MENSALÃO: não gosto nem um pouco do político Dirceu, mas, junto ao Supremo, ele está exercendo um direito legítimo — o de se defender como pode, dentro da Constituição e das leis

José Dirceu: a ninguém, num Estado de Direito, se pode negar o direito de defesa, mesmo levado às últimas consequências (Foto: Manuel Teixeira / Estadão)

O ex-ministro José Dirceu, ex-todo-poderoso chefe da Casa Civil de Lula, ex-presidente do PT, ex-deputado federal e denunciado pelo Ministério Público Federal como “chefe da quadrilha” do mensalão acabou sendo condenado, pelo Supremo Tribunal Federal, a 10 anos e 10 meses de cadeia por formação de quadrilha e corrupção ativa.

A defesa de Dirceu enviou ao Supremo, como um dos dois últimos recursos que existem antes do cumprimento da pena, 46 páginas justificando os chamados embargos declaratórios — recurso utilizado para esclarecer omissões ou contradições da sentença. Pode corrigir trechos do veredicto do tribunal, mas não serve para reformular totalmente a decisão dos ministros.

No material, a defesa de Dirceu, a cargo dos advogados José Luís Oliveira Lima, Rodrigo Dall’Acqua e Ana Carolina Piovesana, diz basicamente o seguinte:

* Que os embargos não devem ser relatados pelo ministro Joaquim Barbosa e, sim, serem distribuídos a outro ministro; o ministro Joaquim foi o relator do caso (ministro que mais estuda um processo e cujo voto influi consideravelmente na decisão dos demais) desde que a denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República chegou ao Supremo, em 2006; no finalzinho do julgamento, porém (a 22 de novembro do ano passado), tornou-se presidente do tribunal.

A acumulação das duas funções não é usual na corte.

A objeção dos advogados foi caracterizada como uma “preliminar”, ou seja, algo que se alega antes de se discutir o conteúdo do resultado do julgamento, condensado no acórdão — espécie de resumo do processo, que foi extremamente complexo, com 37 réus condenados, mais de 50 mil páginas, 200 apensos e mais de 700 testemunhas ouvidas. Embora seja um resumo, o acórdão, redigido pelo ministro Joaquim, consiste em mais de 8 mil páginas.

Quanto ao conteúdo do acórdão, argumentam os advogados que no relatório do ministro há “contradições, omissões e supressões inadmissíveis”;

* Que faltam trechos dos votos dos ministros Celso de Mello e Luiz Fux no acórdão publicado com o resultado do julgamento. “A supressão das manifestações dos ministros”, argumentam os advogados, “prejudicou imensamente a compreensão do acórdão, inviabilizando a plena ciência da fundamentação adotada pelos julgadores da causa”;

* Que Dirceu teve pena agravada duas vezes pelo mesmo fato: o papel proeminente que desempenhou na quadrilha do mensalão, de que é acusado ter sido chefe. Os advogados baseiam sua argumentação no princípio non bis in idem, que vem do Direito Romano e segundo o qual nenhum réu pode ser julgado duas vezes pelo mesmo delito.

* Que o mesmo se deu no caso do crime de corrupção ativa, por ter promovido e organizado os crimes de corrupção ativa.

* Que a Corte não tomou em consideração a biografia e as “histórias de luta” de Dirceu para abrandar as penas a que foi condenado.

Está certo que os advogados podem haver extrapolado em sua argumentação, ao longo da qual se lêem argumentos sobre os supostos “politização” e “excesso de rapidez” do julgamento (que o Supremo costuma considerar uma ofensa à integridade de seus ministros). Também lançaram mão de ironia ao longo das 46 páginas, e de palavras e expressões duras sobre o acórdão ou aspectos dele, como “ambíguo”, “contraditório”, “contrário aos princípios do Direito”, “cerceamento” da defesa” e outros.

Há muita gente furiosa com a defesa do ex-ministro — de cidadãos comuns a titulares de colunas em veículos de imprensa, de políticos da oposição a adversários do lulalato em diferentes setores da sociedade.

Como alguém que criticou Dirceu antes do governo Lula, durante o governo Lula e depois do governo Lula, quando pipocaram as evidências de sua participação no mensalão, estou à vontade para DEFENDER o direito de Dirceu de usar todos os recursos legítimos para escapar da cadeia.

Não estamos em regimes que merecem a simpatia de muitos lulopetistas, como Cuba ou o Irã dos aiatolás apedrejadores de mulheres. Estamos no Brasil e sob um regime democrático, ainda que imperfeito, e num Estado de Direito, que — sabemos — precisa ser aperfeiçoado.

Apesar das muitas imperfeições, trata-se, graças a Deus, de uma democracia e de um Estado de Direito.

Pessoalmente, não tenho nada contra Dirceu. Nada. Temos amigos em comum — dois deles, pelo menos, são meus amigos queridíssimos.

Não gosto é do Dirceu homem público, do político, do esquema de poder e do projeto que ele representa e significa.

Já não gostava, quando jovem, do Dirceu líder estudantil. Não concordo com suas ideias nem com suas práticas.

Durante o período do mensalão, Dirceu fez declarações sobre o Supremo que passaram dos limites e chegaram a agredir a honorabilidade da Suprema Corte. Desqualificou o julgamento, dizendo-se perseguido. E por aí vai.

Mas Dirceu não pode e não deve ser linchado. Ele e seus advogados estão exercitando um direito fundamental da cidadania perante a Justiça.

O fato de que, pessoalmente, eu tenha ficado convencido ao longo do processo no Supremo da culpa de Dirceu e considere que merece a prisão não pode turvar meu raciocínio em um milímetro sequer quanto a seu direito de esgotar, até o último segundo, os recursos de defesa disponíveis na Constituição e nas leis.

Se os embargos declaratórios, como costuma acontecer, não mudarem a sina do réu José Dirceu, chegará a vez dos embargos infringentes.

O embargo infringente é um recurso exclusivo da defesa quando existem quatro votos de ministros do Supremo contrários à condenação e que permite a possibilidade de um novo julgamento do réu. Apenas os trechos que constam dos embargos podem ter seus efeitos reapreciados; o restante da sentença condenatória segue intacta.

Se Dirceu, muito improvavelmente, tiver êxito em qualquer dos dois tipos de embargos que sua defesa apresentou e sua pena for reduzida, ou alcançar outro objetivo que o beneficie, é necessário que todos respeitemos a decisão do Supremo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

79 Comentários

  • Reynaldo-BH

    São dois aspectos – ambos fundamentais – que devem ser analisados.
    O primeiro é essencial à cidadania. E neste, não há como discordar.
    O direito pleno de qualquer cidadão à proteção de direitos alegados. O Estado é o ente de maior poder na composição do tecido social. Detém a força, os instrumentos e o direito constitucional de buscar a aplicação das leis. E da Justiça.
    Esse direito não é dado pela cidadania, nação ou sociedade. E ônus de quem representa a estabilidade social de um país.
    Este é o princípio basilar que todo democrata – e não os de ocasião ou inventores de uma formatação que os atenda – defende e exige.
    Quando se pede o respeito ao Poder Judicáro é – também – para que José Dirceu possa usar de todos os legais para sua defesa.
    Se espero que todos tenhamos este direito, significa a totalidade. Inclusive José Dirceu, a quem não tenho sequer simpatia. Quanto mais expectativa que a condenação – a meu ver, justa – seja alterada.
    Se assim ajo é por egoísmo, talvez. Egoísmo que visa a me preservar de julgamentos e tribunais bolivarianos. Não merecemos. E mesmo que nem ele – José Dirceu – se aperceba, também não merece.
    Se há uma chance (que não seja agasalhada por ministros que alterem a função de ser JUÍZES e não “advogados” disfarçados, e neste caso, a culpa recaí sobre os que não honra a toga e nunca sobre o réu que se defende!) que a mesma seja utilizada.
    Outro ponto é formal.
    Embargos de declaração visam o esclarecimento de pontos dúbios ou incompreensíveis de uma determinada sentença. De modo a permitir um recurso de defesa baseado – na totalidade – nas efetivas argumentações e diretrizes legais que embasaram a sentença.
    São usados para procrastinar o trênsito em julgdo? Sim. Mas a alternativa é pior. Impedir que existam – para evitar estas chicanas – seria mais prejudicial à Justiça do que ter que suportar estas manobras protelatórias.
    No caso em questão, os advogados de Dirceu abandonam a teoria (e práxis) jurídica para derivar – mais uma vez – para o perigoso terreno da alegação de perseguição política. Que – eles sabem – nunca houve!
    Que sentença dá espaço para que em um embrago declaratório (ou seja, pedido de explicação) se peça a substituição do relator? Em que lei está baseada a solicitação? Em nome de que? Este é o instrumento processual adequado? Obviamente NÃO!
    Do mesmo modo, a alegação de “tomar atenção com o biografia”de Dirceu, é mais que risível. É ofensiva. E despropositada. Seria o caso de chamar aos autos aqueles que têm outra visão (ou fatos) acerca da personalidade “histórica” do condenado? Este fato está sendo julgado pela Corte ou é o esquema do mensalão que o condenado comandava? Se tal esquema fosse comandado pelo Dalai Lama, o crime seria menor? Ou inexistente? E – de novo – os embargos servem para estas proposituras? Onde a jurisprudência ou diploma legal que sustente esta pretensão? Inexistentes.
    Se houve agressão ao “non bis in idem”, com uma dupla apenação pelo mesmo delito, que seja discutido nos embragos infringentes. Se os mesmos – pela lei e pelos ditames constitucionais – ainda subsistam em matéria penal nas cortes supremas. Caso contrário, que houvesse sido alegado DURANTE o julgamento. Que ocorreu em foro privilegiado. Por desejo, formatação e votação do Poder Legislativo. Do qual Dirrce (e outros) fez parte.
    Não há como discordar do Setti na exemplar exposição e post, no que tange ao respeito às decisões do Supremo e na observância do devido processo legal.
    Mas ouso discordar na parte FORMAL das alegações. Nada contra – só a favor – do direito de qualquer réu buscar a proteção da Justiça que julga ser merecedor.
    As alegações colocadas de modo extemporâneo, por parte de advogados experientes que sabem que estão agindo para uma plateia e nunca para um plenário de ministros faz com que haja um uso indevido (e desvirtuamento) da proteção jurisdicional.
    Na verdade, como cidadão, torço sim para eu Dirceu pague pelo que fez. Ao Brasil é à história. Como alguém que nunca abriu mão do estado de direito como garantia democrática de cidadania, sou um defensor eterno do Direito e do Poder Judiciário.
    Como operador do Direito, um decepcionado por mais uma vez assistir a chicanas engendradas por quem deveria conhecer profundamente a lei. Não se discute (nem hoje nem no julgamento propriamente dito) aspectos de Direito Penal. Culpabilidade ou inocência. Nexo causal (aquém interessava o crime?). Agravantes ou atenuantes. Estas teses parecem ter sido remetidas aos Tribunais de Júri, somente. Onde homicidas (ou acusados de) são julgados.
    NA mais alta Corte, prefere-se a discussão do Processo Penal. Como conduzir um processo e julgamento. Pouca importa se o réu é um santo ou um José Dirceu.
    Não é assim que se fortalece uma democracia.
    Afinal corremos o risco de assistir, impotentes, a manobras protelatórias a partir de uma confissão de culpa.
    Delírio? Não. O jornalista Pimenta Neves confessou um homicídio brutal e covarde. E precisou de mais de 10 anos para ter a retribuição legal – pena de prisão – pelo mal que cometeu.
    Não sonho com um mundo ideal, utópico. Onde até criminosos estejam atentos às regras legais. Se assim fosse, não seriam criminosos.
    Mas anseio por uma ordem social justa. Onde o Poder Judiciário proteja a todos. Vítimas e até criminosos.
    Sem que o deboche as leis seja uma regra de advogados milionários, que envergonhados em defender causas, procuram discutir leis processuais.
    Que José Dirceu tenha TODOS os direitos preservados.
    E que a nação brasileira também!

  • RUY

    Caro Ricardo,
    Esse seu post mostra, uma vez mais, como você trata das coisas com objetividade e fidelidade aos princípios que defende, pelo menos, desde a época em que estudamos juntos na Universidade de Brasília, nos primórdios do regime militar.
    A opinião que podemos ter (e, de fato temos) a respeito de qualquer homem público não pode nos levar a pretender seja ele condenado e encarcerado sem respeito pleno ao seu direito de defesa.
    Apenas uma consideração paralela: o direito de defesa, que tem de ser assegurado a qualquer réu (garantia que não tem sido prática corrente na história do PT), nada tem a ver com as ofensas que Dirceu tem irrogado ao Supremo. Ele, que sempre condenou sem sequer ouvir os acusados, agora assume a pose de vítima, como se estivesse provando o próprio veneno. Não está! A ele se assegura plena defesa, segundo o devido processo legal. O resto é choro e ranger de dentes.
    Parabéns, uma vez mais.

    Muito obrigado, amigo Ruy.
    Saudades dos nossos tempos na UnB, do professor Machado Neto, de tanta gente…
    Abração!

  • Luiz Pereira

    Setti,
    Uai, eu e mais duas pessoas tínhamos postado… Sumiu tudo?
    abs

    De jeito nenhum, caro Luiz. Não recebi nada.
    Quer tentar lembrar e repetir?
    Você aqui tem sempre o espaço que quiser.
    Abração

  • Dilma: último mandato

    À beira da morte quem quer escapar? À beira do cerceamento da liberdade quem não tentaria escapar, poucos! Mas a imprensa em geral ao invés de deixá-lo externar seus reflexos fisiológicos normais, prefere ser promotora de seus contorcimentos para bem causar fatos e fotos.

  • carlos alberto

    Em qualquer país normal este cidadão já estaria atrás das grades. Não porque houvesse um código de leis menos favorável à chicana que a Banânia, mas porque leis são respeitadas.
    .
    Ocorre que fingimos que estamos numa democracia, mas todos os democratas temem por ela no íntimo. A esquerdalha tomou conta de tudo e intimida a todos. Como explicar o desassombro do Zé Dirceu correndo o Brasil e pautando a imprensa com o propósito de desrespeitar a decisão do STF? Qualquer guarda de trânsito por muito menos já teria prendido o capo di tutti capi por desrespeito à autoridade.
    .
    Na vergonhosa democracia babaneira, ficamos a torcer para postergar a bolivarização do nosso país, que pelo retrospecto não tarda a chegar.
    ,
    Entendo sim, que falta independência do Judiciário, que se policia em excesso por causa de nossas fraquezas institucionais.

  • EDEN RASUK

    Caro Eden, não publicamos comentários inteiramente em maiúsculas. Leia por favor as regras para comentários no blog, que têm permanente chamada na home page.

  • Antonio Felix

    Ricardo,
    Não vi até agora nenhuma manifestação da coluna sobre o fato de não mais existir na Lei 8.038/90, a previsão dos “embargos infringentes”, nas ações penais originárias. Referidos embargos constam no Regimento Interno do STF mas não na Lei.

    De fato, não comentei esse aspecto — até por ter sido e estar sendo vastamente analisado e mencionado por muitos outros colegas, principalmente o Reinaldo Azevedo, mas também de outros veículos, como Dora Kramer, Merval Pereira, Ricardo Noblat e tantos outros.
    Várias reportagens do site de VEJA e a própria revista impressa também ressaltaram a questão.
    Abraço

  • Marília

    Epa! cuidado para não cair em armadilhas, em nome da Democracia. Os inimigos dela agradecem.

  • moacir

    Prezado Setti,
    Parabéns pelo post!
    Meu pai é advogado.Todos os meus irmãos idem.
    Cresci ouvindo meu velho pai comentando sobre as causas que defendia,muitas vêzes sabendo que
    aqueles a quem defendia, eram irremediavelmente
    culpados.Quando eu questionava por que? ,ainda assim, os defendia, meu velho pai me explicava que
    eles eram cidadãos e que,portanto,tinham direito à melhor das defesas.
    Que a Dirceu ou a qualquer outro cidadão destepaiz
    seja pois,garantida a DEFESA.E todos os recursos previstos em lei.
    Porém nós também temos direitos.
    ” O cidadão tem o direito de exigir que o Estado seja dirigido por administradores íntegros,por legisladores probos e por juízes incorruptíveis.O direito ao governo honesto – nunca é demasiado reconhecê-lo – traduz uma prerrogativa irreprimível da cidadania.Agora é com todos nós,cidadãos dessa República,que não tolera o poder que corrompe nem admite o poder que se deixa corromper”
    No dia 01 de outubro de 2012,milhões de brasileiros
    escutaram Celso de Mello dizendo essas palavras e
    acreditaram nelas.
    Deixemos de lado o que não é essencial.O que eu gostaria de dizer hoje,já foi dito por Goffredo Telles Júnior na sua Carta aos Brasileiros,sob as Arcadas do Largo de São Francisco, da Academia de Direito de São Paulo.
    “Queremos dizer,sobretudo aos moços,que nós aqui
    estamos e aqui permaneceremos,decididos,como sempre,a lutar pelos Direitos Humanos,contra à opressão de todas as ditaduras.Nossa fidelidade de hoje aos princípios basilares da Democracia é a mesma que sempre existiu: fidelidade indefectível e operante,que escreveu as Páginas da Liberdade,na História do Brasil”.
    Não importa qual venha a ser o resultado desses embargos declaratórios e infringentes,temos que
    continuar acreditando nas Leis,no Estado de Direito,nos Três Poderes Independentes,na Democracia.
    Sem dúvidar jamais que a ordem jurídica legítima
    é aquela que tem uma origem legítima.”Somente
    é legítima a Lei que nasce,que tem raízes,que brota da própria vida,no seio do povo”.
    É isso aí,caro Setti,que não sejam muitos aqueles
    que,presenciando uma eventual absolvição desses mensaleiros,venham a perder a esperança.
    Cruzo os dedos…
    Abraço

  • Fernando X

    Também não gosto do Zé, mas não daria esta colher de chá prá ele.

  • A. Parroula

    Já diziam cruelmente os antigos: “ao enforcado, é dado o direito de espernear”.

    Caro Setti, não entendi o uso de aspas na expressão “chefe de quadrilha” (3a. linha do artigo). Não era uma citação e nem uma qualificação indevida. Ao contrário do que pode induzir o texto, José Dirceu não foi apenas denunciado como bandido, mas também julgado e condenado em última instância.

    É fato. É a norma da língua portuguesa. Até poderia levar – e merecia – um sublinhado ou um negrito. Sem aspas. Abraço!

    A expressão foi originalmente mencionada na denúncia do Ministério Público.

  • umacvirg

    Hummmmmm!!!!! Quanta isenção! No regime idealizado pelo José Dirceu e comparsas, pessoas pegas na mesma situação teriam acabado de forma sumária no paredão. Pelo teu posicionamento ao longo do tempo, te cuida, deves estar na mira.

  • zm

    Setti,
    Concordo com a sua tese: não gosto deo Dirceu e sua quadrilha petista e nem do “projeto” politico que eles tentam encarnar.Entretanto, se a equação fosse invertida, certamente os petezentos – em especial o guerrilherinho-delator Genoíno e o “grande líder” Dirceu – estariam detonando os condenados de forma implacável, sem permitir sequer direito a ampla defesa. É o metodo dessa corja facista, corrupta e totalitária.Só cretinos e/ou interesseiros caem na lábia desses criminosos, ladrões do dinheiro público.Isto é fato.

  • Arilson Sartorato

    Concordo, mas pena que o desafeto dele, o Celso Daniel, não teve o mesmo direito de defesa.

  • Bruno

    Caro Setti,
    .
    Concordo com esta sua chamada de atenção. Melhor defender o Estado de Direito para não virar uma Venezuela. E JD tem sim, dentro da lei e daquilo que queremos que seja a justiça, direito a apresentar seus argumentos.
    .
    Errado estão as leis e os códigos que permitem atrasar os processos de forma quase eterna. Mas isso nada tem que ver com JD.
    .
    Abr, BR

  • adilsonrio

    Hhuuuuummmm!!!!!!

  • ivana

    Mais uma vez Reinaldo-BH faço minhas suas palavras!!!!!

  • Gergra

    Caro Ricardo,

    Certo quanto aos direitos dele. Mas nao se aguenta mais tanto espaco na imprensa para este cara. A justica brasileira condena na ultima instancia, que aprendi agora nao eh bem a ultima. Tem sempre uma outra forma de protelar. E outra, e outra.
    E assim, vem as explicacoes juridicas em linguagem que torram a paciencia.
    Se Engenheiros utilizassem a mesma tecnica da justica nenhuma obra seria erguida.

  • Luiz Pereira

    Setti,
    Postei no tópico anterior achando que era neste. Obrigado pela deferência, mais abaixo.
    Sobre suas observações, mais claras impossível.
    José Dirceu se aproveita de uma democracia e seus sistemas jurídicos que a garantem, para apresentar recursos que, nos seus países modelo seriam impossíveis de fazê-lo.
    Na Cuba do “paredón”, na Albânia que não existe mais, e por aí afora.
    Ou seja, o homem é uma contradição ambulante. Ou, mais provavelmente um pervertido, uma figura do mal. Um mitômano que a cada vez que pensa em si mais se convence de sua própria inocência.
    Deve olhar para o poster de Che Guevara que certamente tem em casa, aquele em Che olha idilicamente para o infinito (olhar que fisga até hoje uma multidão de incautos) e pensar “camarada, teus métodos eram mais eficientes”.
    Sim, José Dirceu, a democracia às vezes atrapalha os facínoras!
    abs

  • RONALDE

    É legítimo denegrir o Gurgel e o STF como tem feito o guerrilheiro? O acórdão é ridículo? Os argumentos da defesa cabiam durante o julgamento. O que ele está tentando é mudar todo o resultado do processo e isso não é direito dele, basta ler o que significam embargos de declaração.

  • luiz

    Se esse BANDIDO tem o direito de se defender, o que voce me diz da comissão da verdade que está investigando apenas os militares? Aliás, esta comissão não passa de um bando de CRETINOS. PT, PARTIDO DA ÉTICA E DA MORAL. FORA LULA, FORA DILMA, FORA PT.

  • APEOESP a serviço do PT

    … Ora, ora, meu caro R7, o direito de defesa ou “jus esperniandi” é assegurado pelo ordenamento jurídico destepaiz a qualquer cidadão. A questão do zé disseu não é o fato de ele sxercer o seu direito de defesa. A questão é ele usar a mídia e a sua influência dentro do governo para fazer ATAQUES ao STF e aos seus Ministros.

  • Ronaldo Barra

    Este cidadão em vez de julgamento justo ofereceria, caso tivesse assumido a presidencia como queria, no seu governo o paredão tal qual Fidel Castro na sua Ilha querida. O povo brasileiro não aguenta mais esta novela. Este sujeito já deveria estar atrás das grades. Queria trair o país criando uma ditadura de esquerda. Ninguém é bobo. Quanto mais cedo ir para cadeia melhor!

  • sergio the original since 1ª leitura

    Caro Setti:
    Claro que respeito a sua opinião, mas não acho que um pulha como dirceu mereça qualquer consideração. Trata-se de indivíduo perigosíssimo que não faz e nunca fez falta ao País; o lugar dele, de lulla, de genoino, de cunha, etc. é na cadeia mesmo, e de preferência em regime fechado!

  • Sérgio Melo

    Linchado? Sua biografia? Ninguém precisa fazer isso por ele. Qualquer homem honrado sabe! Onde ele teve direitos negados? Embargos infringentes estão na nossa lei em vigor? Defender direitos de José Dirceu?
    Como assim? Estão negando esse direito? Será que faltam advogados? Será que por ter sido influente ele não mereça uma pena de prisão em regime fechado? O que é na verdade esse texto?

  • Antonio

    Eu sou totalmente a favor de que as penas sejam revistas. Pra mais.

  • O ANTIPETRALHA

    Eu devo discordar desta postagem, apesar da boa intenção. A gangue do mensalão não está defendendo-se dentro da lei e da Constituição. Isto está claro desde o primeiro dia de julgamento. Em primeiro lugar, dinheiro público federal é desviado para jornalistas pelegos com o intuito nada republicano de intimidar Ministros do STF, sobretudo os que foram rigorosos na condenação do golpe do mensalão. Eu não desvinculo os ataques imorais contra o Ministro Joaquim Barbosa deste pedido recursal para que Barbosa deixe de julgar. É muita cara de pau! Em segundo lugar, não menos grave, dois Ministros do STF comportaram-se neste julgamento como membros de seita política. Em terceiro lugar, embargos declaratórios não se prestam a julgar mérito como quer Dirceu, mas infelizmente muitos advogados valem-se deles para atrapalhar o funcionamento da Justiça.

    Neste julgamento, a única injustiçada em seus direitos é a sociedade!

    A sociedade, representada pelo Ministério Público, está sendo desrespeitada em seu direito constitucional por uma razoável duração do processo. Enquanto isso, criminosos condenados estão fazendo leis para as pessoas e estão soltos por aí.

    O ANTIPETRALHA

  • Berlatto

    Grande Reinaldo BH, aula de lógica e bom senso. Não sabia que eras operador de direito (será que usei o termo correto?). Parabéns!, deves ser um excelente advogado.
    Darei a minha humilde opinião sobre a defesa do “capo di tutti capi”, Zé Dirceu.
    A defesa do Zé é meramente protelatória. Apenas isso. No mais, o que ele tem mais feito é tentar enlamear, desmoralizar, rebaixar o STF se passando de vitima indefesa. E para isso ele conta com a ajuda de algumas redações importantes, cooptadas e a soldo. Simples assim. Abs.

  • fernandoboi

    setti, e se fosse ao contrario.eles ja teriam censurado tudo que se passa na veja, no site e em outras publicacoes.para para esse pessoal sao 2 pesos e 2 medidas.tem quever o sol nascer assim #.

  • Natal Santana

    Prezado Setti!
    Normalmente concordo com você, gosto de seus textos… li com atenção este apesar do título já ne deixar de cabelos em pé! Permita-me, mesmo respeitando seu ponto de vista, discordar 100% de seu texto! Sei que não devemos nos deixar levar pela emoção, mas francamente: Dirceu não está exercendo direito algum, posto que o direito dele não existe nesses termos. E não se trata de gostar ou não de alguém, mas de ver as coisas sob o crivo da lei. Que direito de questionar, julgar o STF tem Dirceu? Exigir o cancelamento do julgamento? Desculpe, Setti, mas não vejo razões em seus argumentos (e eu sou apenas um leitor seu)!

  • Zaratrusta

    Pessoal, eu me nego terminantemente a comentar esse post!
    Reparem, observem, até a foto do Zé, que antes aparecia nesse mesmo blog como “atrás das grades”, ou “com cara de perdido” sendo protegido andando em público, MUDOU DE FOCO!
    Pasmem, sua foto agora é de “reconstrução” de sua imagem! Pasmem novamente! Sua foto agora é de “BOM MOÇO”! Sua atitude é de “obediente e comportado”!
    ASSIM REALMENTE NÃO DÁ PARA LEVAR ESSE BLOG A SÉRIO! TOMEM MEMORIOL!
    CIAO!

  • Zaratrusta

    O que foi que aconteceu? O que foi omitido de tamanha importância nessa postagem e que aparentemente, quase todos ficaram sabendo, e apenas uns poucos como eu não tiveram esse privilégio? Sinceramente eu nunca assisti a uma reversão radical de direção tão brusca e de tal ordem e importância em toda a minha vida! Isso é um descalabro!
    “O que há por trás de tamanha reviravolta dessa “nova abordagem”?
    Quem souber a resposta, por favor não se omita! É uma questão de sobrevivência?

  • moacir

    Zaratrusta,
    Os meus questionamentos não começaram hoje,com relação a esta post.Eles são antigos e se iniciaram durante o próprio julgamento.
    Dirceu foi condenado por corrupção ativa por 9 x 2
    votos.No caso de formação de quadrilha o placar foi 6 x 4.
    Portanto, todos sabiam que os 4 votos absolutórios aí,permitiriam que a defesa de Dirceu entrasse com o embargo infrigente,questionando o crime de formação de quadrilha.
    Ainda assim,ao fazer a dosimetria e definir a pena
    para o crime de corrupção ativa,o Ministro Joaquim Barbosa,estranhamente, fixou-a em 7 anos e 11 meses de prisão.
    Não foram 8 anos.Ou 8 anos e 30 dias.Mas 7 anos e 11 meses.Pena que,caso venha a ser derrubada a acusação por formação por quadrilha,não atinge sózinha os 8 anos necessários para que o condenado
    a cumpra em regime fechado.
    Eu achei isso muito estranho.Os 30 dias providenciais faltando aí na dita pena.
    Qual é o cenário agora?
    O julgamento está nas mãos do Ministro Zavascki.Que poderá modificar as penas já agora nos embargos declaratórios.Sem precisar esperar por aqueles infrigentes.Pois há 5 votos
    condenatórios claros:Barbosa,Mendes,Fux,Celso de
    Mello e Marco Aurélio.E quatro absolutórios ululantemente óbvios: Lewandowski,Toffoli,Weber e Carmem Lúcia.Se Zavascki votar com a Tchurma do Bem,os embargos – sejam declaratórios sejam infrigentes – morrerão antes de nascer.
    Se votar com a Tchurma do Mal o placar ficará 5 x 5, e na dúvida,PRO RÉU!
    Outra coisa estranhíssima é ter o advogado de Dirceu afirmado que o NOVO RELATOR – eles pediram no embargo declaratório a substituição de Barbosa –
    seria O NOVO MINISTRO A SER INDICADO POR DILMA.Como
    assim? Não são os processos – caso o embargo infrigente venha a se tornar um e venha a ocorrer um novo julgamento sobre a acusação de formação de quadrilha – distribuídos no STF por meio de sorteio?
    O que me preocupa – daí o teor do meu comentário – é que a cobertura do Mensalão fez com que milhões de brasileiros acreditassem que tínhamos, efetivamente, dado um passo enorme em direção à democracia.À isonomia perante as leis.Ao fim da impunidade.
    Se a acusação por formação de quadrilha contra Dirceu cair,o cidadão devido a ausência de magros 30 dias na pena por corrupção,terá direito a cumprir sua pena em regime semi-aberto.Como o Brasil não possuí estabelecimentos prisionais capazes de albergar prisioneiros “dignamente” para
    apenas pernoitarem na cadeia,é provável que Dirceu cumpra sua pena em regime domiciliar,à beira da sua piscina em Vinhedo.Tudo como manda a lei.Beleza!
    O único probleminha aí, que não deixa a equação fechar, é a opinião pública.Como irá reagir às grandes novidades do Julgamento do Século?
    No meu entender,haverá uma grande revolta e se instalará ,mais uma vez,a desesperança,a descrença,o descrédito pelas instituições,a chacota da importância do Estado de Direito.
    Diante das sérias probabilidades de termos que enfrentar essa realidade de amena pena,eu entendi
    o post do Setti, como um pedido de temperança.Pela paz social,para que perdure no povo brasileiro,a
    crença no Estado de Direito.O que,convenhamos, será muuuito difícil.
    Mas sem entender muitas questões,estou eu aqui,
    preocupado.Acho que,infelizmente,essas cartas aí,
    sempre estiveram marcadas.Será?
    Pra de repente achar que todo esse bolivarianismo que nos cerca está me provocando delírios persecutórios.Será?
    Abraço

  • Eduardo

    Esse blog mudou de ideologia editorial?
    Isso é uma defesa clara do Dirceu?
    Esse homem já teve todo direito de se defender e agora pede o absurdo: afastar o relator do processo, onde já se viu isso?
    O quê realmente esta acontecendo?
    O Setti precisa esclarecer aos leitores que acompanham diariamente o seu blog.

    Basta ler meu post com atenção, coisa que, visivelmente, você não fez.

    O que Dirceu pede pode ser absurdo — e eu considero uma ofensa ao ministro Joaquim –, mas está contemplado nas possiblidades legais existentes num Estado de Direito.

    Não é “defesa clara” de Dirceu, a menos que, como imagino, você só tenha lido o título do post.

    É defesa do Estado de Direito.

    Será que dá para entender?

  • Corinthians

    Zaratrusta – 04/05/2013 às 22:44
    Caro Zaratrusta,
    Não falo pelo Setti (e ele tem todo o direito de me censurar quanto à isso) mas acho que ele simplesmente está no seu direito de se colocar a favor do estado de Direito.
    Opinião não significa propaganda política, nem que está em curso uma campanha conspiratória para livrar os mensaleiros da cadeia.
    Eu sou um dos que acreditam que isso já está acertado, a pizza entregue e que ainda haverão mais manobras para tirar a atenção do caso e livrar os mensaleiros.
    Mas dentro das leis e do estado de Direito, concordo com Setti, eles tem o direito de se defender e de entrar com os recursos cabíveis. E é só isso que o post me diz.
    Eu até acho que o mais importante foi realmente a condenação do que a prisão, apesar de querer muito vê-los atraś das grades. Mas sabemos como a lei é no Brasil.
    E portanto a causa deve ser atacada e a lei atualizada e corrijida para que não existam mais este tipo de absurdos.
    Podemos dizer que eu me coloco como um defensor da criação de uma nova constituição para o Brasil – mas não agora, com essa onda comuno-socialista patética e a vontade bovina do povo de seguir tudo o que o partido diz. Quem sabe quando tivermos mais democratas.

  • Caio Frascino Cassaro

    Prezado Setti:
    Concordo com você. Qualquer coisa que seja feita dentro do marco legal – até as chamadas “chicanas”, expediente odioso mas que é permitido pela lei – deve ser feito pela defesa de todos os mensaleiros. Foram contratados e pagos – alguns regiamente – para isso. Acho o sr. José Dirceu um câncer. Mas minha opinião sobre ele não elimina o fato de que ele e qualquer pessoa têm direito a se defender até a última instância, na forma lei. Lembrando que na democracia as leis existem também para defender aqueles que discordam de nós. Qualquer coisa fora disso é exatamente o que o PT quer para o país – um regime fascista.
    Um abraço

  • Zaratrusta

    Ao O ANTIPETRALHA – 04/05/2013 às 18:41
    Sua argumentação é primorosa! Digna da figura de “um aplauso de pé!” Parabéns!
    Infelizmente (para mim) ainda não consegui digerir o impacto visceral que esse post me gerou, com toda sua retórica, contraditória e enviesada, e que provavelmente não a conseguirei digerir nunca!
    É uma exposição altamente perniciosa, que precisaria ser analisada sob inúmeros enfoques, sejam culturais, filosóficos, sociológicos, semiológicos, psicológicos e de valores morais!
    A surpresa foi tamanha que o bom senso me impede de expressar o que de fato penso a respeito, pois permaneço “impedido” fisiologicamente de usar o cérebro para expressar meu repúdio, e certamente não seria de “bom tom” expor o “produto” que seria produzido pelas vísceras, sejam as minhas como de qualquer outro!
    Não consigo chegar a qualquer conclusão racional e lógica que me pareça aceitável, na nítida proposta de reconstrução midiática feita por esse POST, da imagem de quem tenha sido talvez até historicamente, o inimigo público número um da democracia e da cidadania dos brasileiros de bem!
    As motivações que levariam um experiente repórter a apresentar uma evidente mutação kafkiana dessa magnitude seriam um dos “mistérios” que a Grande Mídia Imperial já possa estar subliminarmente atuando no direcionamento bastidores a opinião pública?
    Afinal esse tratamento primorosamente democrático sendo prestado a um consagrado terrorista que hoje é um magnata a custo do desvio de recursos públicos e segundo a “nova ótica” que diuturnamente pretende se impôr, passou a ser um “respeitável” representante do poder econômico! Seu livre trânsito no cenário das negociatas internacionais, onde atua na consolidação do projeto “open skies” que irá garantir a vulnerabilização dos chamados “espaços aéreos de segurança nacionais” da América Latina, que é, diga-se de passagem, um dos projetos perseguidos pelo “Império Econômico Mundial” para consolidação de sua “Nova Ordem”, afinal não lhe garantiria também o salvo conduto pelo “Sistma”?
    Abram os olhos pessoal…
    Um bom domingo a todos!

    Não faço parte de qualquer operação de “reconstrução midiática” do mensaleiro José Dirceu. Quem tem essa opinião é uma cabeça perturbada, e essa afirmação me é ofensiva.

  • Zaratrusta

    Um indivíduo que até ontem era conhecido como terrorista e subversivo raivoso, corrupto e eminencia parda intelectual para a implantação de um regime que já matou IMPUNEMENTE 100 Milhões de pessoas ao redor do mundo, agora recebe uma nova qualificação: imaginem, de POLÍTICO !!!!
    A impressão é de que estão preparando a opinião pública para aceitar o lançamento de qualquer tipo de candidatura, até de um Fernandinho Beira Mar,…. só pode ser isso!

  • MANOEL FERNANDES

    sim! Todos têm o direito de defesa! Quanto a isso nenhuma dúvida, mas, ninguem pode colocar em dúvidas as instituiçoes do país.
    Não sejamos inocentes, essa máfia quer o poder pelo poder. Não é do interesse do pt a democracia. Eles lutaram pela democracia e pela liberdade de imprensa enquanto essas bandeiras os servia, agora, estão em outra fase do projeto de poder: amordaçar a imprensa, fortalecer a imprensa amiga, estreitar laços com íran, Coreia do norte,Cuba, BOLIVARIANOS EM GERAL. Veja o caso da Brasil com a Argentina, qualquer idiota sabe que o mercosul é um atraso de vida para os brasileiros, MAS, OS INTERESSES ECONÔMICOS NÃO CONTAM E SIM INTERESSES IDEOLÓGICOS. …
    AS MINORIAS SERÃO UTILIZADAS PELO PT COMO PARTE DO PROJETO DE PERPETUAÇÃO NO PODER… DEPOIS …DEPOIS… ESQUEÇAM DEMOCRACIA…. BESTAS!

  • MANOEL FERNANDES

    Você não entendeu nada do que escrevi, caro Manoel. De todo modo, lamento, mas as regras do blog para publicação de comentários impedem textos apenas em maiúsculas.
    Fiz centenas de menções às regras neste espaço, publiquei posts a respeito e a chamada para elas está permanentemente na home page.
    Mesmo assim, acho que você não as leu, então passo o respectivo link:
    http://goo.gl/u3JHm
    Grato

  • Renato Carvalho

    Setti, em vez de ficar paranóico como alguns, dei foi muita risada. Mas, meu bom amigo, entendo que esse post foi absolutamente desnecessário, pelo simples fato de que os direitos do Dirceu em momento nenhum estavam sendo contestados. O que se reivindica a plenitude são os seus DEVERES NÃO CUMPRIDOS como Ministro-Chefe da Casa Civil. Por não tê-los cumprido e ter exacerbado seu poder em proveito próprio através da autoridade momentânea que detinha, que outro rumo senão a cadeia? O julgamento do mensalão foi extenso, minucioso e exaustivo. Esse rapaz quer mais o que, além de debochar do Judiciário e da população brasileira? Todas as oportunidades lhe foram dadas – até demais. Agora que pague seus crimes de forma exemplar.
    A intenção tenho certeza que foi a melhor possível, Setti, mas essa é das que o inferno tá cheio.

    Caro Renato, já deixei claro no post que estou inteiramente convencido da culpa de Dirceu. Quero, sim, que ele vá para a cadeia em razão dos fatos que o Supremo examinou, comprovou e julgou.

    Abraços

  • joao moreira frades do carmo

    Eu não tenho nada contra partidos politicos seje de qual vertente,direita, esquerda, centro, etc., porem admitir pessoas do cunho de Jose Dirceu, Luiz Inacio, Paulo Malufe,Delubio Soares, Marco Feliciano, Demostenes Torres,Marcone Perillo,Roberto Geferson, e outros do mesmo nivel nos o povo brasileiro já não queremos mais ,já estamos com o saco cheio.

  • Zaratrusta

    Caro Setti,
    Não adianta negar as evidências meu caro! Seja a foto do zé em postura “comportada e respeitosa” e sendo chamado de “político”, é produção sua, assim como foram suas as produções e os posts bastante recentes onde sempre era chamado de terrorista, subversivo castrista-stalinista, com fotos “por trás de grades” e sendo “amparado pelos corredores” por sua caterva petralha…
    Portanto, uma mera demonstração dessa mudança repentina de postura não deveria recebe-la como o que chama de “insulto”, mas sim como UM ALERTA aos seus ATOS FALHOS! Se antene! Sua responsabilidade aqui, como já identifiquei antes, é enorme!
    E faça o favor, mantenha a compostura e não deixe que a emoção “embace” seu raciocínio novamente ok? Pois pelo visto a cabeça perturbada aqui certamente não é a minha… haja vista o nível de contradição evidenciado em seus posts sobre esse indivíduo, e o que está propondo que se entenda sobre ele agora! Lamento!
    Ah, tem mais, pelo visto, “só entendem tudo o que vc. escreveu”, aqueles que “camaleonticamente” ou acompanham “prontamente “ e em uníssono as “mutações” de “approach” que você determina? Como é que isso funciona? Lavagem cerebral também em blog? O “oportunismo” subserviente acima de tudo?
    Será que estou trocando idéias com uma pessoa consciente e séria, ou com um manipulador de opiniões que “surta” ao ser claramente flagrado em contradição publicamente? É constrangedor? Claro, mas a humildade é a maior de todas as virtudes, a qualquer idade, e não raro somos vítimas da nossa própria presunção e/ou do vício da “boca torta” pelo uso contínuo “ do cachimbo” meu caro!
    Fique com Deus e tenha um ótimo domingo!

    Não mudei um milímetro minha postura de convicção de que Dirceu é, sim, culpado pelos crimes que cometeu e deve ir para a cadeia.
    Isso, aliás, está claramente expresso no post.
    Só fiz defesa do Estado de Direito diante de protestos contra a adoção, por parte da defesa do chefe da quadrilha do mensalão, de medidas protelatórias que a legislação abriga.
    As demais hipóteses que você levanta são ofensivas.

  • Zaratrusta

    Caro Setti, tem mais uma coisa que não ficou clara:
    Por qual motivo não foi publicado meu comentário das 12:00 h que volto a reproduzi-lo abaixo?:

    Suprimo novamente o comentário porque você envolve a revista em manobras às quais ela está inteiramente alheia, se é que essas manobras existem, algo de que duvido. Ademais, não publico aqui, neste espaço, críticas à revista, que tem seu espaço para tanto — na edição em papel e especialmente no site.

  • Zaratrusta

    Ao Corinthians – 05/05/2013 às 9:55
    Prezado, acho que aqui nesse blog não exista absolutamente ninguém que duvide do compromisso do Setti quanto ao Estado Democrático de Direito! Isso é exaustivamente evidenciado em todos seus post que tratam de política!
    E razão pela qual a grande maioria de nós se sente à vontade para discorrer seus pontos de vista por aqui.
    O que é intrigante a meu ver (e isso depende da capacidade de cada em fazer a “leitura”) é nesse momento ele praticamente “fazer quase uma apologia de defesa” (ao estilo Lewandowski), de um ponto de vista sobre seu posicionamento, que nunca tenha passado pela cabeça de ninguém imaginar que ele pudesse pensar de outra forma! Entendeu?
    Quais foram as razões efetivas para isso é que permanece uma incógnita! É só isso!
    Minhas “viagens” são meras especulações de alguém que passou a entender como pensam os articuladores do sistema que querem nos fazer engolir à força!
    Um abraço!

  • moacir

    Zaratrusta,
    É preciso deixar,sempre, as coisas bem claras.As informações que eu tenho a respeito do Julgamento
    do Mensalão,eu as adquiri através da leitura dos livros do Villa e do Merval,da leitura diária da FS,do Estadão e do Globo e,principalmente,graças a VEJA e aos blogs da Veja,com ênfase para o do Setti.Quem primeiro mencionou, na mídia nacional, o Embarco Infrigente,foi o AN num debate do qual participaram o RA e o advogado Roberto Podval.A coluna Holofote do Otávio Cabral sempre me manteve informado a respeito dos possíveis recursos.
    Acredito sim,que as cartas estiveram marcadas e há muito tempo.E comentei essa convicção, nesse blog,por várias vêzes, desde dezembro passado, sempre LIVREMENTE.
    Interpretei a post do Setti,como um lembrete daquilo que me afirmava o meu pai advogado desde o tempo em que eu usava calças curtas: todo e qualquer cidadão brasileiro tem direito a defesa e a todos os recursos que lhe garante a lei.Hoje são os mensaleiros,amanhã poderemos ser nós.Há que defender as garantias.
    Agora,a lei é boa? A lei é má? A lei está correta?
    A lei está errada? Não importa,a lei é a lei.E sem as leis teríamnos o caos.Defender uma nova Constituinte já? Para ser elaborada por esse Legislativo bolivariano ou fisiológico, e joelhos
    em todos os seus múltiplos tons, diante do Executivo lullopetista? Piada!
    A post foi um chamamento a todos nós, para a defesa do Estado de Direito.Da Paz Social.
    E do bom senso que ,no meu entender, deve nortear a conduta dos homens de boa vontade.
    Compreendo a sua indignação que,temo,será a mesma de milhões de brasileiros.
    Porém,imaginar que o Setti,ou a Veja,ou os demais blogueiros da revista, possam estar metidos numa estratégia nebulosa para amaciar as coisas para esses mensaleiros,é um absurdo.
    A biografia de Ricardo Setti,a sua conduta irretocável à frente de um dos espaços mais democráticos da WEB – muito mais do que quaisquer palavras nessa post escritas por mim e por quem mais o faça – deveriam ser mais do que suficientes para nos fazerem plenamente conscientes de que Ricardo Setti é um democrata e que ele sempre esteve e estará do lado do BRASIL.
    Temos tempos muito difíceis pela frente.Não vamos antagonizar aqueles que estão brigando por nós,e com nós,as nossas batalhas.Quem precisa,numa hora dessas, de fogo amigo?
    Abraço

  • Marcela

    O julgamento foi tão “correto”, que só agora, passados mais de 3 anos, ficamos sabendo que o TSE e o Supremo, esconderam as contas do PT, assinadas por José Genoino, e que foram aprovadas em 2010.

    A decisão que aprovou as contas de 2003 foi dada pela ministra Cármen Lúcia em junho de 2010, no início da campanha presidencial daquele ano. O despacho foi registrado semanas depois no Diário de Justiça eletrônico.

    O mais estranho ainda! Ao contrário do que é costume no TSE, não houve nesse caso nenhuma divulgação da decisão para a imprensa. Por que será hêm sr. Setti?

    A pergunta que fica, e que ninguém quer responder é:

    Como é que o sr. Genoíno foi condenado no Supremo, se no TSE, as contas que ele assinou, inclusive os empréstimos bancários, (PAGOS E COMPROVADOS) foram todas aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral?

    Por aí, sr. Setti, vê-se que esse “julgamento” não passou de um MENTIRÃO. Um MENTIRÃO armado e há muito tempo!
    Não tenha dúvida! Essa mentira será desmascarada, cedo ou tarde!

    Confio plenamente no Supremo Tribunal. Quem mentiu, sempre, sobre o mensalão — “não existe”, “é coisa da oposição” etc — foram os figurões petistas.

  • Wanderley

    Discordo totalmente do articulista e de vários argumentos da defesa: Não foi um julgamento político, ligeiro e com o objetivo de linchamento do Zé. Foram julgadas 37 pessoas envolvidadas no maior escândalo da República Brasileira. Foi uma tentativa de Golpe contra as Instituições Democráticas, que merece punição dentro da Lei.

    Me aponte, por gentileza, em que trecho do post eu digo que se tratou de um “julgamento político”, “ligeiro” ou com o objetivo de “linchamento do Zé”.

    Me parece óbvio que você está criticando o que escrevi sem ter lido.

  • Humdia Elles Caem

    Até tu Setti? Quanta decepção!

    Acho que você não leu o texto. Como escrevi ali, estou INTEIRAMENTE convencido de que Dirceu é culpado e que, portanto, deve ir para a cadeia.
    Mas estamos num Estado de Direito, e mesmo ele, como qualquer brasileiro, tem direito a apelar para os recursos que a lei oferece.
    Se a lei está certa, se a lei é leniente, é outro assunto.
    O post é apenas sobre isso. Não se trata de defesa de Dirceu nem de mudança de minha posição como alguém que ficou plenamente convencido de sua culpa no caso do mensalão.
    Será tão difícil entender isso?

  • Humdia Elles Caem

    Zaratrusta 10 X 0 Ricardo Setti

  • Humdia Elles Caem

    Zaratrusta 10 X 0 moacir

  • Luiz Pereira

    Setti,
    A turma está adivinhando o conteúdo pelo texto!
    abs

    Como você escreveu em outro comentário, é pelo título, mesmo.

    Vários que criticaram duramente o post mostraram, claramente, pelo conteúdo de seus comentários, que não leram uma linha do post.

    Fazer o que, em tais casos?… Argumentar o quê?

    Abração

  • Luiz Pereira

    Quis dizer, pelo título.

  • Humdia Elles Caem

    Dr. Ricardo Setti,

    Meu sentimento quando li seu post foi de muita indignação! Senti uma certa traição, pois creio que como eu muitos depositaram toda a esperança nos colunistas da Veja, além de vários outros corajosos e inteligentes jornalistas, que tiveram grande influência nesse julgamento histórico. Como intuí de seu post um misto de defecção com sabotagem, me ocorreu até de sugerir um novo nome para o seu blog: Quinta Coluna do Ricardo Setti. Mas vou lhe dar o benefício da dúvida, pois o julgamento ainda não está concluído e você tem muito bom gosto, sempre postando lindas garotas para alegrar nossos corações!

    Apenas um conselho de amigo: peça desculpas a seus seguidores e retire este post de seu lindo blog!

    Grande abraço

    Já respondi uma vez a você, e torno a fazê-lo. Antes, porém, pergunto: você realmente LEU o texto do post, ou só o título?
    Porque no texto do post deixo claro, claríssimo, que estou absolutamente convencido da culpa de José Dirceu em relação aos crimes pelos quais foi condenado pelo Supremo.
    E ficarei satisfeito, como cidadão, quando ele for para a cadeia.
    Meu texto é uma defesa do Estado de Direito e do direito de TODOS os cidadãos de esgotarem os recursos que a Constituição e as leis colocam à sua disposição.
    Isso está colocado com clareza solar no post
    Só não vê quem não quer, meu caro amigo.
    Saudações.

  • Renato Carvalho

    Setti, se você está convencido da culpa do Dirceu, como sempre pareceu, qual a necessidade de levantar essa bandeira do direito dele? Qual a sua motivação não revelada – se é que tem? Pergunto porque a questão dos direitos dele nem ao menos se coloca, já que são constitucionais e, portanto, irrefutáveis. O que é estranho – e você deve ter lido a enxurrada de comentários aqui e no blog do Noblat – é que logo você coloque uma máscara de oxigênio no Dirceu quando o que as pessoas de bem querem é que se desliguem os aparelhos de sobrevida dessa canalhada. Às vezes a compaixão vem em forma de um ponta pé na bunda ou tapa na cara. Sugiro que você leia os mestres Zen, principalmente os do passado longínquo. Grandes lições de homens sábios cuja única ambição era ser um meio para a evolução do espírito humano, sem se apoiar em nenhum dogma, doutrina ou ideologia. É o “Conhece-te a ti mesmo” e mais nada, sem pompa ou circunstância, adereços ou rituais. Antes disso, qualquer pretensão à liberdade não passa de ignorância. Grande abraço.

  • Zaratrusta

    Ao Moacir – 05/05/2013 às 19:34
    Caro Moacir, longe de mim a pretensão de disparar fogo amigo, esteja certo disso! Mas o Setti tem que admitir que às vezes passa um recado “subliminar” que não confere com sua estória pessoal, que pode muito bem ser, como já disse: “por ter ficado com a boca torta pelo uso do cachimbo”. Ou seja: – Por ter incorporado vícios de imagem e de linguagem próprios da sua profissão!
    .
    Certamente que não sendo advogado, não acompanhei (e nem poderia acompanhar) da mesma forma que você, todas as etapas desse processo, porque além de não falar o “juridicês”, ele é extremamente maçante , cansativo e de difícil compreensão como é sabido, até mesmo para aqueles que são versados na matéria. Entretanto, quando me deparo com abordagens como a desse caso, diga-se de passagem, que em essência apresenta uma holística e logística altamente suspeitas, gerando interpretação que criam automaticamente dúvidas quanto às possibilidades de mudanças de convicções, não posso e nem faz meu “estilo” ficar contemporizando ou “tapando o sol com a peneira”,… ou me abster de aponta-las!
    .
    Veja bem que não tenho qualquer formação em área de direito, apesar de ter razoável familiaridade em alguns processos que acompanhei .
    .
    Minha formação é nas ciências exatas, e, tenho plena consciência que a lógica nela empregada tem uma consubstancia muito mais restritiva e objetiva do que a usada nas Letras ou nas Humanas, onde se apresenta claramente com características mais flexíveis, dualista e ambígua, e devido a isso, dependente de proposições prévias!
    .
    Ocorre meu caro que com o tempo se verifica que tudo é mutável, e passa-se a monitorar extremamente de perto as mutações de praticamente todas as proposições que consideramos mais importantes, como forma de tentar garantir a nossa sobrevivência evitando o efeito surpresa que tanto nos imobiliza, como por ser a “arma” mais empregada pelos “predadores” de plantão criando armadilhas…
    .
    O Setti precisa entender também que o cidadão já está mais do que saturado de se ver REFÉM (pelas demonstrações diárias de mau –caratismo marqueteiro, do mercantilismo amoral e das manipulações descaradas), seja dos veículos de comunicação (4º poder) como dos diversos níveis da “governança” do legislativo, do executivo e do judiciário (os 3 Poderes). HOJE JÁ ESTÁ MAIS DO QUE TRANSPARENTE QUE ESTÃO UNIDOS E DEFENDENDO SEUS INTERESSES DE ESPOLIAÇÃO DA POPULAÇÃO, seja qual for o regime “ideológico” que defendam!
    .
    Essa infeliz falsidade ideológica latente e orgânica em que se transformou o “sistema democrático” corrompido e manipulador, acabará sendo a sua ruína, se não for corrigido em tempo, pois a defesa dos interesses corporativos desses 4 poderes está crescendo da mesma forma em que cresceu na nobreza e na aristocracia da época, antes de culminar na revolução francesa, devido à inconcebível distância atingida entre a população e o poder estabelecido, com a diferença que hoje a população está hipnotizada por uma falsa idéia de divisão de riqueza promovida pela realeza, que ao invés de rebelar-se contra essa (os 4 poderes atuais), no momento que os recursos escassearem, se voltará contra os que batalharam a vida toda para conseguirem uma melhor condição de vida. Essa é a lógica que desafia hoje a sociedade brasileira, num cenário em que as “governanças” “democraticamente constituídas” continuam seu trabalho sistemático de ressuscitar e exacerbar toda possível oportunidade de conflitos (como a recém criação de mais com a exumação do Jango, não bastasse a “Comissão da InVerdade”!).
    .
    Fica impossível negar, dentro até do raciocínio lógico das Humanas, que o nível de preocupação e o preciosismo demonstrados em reforçar sua posição de defesa dos direitos de defesa do terrorista no artigo postado (inclusive pela mudança de imagem do velhaco utilizada) acabe por gerar sérias suspeitas, quanto à possibilidade de conter “mudanças veladas” de proposição… tendo até vc. mesmo concordado com esse aspecto, ao admitir que “teme que a minha indignação seja igual à de milhões de brasileiros”.
    .
    Uma questão que entendo relevante mencionar aqui, é que se a proposta desse ambiente de diálogo, de troca de idéias, não se propuser a corrigir desvios de entendimento e alinhamento de visões, perde automaticamente seu propósito por se converter, assim entendo eu, numa mera oportunidade de catarse e alívio de tensões. Não é de hoje que minha visão de um Blog do naipe de frequentadores que apresenta esse do Setti, tenha nitidamente em seu DNA, muito mais do que uma mera evolução dos antigos BBS (Buletin Board Service); …. esse ambiente precisaria se propor a se transformar numa verdadeira Sala Virual de Brain Storming, onde as idéias para solução dos problemas levantados possam ser tratados e seus resultados levados às instâncias decisórias da sociedade. De nada adianta ficarmos rodando em círculos aqui. Chega uma hora que cança, frustra e leva os participantes a buscar outras ocupações para o seu tempo.
    Eu, dentro desse cenário caótico, busco particularmente, pela manutenção da coerência e da transparência.
    Um abraço.

    Caro Zaratrusta,

    Você escreve com frequência para o blog, pelo que agradeço. Leio tudo, em primeiro lugar por obrigação.
    Mas acho que você não lê minhas respostas.
    Em uma delas, recente, perguntei se você era leitor e partidário das teses do escritor russo Daniel Estulin, como imagino que seja.
    Como vc não se manifestou, pergunto de novo: é?
    Saudações cordiais.

  • Zaratrusta

    Ao Humdia Elles Caem – 05/05/2013 às 21:56
    CAro Humdia,
    Agradeço sua manifestação de concordância com meus argumentos, mas entendo que aqui não estamos competindo para ver quem vence ou perde. Minha proposta aqui é a de que todos (toda a sociedade) vença os desafios aos quais estamos sendo sujeitados, com a possibilidade que esse ambiente proporciona de DEMOCRATICAMENTE, ampliarmos nossa capacidade de compreensão sobre temas que cada dia se tornam mais relevantes para todos nós!
    Um abraço!

  • Marcela

    O mensalão era, segundo o Supremo, a “compra de deputados” para votar com o governo! E essa “compra” tanto “existiu” que até hoje, estamos esperando o Supremo apresentar o nome de cada um dos deputados que se venderam!
    Ou será que o Supremo, ao fazer essa acusação gravissima, não tem a OBRIGAÇÃO de apresentar os nomes dos mais de 300 deputados vendidos, (que votaram com o gorverno – inclusive de oposição) e processa-los?

    Se o sr. gosta de ser enganado, o problema é seu!

    Como eu disse, esse MENTIRÃO será desmascarado cedo ou tarde!

    OK, você sabe mais do processo de 50 mil páginas e 700 testemunhas do que os ministros do Supremo que o estudaram de 2006 até 2013.

  • Marcela

    OBS:
    O sr. disse que confia no supremo em suas decesões!
    Mas não consegiu explicar a mágica dos Deuses que livra a cara de José Genoíno no TSE, (os emprestimos bancários foram comprovados e aprovados pelo técnicos e ministros do TSE – que mantiveram sua divulgação escondida da imprensa) e depois, num relobar mágico, os mesmos ministros, condenam Genoino, pelo “crime” que eles o haviam livrado……………. no TSE!

    É hilário!
    Esse Supremo virou uma piada!

    Acho que piada, no caso, foi o voto da ministra Cármen Lúcia no Tribunal Superior Eleitoral. Espantoso! Confio, sim, no Supremo. Acho que os mensaleiros terminarão cumprindo suas penas.
    Abraços

  • Ronaldo Barra

    Caro Ricardo Setti, nem sempre o que o jornalista escreve é bem compreendido. No caso do seu artigo acima, realmente nos leva a achar sua posição contraditória, embora saibamos da sua posição anteriormente publicada. O seu cuidado com o direito de defesa esbarra na tentativa dos advogados de tumultuar o processo e desmoralizar o STF. Os embargos declaratórios em nada muda no que concerne as decisões tomadas, enquanto que os infringentes não contemplam os tribunais superiores. Portanto, não vejo mudança na sua posição, porém nem sempre o jornalista consegue dizer o seu real pensamento através de um artigo, e no caso em questão, com todo respeito, vc não foi feliz. Vamos continuar confiando no seu blog e nas suas posições que considero importante para a nossa luta pelo resgaste do Brasil destes quadrilheiros. Espero que no final tenhamos a notícia da prisão do José Dirceu e caterva para o bem do país.

    Obrigado por sua confiança. Como deixei claro no próprio texto deste post, estou absolutamente convencido da culpa de Dirceu nos atos criminosos assim identificados pelo Supremo, e espero que ele vá para a cadeia, cumprir a pena a que foi condenado.
    Um abração!

  • moacir

    05/05 19:34
    Zaratrusta,
    Sem essa de exatas ou humanas! Nós dois sabemos muito bem, o que é supérfulo,transitório e essencial.O que é moral e imoral,humano e desumano.Pois tanto eu leio você quanto vice versa aqui no blog.
    Tenho me preocupado SIM,desde dezembro passado,quando entendi o enredo,em como reagirão
    milhões de brasileiros às novidades do grande julgamento do século.E não me preocupo sózinho.
    Mas não se pode pregar a desesperança.E nem toda pressão do vasto mundo,nem um milhão de editoriais denunciando,poderão mudar o curso desse julgamento.
    Também acho que tem que haver a convergência das pontas soltas.Ao seu tempo.O timing é diverso para cada um.
    BBSs??? – RSRSRS!!!
    Seguinte: o brain storming a ser realizado por aqui,com os bolivarianos pupulando ao redor das cabeças pensantes, daria curto circuito.Perigo!
    Vamos no nosso tempo possível,lendo,conversando,tentando praticar o pensamento evolutivo,sem perder de vistas os grandes valores, que fazem a vida valer a pena.
    E,Zaratrusta,hoje lá pelas 5hs da tarde, eu vou assistir Thrive.Fiquei curioso.
    Abraço

  • WINDOR CLARO GOMES

    A questão é simples,sob a ótica de um estado democrático de direito:

    1) Praticou um crime, precisa ser punido.

    2) A punição tem que ser prevista em lei (princípio da reserva legal).

    3) A sua aplicação deve observar o processo e o procedimento previstos em lei (princípio do “due process of law”, do direito anglo-saxonico, ou do devido processo legal assegurado em noss Lei Maior).

    4) Porém, ao acusado precisa ser assegurado, obrigatoriamente, o direito à ampla defesa e aos meios e recursos a ela inerantes (também garantidos em nosssa Constituição).

    5) E a certeza ou a convicção antecipada ou sabida da culpa pela sociedade ou pelo julgador não podem ser motivo para a supressão de instâncias ou a exclusão de recursos.

    6) por outro lado, o poder e a influência de governos e governantes, bem como o clamor e a voz rouca das ruas não podem e não devem influir nessa questão, tal como ocorrem nas ditaduras e tiranias ou de governos populistas.

  • Corinthians

    Zaratrusta – 05/05/2013 às 18:47
    Zaratrusta,
    A coisa está degringolando.
    Capacidade por capacidade, confio mais na minha capacidade de ler e entender as palavras escritas do que em sua “leitura” de adivinhação tentando achar pelo em ovo.
    Eu concordo absolutamente com o Setti e também com o Moacir. Não há espaço para nada que seja fora da lei. E freqüento este blog desde 2010 para saber que não houve nenhuma “reviravolta” mirabolante com planos e conspirações de ressucitar ou matar quem quer que seja.
    Para mim lutar por uma democracia é muito mais relevante do que tentar em vão escanear qualquer interesse de entes – como já disse não só por que algo da magnitude que você coloca para mim ser impossível de se mobilizar, mas também por que a democracia é justamente o respeito de que cada indivíduo persiga o que achar melhor para si, é o respeito de que cada um corra atrás de seus interesses, dentro da lei.
    Eu sou a favor do casamento civil de homossexuais. A constituição é clara ao dizer que considera casamento a “união entre homem e mulher”. Isso me coloca então em posição contrária ao entendimento do STF, por desconsiderar a letra da lei.
    Este é um caso em que a lei deveria ter sido mudada no Congresso, local adequado para isso, e não por uma decisão estapafúrdia que causou úlceras nos dicionários.
    O mesmo vale para o caso battisti. O STF deveria ter proibido Lulla de dar asilo, dado o tratado de extradição. Quem assinou o tratado foi o país Brasil, e não o presidente medíocre que tomou uma decisão partidária.
    E aqui, repito – sou um dos únicos que sempre achou que os mensaleiros nunca iriam para a cadeia. Cheguei nos momentos iniciais a duvidar que haveria julgamento. Acho de suma importância o simbolismo da condenação, e também acredito que a manobra no Congresso é vil e baixa, um golpe contra o estado brasileiro.
    Ainda assim acho que Dirceu, Valério, Delúbio, e todos os outros tem o direito de usar o que é previsto na lei para se defender e tentar se livrar da cadeia. É do jogo.
    Assim como acho um absurdo um assunto que virou moda – a questão da maioridade penal no Brasil.
    Só que não defendo que simplesmente ignoremos a lei e iniciemos uma corrida para aprisionar de qualquer jeito todos os menores desrespeitando a lei.
    Nem querendo que um assunto vire tabu ou ainda seja objeto de censura.
    Por que isos vai me transformar naquilo que não quero ser – defensor de ditaduras.
    Para a democracia, a meu ver, mais importantes que eleições, são as instituições. São as instituições fortes que fazem o estado andar, que garantem a igualdade das pessoas perante a lei, que garante o cumprimento da lei, e não só isso, a atualização contínua destas leis.
    Ditaduras tem eleições também – vide Venezuela.
    E mais uma vez coloco que a visão não só não se sustenta pelo que está efetivamente escrito no texto, mas também não se sustenta caso verifique os outros blogs hospedados aqui na Veja também – AN e RA por exemplo. Ambos também são ótimos e até mais incisivos e duros ao colocar o esgoto petista na vista de todos.
    Sinceramente me parece que ao querer argumentar que “as pessoas estão cansadas de ser reféns de veículos de comunicação” com “o blog deveria servir para corrigir desvios de entendimento e alinhar visões” você entra em contradição – afinal se o blog se propusesse a realizar o tal alinhamento, então ele não seria capaz de expressar opinião e teria como objetivo tornar as pessoas reféns destas “correções de desvios de entendimento”.
    Fora que isso é mais uma características de atitudes totalitárias.
    Seria você a favor de um golpe para tentar corrigir os desvios de entendimento hoje existentes no Brasil ?
    =
    P.S. Também tenho formação na área de exatas – engenheiro por formação e desde sempre trabalhando em área bem técnica de TI. Isso sempre me levou a seguir as definições das palavras, ao invés de mensagens subliminares. Já imaginou o que ocorre quando se lê o que não está escrito de maneira incorreta ?
    =
    P.S. 2 – Setti, devo discordar de você quanto à confiança no Supremo. Eu acho que a pizza já assou. O STF está cada vez mais atrasado e se enrolando.

    Caríssimo Corinthians,

    Muito obrigado pelo seu testemunho. Para mim, vale ouro.

    E que maravilha eliminar o São Paulo ontem. Melhor ainda: com o time todo deles tendo que ser, no final, contido pela polícia, para não agredir o juiz, que foi corretíssimo ao mandar voltar o pênalti para cuja defesa o esperto do Rogério Ceni andou pra frente pelo menos dois metros. Hahahahahahaha…

  • nedinho

    Desculpe a discordância.
    Não consigo ‘fatiar’ as pessoas que conheço. Parte gosto, parte não gosto. Enfim posso ser amicíssimo do Dr. Jeckil, porém não gosto de Mr. Hyde, ou versa-vice.
    Dirceu é uma figura perniciosa para a democracia brasileira. O projeto/sonho dele não é o meu, nem é o Brasil que quero deixar para meus filhos e netos.
    Há defesas e defesas, devendo se separar a chicana do trabalho honesto de causídicos, exercendo o direito de seus clientes.
    Misturar todos no mesmo saco não é legal.
    Como advogado militante não me prestaria a tal papel, quer seja no juízo de 1.° grau, no tribunal ou nas Cortes Superiores.
    Tudo tem seu limite, porém, para o PT, como diria Flávio Cavalcanti, o céu é o limite.
    abraços

  • luiz antonio - rj

    No Brasil existe uma confusão conveniente na aplicação das penas. Confunde amplo direito de defesa com manobras de procrastinação de aplicação de penas. Alguém pode alegar que a justiça americana tenha sido injusta com o financista Bernard Maddof? Foi descoberto, julgado e preso em menos de 2 anos. Foi despojado de todos (os encontrados) os seus bens e condenado a 150 anos de cadeia. Amplo direito de defesa? É correto. Isso o que está acontecendo é sem-vergonhice de advogado de rico. Se fosse com ladrão de galinha ou de manteiga de supermercado a cana já estaria sendo executada.

  • o fantasma de CELSO DANIEL

    É Setti, a maioria te critica sem ler todo o posto.
    .
    Eu acho ótimo q se dê toda a chance de defesa ao melianPTe e todos os direitos q ele tenha… porque, depois, espero q ele cumpra sua obrigação: ir pro xilindró por ter cometido crimes – sem choro nem vela, uma vez que foram cumpridos todos os trâmites legais!

  • Zaratrusta

    Caro Setti,
    Minha resposta a essa mesma pergunta que está reapresentando, e que foi formulada sobre um comentário que redigi no seu outro post sobre “O que há por traz do contrato de Lula com o NYT?”, foi até publicada por você naquele post, sob a data/hora: Zaratrusta – 03/05/2013 às 10:09
    .
    Em relação à sua insistência em afirmar que a abordagem “onírica” apresentada por esse seu post confirma toda sua postura histórica sobre esse fato, recomendo ponderar um pouco, e adotar uma postura mais racional. A contextualização que se extrai de toda a sua retórica deixa a nítida impressão de que ocorreu uma reencarnação momentânea do nosso queridíssimo Juscelino Kubitchek de Oliveira com seu mais infeliz e histórico pronunciamento: “Não sou a favor nem contra, muito pelo contrário”! Por favor respeite nossas inteligências e não insista mais nessa ladainha! Pecou? Pecou sim, … e fim! O fato de continuar negando as evidencias não modificará o fato e nem o absolvirá, apenas agredirá as inteligências presentes. Sua insistência nisso vai levar mais gente a questionar sua postura por aqui, ou eventualmente a lhe atribuir a imagem de “Joãozinho dono-da-bola!”
    Um abraço!

    Não me atribua essa (falsa) frase do grande JK. Sou INTEIRAMENTE A FAVOR de que José Dirceu vá para a cadeia porque fiquei INTEIRAMENTE CONVENCIDO de sua culpa no caso do mensalão durante o julgamento pelo Supremo.
    Não vejo como você ou qualquer pessoa possa interpretar minha defesa do direito de os cidadãos lançarem mão dos recursos do Estado de Direito como sendo uma defesa de alguém que, si, considero um criminoso, tal como sentenciado pelo nosso supremo tribunal.

    Quanto à pergunta que lhe fiz, realmente você respondeu, em comentário liberado pela minha assistente (ela faz parte dessa tarefa, mas está instruída a deixar para mim uma série de comentários de determinadas características, sobretudo os muito polêmicos).

    Então, me penitencio. Acabo de ler sua resposta à minha pergunta, escrita no comentário citado. OK.

  • nedinho

    O comentário da Marcela é um ‘crássico’. Imaginemos que bandidos estouram caixas eletrônicos do banco. Para sua condenação é necessário a acusação apresentar TODAS as notas de dinheiro que foram assim roubadas,sob pena de alsolvição dos bandidos.
    “Côsa de loco”.
    Que é que o PT não faz, não inventa, não distorce, não lava, não suja…

  • maria jose moura

    entao senhor setti ate mesmo voces ai da veja que confessam nao gostar do ze dirceu acha que ele deve ter o direito de lutar pelos seus direitos junto ao STF,agora sera que voces ai da veja tambem acham que o mensalao do PSDB de minas gerais deve ser investigado por parte do senhor procurador da republica o senhor gurgel e pelo senhor presidente do STF e demais ministros do orgao entao cobrem investigaçao na ediçao semanal da revista como voces faziam em suas ediçoes semanal da revista,com todo o meu maximo respeito que tenho por todas as pessoas do brasil e do mundo inteiro e vou continuar a ter esse maximo respeito que tenho pelas pessoas postei esse meu comentario,desejo boa sorte,paz a todos nos do brasil e do mundo inteiro.

    Se você lesse com mais regulariade o blog, Maria José, teria visto meus posts sobre o mensalão de Minas.

    Entre outros, confira este link — de, de preferência, informe-se antes de cobrar:
    http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/o-chamado-mensalao-tucano-este-e-mais-um-post-dedicado-aos-leitores-que-me-cobrem-que-trate-do-assunto/

  • nedinho

    Então, Setti:
    O nome da Ministra que APROVOU A CONTA DE CAMPANHA DO PT é Carmen LÚCIA ou seja, NÃO é CARMEM LÚCIDA.
    Então, não se pode esperar COERÊNCIA, QUANDO FALTA A NECESSÁRIA LUCIDEZ.

  • josevar

    Caro Setti. Sua postura DEMOCRÁTICA no post é irretocável e com ela concordo plenamente. A democracia (ainda frágil no Brasil) dará a Zé Dirceu e aos outros mensaleiros o que eles jamais nos dariam,por sermos contrários às sua teses ditatoriais.Que nossa Suprema Corte dê a eles a liberdade de defesa sem contudo cair no engodo da protelação infindável.

  • Zaratrusta

    Ao Corinthians – 06/05/2013 às 6:43
    Caramba! Não é que está degringolando mesmo? E olha que eu não estou me referindo à sua mudança de postura e de nítida disposição para o estabelecimento de uma retórica de confronto… A “Coisa” está degringolando mesmo, meu caro, pela constatação da leitura que tem feito aqui da “realidade subjetiva” (se é que conhece esse conceito) estar muito defasada temporalmente. Mas não se preocupe com isso, a imensa maioria da população está exatamente na mesma situação, logo, não é uma deficiência pessoal, é comportamental, e (não espalhe), é induzida! A situação nesse “nossopaiz” já está mais do que degringolada já faz muito tempo, como a maioria dos que por aqui transitam já percebeu, mas por aspectos pontuais diversos. E a lamentável impressão que você deixa da “leitura” que fazes da “realidade” que consegue discernir, indica que o ofuscamento programado já conseguiu contaminar até pessoas com um bom nível de formação, informação e de articulação intelectual, como consequência das sofisticadíssimas técnicas psicosociais desenvolvidas sendo aplicadas a pleno vapor pelos “senhores dos anéis” no condicionamento adestrado planetário das massas que interessa consolidar.
    .
    Se as consequências dessa cegueira coletiva atingisse apenas os “cegos da hora”, certamente seria uma questão de “seleção natural” e preservaria “os mais adaptados a enxergar sob condições adversas”. O lamentável é que dentro de uma coletividade sempre “sobra para todo mundo”, mesmo para quem já tenha “ultrapassado as limitações impostas pelo meio” em que coabita.
    .
    O fato de estarmos todos aqui no mesmo barco, com “presunçosos timoneiros achando que seguindo minuciosamente as ”nobres leis que regem a navegação democrática” estarão todos a salvo, mesmo rumando para o olho de um furacão que todos presentem a presença “após a curva do horizonte” para o qual nos dirigem, deixa alguns dos embarcados mais apreensivos (e tentando alertar os demais) devido serem APENAS marinheiros mais experientes e bem informados, que de longa data reconhecem claramente presentes os “mesmos sinais” que CICLICAMENTE se manifestaram diante de furacões desviados do curso no passado, onde sabem perfeitamente, que as “leis que regem a navegação” em mar aberto, com horizontes claros e céu limpo, LITERALMENTE e DEFINITIVAMENTE INEXISTEM, dentro de furacões! Nada, absolutamente, NADA, garantirá o respeito às “leis da navegação democrática”, e que o nosso barco não será levado a pique, se pretendermos continuar navegando em direção ao furacão achando que dentro dele essas “Leis” serão respeitadas! Em suma, as “leis que regem os furacões” já são conhecidas, inclusive a “genealogia” de suas formações, por um universo restrito de estudiosos específicos, que, como aqueles marinheiros experientes, recomendam enfaticamente três coisas: Que os furacões de fato existem e é necessário aprender a identificar seus sinais o mais cedo possível para tentar se desviar de seu curso; que uma vez dentro deles não existem formas de se “navegar” dentro das leis de navegação conhecidas, restando apenas aceitar o “destino” que couber a cada um; que não interessa saber se é possível aprender como navegar dentro de furacões, mas sim desviar de rumo o mais rápido ou melhor ainda quando há tempo; interferir de forma cirúrgica para dissipá-los! Tanto a técnica para dissipar “furacões”, como para evitar navegar para o seu centro, existem e estão disponíveis para quem quiser se aprofundar nesse assunto, e chama-se “informação verdadeira”. De resto, é tudo mero passatempo!
    .
    Assim meu caro, entenda minhas colocações no comentário anterior da forma que achar que deva. Qualquer contra-argumentação que eu faça, por experiência, devido à sua postura e imaturidade de visão já comprovadas, não irá fazer a menor diferença, seja para você como para toda a torcida do “Curinthians” da qual provavelmente segue a mesma linha de raciocínio! Sinta-se livre para fazer as distorções que achar necessárias sobre minhas colocações para que seu alter-ego possa se sentir “de alma lavada”, por que, esteja certo, nenhuma diferença fará sua opinião sobre o que quer que seja que pense sobre minhas colocações, de mim ou de como entenda o cenário, visto que sobre esses aspectos, pode-se deduzir pelo que já apresentou de seu brilhante tirocínio, é que se não se cuidar, estará prestes a realizar uma auto-lobotomia-voluntária-induzida!
    Definitivamente não vou perder meu tempo aqui tentando criar “um time contra” ou tentar forçar um “alinhamento de visão” como imaginou, aos que tenham convicções de sua maneira de pensar. É seguramente perda de tempo, e a “Idade da Autoafirmação” já vai longe, e te asseguro que foi uma enorme perda de tempo que se dedica para esse fim! Minha proposta aqui, independe se alguém antagoniza minhas especulações… é a de enriquecer os debates com pontos de vista descontextualizados com o que estamos todos “doutrinados” (habituados), para tentar expandir horizontes que vêm sendo muito, mas bota muito nisso, limitados!
    Como já apontei o que achei gritante contradição, e tendo respondido a todas as considerações que foram pertinentes, … acho que esse aspecto foi esgotado por todos e podemos encerrá-lo…

  • Corinthians

    Zaratrusta – 06/05/2013 às 20:59
    Você pelo menos se dá ao trabalho de ler e entender o que você mesmo escreve ?
    Todos os sofismas, sarcasmos e ironias não passam batido, e infelizmente a sua postura de pseudo-superioridade acaba por demolir-se sobre si mesma ao constatar que, depois de tantas frases, de tantas idas e tantas descrições acaba por esteriotipar a tudo e todos que discordam de suas teorias da conspiração.
    Diretamente e sem rodeios digo – não jogue suas ironias, seus sofismas e seus esteriótipos contra mim – até por que eu não largo o osso mesmo.
    Dados seus comentários, acabei por formar minha opinião pessoal sobre sua pessoa como sendo simplesmente mais um dos “esclarecidos” que por aqui aparecem a justificar seus próprios preconceitos. Normalmente é contra a “grande imprensa”, o PIG, os americanos, louvando a URSS e a Coréia do Norte… só que no seu caso o sinal me parece invertido. De qualquer maneira isso é irrelevante, visto que questionar a capacidade de qualquer um nos comentários, ou ainda sugerir que sua visão é superior que a de outros não é admissível.
    Prefiro realmente minha imaturidade e seguir minha linha de raciocínio, do que crer que tenho uma visão madura mas não raciocinar. Você pode achar perda de tempo – mas como ainda estamos em uma democracia, e o tempo é meu, está ai outra coisa irrelevante.
    Fico feliz que tenha encerrado, e também que tenha respondido o questionamento quanto a salutar uma ditadura e o respeito à leis. Mostrou-me que eu estava certo, mesmo não tendo sido tão difícil adivinhar tal “maturidade de visão”.
    Sabe como é – nem todo mundo tem seu avatar ou sua cópia do livro o Apanhador no Campo de Centeio.

  • Zaratrusta

    Chega, Zaratrusta. Você continua, em seus comentários, a me tratar como se eu fosse um idiota — para dizer o mínimo — e não há politicamente correto que possa admitir isso.

  • Zaratrusta

    Caro Setti,
    Lamento que tenha chegado a essa conclusão,… é vc. quem está dizendo, não eu!
    Estou aqui apenas procurando mostrar como as coisas de fato funcionam…. e como a engrenagem da qual faz parte acaba moendo qualquer racionalidade…. nada mais!
    Tem mais, favor não se utilizar do meu nickname e transmitir uma transfiguração involuntária de algo que não sou eu quem está dizendo.
    Grato.

    Sou eu quem estou dizendo, é lógico: você me trata como se eu fosse um idiota, e chega.

  • Zaratrusta

    Não faço ninguém de idiota. Chega desse assunto.

  • Zaratrusta

    Ao Corinthians – 07/05/2013 às 4:33
    Caro Corinthians,
    Não me leve a mal, reconheço em você potencialidades que podem ser desenvolvidas a apresentar excelentes resultados em menor tempo do que a média de nós leva para atingir o discernimento que nos liberta da “opressão do rebanho”!
    Apenas uma dica rápida: Larga seus algoritmos por uns 2 minutos e clique no POST DO CHURCHIL que está no Blog, e verifique “através dos pragmáticos fatos e dados” exigidos pela lógica racional aristotélica (ou mesmo cartesiana), oque esse verdadeiro estadista da história universal declarava em 1920, … e outras “cositas más”.
    Meu caro, lembre-se sempre que “há muito mais entre o céu e a Terra, do que a nossa vã e pretenciosa sabedoria possa imaginar”.
    Espero que a partir do meu comentário nesse post do Churchill possa definitivamente despertar em vc. a curiosidade que te liberte, e entenda que muita coisa só o tempo consegue identificar”.
    Um abraço e iluminados algoritmos meu caro!

  • Corinthians

    Zaratrusta – 07/05/2013 às 17:25
    Infelizmente é muito ifícil não “levar a mal” quando escreve sempre de maneira a inferiorizar o outro. Talvez um pouco menos de narcisismo e mais respeito mudem a opinião que acaba gerando sobre si mesmo.
    Assim como Churchill, Lincoln, e outos estadistas, acredito que sempre vale a pena verificar o que foi feito (e não somente o dito) assim como as circunstâncias.
    E sempre contra qualquer tipo de ditadura.

  • Minos Adão Filho

    A meu ver o julgamento foi meramente politico para atender a pressão da mídia e o mais grave com a participação do Ministério Público, Sr. Gurgel… Sr. Gurgel… a investigação do Sr. Gurgel foi uma condenação articulada, mídia e STF, neste caso a duvida é clara e portando a credibilidade do STF e a do Ministério Publico, condenação sem provas, “Teoria do Domínio do Fato” ficou evidente, criticado pelo o estudioso da teoria, o jurista alemão Claus Roxin. Os brasileiros tem que prestar muita atenção nas ações da família Marinho (Rede Globo), que ao longo dos anos vem se portando como partido politico no Brasil, e autora e todos os Golpes contra a democracia.