Maria Paula, Letícia Spiller e uma enorme preocupação pelos royalties do petróleo

Maria Paula e Letícia Spiller na passeata desta quinta, no Rio: visivelmente preocupadas (Foto: Marcos Michael)

Amigos, o Senado aprovou lei mudando os critérios de distribuição dos royalties do petróleo para Estados e municípios, o Rio se julga prejudicado e nesta quinta, 10, houve uma passeata de protesto contra a eventual mudança.

Nela, e na “ala dos artistas”, podemos observar como as atrizes Maria Paula e Letícia Spiller estavam — e provavelmente ainda estão — preo-cu-pa-dís-si-mas com a questão.

Aliás, por que em toda passeata “neste país” há uma “ala dos artistas”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + dezesseis =

20 Comentários

  • Agejota

    Será que o silicone é feito à base de petróleo?

  • Flavio Santos

    Ah, esperaí…
    Querer também que todo mundo esteja sério e compenetrado? Só em fotos parciais, selecionadas e antigas você vai encontrar esse formalismo todo. No Brasil de hoje, nessa micareta?
    Me lembro de Maitê Proença e outros artistas “globais” distribuindo sorrisos e conversando com as colegas nas campanhas das “Diretas Já”. E a campanha não era séria?
    Falando em artistas, novelas que não acabam nunca: não vejo problema que os critérios de distribuição dos royalties (são roiotis pra mim)sejam mudados para os próximos achados. Tudo bem, os recursos cresceram muito, os outros Estados cresceram o olho etc e tal.
    Agora, mudar os critérios sobre roiotis e participações especiais para áreas já definidas?
    Isso é sacanagem… Os recursos do subsolo, de alto mar ou da plataforma continental são da União? Ótimo, então ela que abra mão da sua fatia – que é sempre gorda – e redistribua pros outros Estados, ué!
    Os “Estados produtores” pouco podem fazer. Agora resta minimizar o “preju”…

    PS. Letícia Spiller é linda, faz isso com ela não…rs
    Abraço.

  • anonimo

    E na passeata contra a corrupção desenfreada que assola o País, as ‘bonitinhas’ foram?

  • Corinthians

    Pois é, me pergunto a mesma coisa…
    hoje já vejo – se há uma ala dos artistas, desconfio que a causa – como essa – deve ser injusta.
    O Rio de Janeiro está chorando muito, ele já foi extremamente beneficiado pela divisão dos royalties. Outros estados como São Paulo e Santa Catarina não estão chorando.
    Basta olhar o mapa do Brasil, com a divisão feita do litoral para ver que a separação feita favorece muito o Rio de Janeiro em detrimento dos outros estados. O litoral “petroleiro” do Rio de Janeiro é muito maior que o litoral do estado fisico.
    Voltando à ala dos artistas – Maria Paula e Letícia Spiller, preocupadíssimas, são exemplos de estudo, dedicação e conhecimento matemático e econômico… só no Brasil mesmo…

  • José Figueredo

    Caro Setti,já dizia,ou cantava o legendário Cazuza:A BURGUESIA FEDE.SOU BURGUÊS MAIS SOU UM ARTISTA.Acho que “ARTISTA” é uma “CASTA” superior,pelo menos na cabecinha deles.

  • *Mari Labbate* EMAS44

    SETTI, o petróleo, energeticamente, pertence aos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, ambos com nomes de Santos: São Sebastião e Espírito Santo. Coincidência? Não! Jesus Cristo distribui as fontes de riqueza de acordo com as necessidades e as conquistas de cada região. Lembremo-nos da Grande Migração Nordestina, nesses lugares, e de todo desequilíbrio provocado. Com a maturidade, os governadores e prefeitos vão aprendendo a assistir melhor essa densa população. Os artistas, por todo carinho que recebem dos fãs, devem lutar pela terra. Esse gesto expressa um delicado agradecimento pela dupla Felicidade gerada: uma Troca de Amor! É o que você oferece-nos nesse REAL democrático espaço: A Voz do Brasil! Que a mais importante Emissora de Televisão do País participe desse lindo Movimento! Devemos louvar quem doa as suas Energias a causas nobres! Ricardo Setti é um belíssimo exemplo!

  • Dulci

    Não quiseram perder a oportunidade de aparecer e, com certeza, nem sabem do que se trata a passeata. Típicas atrizes brasileiras.

  • carlos nascimento

    A era da mediocridade gerou isso, artistas defendendo as causas “nobres”, no passado defendiam conceitos e caminhos, hoje é tudo diferente, quanto é o jabá ($$$$$$$).

  • wilson

    Sabe como é artista quando aparece é por cachê.

  • Italino Borssatto

    Pois é! Enquanto os pobres do resto do País não viam o dinheiro do petróleo, conquistado com os impostos de todo o País, os ricos do Rio faziam festa com o dinheiro de todos. Agora, colocados na situação real, eles reclamam. “O petróleo é nosso” dizia o slogan antigo. Cevemos cumprí-lo para o bem comum.

  • Roberto souza

    Setti,

    desculpe-me pelo azedume, ocorre que o meu conceito do que seja um artista é bem mais exigente, e modestadamente sou um pouco mais cuidadoso ao definir alguém como artista.
    Rostinhos bonitos, corpos siliconados e verborragia inócua, talento discutível,definitivamente não entram na minha lista de artistas que fazem jus ao termo.

  • J.B.CRUZ

    O governador do RIO ameaça se imolar em praça pública,caso prevaleça o projeto aprovado no SENADO, que distribui equitativamente nos ESTADOS esses royalties da ganância NACIONAL.. O governador ameaça também ir a SUPPREMO TRIBUNAL FEDERAL para dirimir a questão, mas pode sair de lá decepcionado, pois o MAR territorial de um PAÍS é de 200 milhas náuticas..A chamada “ZONA ECONÔMICA EXCLUSIVA” náuticas criada na convenção da O.N.U. (ORGANIZAÇÕES NAÇÕES UNIDAS ) sôbre direitos do MAR em 1.982 e subscrita por 156 Países recebeu veto dos Estados Unidos em 1995, um dos cinco PAÍSES da O.N.U. que tem esse poder, e não é da competência do egrégio S.T.F. mudar as régras do direito INTERNACIONAL PÚBLICO..A PETROBRÁS surgiu da campanha que deu origem ao SLOGAN “!O PETRÓLEO É NOSSO”” , que dizer; de todos os BRASILEIROS…

  • Octávio

    Oh quanta severidade! Artista quer palco! E vai que numa dessas sobra algum “patrocínio” como já aconteceu com a família de Chico Jabuti.

  • Marco

    Amigo Setti: Grande Setti !
    Abração.

    Grande Marco!
    Abração

  • José Geraldo Coelho

    Toda riqueza abaixo da superfície arável do país é de propriedade da nação. Da República. Da Federação.
    .
    O mar continental, ou mar territorial de 200 milhas, é propriedade da nação. Da República. Da Federação.
    .
    Toda a riqueza produzida pelo petróleo, portanto, deve ser dividida, de alguma forma, em bens que beneficiem todos os brasileiros.
    .
    É preciso acabar de vez com a farra dos royalties.

  • duduvieira10

    Meu prezado Sr. Setti, boa noite;
    Tudo jogo de cena, jogada de markenting político, ninguém acreditou nas lágrimas do Sr. Cabral(aliás chorar agora está em moda) e na indignação do Gov. Casagrande. Não existe nenhuma comprovação de que a vida dos habitantes das atuais cidades que recebem os tais milionários royalties melhorou. Pelo contrátio os cocôs continuam sendo jogados inatura ao mar e rios cristalinos, certamente para virar petróleo daqui a milhões de anos. Os lixões, chamados de aterros sanitários continuam com todo pique, todo tipo de lixo tóxico, metais pesados, contaminando o lençol freático, esgotos a céu aberto, escolas abaixo da média dos Estados pobres(e que não recebem royalties), transportes de massas coáticos, como sempre, bandidagens e homícidios assustadores. Nesse ponto chamo atenção do Marquinhos Palmeira e do Capitão Nascimento para dar depoimento sobre essa gravidade, eles estão preocupados com o código florestal, mas não sobre esse crime ambiental, que penso ser mais grave. E as chantagens do Gov. Cabral não cola, se o Estado não pode pagar o salário e a pensão de seus servidores, o Estado não pode existir, o resto é conversa fiada.
    —–Em tempo: Meu prezado RS, hoje o Estadão publicou e postou video em sua pg. na net sobre a cantora “Lana Del Rey” que tive o privilégio de conhecer e ouvir em primeira mão na sua página. Obrigado.

    Prezado Dudu,
    Por favor, não me chame de “senhor”. Jornalistas são muito informais, e, embora eu não seja nenhum garoto, evidentemente, não me acostumo a isso.
    Concordo com você sobre o brutal desperdício praticados pelos municípios beneficiados pelos royalties com o dinheiro recebido até aqui. Com raras exceções, só se fizeram obras eleitoreiras e irrelevantes. Era para que as respectivas populações tivessem sofrido uma mudança brutal, para melhor, em suas vidas, o que não ocorreu.
    Quanto a Lana Del Rey, o mérito é de meu filho Daniel, que sabe de tudo de música, e colabora com o blog.
    Abração

  • Jose

    Esse é um país estranho, o mundo está estranho.
    O Rio se julga prejudicado então ele marcha, mas caros amigos e amigas cariocas, vôces não se julgam prejudicados com tanto corrupção nesse paiz?
    Será que está sobrando dinheiro no bolso do carioca pra ele pagar esses absurdos de impostos, taxas e etc que acabam indo para o caixa 2 de partidos e bolsos de políticos e seus partidos?
    Acho que deveríamos incluir lógica como matéria básica e obrigatória no currículo do ensino fundamental, médio e superior. Houvi falar em sociologia? Amigos, brasileiro está mais por fora do que b. de índio!
    Deveríamos estar marchando pelo julgamento do mensalão, pelo fim da corrupção, pelo uso devido de nossos impostos…
    Essas marchas pela legalização do aborto, drogas, orgulho gay, vadias e etc é coisa de gente que está querendo rosetar, gente que está vivendo bem, que se diz de esquerda e está pouco se fu… pro mundo.

  • ze domatogrosso

    Seu comentário é de uma grosseria tal que o torna impublicável. Nem um trecho dele pode sair num blog como o meu. Sinto, meu caro. Fica para uma próxima vez.

  • Juju

    A manifestação no Rio pelos royalties do petróleo só ocorreu na proporção vista porque, espertamente, deram ponto facultativo no dia…mas imagino, honestamente, que o movimento nas praias devia estar bem mais intenso…a maioria que ali estava sequer sabia a razão do protesto…essas pessoas só se juntaram ao fluxo porque acharam que era carnaval antecipado…a sociedade deveria se mobilizar pelo fim da corrupção, isso sim…por acaso a gente vê “artistas” nas marchas contra a corrupção??? Imaginem… ah, mas falou que o Rio vai perder dinheiro para eles saírem às rencas nas ruas…quem vê pensa que são muito politizados…
    Aliás, alguns dos “artistas” que lá estavam nem podem ser assim denominados, né? Provavelmente a maioria queria era aparecer…

  • tico tico

    De cada três novelas da Globo duas é no, ou sobre o Rio, a revista Manchete também procedia assim, não havia uma edição que não falasse sobre. É bonito? Com certeza que é. Produz pseudos intelectuais meio descansadões, e um bom porcentual de habitantes assemelhados. É a essência do Brasil, não há como negar.