direitos de transmissão pela TV, o marketing, o licenciamento das marcas etc. No mais, progredimos pouquíssimo em matéria de profissionalização da organização do futebol, propriamente dita, a ponto de até hoje não termos uma Liga Profissional de Futebol, em que os TIMES mandam, como ocorre nos principais centros futebolísticos do planeta, e não cartolas carcomidos e safardanas como são os da CBF.

Luiz Felipe em 01 de julho de 2012

Serei sincero. Em uma decisão de Paulista na qual Pelé se sagrou artilheiro, o título foi dividido entre Santos e Portuguesa porque o árbitro se enganou na contagem nos pênaltis. Não houve bandeirinha, quarto-árbitro ou o que quer que fosse para avisá-lo e fazê-lo voltar. Aí quando os jovens falam que o futebol da época de Pelé beirava o amadorismo, um monte de gente se ofende dizendo que não querem reconhecer o rei. Hoje em dia isso não acontece nem em série C do Campeonato Japonês. Não. Não é questão de não querer reconhecer o talento de Pelé, mas saber que os dois "futebols" - da época de Pelé e o atual, em que joga Messi - são praticamente esportes diferentes. Por isso, número de gols, assistências, ou mesmo títulos não podem ser comparados, como fazem alguns pra ficar enaltecendo o Pelé. Luiz Felipe, Luiz Felipe... Estude mais a história do futebol! Pelé jogou contra o Real Madrid, contra o Barcelona, contra o Milan, contra times que na época foram grandes, como o Anderlecht, contra o Benfica no seu auge... Foi marcado por jogadores mitológicos, como o alemão Beckenbauer, o inglês Bobby Moore e o italiano Trapattoni. A lista de títulos conquistados e os feitos comprovados são indiscutíveis. Nâo queira tapar o sol com a peneira. Compre -- é baratinho -- o DVD "Pelé Eterno" para dar mais valor ao verdadeiro Rei do futebol.

Savio em 04 de junho de 2012

Sinceramente não consigo entender porque as pessoas dessa epoca não querem levar em consideração os feitos de Pelé (3 copas do mundo, mais de mil gols, etc) se foi exatamente isso mesmo que aconteceu!? Querem fazer o Messi melhor que o Pelé a força. Outra coisa absurda é que falam que a mídia que construiu o mito Pelé, nada a ver, tanto que a força da mídia de hoje é muuito maior que antigamente. Jogadores de hoje contam e muito com a tecnologia dentro e fora de campo, são verdadeiras moças se comparados com os jogadores fortes de antigamente. Outra coisa, nem adianta falar aquela velha desculpinha que Pelé só jogava com pernas de pau, porque toda época existe os jogadores ruins, os bons e os craques, do mesmo jeito que Messi joga contra times fracos e fortes Pelé tambem jogava, Maradona tambem, Cruijff, entao quem diz que Pelé só jogava contra pernas de pau não entende nada de futebol, Pelé ainda não foi superado e quem quer coloca-lo abaixo de Messi está com muito magoado pelo fato de ser um negro o REI do futebol e não um branco.

sk em 30 de maio de 2012

ótimo texto comparativo, gostei muito !! Parabénss !! Se o mundo inteiro chama o Pelé de rei, pq esses zé mané aí de baixo discordam ? eles viram Pelé jogar no estádio ?

Eduardo em 26 de maio de 2012

Tenho muita pena de jornalistas como vocês. Ufanismo, nacionalismo e pachequismo me dão vergonha alheia. Primeiro, pensa bem no que estão fazendo: comparando ESTATÍSTICAS de jogadores de ÉPOCAS DIFERENTES. Raciocinou bem? Porque isso só pode ser classificado como ridículo. Mas vamos às verdades: Pelé jogou por muito tempo contra times que nem profissionais eram. Antes que venha me dizer que não conheço a história do futebol, vá pesquisar e ver que isso é um fato. Além disso, você considera a contagem de gols não-oficiais. Pelé fez sim 1282 gols, mas contando jogos não-oficiais. Entram aí jogos de categoria de base, jogos contra times da Marinha, times do Exército, times de cooperativas, amistosos contra times amadores e por aí vai. Considerando isso, jogadores como Bojan teriam mais de 1000 gols na carreira também. A questão é que Bojan não tem nem 200 gols na carreira, contando os de jogos oficiais. Mas continuando: Pelé teve 768 gols em jogos oficiais. Números variam de fonte para fonte, mas o número é sempre próximo a isso. Número que é realmente incrível. Porém, os exorbitantes mais de 1200 gols são na verdade uma falácia. Outra coisa: vi que o Juca fez uma comparação medonha nesse texto, dizendo que a Ponte, a Ferroviária, o Guarani são superiores a Villarreal, Gijon e Racing. QUE COMPARAÇÃO INFELIZ. Agora comparando TIMES de ÉPOCAS DIFERENTES. Pois bem, deixando isso de lado, também não vou dar 10 argumentos para diminuir Pelé. O que me doi é "jornalistas" dando 10 argumentos para diminuir Messi ou Maradona. Mas cada um com sua consciência. Se o futebol do Messi tá incomodando tanto os ufanistas, a ponto de gerar tanto barulho do próprio Edson Arantes, é sinal de que o argentino anda fazendo coisas definitivamente incríveis. Um abraço. Você está tão longe da realidade que não vou nem discutir.

Pior que o Eduardo tem razão. A Ponte, o Guarani, a Ferroviária, o Botafogo SP, o XV de Piracicaba e outros clubes interioranos eram puramente amadores, ou seja, seus jogadores não viviam só de futebol. Eles tinham outras profissões, enquanto que os grandes clubes proporcionavam um bom grau de profissionalismo de seus atletas e isso permitia que os mesmos vivessem exclusivamente de futebol. Pelé de fato era grande. Ele decidiu grandes jogos contra grandes esquadrões do futebol mundial, mas por aqui jogou por muito tempo contra clubes e atletas semi-profissionais ou amadores. Pela minha idade, caro Rafael, eu vivi aqueles tempos e posso lhe assegurar que não era assim. Vários clubes do interior eram bem administrados, tinham apoio da torcida muito mais do que hoje ocorre, revelavam sistematicamente jogadores de primeira, que depois iriam para os times chamados "grandes", e eram um osso duríssimo de roer. Não há como tirar o mérito de Pelé de forma alguma. Inclusive porque ele enfrentava os times "grandes" não apenas de SP, mas do Rio e de centros já fortes na época, como Minas, o Rio Grande e, em menor grau, a Bahia e Pernambuco. De todo modo, é claro que você tem absoluto direito a sua opinião e eu agradeço que tenha visitado o site e enviado um comentário. O site ainda está em construção, vai mudar a home page e em breve estarei escrevendo com frequência nele. Avisarei os amigos que me seguem no Twitter, e que já são perto de 50 mil:@ricardosetti Um abraço

Setti
Raposo em 15 de maio de 2012

Seu comentário calhorda ofende Pelé e me ofende, e não será publicado. Favor não voltar mais ao blog. Vá procurar sua turma -- e procure ajuda psiquiátrica, que você está precisando.

JORDAN em 07 de maio de 2012

Comentário atrasado ,porém terei que fazer o registro,a insuperável arrogância do senhor Juca Kfouri, mais uma vez lastimosamente exposta.O respeito pela opinião dos outros e descartável.Quém deu a este senhor a qualificação de excelência de opinião??????????????.Pra mim , o que menos sabes é de futebol e sim de arrogância e desrespeito com os que pensam diferente , em especial com os do teu querido Pelé.Só um pequeno detalhe entre tantos outros, comparastes os títulos que teu Pelé ganhou até os 24 anos com os de Messi ?????????????????????????? Por que você não critica sem ofender? Não aprendeu bons modos em casa? Bem, com 24 anos Pelé já era bicamçpeão mundial pela seleção. E também de clubes. Messi pode jogar até 0s 50 anos que não alcança o Rei, não adianta.

Roger em 16 de abril de 2012

O Pelé ganhou nada sozinho. Não tem essa que ele ganhou 3 Copas. Fora que a Copa de 1962, ele mal jogou. Machucou-se no segundo jogo da primeira fase e saiu da Copa. Garrincha, Amarildo, Vavá e cia tiveram muito mais mérito que ele. No Santos, idem. Se os outros jogadores não fossem ótimos, queria ver se ele faria tantos gols. Não desmerece em nada o fato dele ter sido o melhor jogador do século passado, mas dizer que o Messi não é craque porque ele joga no Barcelona que é um timaço, não justifica. Ou o Pelé também não jogou só em timaços????

FLAVIO MANAUS em 14 de abril de 2012

FLAVIO MANAUS Tão dizendo poer aí que o Messi é melhor que o Pelé, mais então vamos lá: Pelé ganhou 3 copas (58,62 e 70), já o Messi nem joga bem na seleção argentina.. Pelé fez 1256 gols e o Messi?....? Pelé foi o maior artlheiro por sua seleção, e o Messi perde ainda para o Maradona.... Pois é minha gente, comparar o messi com o Pelé é que nem comparar um rio como Oceano Pacífico...

domingos em 11 de abril de 2012

o péle só jogava contra pernas de pau, ele fez gols até quando jogava p~elos times do exercito(gols q não podem ser contados), Você entende tanto de futebol, e sabe tanto da história do futebol, como eu de física quântica.

LUIZ CHAPCHAP em 27 de março de 2012

Em relação a "outros tempos", só acrescentaria ao excelente artigo do Juca, que na época de Pelé não existiam os cartões de advertencia (amarelo e vermelho),não se "cobriam" todos os jogos com transmissões pela tv que inibiriam a violencia, além dos campos que eram bem piores, a bola não era impermeável, tudo isso contra o Rei...

Uilson Luiz da Silva em 26 de março de 2012

Li alguns comentários e todos tem opiniões divergentes, como todo mundo tem. Na verdade quem viu Pelé jogar como eu, hoje com 62 anos, portanto posso afirmar algumas coisas sobre futebol. Deus só colocou um nesse mundo e esse um tem o apelido de Pelé. Trez vezes tricampeão Paulista(60,61,62),(64,65,66),67,68,69), pode ser que inverti um ano na lista porem, só foram nove títulos em 10 anos.Participou de 4 Copas mundiais ganhando tres.Cerca de 1.280 gols em sua carreira e hoje com esse futebol de cabeças de bagre, Pelé não só seria artilheiro todo ano como seria campeão sem perder nada. Agora quando surge um menino como Neymar do proprio Santos de Pelé com alguma inteligencia, vai se tornar um dos melhores do mundo porque como disse, hoje o futebol só tem c.de bagre,só dão pontapé, cotovelada, não sabem sair jogando, não sabem dar um passe correto, não chutam de longa distancia, alias de modo geral, o brasileiro não aprende a chutar em gol portanto, quando surge um jogador que pensa só um pouquinho, se torna craque.Voltando ao Rei, chutava com as duas pernas (UMA DE CADA VEZ, LÓGICO AHAHAH), perfeitamente, cabeceava igualmente, raciocínio tão rápido que não dava tempo do zagueiro se posicionar p/marca-lo.Ele pensava 95 minutos à frente do seu marcador,pra não dizer um ano.Então quando se jogava c/ o Santos, praticamente se sabia quem ia ganhar.Vida particular não discuto, porque tenho opinião própria., falo sómente de esporte, e não cito nomes de concorrentes mas, se houver comparação então terão que fazer o que ele fez(ler no começo do comentário), parar guerra na Africa como ele parou, ser um Atleta do Século, como ele foi e por aí em diante. Um brasileiro de Tres Corações M.G., que venceu o Mundo.Abs. a todos esportistas democráticos e meu lamento profundo aos antiesportistas.

Flavio Santos em 26 de março de 2012

Caro Setti, ele só falou de números! Mas o Juca esqueceu dos fundamentos! Pelé foi melhor nos números também, mas isso é uma armadilha! Pelé foi bom batedor de falta. Chuta e dá passe com as duas. Chute de fora da área. De longe. Bom cabeceador. Bom driblador. Bom passe. Etc etc...Futebol é jogo coletivo, mas os fundamentos de cada jogador é que são importantes. Tem muito botinudo com bons números! Abraço.

Luiz Pereira em 26 de março de 2012

Sergio Santana, Havia apenas marcação homem a homem? Estás equivocado. Na Copa da Suiça, Zezé Moreira já havia praticado a marcação por zona. Segredo aliás do campeonato ganho em 51 pelo Fluminense com um de seus chamados "timinhos" - que ttinha Castilho, Didi e Telê, dentre outros. abs

geraldo em 26 de março de 2012

Meu Deus, futebol é disputa, competição, conquista; Pelé é imcomparável! Não adiante comparar Messi à Pelé, ssimplesmente porque não existe como comparar.

Walter Santos em 26 de março de 2012

Na época do Pele , o messi nem conseguiria chutar a bola em jogos com chuva, a dita gorduchinha encharcada pesava uns cinco quilos.

jair sergio de moraes em 25 de março de 2012

Concordo com os que defendem que o Pelé é o melhor, não concordo com os que falam que o futebol daqueles tempos era ingênuo, onde já se viu afirmar uma coisa dessas, não sa bem o que falam, só prá citar uma diferen - ça a bola de hoje é totalmente feita prá di ficultar a vida do goleiro, qualquer chute sai enviezado, difícil pro goleiro definir a trajetória final, os campos hoje são ta- petes, aquele tempo só tinha buraco, a bola picava direto, tinha que ter muita técnica pra dominá-la, os beques eram mais técnicos não davam chutões, nem jogando de bunda no chão, não era qualquer jogador que os ultra passava, me digam os defensores do jogadores de hoje, o que eles fazem que já não foi fei to? As pessoas de hoje, assistem o teipe da chegada à lua, e admiram, mas assistem jogos do Pelé e dizem que era ingenuidade, ou al - guém discorda que quem viu Zidane, viu Ademir Da Guia? Ora parem com afirmações bobas, di - zendo que aqueles jogadores hoje não jogariam pois hoje tem o físico e coisa e tal, eles arrebentariam, imagine um Garrincha com o apa rato fisioterápico de hoje, com a marcação da imprensa, que hoje fiscaliza muito mais o que os clube fazem com seus jogadores, não faria infiltrações que acabaram com seu joelho e pernas, com essa publicidade toda, citei o garrincha, poderia ter citado o Joãozinho do Cruzeiro, que quebrou a perna e seu futebol acabou, a medicina esportiva bem mais desen volvida, contusões de hoje e que posterior mente são curadas, naquela época encerrariam a carreira de qualquer jogador, dá prá citar uma infinidade de coisas que facilitam o fu- tebol hoje, hoje tem gente ensinado meninos a serem jogador de futebol, antes o cara ti- nha que ter talento!

Josmar Batista de Oliveira em 25 de março de 2012

A discussão é infrutífera, pois os parâmetros são distintos. Messi é craque e tem tudo para transformar-se em gênio. É bem possível que ainda conquiste muitos títulos pelo Barcelona, mas Pelé é incomparável. Nesse caso, os números do Rei falam por si. Saudações tricolores, Josmar.

Luiz Pereira em 24 de março de 2012

Plinio Marcos - santista roxo, dizia: "Pelé fez gols, muitos gols. Ganhou dinheiro, muito dinheiro. Mas está quite com o torcedor, que só queria dele os gols". O que me interessa como amante do futebol é o Pelé. O Edson, eu deixo para os ranzinzas que insistem em comparar vidas pública e privada.

Luiz Pereira em 24 de março de 2012

Setti, A propósito, posto uns golzinhos da dupla Pelé-Tostão. É do tempo em que ainda haviam bobos no futebol. Haviam, logicamente, porque nossa Seleção os colocava na roda dos bobos. abs http://www.youtube.com/watch?v=gl0WXgLFg2Q&feature=related

Luiz Pereira em 24 de março de 2012

Setti, Os números falam por si. Se os espanhóis acham que o futebol começa no momento em que sua equipe nacional ganhou pela 1a vez um campeonato mundial,ótimo que pensem assim - sua soberba será o 1o passo para um rotundo fracasso na próxima Copa. Assim foi com a França em 2002. É de pasmar o que alguns incautos escreveram mais abaixo. Não conheceram o gênio em ação, mas talvez sofrendo do complexo de vira-latas, se embasbacam pelo campeonato espanhol, o mais rico campeonato de monotonia futebolística do mundo. Pois afirmo que o campeonato paulista das décadas de 50, 60 e 70 era mais forte e competitivo que o espanhol de hoje. No futebol praticado hoje, raros jogadores pensam o jogo. Messi é um dos poucos, senão o único. A maioria joga no reflexo. Só que Messi não inventou nada que Pelé já não fizesse, como a tabela na perna do adversário. Pelé era tão bom que se observarmos a Seleção de 62, depois que ele se machucou, 5 jogadores titulares eram do Botafogo. Na reserva estavam Mengálvio, Pepe e Coutinho. Ainda assim, o Santos invariavelmente ganhava do Botafogo. A diferença era Pelé. O Santos era tão temido que o Real Madrid, então 5 vezes campeão europeu nunca o quis enfrentar. Vale a pena lembrar que a CBD proibiu (desde aquela época a entidade já aprontava das suas...)que o Santos disputasse algumas Libertadores (salvo engano, as de 64 e 65) quando seu time estava no auge, já que isso atrapalharia excursões da Seleção. Portanto, o Santos poderia ter tido mais glórias do que as que pôde desfrutar. Pelé era ambidestro, cabeceava excepcionalmente - no seu gol contra a Itália, em 70, ele subiu, na vertical, mais que Facchetti, que tinha mais de 1,90. A respeito dessa Copa, disse Diego Lucero, jornalista uruguaio, radicado na Argentina: "Jamais haverá outra igual. As 4a seleções que chegaram às finais tinham ótimo nível técnico. E havia Pelé, na plenitude de sua forma". Diego Lucero cobriu todas as Copas, desde a 1a no Uruguai, até a da Itália, em 90 - 14 Copas. Devia saber o que estava falando. Aliás, para se avaliar o gênio em estado pulsante, basta ver os "não gols" de Pelé em 70, contra os tchecos, ingleses e uruguaios. Pelé era uma entidade tão acima de tudo que meu time, o Fluminense, levou em pleno Maracanã o gol que é considerado o mais bonito feito naquele estádio, e ainda assim a torcida aplaudiu o tento. Mais ainda, o gol mereceu uma Placa, originando a expressão que até hoje consagra gols bonitos. Tomara que os desmiolados não a arranquem nessa reforma que estão fazendo no Maracanã. Esses que insistem em comparar Ouro com Prata - gente da estirpe de Mano Menezes, Parreira e Ronaldo, curibocas (que saudades de João Saldanha, fã desse termo) que acham que jogador brasileiro bom é jogador que atua na Europa, que comparem Messi com Rivelino, Gerson, Tostão, Zico, Sócrates, Paulo César, Rivaldo. Ou, se preferirem comparar com estrangeiros, que seja com Cruijjf, Paolo Rossi, Maradona, Francescoli, Rumenigge, Mathaeus, Zidane. Falo de jogadores que vi jogar em sua plenitude. Messi fará ainda uma carreira mais brilhante, já que é um atleta, um cara que se cuida(Ronaldinho Gaúcho, se não tivesse optado pela bandalha poderia estar brilhando até hoje). Mas compará-lo com Pelé... Não dá nem para saída. abs

Sergio Santana em 24 de março de 2012

Na época de pelé a marcação era homem a homem se tornava mais fácil jogar futebol. Hoje o futebol é mais dinâmico seria diferente Messi até o momento é o jogador do novo século.

alvaro lopes em 24 de março de 2012

Não, eu não conheço o processo, reproduzi o que foi veinculado pela impressa (televisão de grande porte), ou seja, não falei bogagem, no máximo, fui "porta voz de bobagem" o que quer dizer... se a emissora não inventou o que eu vi... e já que vi dou a minha opnião. posso???? E não, não sou "palmatória do mundo"... mas, é interessante ver como quem perde o argumento fica agressivo e cria rótulos pra quem os contraria, rsrsrs bração!!!

alvaro lopes em 24 de março de 2012

eu vi recentemente na tlevisão uma reportagem com os netos "bastardos" do pelé, filhos da filha que, segundo a própria imprensa, recorreu 11 vezes da sentença que o obrigava a assumir legalmente a referida filha, com a morte da mesma eu acreditava que o pelé teria outra atitude, contudo, fiquei perplexo ao ouvir os meninos respondendo aos repórteres, afirmarem"...que já tinham estado com pelé uma vez por cinco minutos" sinceramente, o pelé não é exemplo pra ninguém!!!! Então você conhece melhor do que ninguém o processo do caso, que correu em segredo de Justiça. Então quer dizer que o Pelé foi um péssimo jogador. Então quer dizer que você é palmatória do mundo. E por aí vai.

Turismo Hospitalar em 24 de março de 2012

A última vez que o nome do Kfuri foi citado na VEJA ( impressa ) foi quando ele criticou a reportagem do placar sobre o Casagrande e foi acusado de exerger " patrulha " . Na época achei deselengante da parte da Abril ofender um jornalista que já foi editor da Playboy e sempre manteve boas relações com todos das mas diversas publicações da editora. Ainda bem que temos você Ricardo, que desfaz essas injustiças

JBigPinto em 24 de março de 2012

Os tempos são outros. Nos tempos de Pelé, o futebol era ingênuo, não havia maldade do jogador quando levava um drible. No Futebol de hoje, Pelé não marcaria a mesma quantidade de gol.O Futebol no mundo está equilibrado, a tática, o melhor preparo físico dos jogadores. Goleiros mais altos e melhor treinados. Enfim, os tempos são outros.

luiz campos da silva em 24 de março de 2012

Messi.e melhor o pele fazia gol no paulistinha que aquela epoca devia ser pior do que e hoje, ja o messi disputa gdes campeonatos com gdes clubese gdes jogadores.o pele so jogava contra pereba eo maior craque de dvd,omessi nao precisa disso Realmente, o Messi enfrenta times fantástico e dificílimos -- como lembra o Juca. Tais quais, na Liga Espanhola, o Racing de Santander, o Zaragoza, o Sporting de Gijón... E, na Champions, times fortíssimos da Ucrânia, da Eslováquia, do Cazaquistão... Só enfrenta timaços, não é? O Pelé enfrentava, naquela época, os melhores times do mundo em torneios, competições e amistosos que o Santos realizava -- Real Madrid, Milan e por aí vai. Me desculpe, Luiz, mas você não sabe nada da história do futebol.

Eduardo em 23 de março de 2012

Vi uma partida do Santos contra o meu fluminense onde Pelé driblou quase todo o time tricolor e depois de deixar o grande Pinheiro estático, marcou mais um. Um primor de gol. Inesquecível. Embora sendo torcedor do Fluminense e do Corintians, fui e sou Pele Futebol Clube

Galileo Galilei em 23 de março de 2012

Eu tive o prazer de ver Pelé jogando. Quantas tardes de domingo me fizeram chorar porque Pelé humilhava meu time... Era muito difícil não ser santista naquela época. E digam o que disserem, não houve copa do mundo melhor que a de 1970. A mais empolgante, vibrante, bonita de todas. Quem viu Pelé jogar viu futebol, quem não viu, me desculpe, não viu ainda. Tenho um gol de Pelé na memória que jamais me esquecerei, devia ser 1968 ou 1969, já não sei dizer, num jogo contra Corinthians no Morumbi. Ele recebe a bola já na grande área e 2 zagueiros (seriam Ditão e Luís Carlos?)tentam roubar-lhe a bola. Ele apenas aplicou um "chapéu" nos dois e fez o gol. Só. Apenas isso. Eu deveria ter uns 13 anos e foi um dos domingos mais tristes da minha vida. Eu era corinthiano... Galileo, não poderia concordar MAIS com você. Ainda mais diante da arrogância do pessoal do Barça. Ontem, o jornal "El País", da Espanha, considerado sério, disse que, como Messi é melhor do que Maradona, é, sem dúvida, o maior jogador da história do futebol. Nem MENCIONOU o Pelé. Outro dia, outro jornal espanhol citou os maiores artilheiros da história de seus clubes e colocou em primeiro lugar... o Gerd Müller. O Pelé vinha em segundo lugar, com um gol a menos -- 500 e poucos --, quando todo mundo sabe que, estando tudo registrado e oficial, ele fez mais de MIL só pelo Santos. Eu também sou corintiano e, acredite, eu estava naquela partida do lance a que você se refere. Foi no Pacaembu, em 1969. Estava com meus primos Hugo, Silvio e Daniel. O Corinthians perdeu de 3 a 1 -- e olha que a dupla de zaga Ditão e Luís Carlos foi uma das melhores não apenas do time, mas que já vi jogar. Você tem razão. Quem não viu Pelé jogar não sabe o que é chegar próximo de Deus em matéria de futebol. Que comprem, então -- está custando baratinho -- o DVD "Pelé Eterno" antes de dizer bobagens sobre o Rei. Abraços

Orlando Gregório em 22 de março de 2012

Muito fácil de falar, o Pelé jogando hoje,com essa preparação,campos muito melhores,com esse mundão de grana,certamente seria o melhor do mundo,todos os anos,enquanto jogasse,e faria muito mais gols do que fez.Tens toda razão Juca.Igual à esse, jamais.Um abraço.

Augusto em 22 de março de 2012

Respondi ao comentário do Juca Kfouri com uma sentença bem simples: se o futebol nos dias de hoje é mais competitivo que naqueles dias de Pelé (a movimentação em campo, a ocupação dos espaços, a profissionalização, a globalização do mercado no esporte, etc, etc) presume-se que o jogador que chegar próximo de Pelé poderá ser advogado como possívelmente melhor que ele. E Messi está no caminho. Só isso!

Pereira em 22 de março de 2012

Polêmica Varlice. É isso que mexe conosco. Abraço.

Varlice em 22 de março de 2012

Por que será que temas como política, religião e futebol mexem tanto com os seres humanos? http://www.youtube.com/watch?v=nSklkmxNVxc

Johnnatan em 22 de março de 2012

Não entendo a cabeça de alguns brasileiros que acham que tudo que é de fora é melhor que o nosso aqui ... É incontestável (os números estão aí para provar) , são reconhecidos mundialmente todos os feitos do Pelé ... Como jogador , a ascensão dele foi incomparável , inigualável ... Não vi ele jogar , tenho só 27 anos , mas vejo muitas matérias (inclusive gringas) falando a respeito e diferente do Messi , eu vi o filme Pelé Eterno e acho que ele deveria se chamar Maradona o Ca#@$%¨!! ... Mas de verdade , na época do R.Gaúcho no Barça , a gente tinha de quem falar , hoje em dia falta assunto para comparações ... O que o Pelé fez é difícil de fazer igual , imagina melhor ... Outro que joga no meu time de coração que merecia espaço pelas conquistas (individuais) é Rogério Ceni ... Fica para uma próxima. Abraços e fiquem com Deus !!!

J.B.CRUZ em 21 de março de 2012

Para quem viu o FUTEBOL Arte,Mágico,encantado e de AMOR A CAMISA das décadas de 50,60 e até 70, fica difícil comparações com o futebol mercenário,jogadores movidos a dinheiro,técnicos com medo de perder emprego, onde 1 x 0 é goleada...Discussões sôbre futebol, favor deixar á parte, PELÉ,GARRINCHA,CRUIFF,ADEMIR DA GUIA,TOSTÃO,ZICO,DIRCEU LOPES,DIDI,NILTON SANTOS,DJALMA SANTOS e até ZAGALLO,(GÊNIOS)....LIONEL MESSI ??? Pode-se dizer que é o craque moderno.....Nada mais..Com boa vontade, seria o Gênio do século XXI...Futebol virou profissão, perdeu o encantamento..

Rodrigo em 21 de março de 2012

Gostei de suas respostas, caro Setti. Já havia lido o artigo do Juca, e cá entre nós, como é bom falar Rei Pelé!

Pereira em 21 de março de 2012

Tenho que discordar da Amanda. Na época de Pelé existiam muitos craques, jogadores do mais alto nível. Os confrontos entre esses craques era mais raro do que hoje, realmente Pelé enfrentou muitos amadores e contou em seus registros até gols marcados pelo time de recrutas do exército. Por outro lado Messi também enfrenta equipes espanholas bem fracas, como o Granada ontem (20/3), no qual marcou três gols contra uma defesa pífia. De todo modo considero injusto comparar jogadores de épocas absolutamente distintas, mas faço uma ressalva, pelo que jogou, pelo nome que fez, pelo que representa no imaginário das quatro linhas, Pelé nunca perderá a coroa, esta pertence à historicidade mais até que a dons pessoais, ninguém lhe tira. É o caso de Ali no boxe, Joe di Maggio no basebol e Fangio na Fórmula 1. A questão não é a impossibilidade de superar seus feitos, mesmo que essa superação seja mensurada de forma relativa e não absoluta. A questão é a impossibilidade de superar o mito cristalizado.

POLY em 21 de março de 2012

Sempre achei uma besteira ficar discutindo qem foi ou é o melhor, o importante, é analizar que as ge- rações, dentro de seu tempo e desenvolvimento, te- rão seus ídolos em todas as modalidades, obedecendo as particularidades do tipo esporte ou do tipo ati- vidade desenvolvida pela criatividade do homen.

RONALDE em 21 de março de 2012

É recorrente criar ídolos a cada momento da história. O importante é que nosso testemunho que viram Pelé jogar, ao vivo ou pela TV, certifiquem que o Rei, até hoje, é incomparável. Lembremo-nos que Pelé foi campeão mundial aos 17 anos fazendo gols de placa na Suécia.

etiene em 21 de março de 2012

Seu comentário, pelas agressões e grosserias que contém, é impublicável.

etiene em 21 de março de 2012

Voce tem razão setti, não tem nehuma comparação Pelé com MESSI, o MESSI é mil vezes melhor, em tudo, como homem, humildade, futebol, ñ é egocentrico como esse amarrotado, e tem mais uma se o MESSI tivesse uma filha fora do casamento, tenho certeza que a reconheceria e ñ faria como o amarrotado, que ñ a reconheceu e nem no enterro dela foi, por tudo isso~´e um SAFADOOOOOOOOOOO. Ué, você tem conhecimento do processo de reconhecimento na Justiça da filha de Pelé, que era e é secreto? Como pode julgá-lo? E estamos falando de futebol, caro Etiene -- do qual, pelo que escreve, você realmente não entende nada. O que o Messi faz com 24 anos o Pelé fazia com 17.

Pereira em 21 de março de 2012

São jogadores diferentes de épocas diferentes. Qualquer comparação é temerária, não tem base de sustentação. Juca cita o número de gols de Pelé, o triplo de Messi com a mesma idade, mas não podemos esquecer que mais de dois terços destes gols foram assinalados contra pífias equipes do interior paulista, na época verdadeiros times de várzea, amadores. Messi brilhou e brilha em confrontos com os melhores times do mundo. Pelé conquistou duas Libertadores. Messi já tem três títulos europeus. Quanto aos títulos mundiais, muitas vezes são contingenciais. Craques como Puskas e mais uma meia dúzia de notáveis da Seleção Hungara de 54 não foram campeões. Não foram campeões jamais os holandeses, e quantos craques produziram. No Brasil, a seleção extraordinária de 50 e também a de 82. Leônidas da Silva e Domingos da Guia também não alcançaram a conquista. O Dunga foi campeão...contingências de tempo e oportunidades. O certo é que o craque argentino tem hoje em relação aos demais jogadores, no mínimo, no mínimo a mesma diferença de qualidade que o Rei Pelé ostentou em sua época. Discutir quem foi, é ou será maior ou melhor é uma questão bizantina, talvez válida quando regada a bom chope com bolinhos de bacalhau.

Osmar em 20 de março de 2012

A algum tempo li em um blog sobre ciclismo que fazer comparações entre ciclistas de gerações diferentes é difícil e até mesmo inútil. Seria o mesmo que se perguntar quem foi o maior físico de todos os tempos Newton ou Einsten. Mesmo com esta observação o autor do blog faz ranking dos maiores ciclistas de todos os tempos. Em ciclismo há um consenso de que o maior ciclista de todos os tempos foi o belga Eddy Merckx. E porque se chegou a esta conclusão? Analisando-se os resultados obtidos por Eddy Merckx durante sua carreira. O mesmo se aplica a Pelé, quando comparamos os resultados obtidos por Pelé, veremos que eles são muito superiores a Maradona e Messi.Se bem que, devemos considerar que Messi está em franca atividade e jogando num time dos sonhos de qualquer torcedor. É esperar para ver.

amanda em 20 de março de 2012

No tempo de Pelé só existiam "pernas de pau", amadores, hoje Messi enfrenta jogadores de alto nível. Hahahahahaha, como você conhece futebol, não? Pernas de pau como Garrincha, como Didi, como Newton Santos? Como Djalma Santos? Como o alemão Beckembauer, como o inglês Bobby Moore, como o holandês Cruiff? Contre outras piadas, esta já foi ótima.

Carlos em 20 de março de 2012

O Santos levou de 4 do Barcelona, então está no mesmo nível dos outros times da Espanha...

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI