Kadafi na Líbia: fim de um déspota, assassino e ladrão é motivo para comemorar

Muamar-kadafi-rebeldes-libia

Muamar Kadafi e rebeldes na Líbia: fim de um déspota, assassino e ladrão das riquezas de seu próprio povo

Talvez ainda seja cedo para uma comemoração plena: o ditador Muamar Kadafi está desaparecido e tropas leais a ele ainda bombardeiam forças rebeldes e civis na Líbia.

Além do mais, está claro que não há anjos envolvidos nessa guerra, e que a corrida pelo rico petróleo da Líbia está em pleno desenvolvimento.

Mas, com a tomada de seu bunker de Bab al-Aziziya, nas cercanias de Trípoli, por forças rebeldes do movimento iniciado a 15 de fevereiro com protestos contra a prisão de um dissidente, parece certo que acaba uma das mais sanguinárias e corruptas ditaduras do mundo, a do coronel Kadafi, que durante 42 longos anos reinou sobre a Líbia.

Viva, portanto, a OTAN, a aliança militar ocidental, cujos aviões de guerra martelaram o ditador e seus sequazes desde o final de março, sob uma chuva de críticas de setores “progressistas” de vários países.

(Como escreve o Caio Blinder, “é uma experiência intelectual extenuante ver que ainda existe gente que se diz de esquerda ou favorável a movimentos de libertação nacional vender (ou comprar) esta narrativa que os Kadafis e Assads estejam lutando contra o imperialismo e esta pataquada toda”.)

Viva o presidente francês Nicolas Sarkozy, o primeiro a atacar Kadafi, sob o guarda-chuva da OTAN, para defender a população líbia do massacre que sofria.

Viva o primeiro-ministro britânico David Cameron, que acompanhou Sarkozy nas ações militares contra o carniceiro de Trípoli.

Viva o presidente americano Barack Obama, que forneceu à OTAN um enorme suporte logístico e militar.

Vivam os três e os demais líderes de países da OTAN que enfrentaram a patrulha ideológica contra a intervenção e o vaticínio de “especialistas” de todo gênero segundo os quais os bombardeios por ar e mar não seriam suficientes para empurrar o caudilho para fora do poder.

A menos que ocorra um milagre em seu favor, a Líbia e o mundo estão quase livres de um tirano desprezível que apoiou o terrorismo, um ladrão que acumulou uma fortuna imensa e enriqueceu toda a família às custas do patrimônio do povo líbio, um carniceiro que prendeu, torturou e matou adversários políticos e pretendeu, com os filhos, perpetuar essa dinastia do horror.

É algo para se comemorar.

NÃO DEIXE DE LER:

Nada justifica o horror do linchamento de Kadafi, que deveria ser entregue a julgamento. A barbárie dá ideia do que pode ser a “nova” Líbia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nenhum comentário

  • Paulo Bento Bandarra

    Também se comemorou a queda do Xá Reza Pahlevi. Hoje o cidadão iraniano tem menos liberdade do que no tempo do Xá. Cuba comemorou a derrubada de Batista, hoje tem menos liberdade do que naquela época, isto que Batista já morreu há 30 anos. Eu vou esperar algum tempo para comemorar estão ação dos caudilhos do bem! A irmandade muçulmano está adorando.

  • Paulo Bento Bandarra

    Dica de livro – O que sei de Lula
    .
    Este novo livro que tenta desconstruir a imagem pública de Lula é do Jornalista José Nêumane Pinto. Na entrevista do link, o autor avisa:
    – O Lula que não quis dar apoio ao General Golbery para trazer os exilados de volta, depois tirou proveito do retorno e enriqueceu. Tenho provas disto.

    . O livro informa que a nomenklatura PT encarou os anos de chumbo como investimento e ficou rica com isto. O caso mais emblemático é o de José Dirceu.
    .
    . José Nêumane Pinto conta episódios da curta vida de Lula enquanto foi operário, inclusive como delator de companheiros.
    .
    – O que sei de Lula relata episódios inéditos e acompanha a trajetória do menino retirante do sertão de Pernambuco à Praça dos Três Poderes à luz de fatos reais, e não da poeira mitológica com que se tentou cobrir, ao longo dos últimos 36 anos, a verdade histórica, posta a serviço da doutrinação ideológico.
    .
    Não sei se você conhece este jornalista José Nêumane Pinto?

    Sim, conheço, há muitos anos. Ele é de São Paulo e paraibano de nascimento, da mesma cidade da ex-prefeita Luiza Erundina. Trabalha como editorialista do “Jornal da Tarde”, e por muito tempo foi repórter político.

  • Silvinho

    Os cidadãos brasileiros, digo cidadãos os que trabalham e sustentam êsse país, haverão de comemorar muito é quando o ‘molusco sebento’ também cair de vêz.
    Chega de ‘governo paralelo’, velho argumento dos tempos de oposição, e que por falta de ter o que fazer, apunhala sua cria pelas costas.

  • Antônia

    Viva os banqueiros que escravizam a humanidade há séculos.
    Viva os donos das indústrias bélicas que fornecem as armas para matar inocentes e roubar suas riquezas.
    Viva os assassinos da OTAN e dos USA.

    VIVA OS NOVA ORDEM MUNDIAL.

    Só faltou você dar vivas aos ditadores ladõres, torturadores e assassinos, como o Kadafi, Antônia.

  • Marcelo

    O mais interessante é que a Líbia, com todo esse terror e toda essa corrupção, consegue ter um IDH 20 pontos maior que o do Brasil, um país democrático faz tempo.
    Eu gostaria de entender isso…

  • Corinthians

    Desculpe Setti,
    neste caso minha visão é mais alinhada com a de Reinaldo Azevedo.
    Acho que foi ridículo a maneira com que os EUA e França se envolveram na guerra, acho que foi patético o instrumento usado onde lia-se “utilizar todos os meios para proteger os civis” e no fim deram apoio incondicional aos rebeldes, acho um paradoxo o fato de que a OTAN, dizendo-se protetora dos civis, tenha fornecido armas para os rebeldes e apoiado taticamente as batalhas.
    Mesmo assim, seria algo a se aplaudir caso o resultado disso fosse uma democracia – mas acho que veremos somente mais uma criação de um território de treinamento e financiamento de terroristas – afinal, diferente do Iraque, não haverá tantas forças militares para prover segurança (mesmo que ínfima) e prover também um plano de transição completo.
    Já vimos o que o Egito começou a fazer, deixando navios iranianos passar pelo Canal de Suez e também com o ataque à Israel.
    Acho sinceramente que a Líbia terminará pir.
    Espero estar errado.

    Não precisa pedir desculpas, caro Corinthians.
    E não estou celebrando a chegada da democracia à Líbia, mas o enxotamento de um criminoso do poder.
    Não acho que seja o caso de acharmos que cada ditadura árabe pró-ocidental (o safado do Kadafi tinha virado amiguinho do Ocidente) que cai será um novo território para treinamento de terroristas.
    Vamos, então, torcer para que os regimes despóticos e corruptos árabes, todos, fiquem como estão?
    Abraços

  • elizabeth the best

    A questão não é se perguntar o que colocarão no lugar de um tirano. A questão é que não deveríamos permitir que existam tiranos.

  • jose henrique

    !Se existem governantes que fazem mal a milhões de pessoas, causando mortes, infelicidade e tudo de ruim, é claro que só pode ser bom que se tenha alguém que mande esse lixo humano para o lugar que merecem.Quantos ditadores povoaram o mundo nos últimos 100 anos? Que contribuição deram à democracia? Só a morte e agonia de um sem número de homens,mulheres, crianças e quem quer que se colocasse no caminho desses abutres.E observe-se o detalhe, a maioria das ditaduras se consolidou no poder defendendo quais ideais? Os ideais do lado do coração….não é poético?Milhões de seres humanos mortos e esquecidos em valas, paredões, câmaras de gás,trabalhos forçados e todo tipo de insanidade que algum psicopata no poder pudesse inventar como tortura. Triste é saber que existem pessoas que por total falta de percepção, acham errado que se ataque monstros como Kadaff, só porque, quem atacou foram os imperialistas…Que bom que existem os imperialistas…só desfrutamos de tudo que é bom hoje em dia, por causa de pessoas que defenderam os direitos das pessoas, sem nunca esquecer de que essas pessoas teriam que cumprir com esmero seus deveres.Isso é ser imperialista?Acho que não,isso é democracia, imperialismo é só mais um jargão criado pela turma do lado do coração.Será ótimo que se instale um governo democrático na Líbia; não se sabe se isso acontecerá em breve ou se algum outro louco assassino tentará,mais uma vez, usando a onda de despejo contra o ditador, permanecer para sempre no poder.De qualquer forma, os Líbios, aqueles que se sentiam intimidados e amedrontados com o que Kadaff lhes proporcionava no dia a dia, devem ter sentido um prazer enorme, um quase orgasmo, ao derrubar um tão infâme representante da raça humana. Espero sinceramente que a burka que encobre os sentidos da turma ideológicamente cardíaca, seja um dia retirada e deixe a luz da sensatez lhes iluminar o lado esquerdo do peito. Um abraço, e parabéns pelos seus textos, caro Ricardo.

  • Kitty

    Caro Ricardo,
    Primeiro de tudo, devo parabenizá-lo por este excelente e atualíssimo post, onde, expõe fatos deprimentes que atingem o povo líbio, que faz 42 anos, suporta estoicamente um governante opressor, Muammar Gaddafi.
    O tirano Gaddafi sempre acreditou no principio de Maquiavel: “É melhor ser temido do que ser amado”. Durante todos os anos de Poder, ele tem esmagado sem dó nem piedade os seus opositores e os que pudessem ser uma ameaça para o seu projeto de perene dominação.
    A Líbia é um país do Norte de África com uma população pequena, mas muito rica em
    petróleo e gás natural, produzindo cerca de 2% do que o mundo consome.
    Ricardo, o objetivo primordial da sublevação foi pedir que Kadafi se demitisse e que seu regime terminasse por meios não violentos. A sua resposta, infelizmente, foi feroz e terrifica. Com esta demonstração de intolerância, tornou-se claro que ele é um psicopata que não se importou em massacrar o seu próprio povo para se manter no Poder. O preço da brutalidade deste cruel governante,é, até agora, de pelo menos 6000 mortos, milhares de feridos e centenas de desaparecidos. O cúmulo da insânia tem sido,que, para amedrontar a comunidade internacional tem sublinhado sempre, que a Al- Qaeda estava por trás da revolta e que ele seria o único capaz de detê-la.
    Caro Ricardo, espero de não me enganar, mas acho que os insurrectos líbios têm o direito de ser livres, de escolher quem os governam e querer justiça para todos.
    Para terminar, eu diria a Kadafi: O SEU TEMPO ACABOU, É HORA DE PARTIR!!!!!
    Um abraço/Kitty

  • Eduardo

    Pena que o “amigo e companheiro” do Gadafi (e sua trupe de plenipotenciários bolivarianos) nao está lá para tentar ajudá-lo a permancer no poder…

  • Fernando

    Parabens pelo post Ricardo.

    Nao importa as inumeras teorias conspiratorias sobre os reais motivos da acao da OTAN, mas de fato mesmo eh que evitaram um genocidio tipo mini-Ruanda em Benghazi e os aliados fizeram a coisa certa, depois de erros no passado.

    E se alguem quiser saber como tudo comecou na Libia, o video (de celular) mostra que apenas um corajoso homem pedindo liberdade e justica desencadeou o movimento; e uma mulher que passava, tb brava, impediu que a policia politica o levasse:

    http://www.youtube.com/watch?v=W9TvMXRa0Nw&feature=share

    []s!

  • José de Araújo Madeiro

    Ricardo Setti,

    Temos que fazer alguma coisa. Esta é a herança maldita deixada pelo Lula: A nação, insustentável, vive sob a égide do crime.

    Se o Lula retornar ao centro do poder, já que permanece mandando na Dilma, o futuro da nação será imprevisível.

    Lembre-se que a Dilma não é tão versátil como o Lula, na arte da politicalha.

    Att. Madeiro

  • Markito-Pi

    E a fila vai andar. Pr´lximos: Luis Inacio, Jose Sarney….

  • P Faustini

    Faltam muitos vivas, Siria , sudão, coreia do norte, cuba , todos entusiasticamente apoiados pelo PT.

  • Rone

    19 verdades sobre a vida na Líbia

    Por que o povo líbio Kadafi como apoia e porque depois de 6 meses de bombardeamentos da NATO, ela não caiu.

    Por que o número de líbios na França ou outros países europeus não é comparável com a dos países do Magrebe, como Argélia (ne) s, Marrocos (ne) s ou a Tunísia (ne) s?

    19 verdades duras Líbia:
    1) A eletricidade para uso doméstico é livre.

    2) A água sanitária é gratuita.

    3) O preço de um litro de gasolina é de 0,08 euros.

    4) O padrão de vida na Líbia é 100 vezes menor do que a França. (Exemplo: o preço de 40 hastes (meia baguette um francês) custa apenas 0,11 Euros Sabendo que o preço da meia baguette uma na França é de 0,40 euros, o preço de 40 sticks metade em França. 145 EUROS).

    5) Os empréstimos bancários sem juros.

    6) Nenhum imposto responsabilidade e sem IVA.

    7) O Estado tem investido muito dinheiro para criar uma variedade de empregos.

    8) LÍBIA deve dinheiro a qualquer pessoa e não 101. França tem 233 bilhões de dívida em janeiro de 2011 ou 67% do PIB

    9) O preço para a compra de um carro (Chevrolet, Toyota, Nissan, Mitsubishi, Peugeot, Renault …) é a preços de fábrica (carros exportados do Japão, Coréia do Sul, China, EUA …).

    10) Para cada estudante que pretenda estudar no estrangeiro, o governo dá um subsídio no valor de EUR 1 627,11 por mês e é o ensino superior gratuito no exterior.

    11) Qualquer estudante de graduação a receber o salário médio da profissão escolhida currículo, se ele não encontrar um emprego.

    12) Quando um casal se casa, o estado paga o primeiro apartamento ou casa (150 metros quadrados).

    13) Para cada família líbia mediante a apresentação do livro de família, ele receberá uma ajuda de 300 euros por mês.

    14) Há lugares chamados “Jamaiya” que vendem produtos alimentares para a metade do preço, para toda a família grande no livro da família.

    15) Para se aposentou, ele recebe o apoio de 200 euros por mês.

    16) Para empregados no público e em uma mobilidade nacional em toda a Líbia, o Estado apresentou um carro e uma casa sem nada para pagar. E algum tempo depois, a propriedade é dele.

    17) No serviço público, mesmo se a pessoa perde um ou dois dias, sem dedução do seu salário estes dias e sem evidência de doença.

    18) Por Jamahiriya ninguém, sem abrigo, ele registrou com uma agência do Estado, e será atribuído a frente sem ninguém e nenhum crédito.

    19) Por Jamahiriya ninguém, que desejam trabalhar em sua casa, ele registrou com uma agência do estado e isso será feito livre de empresas de construção selecionadas pelo Estado.

    http://pyepimanla-combat.blogspot.com
    OBS; Mesmo assim prefiro o meu Brasil com todos os seus problemas politicos e sociais!

    Em suma, um paraíso. E também tinha democracia, o Kadafi não roubava nem enriqueceu a família toda, ele também não apoiou o terrorismo, não derrubou aquele Jumbo repleto de inocentes em Lockerbie e nem calava a boca da oposição na base da tortura, da morte e do exílio. Também permaneceu no poder 42 anos sempre por meio de votações livres e eleições limpas.

  • Corinthians

    Setti,
    Realmente não devemos torcer para qu os regimes despóticos fiquem como estão – mas aí acho que não deviam-se utilizar de meios absurdos para isso.
    O apoio aos rebeldes, sem planejamento de transição, sem especificar metas (além da derrocada de Kadafi), a resolução absurda da ONU, Obama atropelando o Congresso dos EUA… acho que coisa boa não vai dar…

  • José Geraldo Coelho

    Me irrita a impotância que se dá a esse facínora: Kadafi.
    Ontem vi na Globonews uma entrevista dos
    Senadores da República Jarbas Vasconcelos e José Agripino ao jornalista Monfort.
    O senador Jarbas Vasconcelos se queixou da quantidade de matérias sobre Kadafi
    enquanto as mazelas do Brasil são deixadas de lado.
    Disse do engessamento do Congresso
    onde o tempo é gasto aprovando MPs enquanto os projetos produzidos pela casa,
    a maioria de intesse público, estão nas gavetas.
    Dos ministros que roubam, deixam roubar,
    e saem ou são demitidos e não são processados,
    não vão para a cadeia e nem devolvem
    o fruto do roubo.
    Dos ministérios que se transformaram em feudos partidários em nome da desastrosa
    governabilidade petista.
    E a Globo só fala em Kadafi, Sarcosi, Otan e Europa.
    E quando falam em problemas brasileiros citam a Veja como fonte.

  • Paulo Bento Bandarra

    Agora, só esperamos que ele não se entregue vivo. Depois de tantas vidas que ele induziu a se sacrificar por ele, é o mínimo que ele deve fazer lutar até a morte.
    .
    Rone relata algumas coisas da Líbia. Hoje a ONU avisa que ocorrerá uma crise humanitária enorme. O custo em vidas e em prosperidade terá valido a pena? Quem viver, verá…

  • Rone

    Setti se os comparsas estã fazendo uma guerra por desertos e areias imaginem o que eles não serão capazes de fazer por gigantescas areas verdes com alguma tribos !
    É que no momento o interesse é outro por parte deles!
    Eh bom os latinos sual americanos se organizarem e criar um comando na area da Amazonia com os vizinhos!
    Tem muita ONG note american ae europieia por lá existe um interesse oculto por traz!
    De repente eles colocam uma noticia mentirosa na midia mundial!

  • Melissa

    José Henrique, fico besta de ver como tem gente inocente como você que acredita nos que se auto-proclamaram donos do mundo.
    Mesmo depois da internet ainda tem muita gente boa caindo na esparrela dos poderosos.

  • antonio

    Historicamente a estratégia da diplomacia brasileira sempre cometeu os piores erros, com uma total falta de visão e uma imbecilidade de deixar atônito o mundo. Desde a era Getulio Vargas quando a diplomacia e governo brasileiros eram pro-alemanha nazista, até os dias de hoje. Com o governo petista e LULA apoiando as ditaduras que cometem crimes contra os direitos humanos, sempre tomando posições anti-democraticas com seu apoio a governos ditatoriais
    onde suas populações são oprimidas e massacradas . Esse apoio a ditaduras, poderá siguinificar que no futuro o PT pretenda dar um golpe de estado no Brasil. Qurendo com sua atual diplomacia, obter apoio e reconhecimento das mesmas ditaduras com as quais simpatiza e defende os interesses no cenario mundial ?
    Acreditar que o apoio pro Kadafi de nossa diplomacia fanfarrona não irá afetar as relações comerciais e empresas brasileiras na Libia !. É o mesmo que acreditar em Coelinho da Páscoa e Papai Noel. Bem como não poderia deixar de ser historicamente com nossa acefala diplomacia, sempre estaremos do lado errado, do lado perdedor, da anti-democracia.
    O Partido do PT ( partido dos trabalhadores) quer ser o Khmer Vermelho do Brasil e o LULA sonha em ser o Fidel Castro do Brasil (Ditador/Presidente vitalicio) . Nada é tão ruim que não possa piorar…

  • Carlo Germani

    Caro Setti,é impressionante como você não domina a
    verdade dos fatos em nível mundial.Como não “decodificar” o que está por trás da invasão da Líbia.Que Kadafi é um déspota assassino e terrorista não há dúvida alguma.Agora,aplaudir o retorno do neocolonialismo com as potências (?)de coalização (EUA,Inglaterra,França,OTAN),é um equívoco total.Durante a Era Kadafi,a Líbia teve paz e prosperidade.A pseuda “primavera árabe”,trará um megasofrimento para a população líbia.Os três principais objetivos da invasão e promoção da “guerra civil” líbia (terroristas-mercenários que se passam por insurgentes,”rebeldes”):1-A posse do petróleo (de alta qualidade).2-O acesso livre por mar.3-A independência da Líbia,da oligarquia financeira internacional (dinastias de megabanqueiros sionistas-financeiros).O resurgimento do imperialismo internacional deve ser rejeitado e não aplaudido.A Líbia,terá um “inverno árabe”,e não,uma “primavera”.

    Eu não “domino a verdade dos fatos a nível mundial”, mas em compensação não destilo um disfarçado antissemitismo, como ocorre com seu comentário.
    Além do mais, você dá licença de eu ter a minha opinião?

  • Carlo Germani

    Setti,o blog é seu,logo pode dar a sua opinião com total liberdade.Agora,afirmar que dinastias (13)de
    megabanqueiros sionistas-financeiros (os “senhores donos do mundo”),executores de um legado de horrores há mais de 3 séculos,é ser antissemita?
    Ora,a própria dinastia Rothschild,por exemplo,
    nunca valorizou o povo judeu,uma vez que,durante a segunda grande guerra,financiou Hitler e os aliados,isso passa batido? PS-O mesmmo erro você comete com a vassalagem ao fantoche-farsante Obama,
    ao considerá-lo um Estadista.PS2-Como disse no comentário,Kadafi é um ser execrável,mas o pós-Kadafi será uma tragédia para a Líbia.Aguarde e confirme.PS3-Você não percebeu que toda essa onda
    de pseuda-democracia,a “primaverea árabe”,é exatamente,contra Israel?

    Você me ofende ao falar em vassalagem. Se for para continuar assim, peço que não apareça mais no blog.

  • Paulo Bento Bandarra

    ONU adverte contra vingança e abusos dos dois lados na Líbia! Que “marravilha”, junto com a crise humanitária em pról da democracia a porrete…
    .
    Por falar em antisemitismo, você acha que vai ser benéfico para o Estado de Israel esta “democratização” em que a Irmandade Muçulmana é a única estruturada para chegar ao poder?

  • Confesso não deter conhecimento profundo sobre nada. Aliás, isso me livra de responsabilidades. A carga se torna pesada para os detentores de conhecimento. São obrigados a repassá-los, seja nas cátedras universitárias, seja nos blogues ou jornais. Todavia, gosto de estabelecer certas comparações com aquilo que aprendi durante minhas andanças. Não faz muito tempo o mundo rendia homenagem a muitos homens que hoje estão sob fogo terrestre, aéreo ou marítimo. Salamaleques mil, honras mil, entrevistas mil… Tão logo tais homens caem do pedestal, milhões se voltam contra eles, os mesmos que lhes teciam loas. Claro! Ele, novo, era um homem bonito. Hoje, velho, fantasiado de beduíno, passou a ter imagem ridícula, desagradável até! Não discuto razões. Atenho-me aos fatos. Agora revelam seus sofás de ouro, suas piscinas, seu reduto familiar e outras coisas mais. Aqui no pantanal,quando havia caçada de onças, cães onceiros tinham um líder, o mais corajoso, que ia até o final da batida. A cachorrada miúda se mantinha distante, ajudando no acoo, latindo e latindo. Abatido o animal, os mais medrosos vinham lá do fundão e mijavam sobre o felino, cheios de coragem. Assim são os homens. Não defendo Kadafi… não defendo déspotas assim como não dou aval a demagogos. Sou apenas observador do comportamento humano. Quando posso, faço alguns comentários. Ninguém é totalmente mau ou totalmente bom. No que se convencionou chamar Domingo de Ramos, eles gritavam hosanas ao filho de Davi. Bendito o que vem em nome do Senhor. Na quinta-feira seguinte, crucifica-o, crucifica-o!!! Claro que não tomo Kadafi como um Jesus … por muito tempo a mão que afaga ainda jogará pedras. Que nosso sentimento pela sua provável captura, julgamento e execução, se houver, seja de tristeza pela humanidade que, tanto quanto Kadafi, governo sírio, Obama, Sadan Hussein e muitos outros, ainda não saiu do estado de selvageria. Gozamos quando alguém é preso, gozamos quando alguém é morto, gozamos quando alguém é deposto. Como se não fossemos iguais. O poder corrompe sempre. Corromperá sempre.

  • katia lins

    Agora eu pergunto? Qual a diferença entre um tirano como Kadafi e os tiranos do Brasil que estiveram e estão no poder?Lá eles matam com a força militar. Aqui eles matam com as canetas. Digam-me: Politicos e ex-políticos não enriquecem com o dinheiro público? dinheiro da nação? dinheiro meu? dinheiro seu? Querem os nomes? O cara entra na política, em menos de dois anos já fica milionário. É uma mágica não é? Para matar o povo não precisa de bala. É feito bomba “H”. Os déspotas brasileiros matam o povo nas filas dos hospitais, nos trabalhos ganhando miséria, de stress nas filas das instituições, nas ruas e trânsito caótico, de enfarte pela revolta de projetos que não saem do papel, por exemplo a PEC 300 e a Emenda 29 da Saúde. Preferia ter um ditador e este zelasse pela sua população a ter esse demagogos que se dizem defensores do povo, mas são traíra, oportunistas e mentirosos.
    Hitler, Mussoline, Mubarak, Kadafi foram déspotas sim, mas no Brasil está cheio dessas figuras. Democracia não significa só liberdade, alegria, organização e justiça não. Os homens se aproveitam dela para se dá bem na vida.
    Para se matar alguém não precisa de bala nem de uma adaga. Como falava vovó: – Se mata na unha, de fome e com desprezo. É isso que os políticos fazem com o povo brasileiro.

  • diana ferreira

    Aqui no Brasil tem vários Kadafi’s, ou vários. Marco Muamar Kadafi Maia, Dilma Muamar Kadafi Rouseff, Michel Muamar Kadafi Temmer, Cândido Muamar Kadafi Vacarezza, Fernando Muamar Kadafi Ferro, Paulo Muamar Kadafi Teixeira, Arlindo Muamar Kadafi Chinaglia.
    Aliás, este PT adora aproximação com gente deste nipe não é? Ou alguém está esquecido de Hugo Chaves, de Mahmoud Ahmadinejad, do Evo Moralis, afora os bandidos que são exilados nesta pátria tupiniquim, republiqueta de bananas, paraíso dos ladrões. E viva Maluf, e Viva Dirceu, e viva Delubio, e viva Palloci, e vida Cacciola, e viva Battisti, e viva stroessner…

  • Carlo Germani

    Direito de resposta-Setti,você disse: “Você me ofende em falar de vassalagem.Se for para continuar assim,peço que não apareça mais no blog.”
    Respondo:Você dizer sandices sobre a verdadeira conjuntura mundial,não ofende? Você se dá um demasiado valor pessoal-intelectual que não possui.
    Quem não tolera mais sua “língua afiada” pseudomoralista,sou eu.Você é um existencialista nato (ou um pessimista nato),que censura leitores-comentaristas,como eu,que defendem a verdade dos fatos.Setti,há vida intelectual (pouca,é verdade)na web,sem o teu blog.Fique com a tua vaidade do defeito.O tempo é o senhor da razão,não é mesmo?
    Em poucos meses,veremos quem está correto nas suas convicções.PS- A nova vida material “franciscana”
    não está lhe fazendo bem.

    Não sou vaidoso, não, meu caro. E não censuro ninguém. Só não publico ofensas e cafajestadas. Não me atribuo nenhum valor intelectual especial, não. Já fui a um número suficiente de velórios para saber da importância relativa que temos, todos nós.
    Você pode até se sentir ofendido por textos que eu escrevo, que considera sandices. Mas não ofendi ninguém pessoalmente.
    Você me atribui “vassalagem” a Obama. Quem ofendeu quem?
    Você, com sua sapiência e domínio profundo da conjuntura mundial — quiçá interplanetária, também –, deveria candidatar-se a uma vaga em Harvard, ou Princeton, ou na Sorbonne, quem sabe? No entanto, não sabe nem debater nada civilizadamente, sem ofender e desqualificar o interlocutor.
    E não lhe dei liberdade para falar de minha vida material.

  • Diocleciano

    Espero que os próximos alvos sejam a Arábia Saudita e tantas outras ditaduras que infestam o mundo árabe.

  • Edilson

    o unico que e bom as pessoas estão esquecendo que e JESUS fora isso niguem e totalmente bom nem sábio o suficiente para melhorar o mundo enquanto a doença do egoismo ambição continuar contaminando o Homem o mundo continuarar sem solução.

  • victor

    Sem querer me opor a qualquer opiniao, a minha é de que, chama-lo de ladrao nao é o substantivo correcto, basta se recordar que gaddafi esteve afrente dos distinos da libia aproximadamente 42 anos, isso é suficiente para acumular riqueza, a dele pode ser exagerada, mas insisto justifica.
    O bem disto tudo é que de facto renasce uma nova libia, ouça-la que seja uma libia prospera e que tenha uma divisao da riqueza tal como o gaddafi o fez. É importante frizar que no seu governo há informações que indicam que 90% da população libia tinha habitação propria, saúde e edução gratuita e para caprichar uma viatura. Que os próprios o digam não.
    Bem haja o povo libio e que goze de facto da sua soberania e democracia

  • Luis Aragão

    Essa é a sua opinião ou a do jornal,já que voce não é um homem livre meu caro jornalista marrom?
    Não sei o que você quis dizer com “jornalista marrom”, nem com “você não é um homem livre”. Tampouco sei a que “jornal” você se refere. Do que pude entender de sua mensagem, respondo: a opinião é minha.

  • gil Saiz veras

    Mais um ditador fora de ação.O proximo será Fidel.

  • Kalyza

    Felizmemete esta criatura partiu pelo bem de Libia. Assassino e realmente ladrão, trilhonério e o povo miserável. Para quem acredita na vida após a morte do corpo físico, ele sofrerá muito mais do que aquí. Que DEUS o perdoe, pois para o povo libio será difícil perdoar quem durante 42 anos os sacrificou sem piedade.

  • Kalyza

    Concordo com a amiga KATIA LINS, Existem muitos Kadafis no mundo, inclusive no Brasil, roubando do povo, enrriquecendo em 2 anos de governo enquanto muitos brasileiros morrem nas portas dos Hospitais. É uma VERGONHA para nós brasileiros trabalharmos durante uma vida inteira para morrermos atirados num corredor de Hospital. Kadafi usava armas, os políticos brasileiros usam o egoismo, orgulho, hipocrisia e corrupção para exterminar o povo. Aquí falta tudo, o povo, realmente e um erói de natureza, pois para sobreviver nesta situação, só sendo erói mesmo.

  • Fernando Marés de Souza

    Viva também os crimes de guerra da OTAN na Líbia? A morte dos civis Líbios por bombas jogadas pelos aviões das grandes potências ou por armas entregue a extremistas por essa mesmas nações. É assim agora, é só pegar uma resolução para “proteger civis” e sair encampando troca de regime e assassinatos extrajudiciais?

  • Corinthians

    Eu discordo, como já coloquei, como tudo se deu na Líbia, e como tudo está indo para pior.
    Só fica a dúvida de quando o Lulla vai mandar uma mensagem para seu “amigo, irmão e líder” que foi assassinado.

  • rogerio henrique

    o que kadafi colheu ainda foi pouco pelo que plantou!segundo a história!

  • Elisio Muchanga

    ora com todo o respeito penso que o senhr nao sabe nada da verdadeira libia, este povo ja teve o melhor nivel de vida da Africa e de alguns paises da europa, a sua morte nao significa a libertacao do povo libio mas o inicio de um desistabilidade politica economica e social tal como o iraque o afeganistao, o ocidente usou da ignorancia dos libios para os roubar

  • Marcio

    Elisio Muchanga, vc escreveu em 12/11 a mais pura verdade. Mais uma vez a imprensa mundial manipula a verdade! Hoje, 02/2012 o extase da morte de Kadafi passou e os “justos” esqueceram a Líbia que está entregue ao CAOS! Isso mesmo! Derrubaram e mataram Kadafi, tiraram um tirano e colocaram outros! A líbia está um caos e o próximo alvo é a Síria!