Por Daniel Setti

Quando lançou seu belo e homônimo primeiro disco solo, em 2004, Junio Barreto já tinha 40 anos e uma alta quilometragem musical, embora desconhecida até de seu seleto público, que incluía a gravação de um disco com a obscura banda de rock gótico Uzzo, em 1987.

Mesmo assim, por se tratar de sua estreia individual – que lhe rendeu convites para compor para nomes consagrados como Gal costa e Maria Bethânia -, o cantor e compositor nascido em Caruaru (PE) foi considerado, com justiça, uma grande revelação.

Sete anos depois, ele volta aos holofotes mostrando que, apesar de seu ritmo produtivo continuar relativamente lento, não perde a qualidade. Batizado Setembro, o álbum gravado entre São Paulo e Recife e mixado em Paris chega às lojas – em versões CD e vinil – não por acaso neste mês.

E, a julgar pela faixa-título, Junio ampliou seu repertório de influências. Enquanto Junio Barreto apostava em sambas com toques modernosos de drum’n’bass e outros ritmos, a primeira canção conhecida da nova bolacha indica a adesão de um rock com sotaque de anos 1960 à fórmula. Abaixo, rápida entrevista do autor sobre o novo trabalho. Para assistir na íntegra ao clipe, dirigido por Pedro Deverien e Rodrigo Campos, clique aqui.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × cinco =

2 Comentários

Kaos em 20 de setembro de 2011

Já que o Junior Barreto está mostrando suas influência dos tempos do bom rock, deixo a minha sugestão para a inclusão no blog de um texto sobre o lendário GUITARRISTA Robin Trower. Robin Trower começou no Procol Harum no final dos anos 60 e depois fez carreira-solo. No Brasil saíram dois LPs dele lançados em 1974/1975 (Bridge of Sighs e For Earth Below). Foi aclamado no mundo inteiro como o “FANTASMA de Jimi Hendrix”. Quem não conheçe não sabe o que está perdendo, e o cara ainda está tocando e gravando. A densa e bela música “Shame the Devil”, por exemplo, é para quem gosta de guitarra com wah-wah (característica deste músico). E nenhuma gravadora relançou seus LPs no formato CD no Brasil (Ô país atrasado!), mas lá fora tem todos em CD !!! Tem video também na internet. Bela dica, Kaos. Um abraço Daniel

Paulo Bento Bandarra em 18 de setembro de 2011

Tinha que por a foto do Daniel Setti também, já que o Blog é a quatro mãos!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI