Justiça italiana nega extradição e manda soltar Pizzolato, figura importante do mensalão. É uma pena. Mas é o troco para um governo, como o nosso, que tratou a Itália democrática como uma republiqueta bolivariana no caso do terrorista Battisti

(Foto: Interpol/VEJA)

Passaporte falso usado por Pizzolato durante o tempo em que ficou foragido. No documento é possível ver o nome do irmão de Pizzolato, Celso, e a foto adulterada (Foto: Interpol/VEJA)

A Justiça da Itália, como se pode ler abaixo, negou o pedido feito pelo governo brasileiro para extraditar o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado a cadeia dura e longa por envolvimento com o mensalão.

Pizzolato tem dupla nacionalidade e poderá ser condenado, na Itália, pelo crime de falsificação de documentos, por haver utilizado um passaporte em nome de um irmão falecido. Voltar ao Brasil para unir-se aos colegas na Papuda, porém, não.

É uma pena. Como todo cidadão de bem deste país, gostaria de ver Pizzolato pagar pelo que fez conforme ditou a Justiça brasileira.

Mas não há como negar: a Itália, por meio de seu Judiciário, acaba de dar o troco ao tapa na cara que recebeu quando o então presidento Lula concedeu asilo político no Brasil ao ex-terrorista e assassino condenado por quatro crimes Cesare Battisti, sob a alegação de que ele, se voltasse a seu país, poderia ser “perseguido” — como se a exemplar Itália democrática fosse uma república ditatorial bananeira ou bolivariana.

Battisti não seria “perseguido” politicamente na Itália, de forma alguma, porque a República Italiana é um Estado de Direito, regido por uma Constituição democrática e leis votadas por um Parlamento livremente eleito. O que ocorreria com o terrorista preferido do ex-ministro da Justiça Tarso Genro é que, condenado em todas as instâncias da Justiça pelos assassinatos que cometeu, ele iria cumprir pena de prisão perpétua.

A frustração dos brasileiros por não ver Pizzolato na Papuda tem origem nesse péssimo passo adotado pelo governo de Lula no final de seu mandato, a 31 de dezembro de 2010, na véspera de passar a faixa presidencial à então recém-eleita Dilma Rousseff.

Agora, leia a reportagem sobre o casso Pizzolato:

Condenado no julgamento do mensalão a sete anos de prisão, o ex-diretor do Banco do Brasil possui dupla cidadania e foi para a Itália para fugir da cadeia

De VEJA.com

A Justiça da Itália rejeitou nesta terça-feira o pedido do governo brasileiro para extraditar o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado pelos crimes de formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro no julgamento do mensalão. Pizzolato está preso atualmente na cidade de Modena, na Itália. O mensaleiro também pode deixar a prisão ainda hoje.

Em julgamento do pedido de extradição, a Corte de Apelação de Bolonha decidiu que ele não pode ser devolvido ao país por ter cidadania italiana e por não ter condições de cumprir pena nas prisões brasileira.

O Brasil vai recorrer da decisão, o que significa que o caso se arrastará para 2015, em uma corte em Roma. Enquanto isso, Pizzolato vai aguardar a decisão em liberdade. Ainda nesta terça, ele será levado de Bolonha para Modena, onde será liberado.

Num púlpito entre a bandeira da Itália e da União Europeia e debaixo da frase estampada na parede do tribunal “A Lei é igual para todos”, Pizzolato parecia envelhecido e cansado diante dos ornamentos da sala imponente do prédio do Judiciário. Para o julgamento, a corte reservou sua principal sala, com bancos de couro e uma arquitetura clássica. A audiência durou mais de cinco horas.

Momentos antes do início da reunião, uma funcionária trouxe para a sala as centenas de páginas do processo. Pizzolato chegou em um camburão, totalmente blindado para não ser visto.

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil foi condenado a doze anos e sete meses de prisão em agosto de 2012. Ele fugiu para a Itália ainda no segundo semestre de 2013 com um passaporte falso de um irmão morto há mais de trinta anos. Em fevereiro deste ano, ele acabou sendo descoberto na casa de um sobrinho na cidade de Maranello, no norte da Itália, e levado para a prisão de Modena.

Com dupla cidadania, a esperança de Pizzolato era garantir sua permanência no país europeu. O Ministério Público da Itália, no entanto, deu um parecer favorável à extradição do brasileiro em abril deste ano.

Para tentar frear sua extradição, a defesa de Pizzolato alegou que ele temia ser assassinado se voltasse ao Brasil e que sofre de graves problemas “psiquiátricos”. A defesa de Pizzolato ainda enviou aos juízes documentos da Organização das Nações Unidas com um parecer que critica as condições das prisões brasileiras.

Nos documentos enviados para a Corte de Apelação de Bolonha, os advogados de Pizzolato ainda insistiram que o julgamento do caso do mensalão não respeitou um dos princípios da defesa, que é justamente o fato de ser julgado em mais de uma instância.

Em Bolonha, o Brasil foi representado pela Advocacia-Geral da União e pelo Ministério Público Federal. Ambos já indicaram que vão recorrer da decisão. Mas o próprio governo indica que, se for novamente derrotado, vai propor que Henrique Pizzolato cumpra pena na Itália.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

46 Comentários

  • Cidadão Quem

    Quem disse que lugar de bandido é só Brasil? A Itália também quer os seus. Pois que fiquem com Pizzolato. De nada adiantaria trazê-lo ao Brasil. Duvido que fosse abrir a boca e incriminar-se ainda mais do que já foi incriminado.
    .
    Bem que poderiam tentar o sequestro dos bens de Pizzolato. Bandido desse tipo a gente prende pelo bolso. Extraditar é uma coisa. Pedir o congelamento e o sequestro dos bens é outra completamente diferente. Duvido que a Itália, a Espanha ou qualquer outro país, na atual conjuntura, fosse negar-se a atender o Brasil. É só pedir. Quero ver se ele vai viver a doce vida sem dinheiro. Quero ver.

  • Antonio R. Melo Jr.

    Põe na conta do Tarso Genro.

  • wilson

    Desculpe-me se eu estiver errado, mas acho que não: não houve nenhum troco da Itália no caso PizzAlato, apenas mero cumprimento da lei italiana, e reconheço isso por maior que seja também meu desejo vê-lo na Papuda, junto aos seus (quer dizer, em termos. Zé Dirceu, o último dos moicanos mensaluleiros semipreso, terá alta na próxima terça-feira). Diferente do Brasil no caso Battisti, que violou de forma gritante sua própria legislação constitucional para conservá-lo livre, leve e solto, algo aliás que este blog mesmo acaba de lembrar na grande notícia sobre a defenestração de Tarso Genro do governo gaúcho. Obrigado. Abç.

  • Caco

    Mais um mensaleiro que se livrou. Não acredito que o governo quisesse ele de volta. O Estado Brasileiro certamente que sim. Não há como negar que tudo está dando certo para o PT. Mensaleiros cumprindo prisão domiciliar, Pizzolato não trará problemas para o governo Dilma, até 2018 terão 10 dos 11 ministros do STF, a montanha de gente que será denunciada no Petrolão, obrigarão os processos a levarem anos para irem a julgamento (se forem) e, claro, conseguiram mais 4 anos. Como é que isso tudo deu tão certo?

  • Payxão

    O “diabo” já está cobrando a sua parte!
    Concordo com Caco (20:07) o gov. quer distancia dele- cuidado Pizzolato, qualquer acidente não será pura conscidencia – mas se ele quiser ajudar com o Brasil, conta tudo o que sabe, já ficaremos gratos.

  • Erani

    O pt esta em festa…..companheiro Pizzolato livre…..companheiro José Dirceu liberato pelo STF “cumpanheiro”…e a Dillma nem nomeou o resto de “cumpanheiros” que vão dominar a área nos próximos 4 anos….Pobre Brasil

  • alberto santo ander

    que o pt eo governo dilma naoqueria que ele fosse extraditado ,isto e notorio ,porem algumas perguntas continuam a pairar no ar ,como a pergunta que deveria ser feita apizzolato sobre quem o quereria matar aqui no brasil,pois ele afirmou que fugiu para salvar sua vida ,sera que ele temia terminar como celso daniel???,outra pergunta ,por que afirmam que as adeias brasileiras sao depositos de seres humanos ,mas criticam as penitenciarias de segurança maxima que sao copias de cadeias padrao dos paises avançados ,e inclusive com a jstiça dizendo que e inumana ;;uma pergunta que nao me responderam ate agora ,sem cintar os paises comunistas como china ,cuba ,coreia do norte ,e hoje venezuelz ,bolivia e equador,onde a imprensa livre e as verdadeira ongs de direitos humanos [nao as politicadas ongs brasileiras]nao teem acesso,;;;;;quais outros pais o preso condenado, tem direitos a visitas intimas ,e de advogados que transmitem ordens de execucoes de agentes da lei,sem uma gravaçao de conversas entre preso/advogados ,portanto se formos analizarmos nossas cadeias sao spas para os criminosos condenados principalmente em relaçao a aqueles paises que servem de exemplo para os comunistoides petistas e suas ongs de aluguel.

  • Victor - BH

    Não acredito que a Itália fez isso para dar troco, porque se quisesse dar o troco, aí sim é que extraditaria, já que foi o petismo, através de uma decisão autocrática do presidente Lula, e não o Brasil, que recusou a extradição do Battisti.

  • Marcos

    E ai Dilma e ai Lula, a Italia empata aos 45 do segundo tempo. Vcs ganharam pois creio que vcs devem ter mandado gente incompetente para deixar o Pizzolato, não existe o interesse que ele volte né dona dilma e sr. lula. QUEM PERDE É O POVO BRASILEIRO, MAIS UM LADRÃO DO PT QUE ROUBOU O BRASIL E SAIU IMPUNE.
    ALIAS DONA DILMA, TEM UMA VAGINHA PARA MIM AI EM BRASILIA???????

  • Ricardo

    Lembrem-se que o Pizolatto tem o número das contas dos petistas nos paraísos fiscais !!!!!!
    É bom ele se esconder para não virar outro Celso Daniel !

  • José Bonifácio Nogueira

    Mais uma humilhação para o Brasil na conta dos cumpanhêru.

  • Leo

    A bíblia diz sabiamente, quem com o ferro fere com ele será ferido. Como o governo do PT é ateu e não
    conhece a bíblia, inchem como cururú e se explodam
    é o conselho que dou.

  • Paulo José

    Claro que foi retaliação devido ao caso Battisti, graças ao Tarso e o Lula. Creio que a Itália não foi esperta não extraditando Pizollato, pois ele foi colocado pelo PT no Banco do Brasil. A retaliação seria melhor extraditando, pois Pizollato deve ser amigo de Lula e Tarso, punindo os verdadeiros culpados pela não extradição de Battisti – Lula e Tarso.

  • Cidadão

    A constituição da Itália não permite a extradição de italiano pelo o que sei, mas quando se tem dupla nacionalidade estou em dúvida. O Pizolato saiu das entranhas da CUT e foi nomeado pelo Molusco ao cargo de diretor de marketing do BB, cometeu o crime aqui no Brasil e não que responder por ele aqui como todos!? Isso é um tapa na cara do povo, e quando o governo brasileiro tomará medidas para reaver todo o dinheiro? Parece que até o momento não há nenhuma atitude em direção a isso também. Esse é outro tapa na cara do povo, e a pergunta que precisa ser respondida é: até quando isso vai continuar? Até os povos de determinadas regiões acordarem?

  • Marco Dutra

    Se Pizzolato voltasse para o Brasil, ninguém daria um centavo (de real) pela vida dele; e a Justiça Italiana sabe disso! A desculpa referente às más condições das prisões no Brasil, foi só uma fachada, além de ter sido um tapa de luvas na cara do analfabeto bêbado, por ter, em seu último dia de governo, acatado a solicitação do marginal Tarso Genro para receber de braços abertos o assassino comunista Cesare Battisti. Não podem reclamar: chumbo trocado não dói!

  • Sorales

    Ricardo. Vc acha que o governo do PT quer mesmo Pizzolato de volta para o Brasil?

  • Sorales

    Por falar em Pizzolato, quando é que o doleiro Yossef vai dedar as contas secreta do PT no exterior?

  • Sorales

    Quem, na realidade está protegendo e dando guarida a Pizzolato é a máfia italiana. Nelma Kodama, doleira presa com dinheiro na calcinha, não estava embarcando justamente para a Itália quando foi preza pela polícia? Há sim ligações dos políticos corruptos brasileiro com a máfia. Pelo nome, Nelma talvez deveria procurar a Yakuza, noJapão.

  • robson dos santos

    E no caso Cacciola?a Italia tratou como o Brasil?
    #conplexodeviralata

    Presumo, por seu comentário, que você esteja feliz com o fato de que o mensaleiro e ladrão Pizzolato, por ser ligado ao PT, esteja livre da Papuda.
    Beleza de escolha!

  • Fernando

    O Pizzolato bem que poderia escrever um livro de memórias…

  • valeria

    Nosso STF deve ser muito incompetente. Só condenou “inocentes vítimas da imprensa” e “heróis nacionais”. Eles não tinham provas, e condenaram apenas baseados no que a imprensa “mentirosa” disse. Esse corrupto safado e impune deve, assim como outros da mesma laia, achar que somos todos idiotas. Ainda há muitos idiotas, mas grande parte deles está acordando, principalmente a parcela que trabalha para ser extorquida pelo Estado por meio de impostos onerosos que sustentam a corrupção desmedida. Eu morro antes de dar um voto nos petralhas. Podem se eleger e reeleger, mas nunca será com meu voto.

  • joao carlos

    O único problema é que ninguém do governo queria mais uma caixa preta de volta…

  • Joca Leite

    Discordo. A Justiça italiana fez o que o PT queria. Ficamos com um terrorista deles e eles com um ladrão nosso. LIVRES!

  • Roberto Pires

    Joca Leite, concordo com você! Não há “troco” algum. O PT está lamentando publicamente mas nos gabinetes há celebração!

  • Fúlvio

    Pouca gente lembra do caso dos boxeadores cubanos deportados durante os jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio. Os atletas pediram asilo, mas imediatamente foram enviados de volta a Cuba do ditador Fidel Castro, onde foram tratados como soldados desertores. Felizmente, mas não graças ao Brasil, em 2009 incentivados pela empresa de boxe alemã Arena Box Promotion, eles usaram o México como rota de fuga até chegar a Miami, na Flórida, onde vivem lá como refugiados e praticam o boxe, atividade que lhes havia sido proibida quando retornaram a Cuba extraditados do Brasil.

    Extraditar assassino para Itália não pode, mas atletas para Cuba tudo bem! Para um país que apoia em discurso na Assembléia Geral da ONU diálogo com terroristas assassinos, isso não é nada.

  • Miele L'Abbate*59 - San Paolo

    Pizzolato x Battisti = Questão-de-honra dos numerosos imigrantes italianos dos Séculos-XIX-XX, no território-nacional. Em profundas letras, na Papuda, ofereci-me a acompanhar esse traidor em seu retorno a nossa Pátria-Mãe-1, querido Setti. Henrique-Celso Pizzolato voltará, aceitando o processo de uma poderosa delação-premiada = Passaporte-da-Libertação-51. Parabens pela TVEJA. Adoro…

  • Leones Luiz Tome

    Sr. Ricardo, nós brasileiros pagadores de impostos,
    fomos novamente derrotados.

  • Sergio Braga

    Setti, este senhor fugiu do Brasil por medo de ser eliminado pelo PT. Imagina se ele resolvesse optar por delação premiada!!!! Saberiamos dos escandalos do Banco do Brasil!!!!!

  • Moacir 1

    Prezado Setti,
    A gente finalmente entende qual é a motivação ” 6 x R$ 40 mil” que levou os bloqueiros amestrados deztepaiz a jogar tanta lama
    numa campanha sórdida na esgotosfera, a qual esculhambava o ex-ministro Joaquim Barbosa – que chegou a ser ameaçado de morte – transformava os mensaleiros em “heróis brasileiros” e apelidava o Mensalão de Mentirão.
    Logo após a prisão da cúpula petista na Papuda e da descoberta da fuga do Pizzolato,a esgotosfera financiada com o dinheiro dos nossos impostos e capitaneada,é claro,pelos mais famosos blogs lulopetistas deztepaiz,passaram a difamar Joaquim Barbosa.Segundo o jornalismo mais bem remunerado deztepaiz – magina como o Petrolão vai inflacionar o mercado de notícias! – Pizzolato fugira – usando o passaporte falso do mano morto há 30 anos – levando na malinha um laudo feito pelo Instituto Nacional de Criminalística, da Polícia Federal de nr. 2828, que teria sido desviado do Inquérito 2245 – que, a partir de 12 de novembro de 2007, com a publicação do acórdão, transformou-se na Ação Penal 470 – para um inquérito paralelo de nr 2474, mantido ilegalmente sob sigilo de Justiça e interditado aos advogados-de -defesa-milionários-dos-bandidos-vítimas, pelo ministro Joaquim Barbosa, um lambe botas do PSDB,é claro
    //
    Nassif
    http://advivo.com.br/node/1398540
    Conversa Afiada
    http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/11/19/a-italia-vai-desmoralizar-o-mensalao-cade-o-2474/
    Brasil 247
    http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/138580/Andrea-Haas-esposa-de-Henrique-Pizzolato-publica-carta-den%C3%BAncia.htm
    Carta Capital
    http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/Laudo-foi-escondido-no-inquerito-2474-relatado-por-Barbosa-/4/28185
    //
    Durante semanas,as prezadas esquerdas vendidas ou iludidas só falaram da“inédita prova demolidora” o tal Laudo Pericial no. 282812006-INC da PF,do qual o fugitivo Pizzolato teria conseguido se apossar e que aos mensaleiros faria finalmente …..JUSTIÇA
    na grande e democrática Itália ,embora o Lula e o Genro tivessem jurado que por lá o assassino e estuprador Battisti seria PERSEGUIDO.
    A trama caluniosa foi logo desmascarada a partir do entendimento de que o tal laudo guardado a sete chaves,era mencionado – MUITA ATENÇÃO! – dentro da Ação 470,mais precisamente no seu apenso 142 e na sua página 20
    //
    “Em que pese seu teor completo ser de leitura obrigatória, ante a profundidade da análise empreendida, alguns trechos do Laudo Pericial no. 282812006-INC merecem destaque, pois a imputação feita na denúncia de que Henrique Pizzolato e Luiz Gushiken beneficiaram a empresa de Marcos Valério, ao fazer adiantamentos de valores sem a devida contraprestação de serviços, foi confirmada pelos dados levantados.”
    //
    Ou seja,se o tal “laudo pericial revolucionário” consta dos autos e se neles a sua leitura NA ÍNTEGRA é definida como OBRIGATÓRIA ,ficou portanto ululantamente óbvio que, pelo menos o Ministro Revisor Ricardo Lewandowski – aquele que passou 6 meses dormindo abraçado com a AP 470! – com certeza leu a perícia e ainda assim CONDENOU Pizzolato por TODOS os crimes pelos quais ele era acusado, inclusive o de peculato.
    No entanto os esquerdopatas mitomaníacos continuaram jurando de pés juntos na internet, que Pizzolato IRIA conceder uma histórica entrevista à TV italiana na qual declararia ter sido um Julgamento de Exceção e – MUITA ATENÇÃO! – que provaria ao mundo que a tchurma petista então presa na Papuda era …inocente como a Branca de Neve.
    Porém,contudo,todavia,o que se leu ,depois na mídia golpista mentirosa,é que o tal dossiê do fugitivo existe, SIM ,mas é contra o PT, já que Pizzolato durante a CPI dos Correios e da Ação 470 ,acusou Luiz Gushiken e afirmou que aquela propina dos R$300 mil ele teria recebido ,SIM, mas REPASSADO pro Partido-Então-Quadrilha.Por isso ele foi abandonado pelos cumpanheiros.Sacumé…era para o Pizzolato ter se dopado como fez o Delúbio,sabe? E durante o depoimento ter ficado gaguejando,quase babando,tentando se manter acordado:
    “Re-recursos… na-não… con-concontabilizados… a-apenas…re-re-recursos…. na-na-não… con-con-con-tabilizados… a-a-apenas…”
    Ora,Pizzolato ,um dos fundadores do Comissariado no Paraná…ficou muuuuuuito magoado.Na realidade Pizzolato é um arquivo ambulante tanto das doacões da campanha presidencial de 2002 ,a qual ele coordenou, quanto das operações de transferência da grana do Mensalão.Pizzolato teria informações capazes de comprometer figurões que ficaram de fora ou escaparam de condenação na Ação Penal 470. O PT tem pavor que Pizzolato escancare esquemas mais cabeludos que o Mensalão.Pizzolato e sua mulher Andréa Haas, já comentaram abertamente da existência de um dossiê comprometedor, que virá à tona,caso ele se considere em risco de vida.O nome do filme seria – Un altro fantasma di Celso Daniel, capito? É atribuída à Andrea,inclusive, a retumbante afirmação – “O PT VAI PAGAR O QUE FEZ COM ELE” – no final do depoimento do marido na CPI.
    Hoje eu me dei ao trabalho de checar o que os cumpanhêros blogueiros estão dizendo sobre a extradição negada a Pizzolato.Vejamos os dois blogs que até agora se manifestaram:
    //
    Nassif
    http://jornalggn.com.br/noticia/corte-italiana-julga-extradicao-de-pizzolato-hoje
    Carta Capital
    http://www.cartacapital.com.br/politica/justica-italiana-nega-extradicao-de-pizzolato-e-ex-diretor-do-bb-e-solto-230.html
    //
    Nem uma palavra sobre o Mentirão, sobre os heróis brasileiros,sobre a entrevista do século,sobre o Laudo Pericial no. 282812006-INC .
    NADA!
    I-M-P-R-E-S-S-I-O-N-A-N-T-E…. ESTA…. OUTRA…. REALIDADE…. JORNALÍSTICA ….PARALELA!
    Abc

  • ps

    Setti, de novo levamos a pior com essas trocas: primeiro foi com a bolívia, ao trocarmos um cavalo pelo acre. Agora com a Itália, pois ficamos com um terrorista condenado a prisão perpétua em troca do “pizzogato” petralha e nossos 70 milhões…

  • Caio Frascino Cassaro

    Prezado Setti:
    Pizzolato, assim como o banqueiro Cacciola, são cidadãos italianos, portanto não passíveis de extradição. Cacciola voltou ao Brasil porque inventou de passear no Principado de Mônaco, que não é na Itália, e a Interpol o capturou ali. Enquanto estava na Itália havia um pedido de extradição desconsiderado pelo governo italiano por se tratar de um “cittadino”. O mesmo acontece com Pizzolato. Lembro que o Depto de Estado americano pediu a extradição de Fernandinho Beira-Mar ao governo brasileiro e teve seu pedido negado pelo mesmo motivo. Portanto, não há qualquer relação entre o fato de Luizinacio, incitado pela súcia petralha capitaneada por Tarso Genro, o poeta seminal, ter dado asilo ao multi-assassino, sequestrador, ladrão e estuprador (foi preso antes de entrar para a luta armada por estuprar uma deficiente mental que além disso era menor de idade) Cesare Battisti. Ao contrário, sabem os italianos que a melhor forma de dar o troco seria manda Pizzolato de volta. Infelizmente, lá, ao contrário daqui, eles cumprem as leis do país.
    Abs

  • MIGUEL KERCHNER

    a Itália é pelo jus saguinius, se é republiqueta ou não é tua opinião, não são diferente dos países colonialistas, o problema esta aqui uma chmada famigerada LEI DE EXECUÇÕES PENAIS…

  • Alexandre Sampaio Cardozo de Almeida

    São Paulo, 29 de outubro de 2.014

    Prezado Setti,

    Discordo da sua opinião. A Itália é um país democrático, civilizado. Para mim, o fato de negarem a extradição de Pizzolatto se deu por questões jurídicas, não mera “vingança” pelo vexame do caso Battisti. Admitir a não extradição de Pizzolatto como uma “vendetta” italiana, é adotar padrão esquerdopata de raciocínio.

  • Junin

    Setti, fico pensando aqui, bem que o Pizzolato poderia chamar o jornalista, pode ser da Veja mesmo, e começar a descrever tudo o que sabe sobre essa falcatrua e é claro dando nomes aos bois. Sinto que um dia ainda iremos chegar ao nome do Lula. Não estou sentenciando ninguém, mas não acredito na história do ” EU NÃO SABIA “. Um dia a verdade sobre esse partido quadrilheiro virá à luz e é claro com o nome do seu chefe.

  • Alexandre Mattioli

    Setti, o Brasil começou a semana perdendo feio. No domingo com o resultado das eleições, onde meus conterrâneos mineiros (sinto vergonha) derrubaram com uma punhalada nas costas seu/nosso mais promissor politico. Em seguida vem a libertação do Zé pela justiça ********, e agora a libertação do Pizzolato pela justiça italiana em resposta ao caso Battisti.
    Tenho certeza de que se o Pizzolato voltasse com algemas para o Brasil em poucos meses estaria andando livremente nas ruas.Talvez tenha sido melhor ficar por lá para não termos mais esta decepção. O dinheiro não vai aparecer mesmo, a turma já o consumiu.
    Em breve teremos mais ministros “vermelhinhos” no STF ou seja, em quem confiar.
    O Brasil teve a oportunidade de acabar com toda esta imoralidade e a jogou no lixo.
    Gostaria que nossos meios de comunicação em massa não se deixem vender por dinheiro injetado pelo governo através de propagandas de empresas públicas como Petrobras, CEF, Banco do Brasil, e divulguem sem meias palavras e com maior clareza (termos simples), para os menos esclarecidos que novamente elegeram a “decadência do país”, a verdade sobre a situação do nosso Brasil.
    Precisamos que a revista VEJA continue no caminho da verdade. Precisamos de uma liderança forte para irmos para as ruas mostrar que está tudo errado e exigir as mudanças proposta pelo Aécio

  • Wake up.

    Fico até contente por ter reduzido o custo pTralha aos contribuintes brasileiros, ficaria completamente satisfeito se puder confiscar e extraditar de volta tudo que este meliante PTralha roubou do Banco do Brasil.

  • Scarlett

    Acho que a Itália não extraditou porque o governo (PT) não se empenhou. Seria boa para o Pt, a extradição? Pizzolato preso no Brasil seria perigoso para eles, não?

  • Skarilha4

    Tudo vai acabar em pizza…lato

  • Marcio

    Perfeito…. Fiquei muito contente com a derrota do Tarso Genro justamente ao caso Battisti, na época a sociedade toda pedia a extradição deste bandido para a Itália, mas o todo poderoso ministro interveio pessoalmente para o companheiro ficar no Brasil, e ainda arrumou um “emprego” para este assassino.
    Absurdo!!!!! Milhões de chefes de familia levam uma vida dura no dia a dia e este ex ministro safado ajeitando com o dinheiro do contribuinte a vida de um vagabundo…..A culpa não é da Itália, a culpa é mais uma vez da péssima administração do PT.
    Parabéns ao eleitores da Dilma !!!!!!

  • Toledo

    Deixem o arquivo vivo longe daqui. Já bastam o doleiro Alberto Youssef e o ex diretor da Petrobras
    Paulo Roberto Costa.O PT agradece à Justiça Italiana.

  • Geodematos

    Setti
    Penso que, se os italianos queriam dar o troco nos ******* que comandam a nossa (lá deles!) Diplomacia, erraram feio! Se quisessem realmente punir este desgoverno do PT, deveriam mandar o Pizzolato imediatamente de volta pro Brasil, principalemnete agora que a tal da Delação Premiada está na moda. Tenho certeza que o crápula têm muito a dizer sobre o esquema do mensalão, onde desempenhou papel de destaque na roubalheira do BB.
    Os petistas devem estar tão contentes com esta negativa de deportação quanto com a vitória de Pirro que obtiveram nesta vergonhosa eleição.
    VOLTA, PIZZOLATO!!!!!!!!!!!!!!

  • FimdoPovodeBem

    No caso do Cesare Batistti o STF foi a favor da extradição, mas a decisão desse órgão não vincula a decisão do presidente que bateu o martelo em favor da permanência do sujeito no Brasil. Infelizmente, nosso ex-presidente Molusco decidiu em favor do terrorista, isso é ruim para o Brasil, pois torna o país mais atrativo para os piores criminosos do mundo. O Pizolato não é italiano macho para vir cumprir a pena no país onde ele foi julgado. Mas também os petista não nos enganam, os responsáveis por isso tudo são justamente eles.

  • Orlando Leupize

    Bem feito!

  • JOSE CARDOSO

    Vi o vídeo acima é se fosse tratado pelo CAPO por leviano, nos altos de meus 79 anos, eu lhe daria UMA PORRADA NO MEIO DA CARA. PESSOA MAIS DESQUALIFICADA COMO ESTE FANFARRÃO QUE SE ESCONDE ATRAS DOS SEUS BUCUTUS, merece de fato levar umas porradas pra deixar de ser tão arrogante. Continua o mesmo daquela época, gostaria de ver este farsante cara a cara com o deputado Jair Bolsonáro eleito aqui no Rio de Janeiro com mais de 4 mil votos. De fato não sei porque este vampiro ainda continua com tantas aberturas em nossa imprensa, por favor deem um desprezo a este sujeitinho chefe dos mensaleiros. Lula vai pros quintos dos INFERNOS seu safado

  • Teresa Campello

    Setti, a razão única para não extraditar o Pizzolato foi porque ELE É ITALIANO.
    A Italia não ia extraditar um nacional seu. Ficou para nós a impressão do revide, do tratamento recíproco, porque Lula se negou a extraditar o também italiano Battisti. Isso fica assim como uma alegoria, mas a Justiça italiana vai mantę-lo lá. A Justiça brasileira pode mandar copia do processo para a Italia que poderá o não encarcerra-lo.

  • Marcel

    Precisa dizer mais alguma coisa sr. Setti?

    http://terezacruvinel.com/2014/10/30/pizzolato-justica-italiano-alegou-tres-razoes-para-nao-extradita-lo/