Image
Romney e o humorista e apresentador de TV Jay Leno: a derrota eleitoral tem suas compensações (Foto: AP :: NBC)

Frase deliciosa de Jay Leno, humorista e apresentador do The Tonight Show da rede norte-americana de TV NBC sobre a derrota do candidato republicano nas eleições presidenciais americanas, o ex-governador de Massachusetts e empresário multimilionário:

— O lado bom da coisa, para R0mney, é que ele não vai precisar se mudar para uma casa menor do que a dele.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 8 =

Nenhum comentário

Reynaldo-BH em 10 de novembro de 2012

Rommey em telefonema de congratulações para Obama: "Bem, insisto que hoje você tem oito milhões e desempregados, Obama!" Obama: "Atualizando: oito milhões... e um!" Espero que entendam com humor! KKKKK! E Setti, você - prá variar - está certo. Nada contra Rommey. Tudo contra o que ele representa e a quem se alia. (Parece filme que estamos vendo, não é?) Sim, amigo Reynaldo, parece... Abração!

AlexRio em 10 de novembro de 2012

ORF - 10/11/2012 às 16:21 Bem, apertada por apertada, a de John Kennedy sobre Richard Nixon em 1960 foi muito mais, diferença de apenas 150 mil votos e apenas 0,2% de percentagem no total de votos. (a de Obama foi 2,5 milhões, quase 20 vezes mais folgada) Tão apertada e uma divisão tão grande no pais que Kennedy brincava dizendo que qdo saísse às ruas, sabia que de cada duas pessoas que encontrasse, uma não ia com a cara dele. Mas o que dizer então de George W Bush que foi eleito em 2000 com 500 mil votos A MENOS que Al gore?

ORF em 10 de novembro de 2012

Oi Ricardo Setti,parece que voce esta gostando mais da derrota do Romney do que da vitoria do Obama. Verdade? Lembre-se que a derrota do Republicano foi apertadissima, ou seja, pouco menos da metade dos eleitores americanos votou no Romney. Alem disso, na democracia americana os partidos se revezam no poder, por escolha popular. A vitoria do Obama foi circunstancial, todos os presidentes americanos se re-elegeram para o segundo mandato, menos o Jimmy Carter. Não acho Romney de forma alguma um político a ser destacado. Tem muitas qualidades. O problema é que o Partido Republicano está cada vez mais refém de uma ultradireita religiosa cujos valores e crenças a mim, particularmente, não agradam. Não conto nada na ordem das coisas nos EUA, claro, mas no blog exprimo minha opinião. Romney tem qualidades para ser presidente, mas seria refém dessa ultradireita hidrófoba. Você tem razão absoluta em dizer que a democracia americana, desde os primórdios, apresenta alternância no poder. Felizmente, não é? Nem sempre as vitórias são apertadas, como foi relativamente apertada a de Obama contra Romney agora. Só para ficar em eleições mais recentes, foi esmagadora a vitória do republicano Richard Nixon contra o democrata George McGovern, em 1972, bem como a do republicano Ronald Reagan contra o democrata Walter Mondale em 1984. Ambos os vencedores ganharam em quase todos os 50 Estados americanos. Quanto à vitória de Obama ser "circunstancial", não, meu caro ORF. Nenhum presidente vence DUAS VEZES de forma "circunstancial". E você se engana ao lembrar o exemplo de Jimmy Carter, derrotado por Ronald Reagan nas eleições de 1980 -- que, como repórter, cobri. O republicano Bush pai -- mil vezes melhor que o filho -- foi derrotado pelo democrata Bill Clinton nas eleições de 1992. Um abração

Vera Scheidemann em 10 de novembro de 2012

Muito boa !! rsrsrs E eu acrescentaria que também não vai precisar ficar distribuindo seu curriculum por aí... Tenha um ótimo fim de semana, Ricardo ! Vera O mesmo desejo pra você, Vera. Um abraço!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI