Image
Manifestação a favor do sistema público de saúde em Madri: na Espanha em profunda crise, protesta-se contra tudo e contra todos (Foto: Reuters / Sergio Perez)

A Espanha, bola da vez entre os países em crise econômica na Europa, passa por uma onda de protestos nunca vista — que vão de multidões nas ruas de Madri para dizer “não” à privatização da gestão de hospitais públicos até advogados, juízes, membros do Ministério Público e cidadãos comuns contrários às novas e escorchantes taxas cobradas por quem quer recorrer à Justiça, passando pelas manifestações diárias contra cortes nos orçamentos da área social no País Basco, na Catalunha e em outras regiões, e pela hostilidade generalizada à legislação que tem levado centenas de milhares de proprietários de imóveis em débito com suas hipotecas a serem desalojados de suas casas.

Protesta-se contra tudo, principalmente contra o governo central, os governos locais e naturalmente, os bancos.

No meio dessa massa diária de slogans, faixas e cartazes, me chamou a atenção uma única manifestante, que ergueu uma cartolina feita à mão em meio a uma multidão em Madri com a seguinte inscrição, dirigida aos políticos:

— Queremos mentiras novas!

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − seis =

Nenhum comentário

Pedro Luiz Moreira Lima em 24 de dezembro de 2012

Kitty: As medidas da Espanha,Portugal,Grecia são medidas da privtização do estado e zero de estado - nem mínimo estado zero. Era o sonho do Roberto Campos,Friedeman e tanto outros economistas genios de bolsos cheios e os países e seus povos em desespro absoluto.` É exemplo que devemis seguir? Feliz Natal Pedro Luiz

Kitty em 24 de dezembro de 2012

Obrigada, caro Ricardo, retribuo os seus augúrios de Boas Festas. Que todos os dias do ANO NOVO sejam um Feliz Natal em nossos corações.Muita Saúde, um continuado sucesso e muitos acessos no Blog! Um abração//Kitty

Kitty em 24 de dezembro de 2012

Olá caro Ricardo, Sinto muita tristeza de ver a Espanha mergulhar numa crise tão profunda que parece não ter uma data para acabar. O que mais aflige é a falta de perspectiva e a aceleração dos índices de desemprego que afligem às pessoas, especialmente os jovens que não vislumbram um futuro promissor para eles. Amigos que viajaram a Espanha disseram que os pedintes nas ruas de Madri tinha aumentado muito;não somente em Madri mas, também, nos pontos turísticos mais notáveis do país. A classe média sentiu o impacto da crise ao perderem seus empregos, e como consequência,vendo-se em dificuldade para honrar o pagamento das hipotecas de seus imoveis em debito,vendo-se de repente a beira de serem despejados.As fontes de trabalho, como empresas da construção, são as mais atingidas e preocupam ao governo, já que estas são as que empregam mais gente.Dizem os jornais que crise em Espanha pode levar a economia mundial ao fundo. Espero, sinceramente, que seja apenas uma noticia tremendista. Quanto mais a crise aprofundar, mais manifestações de inconformados teremos, infelizmente! Teme-se, também, a uma falência bancaria que geraria pânico generalizado provocando uma fuga de capitais..torço para que isso não aconteça, seria um desastre para a Eurozona. Um abraço, caro amigo Setti! Seria um desastre mesmo, querida Kitty. Tomara que a situação não piore, porque já anda bastante feia mesmo. Um abraço e Feliz Natal.

Pedro Luiz Moreira Lima em 21 de dezembro de 2012

Moacir: Estado Mínimo é igual ao POVO DESPROTEGIDO - The Economist e vendidos do ramo - são apenas porta vozes de grande corporações financeiras internacionais. Chega a ser de uma hipocrisia sórdida de tais publicações falarem de corrupções de outros países e até do Brasil - pois se calam como vendidos que são da Corrupção das Corporações Financeiras Internacionais seus financiadores e verdadeiros "Guias da Verdade." Se o PT e toda a esquerda brasileira cortar definitivamente relações com estas ideias ANTI POVO,ANTI NAÇÃO seremos realmente POVO E NAÇÃO ALTIVOS E SOBERANOS. Feliz Natal Pedro Luiz

fpenin em 21 de dezembro de 2012

Aqui no Brasil elas são produzidas em série, mas têm defeito rebiditório:não têm nexo.

wilson em 19 de dezembro de 2012

Mentiras novas? O PT faz com um pé nas costas.

moacir em 19 de dezembro de 2012

Setti, Precisamos trazer a moça para cá.Não lhe faltarão escândalos e mentiras novas. Triste esta crise.Os europeus hipotecaram suas futuras gerações.Hoje Portugal está a venda: TAP,RTP,aeroportos,os estaleiros de Viana do Castelo.E a Espanha brigando com a BBC.Pra quê? Seguinte:acho que dessa vez o PT corta relações para sempre com o The Economist.Sugiro ler a reportagem Corruption in Brazil: A healthier Menu -The pizza was bigger than the oven. Abs

Pedro Luiz Moreira Lima em 19 de dezembro de 2012

Setti: Lamento informar - é o resultado do tal Estado Mínimo e cada vez mais Mínimo - maior é o Capitalismo Selvagem. Pedro Luiz

Marco em 19 de dezembro de 2012

Don Setti; O q faltou na faixa foi a letra E, minha faixa seria assim " Sanidade Publica". Urgente! Abs.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI