Será que alguém ficou surpreso com a revelação brotada do site WikiLeaks segundo a qual a Embaixada dos EUA em Brasília, em documento enviado ao Departamento de Estado, atribuiu a “uma pressão política de alto nível” a absurda decisão do governo brasileiro, em 2006, de conceder asilo político a Oliverio Medina (ou Francisco Antonio Cadena Colazzos), tido como “porta-voz informal” do grupo narco-terrorista Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc)?

Mais ainda, há alguém que tenha se surpreendido com as suspeitas da Embaixada da Colômbia – reveladas também em despachos da Embaixada dos EUA – segundo as quais a tal pressão partiu do inefável “assessor internacional” da Presidência, Marco Aurélio Garcia?

De quem mais poderia ser?

O vazamento do WikiLeaks é muito interessante. Ali aparece, por exemplo, que o embaixador dos Estados Unidos na ocasião, Clifford Sobel, ouviu de autoridades brasileiras a acusação de que a Colômbia “perseguia” Medina por supostas “razões eleitorais”, uma vez que no ano em que os fatos se passaram, 2006, o presidente colombiano linha-dura Álvaro Uribe era candidato à reeleição.

As autoridades brasileiras envolvidas nas conversas acusaram Uribe, mas, corajosamente, pediram confidencialidade ao embaixador americano, temendo que um vazamento prejudicasse as relações Brasil-Colômbia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =

Nenhum comentário

Memyself em 21 de janeiro de 2011

Não, não surpreende. Nada do que vem do pt surpreende. Assusta, dá medo, faz temer pelo futuro do Brasil e dos filhos. Mas não surpreende.

gaúcha indignada em 21 de janeiro de 2011

O Marco Aurélio Garcia Top, Top, continua no planalto, assessorando a criatura, aliás, onde só tem gente competente (hehehehehe) e que só pensa no povo e no cidadão (hehehehehehe). Até quando suportaremos?? Só encontro uma explicação para a permanência do Top Top no Planalto: ser uma espécie de espião do ex-presidente, mantê-lo atualizado sobre os bastidores do governo da sucessora. É inacreditável, mesmo, concordo com você -- e já até escrevi isso, incluindo o Top Top entre as 11 coisas de que não estou gostando no governo Dilma. Abração e obrigado pela presença constante e marcante no blog.

Marisol em 21 de janeiro de 2011

Por que o governo Lula-Dilma só se junta com bandidos condenados e ditadores sanguinários? Como é mesmo aquele ditado popular "dize-me com quem tu andas que te direi quem és"???

bruxa velha em 21 de janeiro de 2011

" Nada está na política de um país sem estar primeiro na sua literatura."( Hugo von Hofmannsthal). Do excelente texto de Olavo de Carvalho " A superioridade dos piores". Tambem muito apropriado o discurso de Rui Barbosa lembrado pela leitora Rosa Maria.

Pedro Luiz Moreira Lima em 21 de janeiro de 2011

A Folha.com informa: "Os membros do Parlamento Europeu pediram nesta quinta-feira [19/01] que o Brasil reveja a decisão de não extraditar o ativista italiano Cesare Battisti". A verdadeira notícia é a seguinte: dos 736 membros do Parlamento Europeu, apenas 86 -- 77 italianos e 9 de outros países -- se dignaram a comparecer para votar a estapafúrdia, inconsequente e meramente propagandística moção apresentada pelo Governo Berlusconi. Tirado da coluna do Nassif.

Marcos em 21 de janeiro de 2011

Novamente (vejam o caso do Battisti), é a ODESSA do comunismo em ação. Antes eram os nazistas, agora, os comunistas. http://pt.wikipedia.org/wiki/ODESSA

Paulo em 21 de janeiro de 2011

Com essa foto seria necessário um aviso de conteúdo impróprio. Coisa medonha.

Rosa Maria Pacini em 21 de janeiro de 2011

Setti, permita-me relembrar o famoso discurso de Rui Brabosa "Sinto Vergonha de MIM": "Sinto vergonha de mim, por ter sido educador de parte deste povo, por ter batalhado sempre pela justiça, por compactuar com a honestidade, por primar pela verdade, e por ver este povo já chamado varonil, enveredar pelo caminho da desonra. Sinto vergonha de mim, por ter feito parte de uma era que lutou pela democracia, pela liberdade de ser e ter que entregar aos meus filhos, simples e abominavelmente a derrota das virtudes pelos vícios, a ausência da sensatez no julgamento da verdade, a negligência com a família, célula-mater da sociedade, a demasiada preocupação com o ‘eu’ feliz a qualquer custo, buscando a tal ‘felicidade’ em caminhos eivados de desrespeito para com o seu próximo. Tenho vergonha de mim pela passividade em ouvir, sem despejar meu verbo a tantas desculpas ditadas pelo orgulho e vaidade, a tanta falta de humildade para reconhecer um erro cometido, a tantos ‘floreios’ para justificar atos criminosos, a tanta relutância em esquecer a antiga posição de sempre ‘contestar’, voltar atrás e mudar o futuro. Tenho vergonha de mim, pois faço parte de um povo que não reconheço, enveredando por caminhos que não quero percorrer… Tenho vergonha da minha impotência, da minha falta de garra, das minhas desilusões e do meu cansaço. Não tenho para onde ir, pois amo este meu chão, vibro ao ouvir o meu Hino e jamais usei a minha Bandeira para enxugar o meu suor, ou enrolar o meu corpo na pecaminosa manifestação de nacionalidade. Ao lado da vergonha de mim, tenho tanta pena de ti, povo deste mundo! ‘De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude. A rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto’. Eu não chego a desanimar da virtude, nem me envergonho de ser honesta, mas tenho náuseas diante da imagem e de notícias ligadas a este homem simplesmente asqueroso. Desculpe-me, referir0me a ele neste tom, mas a verdade é que esse homem me é totalmente repulsivo.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI