Image
A maior protagonista do jogo foi a torcida do Corinthians (Foto: José Patrício / Estadão)

O nome do camarada que tirou o Corinthians da Libertadores e entrou para a história do futebol latino-americano pela porta dos fundos é Carlos Arecio Amarilla Demarqui. Trata-se do espantoso juiz paraguaio que conseguiu anular dois gols legítimos do Timão e não enxergar dois pênaltis escandalosos — o primeiro deles logo nos primeiros minutos de jogo, que teria feito o Corinthians passar de trator sobre o Boca Juniors.

Mas o que esperar da Conmebol, com sua gerontocracia de dirigentes espertalhões de cabelos tingidos, sempre os mesmos — uma entidade em que até o nome é ridículo?

E mais não direi sobre a partida de ontem à noite, exceto que o comportamento da torcida do Corinthians, aplaudindo longa e calorosamente uma equipe “eliminada” pelo adversário, tornou-a o verdadeiro e grande protagonista do evento, como em tantas outras vezes.

Torcida que não merece os Amarilla da vida.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 16 =

60 Comentários

marcos aurelio da silva em 25 de maio de 2013

Fora Marin, eleições já na CBF.

marcos aurelio da silva em 25 de maio de 2013

Aprende ai "comenbol" com a organização da Liga dos Campeões. Seu amadorismo custa caro aos clubes, principalmente aos brasileiros. A Comenbol e esse juiz deveriam ser punidos com muito rigor ou deveria indenizar o clube prejudicado.

Corinthians em 21 de maio de 2013

Setti, É assim mesmo, bola pra frente, agora somos campeões de novo (ainda achei que a porcaria do juiz migão do Queimar ne domingo ia deixar o jogo rolar até 60 min... mas errei, foi aó até 53). O resto é "mimimi" de anti. Mas não posso deixar de sentir um estranhamento enorme na lógica de justiça que impera no país, como foi o caso de 2005. O juiz, comprovadamente, com confissão e tudo o mais, trabalhou de forma desonesta para colaborar com times de maneira a favorecer a máfia das apostas. Os jogos onde então houve um comprovado "apito amigo", uma confessa "ajuda", foram cancelados e remarcados. Ou seja, com isso tiraram a comprovada ajuda para novos jogos (que com a visibilidade, seriam os mais isentos possíveis). Isso acaba sendo invertido na "justiça brasileira". O jogo remarcado vira ajuda, e o antigo, corrompido, é o que deveria ser mantido. De resto... #VaiCorinthians

jfaraujo em 19 de maio de 2013

Isso é o fim da picada, é por isso que a os times argentinos são os maiores campeões da Libertadores, só roubando mesmo foi assim que eles conquistaram pelo menos a metade dos títulos desta competição. Pra ser campeão da Libertadores contra time argentino, um clube brasileiro tem de jogar contra 12, os onze do adversário e mais o juíz. A CBF é formada por um bando de frouxos, que não defendem os clubes do nosso país, é fácil perceber que juízes que apitam jogos dos clubes brasileiros roubam para os clubes dos países de língua espanhola, pelo menos nas finais das libertadores, os juízes deveriam ser europeus.

jose vicente em 19 de maio de 2013

Este juiz tem que procura um outro serviço naõ tem capacidade de apita nem um tipo de espote mas a vida é a sim eu dia ele vai refretir e ver para que tanto estudou se só atrapalha a vida dos bem aventurados gerreros decoracaõ que é o todo poderoso timaõ vai seu encopetente Carlos Arecio Amarilla Demarqui

Jeremias-no-deserto em 19 de maio de 2013

É o império do bolivarianismo chegando ao futebol.A escolha de um juíz paraguaio para apitar o jogo é parte do processo de declínio do nosso futebol, em tempos nos quais, Bolívia, Paraguai, Venezuela, Nicarágua e Cuba são parceiros comerciais e políticos importantíssimos(!!!) do governo brasileiro. Lembro-me de anos atrás, as federações chamavam juízes da Inglaterra,Espanha, França, Alemanha e Israel para apitar decisões.Agora, disputamos ( e perdemos!) campeonatos "relevantes" em estádios mequetrefes com times pés-de-chinelos na Bolívia, Paraguai, Venezuela e otras cositas más. São os novos tempos bolivarianos chegando ao futebol brasileiro.

wilson em 19 de maio de 2013

Juiz salafra na Libertadores? Que novidade. Vila Belmiro 1962 Santos x Peñarol segundo tempo eclode confusão o juiz suspende a partida com 2x2 No placar e depois volta ao jogo, acaba o jogo na Súmula declara que ao retornar o jogo era amistoso. Agora Setti a palhaçada de 2005 decretada e ordenada pelo pimplim nem daqui a 1000 anos apaga.

Elias nazaro conceicao em 19 de maio de 2013

Valeu naçao Corinthiana, Mais vale as lagrimas de uma derrota, do que a vergonha de nao ter participado da luta!!! Parabens nós somos mais que vencedores.

evandro em 18 de maio de 2013

Sr. Ricardo Setti, apenas para refrescar sua nobre memória, que admiro muito, exceto por algumas pequenas coisas, a mesma torcida que o Sr. diz protagonizar belo espetáculo dentro do campo foi a mesma que deu um espetáculo de dar nojo até no mais frio dos seres fora do do campo, logo após a partida contra o boca. As organizadas não representam a maioria dos torcedores, mas a maioria dos torcedores não se manifesta de forma adequada contra estas mesmas organizadas, seja de qualquer time. Triste ver também o Sr. lamentar isso aqui neste espaço e não fazer o mesmo quando o seu time foi beneficiado descaradamente em outras situações. Se quer equilíbrio, participe dele. Sou crítico intransigente das organizadas. E espero que você entenda minhas manifestações aqui não como um especialista, mas como as de um torcedor, não mais que isso. Torcedor que, nem por isso, escreveu aqui mesmo no blog em favor da ELIMINAÇÃO do Corinthians da Libertadores após o crime bárbaro contra o jovem torcedor boliviano.

Fernando Costa em 18 de maio de 2013

Prezado Satti Futebol é isso. Aprendi aos 10 anos vendo o meu Cruzeiro ser garfado no Beira-Rio, em 1975, quando o árbitro marcou uma falta, que não existiu, cobrada pelo Valdomiro, que terminou com o gol do Figueroa. Chorei 3 dias e depois me conformei.

VJK em 18 de maio de 2013

Está pagando apenas a sua parte sobre o que foi aprontado contra o Internacional de POA em tempo passado.

Caio Frascino Cassaro em 17 de maio de 2013

Prezado Setti: O futebol precisa arrumar um jeito de fazer que nem no tênis - o time teria direito a, por exemplo, dois desafios por tempo. No caso de estar certo, continuaria a ter dois desafios. Seria uma ótima maneira para tirar o peso de cima da arbitragem e dos bandeirinhas que muitas vezes dão impedimento ou deixam de marcar uma penalidade máxima por medo de estarem errados. Abs

Luiz tadeu em 17 de maio de 2013

A resposta para a pergunta é, quando os torcedores pararem de ir ao estádio e exigir que lances duvidosos e depois provados com vídeos em tribunais revertam para o merecido a sentença proferida.

Vera em 17 de maio de 2013

Pode ser que os você que viu e ouviu foram justos. Também assisti e ouvi que a maioria se indignou. Mas nem todos, meu amigo, nem todos. E esses foram mordazes e fizeram questão de enfatizar aspectos que só se consumaram devido à má arbitragem. Até o Petkovic deu seu pitaco bossal. Deixa pra lá! Ante sua resposta, corrijo-me, em parte.

Vera em 17 de maio de 2013

Bem, Ricardo, não há como contestar o teor de sua indignação. Assino embaixo. Os torcedores dos outros times, em vez de chacotas típicas de dor de cotovelo, deveriam encarar o ocorrido a sério, pois, no futuro, pode acontecer com seus times. Aí, não adianta chorar. Embora o escárnio seja compreensível no torcedor adversário, causa mais estranheza e revolta as opiniões de alguns jornalistas esportivos que teimam em querer analisar a contenda, time por time, como se nada tivesse acontecido, afirmando, até, que o Boca esteve mais bem postado em campo e seu técnico esbanjado apuro tático sobre o Corinthians durante todo o tempo. Mais ainda: ante a claridade dos lances, houve ainda aqueles atrevidos que viram nas omissões mero critério de arbitragem ou que “ele não viu o lance!”. Análises desse jaez só confundem, causam espanto e apenas servem para que os malfeitores nelas achem a precisa justificativa de suas mazelas clamorosas e continuem com o mesmo procedimento daninho em outras oportunidades. É claro, portanto, que não é possível tecer análise séria sobre o jogo sem levar em conta a influência extrajogo da arbitragem no desenvolvimento da partida. É sobejamente conhecida máxima futebolística de que “quem não faz, toma”. Quer dizer, o melhor time teve várias oportunidades de gol e não fez; por isso, o outro, inferior, se engrandeceu e marcou. O Corinthians só não fez por que a arbitragem não quis. Mas isso teve por efeito engrandecer o Boca, possibilitando-lhe esticar a corda das infrações ao ponto de empurrar o Sheik dentro da área bem nas fuças do arbitro, que ignorou. Tivesse sido lícita a arbitragem, o Boca teria voltado para Buenos Aires com cinco galos na cabeça. Ponto final. Cara Vera, nem preciso dizer que concordo plenamente com você. A despeito dos comentários desfavoráveis de leitores anti-Corinthians, TODOS os comentaristas de TODAS as emissoras de TV e rádio que pude assistir e ouvir desde ontem dizem que o Corinthians foi tungado escandalosamente. Abração

Caio Frascino Cassaro em 17 de maio de 2013

Prezado Setti: Que o Galo e o "Meeeense" se cubram. Se a coisa continuar assim, dificilmente haverá um time brasileiro na final. Já operaram o Flu lá no Equador no jogo de ida. Não sei quem eles vão pegar, mas pode ter certeza que este ano, pelo andar da carruagem, vai ser difícil ter brasileiro na final. Espero sinceramente que o Flu e o Galo me desmintam, principalmente o Galo, que está jogando o fino da bola. Quanto ao Bandeirinha, me disseram que o fulano é filho do Roubaldo Aquino. De qualquer forma, sobrinho ou filho, "Quem herda não rouba, quem sai aos seus não degenera..." Abs. PS - Puts, como é bom discutir futebol só para variar um pouco, não? Seu PS é perfeito, Caio... Abração

Leandro em 17 de maio de 2013

Caro Setti, o segundo gol anulado foi uma falta clamorosa do atacante sobre o goleiro. O gol foi anulado por isso e não poderia ser diferente. Quanto ao resto, o Corinthians ainda tem muito débito. Pode ser roubado ainda umas dez vezes até conseguir pagar o estrago que as arbitragens favoráveis a ele já causou no futebol brasileiro. O Amarilla (ou a Commebol) realizaram um pequeno desagravo à grande maioria da população brasileira. Muito obrigado a quem de direito.

Renato Carvalho em 17 de maio de 2013

Liga não amigão. Pior fomos nós - flamenguistas - que tivemos que engolir o Cabañas e sofremos até hoje. É o preço que pagamos por torcer pelos clubes mais amados do Brasil... e mais odiados. (baixinho, pra não perder o amigo - ririri... quelme)

edvaldo em 17 de maio de 2013

100 anos de perdão para o árbitro. Roubar o curintia não é roubo, é restituição.

Ruth laneee loka em 17 de maio de 2013

Críticas, sim, caras Ruth. Mas ofensas eu não publico, conforme as regras para publicação de comentários no blog, cuja chamada está permanentemente na home page.

LUIZ OLIVEIRA em 17 de maio de 2013

Prezado Setti: Respondendo à sua pergunta: até o momento em que os torcedores que se sentirem prejudicados por arbitragens como a do paraguaio começarem a entrar na justiça contra entidades como essa Comenbol, contra os dirigentes destas entidades e contra os árbitros envolvidos e as entidades que os representam. Simples assim. Não sou torcedor de futebol, entendo pouco do assunto. Mas sou economista e vou utilizar alguns conceitos econômicos para lidar com essa matéria. Pelo que li sobre o jogo em que o Corinthians foi eliminado, e pelos vídeos a que assisti do jogo, a arbitragem interferiu escandalosamente no resultado da partida. Certamente, se não houvessem aqueles erros grotescos, o resultado da partida teria sido completamente diferente. O meu raciocínio para a solução do problema é simples e direto, e é fundamentado em conceitos econômicos: o futebol profissional não é diversão apenas. Está na categoria de serviço. Quando o Produto Interno Bruto, o famoso PIB, de um país, estado ou cidade é calculado, o futebol profissional é inserido no setor Serviços. Sim, pois o PIB é a soma de todas as riquezas produzidas em determinado período em determinado local. O PIB tem três setores: Agropecuária, Indústria e Serviços. O conceito de riquezas produzidas inclui desde consultas médicas, produção de máquinas e equipamentos, automóveis, caminhões, transportes, alimentação, sistema financeira, até mesmo o esporte profissional, no qual o futebol profissional está incluindo. Isso porque times profissionais como o Corinthians, São Paulo, Santos, Palmeiras, Flamengo, Vasco, Botafogo, Fluminense, só para ficar com alguns dos times brasileiros principais, geram milhares de empregos, diretos e indiretos, com suas receitas oriundas de venda de ingressos e de direitos de transmissão para tvs, contratos de publicidade com patrocinadores, etc. O futebol profissional, como qualquer outro serviço, também gera muitos impostos. Assim, como atividade econômica, e não como esporte apenas, é o futebol profissional é semelhante não apenas ao teatro, ao cinema e a qualquer espetáculo, pois é contado, inputado, na mesma atividade dos hospitais, bancos, comércio varejista e atacadista (supermercados, restaurantes, bares, alimentação em geral, etc.) Assim, quando você compra um serviço ou um produto que não atenda às suas expectativas, você tem o direito de ser ressarcido de alguma forma. Quando não consegue fazer um acordo direto com o prestador do serviço pelo qual você pagou, você apela ao Procon, apela à justiça comum. Vamos fazer alguns exercícios de imaginação com situações absurdas, surrealistas, apenas como exercício didático. Imagine se você comprasse um ingresso para assistir um concerto de música clássica, com a Orquestra Filarmônica de Berlim ou com uma pianista famosa . Mas no dia do show, fosse apresentado um show de pagode ou de música sertaneja (nada contra esses gêneros musicais). O que você iria fazer? Assistir bovinamente a um show que não era aquele pelo qual você pagou? Não. Primeiro, você levaria um susto, ficaria espantado e irado. Você iria exigir a devolução do seu dinheiro imediatamente. Caso não isso não fosse feito, você poderia e deveria entrar na justiça. Ou imagine que você vá a um restaurante francês. Você pede a um garçom que lhe traga um ensopado de vitela, como sobremesa um mousse de chocolate, e um bom champagne. E aí, para a sua surpresa, lhe é servido um cachorro quente com coca-cola. Você iria aceitar pagar por isso? Claro que não. Ou imagine que você paga para assistir um filme há muito aguardado e, quando está sentado, comendo sua pipoca, passam a exibir outro filme qualquer ou um documentário. Também, em uma situação improvável como essa, você iria pedir que devolvessem seu dinheiro. Um último exercício de imaginação por absurdo: você vai a uma loja de eletrodomésticos e escolhe um potente aparelho de som, com várias caixas acústicas, tudo de primeira, última geração. Na hora da entrega, mais outro susto: você recebe um aparelho de mp3, ou pior, um radinho de pilha? Evidente que você não iria aceitar pagar por tamanha gozação e desrespeito. Iria cobrar na justiça a devida indenização por perdas e danos morais. Pergunto: se o futebol profissional é uma atividade econômica como outra qualquer, por que os torcedores ficam apenas reclamando quando são ludibriados, e não exigem a devolução de seu dinheiro quando o seu time é explicitamente prejudicado por péssimas arbitragens, como aconteceu no jogo do Corithians, e não entram na justiça, pedindo reparação pelas perdas e danos morais? Por que os torcedores aceitam bovinamente fazer papel de bobos, concordam com o esbulho do seu dinheiro? Ficar choramingando não vai adiantar nada. Se diz que a parte mais sensível do ser humano é o bolso. Não tem essa de que os erros das arbitragens dão uma pitada de paixão no futebol, por causa das discussões sem fim que se seguem. Esses erros podem até garantir o emprego dos comentaristas de futebol, pois terão assunto para falar por semanas, meses e até anos a fio. Mas e os torcedores enganados? Esses torcedores iriam pagar por apresentações musicais, por refeições, por filmes e por radinhos de pilha que não escolheram adquirir? Deixo a sugestão Grande abraço

Corbari Remo em 17 de maio de 2013

Seria Goleada do Timão, se juizes e auxiliares tivessem trabalhado com mais atenção.

Corbari Remo em 17 de maio de 2013

Vejam bem. O argentino fez um penalty clamoroso. Jogou Voley bol, deu uma cortada violenta. Desceu a mão na bola com violência. Claro que o juiz viu. Todo mundo viu. Teria de marcar a penalidade e também teria que expulsar o argentino. Teve outro penalty claro. O gol do Romarinho foi legal. O que seria o segundo gol do Paulinho teve anulação polêmica. O BOCA GANHOU A VAGA DE UM MODO VERGONHOSO. ROUBARAM UMA NOITE DE GOLEADA DO SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA.

neil.ferreira em 17 de maio de 2013

SR EDITOR, Se me for permitido, faço um pequeno comentário ao comentário do sr. Verlaine - 17/05/2013 às 0:18: O Barcelona tomou de 7x0 do Bayern no placar agregado da Champions League e a torcida de 96 mil pagantes não deixou o campo e aplaudiu o time e sua história. O Madrid tomou de 4x3 do Dortmund, no placar agregado da Champions League, o primeiro jogo foi de 4x1 para os alemães,e a torcida de 90 pagamentes que lotava o Bernabeu, aplaudiu carinhosamente o seu time que havia perdido a classificação. O São Paulo, derrotado pelo Atlético Mineiro perante mais de 60 mil pagantes no Morumbi, perdendo sua esperança de prosseguir na Libertadores, ficou meia hora cantando o hino do clue antes de ir pra casa. Não é de admirar que a torcida do Corinthians tenha cantado e apoiado o time depois da derrota, tinha com quem aprendar. Pena é que eram pouco mais de 30 mil pagantes.Mas, sei, todas as maiorias começam com minorias.

neil.ferreira em 17 de maio de 2013

Dale dale dale Bocaaaaaa....

Caio Frascino Cassaro em 17 de maio de 2013

Prezado Setti: Retribuo o abraço - no meu caso com relação a você, seletivo pelo ser humano que você é e pelo que representa para todos nos. Mas, prosseguindo nosso papo de botequim, você sabe quem é o bandeirinha que deu impedimento no lance do Romarinho? Pois é, o sujeito é filho do Ubaldo Aquino, aquele mesmo "ladrão internacional", nas palavras de Dalmo Pessoa, que operou o Palmeiras dentro da Bombonera em 2001. Um jogo que era para terminar 3x0 para o Palmeiras acabou em 2x2 graças à intervenção do larápio. Explico: o jogo estava 1x0 para o Verdão e o camarada, no fim do primeiro tempo inventou um pênalti para o Boca. Na volta do intervalo fizemos 2x1 e pouco depois o lance que selou a nossa sorte na Libertadores daquele ano: o fenomenal Alex enfiou uma bola magistral para o Fernando (ótimo volante), que saiu na cara do Córdoba (goleiro do Boca) deu um corte e teva as duas pernas abraçadas pelo goleiro. O Roubaldo Aquino deu simulação do Fernando e mostrou-lhe um amarelo, que depois, função de um empurra-empurra com outro jogador do Boca custou-lhe mais um amarelo e a expulsão. Detalhe: o Fernando passou a borracha no Riquelme nesse jogo, não deixando o argentino pegar na bola. No jogo da volta o Verdão ficou 20 minutos procurando o Riquelme no campo, tempo suficiente para o Boca fazer 2x0. Ao final empatamos 2x2 e o Fábio Júnior teve um gol mal anulado - o bandeirinha assinalou um impedimento errado - e, nos pênaltis, acabamos fora da final que deu o título ao Boca sobre o Cruz Azul. Na ocasião igualmente não houve também o estardalhaço de agora, posto que a indignação é realmente seletiva, principalmente dos jornalistas da "Timão Press" e do atual Departamento de Divulgação das Atividades Corinthianas, vulgo Rede Globo. Aliás, só foram lembrar que o Verdão também foi prejudicado contra o Tijuana depois que o Tite - o melhor técnico em atividade no futebol brasileiro, tanto pela competência quanto pelo caráter - falou a respeito, e serviu de gancho para lembrarem que a Commebol, bem... é a Commebol. Um forte abraço, seletivo posto que você é uma pessoa selecionada, do seu companheiro de mesa, aqui no "Buteco do Setti". Mesmo sendo corintiano, fiquei à época indignado com o que aprontaram com o Palmeiras e sim, sabia que o bandeirinha que garfou o gol de Romarinho era sobrinho do ladravaz que tungou o Palmeiras. Não me filio entre os 99% de corintianos que odeiam o Palmeiras porque era o time de meu saudoso e inesquecível Pai. Abração -- seletivo no sentido que você utilizou.

Gilberto em 17 de maio de 2013

Ao senhor que relatou as injustiças contra o Botafogo, sobretudo diante do Flamengo, vale lembrar que em 1995, em pleno Pacaembu, o mesmo Botafogo "ganhou" de presente da CBF e de Marcio Rezende de Freitas, um título de campeão brasileiro, gol um gol impedido e com a anulação de um gol legal do Santos. Fomos "roubados" na cara dura, diante de mais de 30 mil santistas. E o árbitro, o tal Marcio Rezende, virou comentarista da Globo. Em 2004, ano que o Santos foi campeão na última rodada, o ataque santista formado por Robinho e Deivid, teve mais de 10 gols (LEGÍTIMOS) anulados. Mesmo assim, foi campeão. Portanto, em se tratando de ser vítima de erros de arbitragem (ou picaretagem), os santistas sabem bem o que é isso.

francisco carlos da silva em 17 de maio de 2013

Foi vergonhoso para o futebol brasileiro o que aconteceu no Pacaembu. Juiz mal intendionado desde o inico da partida. e o pior nada vai acontecer. Acho que os times brasileiros deveriam boicotar esta bagunça chamada Libertadores. parabens nação corinthiana. FOI DEMAIS A DEMONSTRAÇÃO DE AMOR AO TIME.

Verlaine em 17 de maio de 2013

Foi comovente a demonstração de amor da torcida corinthiana. Confesso que fiquei arrepiado. Poucas vezes vi algo parecido no futebol. Quanto a arbitragem, o judiciário já decidiu que não cabe danos morais aos torcedores que foram ao estádio, e presenciaram aquelas cenas grotescas do juiz. Por fim, alerto ao Corithians para tomar cuidado com a ressaca dos campeões (Barcelona?). Ela costuma ser cruel. O time está menos empenhado que em 2011/2012. Tirando o Paulinho, todo o resto decaiu. O Cássio mesmo está irreconhecível...

sidney em 16 de maio de 2013

Setti Nos tempos da modernidade , globalizasao , meios eletronicos que veem e controlam - absolutamente tudo - ainda insistir e ficar nas maos..... de 3 pessoas..... que atuam na frente de milhoes de pessoas e outras tantas nos bastidores etc etc ; agirem assim impunemente etc etc , eeee demais da conta nao ??? Parece que somos todos uns bobalhoes eprdendo tempo e pior ainda , pagando carro para assistir os - ENGODOS - ; ate quando mesmo ??? Eeee um tremendo TEATRO , Jogo de Cena e uma Maquiagem quase perfeita. Quem sabe um dia desses serao todos dsmascarados. Baita abraco

luiz em 16 de maio de 2013

Vai Corinthians, mas vai pro inferno, junto com os argentinos. Seus bons modos são invejáveis, caro Luiz...

Tcheves em 16 de maio de 2013

Setti, Acho errado os times paulistas serem eliminados e vaiarem seus ídolos. O SPFC foi eliminado pelo Galaaão da Massa e vaiou o Luis Fabiano. O Palmeiras foi eliminado e vaiou o Valdivia. Já o Corinthians foi eliminado e vaiou o árbitro. E dizem que o Amarilla ganhou 100 anos de perdão, hahaha.

Santos Leal em 16 de maio de 2013

Eu, por exemplo já estou acostumado. Já não me aborreço mais. Deixei de ir a estádios ha dez anos. Pela TV, quando o "árbitro" começa a inverter faltas, dar cartões amarelos injustificados, não marcar faltas perto da área, "segurar" meu time e deixar o outro jogar, mudo de canal!! Só para que saiba, meu Botafogo no dia que venceu o campeonato, teve 2 gols ( DOIS GOLS) anulados, sem nenhuma dúvida legítimos !! Só para que lembrem, na Copa Brasil o Botafogo necessitando ganhar por dois gols de diferença, teve 2 (DOIS) gols legais anulados por aquela bandeirinha bonitinha mas, ordinária !! Contra o Flamengo é uma verdadeira perseguição. Somos "roubados" e ainda nos chamam de chorões !! Dá raiva !!! Caso queira, dou DEZENAS de exemplos. A Portuguesa de SP também sofre. Em um jogo contra o Flamengo em São Paulo, Tardeli fez dois gols COM A MÃO, e tudo bem... Corinthianos e Flamenguistas que não estão acostumados com isto, quando acontece chiam mais que panela de pressão. É a vida !!!

NélsonX em 16 de maio de 2013

Ricardo, sou fã do teu blog. Mas como colorado, digo que "aki se faz aki se paga". Em 2005, esse mesmo corintians foi beneficiado por erro de arbitragem, qdo o juiz expulsou o jogador Tinga do Internacional dizendo que o Tinga tava cavando pênalti. Deixa prá lá, nós já fomos até campeões mundial.

jose em 16 de maio de 2013

Quer saber, caro Setti. Tantas falhas em um só jogo me remete a achismos que só teorias da conspiração conseguem explicar. Me segurei para não divulgar meu roteiro, mas o meu lado torcedor deitado na imaginação, sem os pés no chão, portanto, foi mais forte que o lado anti. Imagine um circo cujo picadeiro está cada vez mais sendo ocupado pelo domador e os palhaços, sem poder sair do ambiente, espremidos na platéia, vêem a bailarina, sua única fonte de diversão, próxima ao último suspiro. Imagine que o dono do circo já esteja esgotando a capacidade de controlar o descontentamento do seu elenco e suas mágicas contábeis não mais consigam explicar o porquê de a lona estar toda furada. Imagine ainda que o circo, para ter seu espetáculo divulgado, tenha que ameaçar as rádios, gráficas e distribuidores de panfletos na lombada colocadas em frente a esse circo imaginário. Imagine que os palhaços, embevecidos com a melhora inimaginável de sua alegria e esperança, direcionem suas energias, mesmo que temporariamente, para aplaudir os passos da rediviva bailarina. Tente imaginar que o responsável pela patifaria também usa preto, mas esteve longe de entrar em campo e usa maquiagem e batom, e os auxiliares e sua excelência , o árbitro, foram os Quirogas da vez e o time brasileiro, no 15 de maio de 2013, dessa vez em branco e preto, foi escolhido para ser o Peru.

Caio Frascino Cassaro em 16 de maio de 2013

Prezado Setti: O choro é livre. O SCCP, na verdade, se as coisas fossem sérias como você e todos nós desejamos, deveria ter sido eliminado da competição por conta do assassinato do menino Kevin, cuja autoria foi assumida por um “dimenor”, aliás como sempre em que bandos de criminosos comentem homicídios. Se as coisas fossem sérias como você e todos nós desejamos, o SCCP não estaria construindo um estádio em uma área proibida e com dinheiro publico. Não estaria sendo financiado pela Caixa. Não teria ganho o título de 2005 da forma vergonhosa que foi. Não teria sido ajudado pelo Castrilli. Não seria o rei do “apito amigo”, dos “Rui Rei” da vida( essa é para quem lembra de 1977) e da politicagem explícita junto à CBF. Assim, amigo, entendo a sua raiva, acho até que ela é justa, mas entendo também que ela é extremamente seletiva. Detalhe: não houve "gol anulado" - as jogadas estavam paralisadas antes da conclusão. E mais : o lance em que o Paulinho fez o gol, o Bandeirinha, ACERTADAMENTE, marcou falta do próprio Paulinho sobre o goleiro. O pênalti feito pelo jogador do Boca só foi visto pela câmera atrás do gol - na câmera da cabine não se percebe nada, e me parece óbvio que o Amarilla não viu. O lance do Romarinho foi muito rápido e acontece em quase todo jogo, com os "Linesmen" errando contra e a favor das defesas. O Palmeiras, na terça-feira, também foi prejudicado pela arbitragem. No frango do Bruno, a jogada que dá origem ao gol nasceu de uma falta do atacante do Tijuana sobre o Henrique. O Cleber, ao 30 minutos do segundo tempo fez um gol de cabeça anulado exatamente na mesma condição do gol feito pelo Romarinho, e o time do Tijuana literalmente espancou os palmeirenses, ( aliás, fato ressaltado pelo Tite em sua entrevista coletiva) principalmente no primeiro tempo, quando pelo menos dois jogadores deveriam ter sido expulsos: um zagueiro que deu um soco no Cleber e chegou até a tomar o cartão vermelho e depois o juizão voltou atrás, e o tal do Reasco que deu uma tesoura voadora por trás no Marcelo Oliveira e foi advertido apenas com o amarelo. Isso tudo aconteceu e não vi NENHUM comentário – seu, da Globo, que virou departamento de Marketing do SCCP nem de qualquer outro veículo de imprensa. Realmente, a indignação no futebol é bastante seletiva. Abs Seja justo comigo, Caio. Fui dos primeiros jornalistas "deztepaiz" a pedir a eliminação do Corinthians por causa do assassinato do menino na Bolívia. Em blog aqui publicado. E me declarando corintiano. No mais, a torcida não tem culpa de maracutaias. Ama o seu time -- aqui e em qualquer lugar do mundo. E minha indignação não é tão seletiva, não, caro Caio. Tenho criticado muitas mazelas do futebol. Mas, pelas características do blog, não me parece apropriado comentar dezenas de jogos. E sempre me coloco, lealmente, diante dos leitores, como torcedor. Se você realmente acredita que o Corinthians não foi miseravelmente roubado pelo juiz ontem, não dá nem para discutir. Até o Arnaldo César Coelho, o comentarista de arbitragens mais corporativista que já vi, falou claramente em dois pênaltis não marcados (o primeiro foi um escândalo internacional, o zagueiro desviou a trajetória da bola com a mão de forma descarada) e em dois gols legítimos anulados. No caso específico do Palmeiras, já me solidarizei com os torcedores ao saber dos fatos, que não comentei pela simples razão que, por razões pessoais que não vêm ao caso, não pude ver o jogo. Abraço não seletivo do SETTI

rodnei pereira em 16 de maio de 2013

Por favor alguem deve fazer alguma cousa , a fifa por favor se manifeste este jogo precisa ser anulado ,sera que ninguem viu o que aconteceu

Allejo em 16 de maio de 2013

Sua postura como fã do futebol é muito interessante, espero que ela seja mantida na mesma intensidade se outros erros ocorrerem em outros campeonatos e com outras equipes. abraços ! Não cobre isenção de um torcedor... Aqui, sou um torcedor. Como você.

José Carlos em 16 de maio de 2013

É difícil escrever depois de uma tragédia como essa! Ainda choro de dor, solidário aos cu-irmãos corinthianos! Como é duro ver um time da grandeza do Corinthians ser tão vergonhosamente roubado! Dezesseis pênaltis não marcados! Vinte e oito gols legítimos anulados! O gol acidental do Riquelme, que queria cruzar e errou o cruzamento, jamais deveria ter sido validado! Oh! dor que lacera minh’alma e aperta meu coração! Vamos recorrer ao Supremo para combater essa injustiça! Se for necessário, apresentaremos embargos infringentes contra a sumula do Juiz! Vamos apelar ao Conselho de Segurança da OEA, para que esse jogo seja anulado! Sim, anulado! Queremos outro jogo com outro juiz! Um juiz verdadeiramente imparcial! Um Juiz honesto! Um Juiz assim, tipo Castrilli, a verdadeira garantia de um resultado que honre a tradição de imparcialidade corinthiana!

Fabio em 16 de maio de 2013

A fome de poder dos dirigentes de entidades administrativas, colocou o espetáculo futebol para escanteio há alguns anos, lamentável que a ganância desses porcos acaba com uma de nossas poucas alegrias. Quem viu o jogo sabe que o Corinthians foi eliminado pelos juízes e não pelo Boca.

Silas S. Carvalho em 16 de maio de 2013

Aliás, desde 2003 que o Corinthians não disputa campeonatos em igualdade de condições. O clube foi estatizado pelo Molusco Nojento. Que outro time brasileiro recebe 40 milhões por mês da Caixa Econômica Federal (por ordem expressa de Lula) para a contratação e manutenção de estrelas como Alexandre Pato? Na verdade, o Corinthians contratou Alexandre mas nós é que pagamos o Pato. Além disso, Lula mandou, e os governos municipal, estadual e federal foram obrigados a dar ao Corinthians um estádio caríssimo de presente para a abertura da copa de 2014 – se o clube ganhou de presente o terreno em Itaquera, e em mais de 20 anos não conseguiu construir o seu estádio, alguém é ingênuo de pensar que o Timão irá pagar os mais de 400 milhões que o BNDES está injetando na construção do Itaquerão? Quando a oposição sair do estado de coma em que hoje se encontra, a construção desse estádio será objeto de uma CPI.

Ricardo - MG em 16 de maio de 2013

Os porcos, bambis e traíras vociferam que o Timão já foi beneficiado por arbitragens e que, num raciocínio idiota, restou compensado. Bem, na verdade, esse pessoalzinho, respalda mesmo é a grandeza do Timão pois esquecem de torcer para seus clubecos e gostam mesmo é de gozar com o p.. dos outros. Enquanto bambis, porcos e traíras se refestelam com a vitória de terceiros, o Timão segue em frente. Com uma torcida fiel, a maior do Brasil, o clube mais valiosa das Américas, rico e poderoso. Os cães ladram e a caravan passa. hehe

Felippe Silva em 16 de maio de 2013

Pois é, Setti. Vide a final da Sulamericana de 2009...

Marco em 16 de maio de 2013

Don Setti; Fico muito a vontade, por ser colorado, para responder ao Corinthians, em toda a vida da Fifa e da CBF ou CBD, existe um princípio básico q foi quebrado naquela vez, de q resultado de campo não se muda. Em q vc está se referindo como paladino da justiça se chama Sr. Zveiter. E a propósito acho q o Juiz d ontem não foi de má fé, ele é ruim mesmo. Abs.

Gilberto em 16 de maio de 2013

É duro provar do próprio veneno. Dessa vez, o apito amigo, foi apito inimigo. O time mais ajudado do estado de São Paulo, e talvez do Brasil, dessa vez foi garfado. Se os curicas estão reclamando que o time foi "roubado" no campo, é porque foi mesmo. Afinal, são especialistas no assunto. É raro, mas às vezes acontece. Futebol, pra quem torce, é APENAS lazer. Tem que divertir. A graça é curtir quando o time que torcemos vence, e "zoar" nossos amigos quando o time deles perde. Simples assim. Provavelmente, o meu Santos (do péssimo Muricy Ramalho) vai tomar outra cacetada no próximo domingo, e meus amigos é que "zoarão". Quem dera fosse esse o maior problema do Brasil. Em tempo: ver o Lula, o Andrés Sanches, a Globo, a Bandeirantes e grande parte da mídia esportiva inconformada com a eliminação do time de Itaquera, NÃO TEM PREÇO!!!

Silas S. Carvalho em 16 de maio de 2013

Constantemente o Corinthians é beneficiado por erros de árbitros, principalmente brasileiros, erros esses que lhe funcionaram como anabolizante nos campeonatos domésticos, e não se viu indignação na imprensa. Os erros foram sempre interpretados como "jus esperniandi" dos derrotados pelo Timão. Mas agora,ao experimentar uma dose do veneno que sempre administrou aos adversários, os erros de arbitragem no jogo de ontem contra o Boca Junior tomaram forma de injustiças execráveis.

juscelino em 16 de maio de 2013

NA VERDADE, é o seguinte , um time que usa 500 milhoes de dinheiro publico para fazer seu proprio estádio a mando de um magano megalomaniaco, e esse mesmo megalô manda um banco publico repassar 65 milhoes a titulo de patrocinio.. TEM MAIS QUE SE EXPLODIR MESMO.. justissimo..A JUSTIÇA TARDA MAIS NÃO FALTA , nem que a seja A DIVINA.. assim se acontecesse com todos que usam desses assaltos

Corinthians em 16 de maio de 2013

Eu gosto de verificar como é a sensação de justiça no Brasil ao ver futebol. Por exemplo: Em 2005 desvendou-se um esquema de compra de arbitragem, comprovada e confessa de vários jogos do campeonato brasileiro. Como houve compra da arbitragem, em qualquer país sério iriam acusar os times que se beneficiaram dessa compra. Aqui não. Aqui queriam que tudo ficasse na mesma. Quando anularam os jogos, os times que haviam se beneficiado da arbitragem correram a dizer que foram "prejudicados". É o mesmo que o ladrão processar o estado por ter sido prejudicado quando este retomou os valores que este havia roubado antes. Vai entender... = O futebol, na minha opinião, só tem a melhorar com duas atitudes: 1) Criação de regra que permite a qualquer time contestar o juiz três vezes (e só) durante o jogo. Em caso de contestação, a jogada é revista no telão e pelos juízes. 2) Fim da regra do impedimento.

Flavico em 16 de maio de 2013

Ricardo, por onde passeava tua indignação em 2005 quando o Corinthians surrupiou o Brasileirão? Fato esse admitido por Duailibi , presidente do timão a época, flagrado numa escuta telefônica da PF.

carlos nascimento em 16 de maio de 2013

Ricardo, Lamento o resultado, mas o seu Clube participa desse status-quo, ou vc acha Sanchéz um santo, só se for do pau-oco. A AL precisa de uma faxina, política,ética,moral e educacional, ela tem de ser ampla, geral, e irrestrita. As "confederações" esportivas são um atentado ao costumes, esse "juizinho" faz tempo que apronta, se a cbf fosse comandada por gente séria, depurava essas atuações de "cartas marcadas", esse elemento que apitou o jogo, é autoritário, petulante, de uma agressividade assombrosa, nunca apitaria jogos na Europa, pois os atletas de lá não se permitiriam entrar em campo para serem tratados da maneira hostil, quase agressiva pelo mesmo, fico imaginando ele apitando jogos de Pelé, Beckenbauer, Messi, Zoff, Platini, se ele teria peito de tratá-los como se fossem marginais. Lá ele seria reeducado, ou nem entraria em campo. Mas, enquanto as confederações tiverem os padrões atuais, vai ser difícil o futebol ser sério, não adianta chorar agora, esse processo cancerígeno é antigo, alguém tem que fazer a chamada revolução, mas com marin, rt, sanchéz, TÁ DIFÍCIL. Tirando as erros grosseiros de arbitragem, não adianta tapar o sol com a peneira, o Corinthians tem sérias limitações em seu elenco.

Jackson Nobre em 16 de maio de 2013

Prezado Ricardo, tenho acompanhado pessoalmente todos os jogos do Corinthians na Libertadores. Ontem, estive, como sempre, no estádio aguardando um jogo justo e, infelizmente, fiquei envergonhado com tudo o que aconteceu. Faz algum tempo que o Corinthians tem demonstrado um comportamento exemplar no nível tático, administrativo e disciplinar.Esse estilo "cool" foi a senha para a Commembol agir escancaradamente contra o time.....Sobre os lances polêmicos, a torcida imaginava que o gol era legítimo, bem como o penalty, porém, no intervalo todos puderam ter acesso as imagens dos celulares e o som das rádios....Naquele momento, houve a confirmação do "escândalo". Quando o trio voltou, houve uma vaia estrondosa, porém, isto não foi suficiente para que, no segundo tempo, esse escândalo se tornasse pior...Nunca vi nada parecido...Quando saiu o gol do empate, o Boca ficou desnorteado....mal sabiamos que, na sequência, o Corinthians faria o gol da virada e este seria anulado...meu Deus, quanta vergonha....por isto, meu pai não assiste mais futebol...segundo ele, o futebol verdadeiro era no tempo de Garrincha...quase estou concordando...no gol anulado do Paulinho e no penalty sofrido pelo Emerson, ninguém acreditou no comportamento da arbitragem...acabou o jogo e todos olhavam sem acreditar no que havia acontecido.....este é só um pequeno relato do acontecido ontem no estádio....um abraço, Jackson

pierre em 16 de maio de 2013

Vingança! Vingança pura! Vingança Paraguaia! O Amarilla, "El vingador paraguaio", "La manno amarilla de Dios" fez o deus provedor do timão da marginal, o mentor da exclusão do Paraguai do Mercosul,passar uma noite dos diabos! Lulla mandou a Dilma expulsar o Paraguai do Mercosul; O paraguaio Amarilla fez a supressão do Curíntia,time expropriado pelo Lulla com dinheiro público procrastinando-o para longe da Libertadores! Campeão, só no próximo século ,se sobrar dinheiro da "viúva"!

Fernando em 16 de maio de 2013

Independentemente do absurdo visto no jogo de ontem, não esqueçamos que o Corinthians tem um história eivada de episódios onde foi descaradamente favorecido por arbitragens no mínimo suspeitas. Isso sem falar em seu estádio financiado indiretamente por dinheiro público, tudo isso à custa do corintiano Lula. Como é bom ter um ex-presidente como torcedor,não?

adorei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! em 16 de maio de 2013

- - quantas vezes o timao foi beneficiado pelo apito amigo???????????????????????????? - - erro de arbitragem... muito facil de falar, e como erro polcial..... de fora, fica facil, vendo e revendo trezentas vezes o lance...... o pior e ver ex-arbitros entraem nessa..... tal penalti, pela camera que vi, o arbitro estava encoberto..... JA COLOQUEI AQUI E EM SITES, UM PEDIDO QUE FIZ A GLOBO, NO SENTIDO DE REPROSAR UM PROGRAMA DO GLOBO REPOETER SOBRE IKUSOA DE OTICA, OU COISA ASSIM... EM RESUMO: DE CADA PONTO, LUGAR, ANGULO QUE SE VE UM FATO, ELE TOMA PROPORCOES DIFERENTES..... ALEM DISSO, O ARBITRO SO TEM UAM VISAO, SO VER DE UM PONTO, E MEMO QUE TIVESSE CAMERAS ,ESSAS PODERIAM NAO PEGAR O ANGULO FAVORAVEL, VIDE Juniro baiano na copa..... dai, eu ser contra a utilizacao delas..... - - senhor, tente coseguir na globo, veja o programa, e nunca mis criticara arbitragem......eswtou certo...... - usei esse video em cursos de arbitrgem, e mesmo sem ele, usei a teoria, colcoando alunos dispostos em tres pontos diferentes da queadra de futebol de salao, e oha que o espaco e bem menor.... o resultado foi impresionante.... quando paravamos o jogo (especial para treinamento dos alinos ) para saber a opiniao de cada grupo, era um Deus nos acuda.... - - -

JT em 16 de maio de 2013

O Brasil é tão grande que o seu campeão deveria ir direto para a final da Libertadores, o que seria muito justo. Mas não, os times brasileiros falam português, então eles sempre vão penar na mão de árbitros e adversários que falam espanhol na outra metade da América do Sul. O consolo para o Timão é tentar vencer o Paulista contra o Santos - uma campeonato que deveria ser mais valorizado, como já foi no passado. Aliás o diferencial do Brasil, no cenário mundial, é ter campeonatos estaduais. O declínio do prestígio dos mesmos está relacionado com os fracassos recentes da seleção brasileira. Como palmeirense, a maior lembrança de felicidade na comemoração de um título foi com o Paulista de 1993.

Jorge Ferreira Morais em 16 de maio de 2013

Boa tarde,Sr.Ricardo. Compreendo que seja difícil ter imparcialidade quando contamos sobre o time que amamos,porém é impossível esquecer que o Corinthians vem sendo ajudado pelas arbitragens a vários anos. Basta lembrar da vergonha do campeonato brasileiro de 2006 quando vários jogos foram anulados prejudicando o Inter de P.Alegre,em 2011 no mesmo campeonato toda sorte de erros a favor do campeonato"timão " e sempre contra o Vasco com quem disputava o título,na Libertadores de 2012 um gol do atacante Alecssandro do Vasco vergonhosamente anulado em S.Januário no primeiro jogo contra o Vasco"timão ",em algum momento os erros de arbitragem teriam que ser contra os corintianos. Até que demorou...

Ismael Pescarini em 16 de maio de 2013

Receba os pêsames de um palmeirense que sabe o que é sofrer com o roubo do Boca. Passamos por isso na semi final de 2001 e, aliás, o juiz daquele jogo, Ubaldo Aquino, é pai do bandeirinha que anulou o gol legítimo do Romarinho. Mas não foi só o Corinthians a ser operado, o Palmeiras teve um penalti legítimo anulado em Tijuana e um gol legítimo anulado aqui no Pacaembu, porém a imprensa só fala do frango do Bruno. O Palmeiras merecia ter passado adiante, caro Ismael. Uma pena. Quanto ao Corinthians, então... Um abração

adair giacomo baccin em 16 de maio de 2013

É verdade. As arbitragens na libertadores são escandalosas. As agremiações brasileiras (todos os times) que disputam este torneio deveriam antes de iniciar tomar uma posição em relação as arbitragens e em relação aos campos de vão jogar.

Marco em 16 de maio de 2013

Don Setti; Corrige ali, " aplaudindo longa e calorosamente uma equipe “eliminada” pelo adversário,para eliminada pelo Juiz. Q foi o melhor em campo do Boca. Abs.

tulio em 16 de maio de 2013

Corinthians ganhou muito em nome de arbitragens polêmicas. O corinthiano está sofrendo o que quase todas as torcidas já passaram. NO mais , conheco o modus operandi do Amarilla. Adora prejudicar brasileiros. Neymar já foi pautado por ele na final da libertadores em 2011. Amarilla merecia uma brocada da CBF.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI