Image
José Meirelles Passos: morte prematura nos priva de um bom jornalista, bom caráter, amigo dos amigos

Amigos, estou triste com a morte prematura do jornalista José Meirelles Passos, o “Meira”, que conheci e de quem fiquei amigo nos anos 80 na redação de IstoÉ em São Paulo. Bom jornalista, bom caráter, amigo dos amigos, discreto e sereno, Meirelles deixa uma obra jornalística de que suas filhas, seus netos, sua família e seus amigos sempre se orgulharão.

Leiam a notícia publicada hoje no site do jornal O Globo:

RIO – A redação do GLOBO ficou mais triste nesta quarta-feira. Morreu, aos 62 anos, o jornalista José Meirelles Passos. Meirelles – como era chamado pelos colegas do jornal, onde trabalhava desde 1988 – vinha lutando desde 2010 contra um câncer e estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, Zona Sul do Rio. O corpo está sendo velado na capela 1 do Cemitério São João Batista, e o enterro foi marcado para as 17h.

Meirelles foi, durante duas décadas, correspondente do GLOBO em Washington – antes, exerceu a mesma atividade na revista “Veja”, em Buenos Aires. Adorado pelos colegas no Brasil, o jornalista era um homem do mundo: fez coberturas em mais de 40 países, das duas guerras do Iraque à batalha pelas Malvinas, passando pela invasão do Panamá pelos Estados Unidos. Ganhou vários prêmios: Esso, Herzog, da Febraban e da Sociedade Interamericana de Imprensa, entre outros.

No início de 2009, Meirelles voltou a morar no Brasil e tornou-se repórter especial do jornal, fazendo reportagens para várias editorias. No ano passado, participou da cobertura da Copa do Mundo na África. Pouco depois, recebeu o diagnóstico da doença, mas jamais desanimou. Nem quando estava no hospital deixava de trabalhar: nos últimos dias, acompanhava todo o noticiário pelo tablet recém-comprado e pensava em reportagens que gostaria de fazer quando voltasse à redação.

O jornalista deixa duas filhas, que ainda moram em Washington, e dois netos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + dezesseis =

6 Comentários

Sergio Arruda em 31 de agosto de 2011

Desculpe, meu caro Setti, não tive intenção de ofendê-lo pessoalmente. Sempre ouvi as melhores referências ao seu profissionalismo e bom caráter. Parabéns e desculpe-me. A culpa que lhe atribuí, e ao saudoso Meirelles, seria por omissão, por permitirem que os donos de jornal desfalquem criminosamente as redações dos profissionais mais experientes. (Imaginam eles, sem muita base estatística, que os mais velhos adoecem mais e representam um fardo financeiro! Mentira.) Também não vou citar nomes, mas sou muito amigo de um grande jornalista com invejável experiência de vida, fabulosa cultura geral e um texto digno do melhor Machado de Assis, que foi despudoradamente "aposentado" alguns anos atrás por uma grande empresa jornalística do Rio. Seus colegas, os quase da mesma idade e os bem mais novos, abaixaram a cabeça, numa demonstração de covardia coletiva _ e suicida, porque as testemunhos omissas de hoje serão as vítimas indefesas de amanhã _ com perdão da veemência.

Sergio Arruda em 31 de agosto de 2011

Prezado Ricardo Setti, O José Meirelles era, sem dúvida, excelente, e deixa um legado do qual filhos e netos devem se orgulhar. Mas há uma nota de hipocrisia na frase "morte prematura nos priva de um bom jornalista". Não há quem não saiba que as grandes empresas jornalísticas brasileiras _ com a conivência de excelentes profissionais como você e o Meirelles, que nunca fizeram um protesto enérgico e pecam por omissão _ aposentam compulsoriamente seus jornalistas, excelentes ou não, aos sessenta anos. Só ficam aqueles que pertencem ao cerne do núcleo da patota (e são, portanto, cúmplices de uma injustiça em escala nacional). Os outros, são condenados ao desemprego. Fora isso, concordo com tudo que você escreveu. Prezado Sérgio, Obviamente não concordo com a responsabilidade que você me atribui, mas aí está seu comentário. Acho que você não me conhece, mas, nas equipes que comandei durante mais de duas décadas, jamais demiti uma única pessoa em razão de idade -- uma só, uma única que fosse --, pelo contrário: sempre que possível, trouxe para elas colegas considerados "veteranos" mas cujo trabalho eu prezava e valorizava. Não vou elencar nomes aqui, porque seria deselegante, mas fiz isso sistematicamente. Ainda hoje, quando não chefio ninguém, acho um erro terrível a falta de jornalistas experientes e, mesmo com 60, 70 ou mais anos, ainda cheios de gás, em redações repletas de jovens.

Reynaldo-BH em 31 de agosto de 2011

DÁ-LHE BIA DO PT! A ELOGIADA POR LULA! A GENTE QUE SE.... http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=128306

Reynaldo-BH em 31 de agosto de 2011

COMO HAVIA DITO ANTES, VEJA ISTO, PREZADO SETTI! INSUPORTÁVEL!!! http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2011/08/31/interna_gerais,248130/professores-iniciam-passeata-por-belo-horizonte.shtml

Roberto em 31 de agosto de 2011

Nesta foto ele está parecido com o Caio Blinder.

Reynaldo-BH em 31 de agosto de 2011

Nunca sei o que dizer para alguém que perde amigos ou familiares. Sinto a ausência de quem não conheci pessoalmente, mas admirava como correspondente nos USA. E mesmo de quem nunca havia ouvido falar, como o jornalista Rodolfo Fernandes, de O GLOBO, que morreu a poucos dias. Parece-me que deu um exemplo de dignidade e fé na essência da vida. Sinto usar este seu post, de saudades e homenagens, para tocar em outro assunto. Qualquer assunto prede importância frente à finitude da vida. Mas, mesmo assim, me arrisco contando com a compreensão do amigo Setti. èla urgência. Em MG as escolas públicas estaduais estão há 85 dias sem aulas. Uma greve feroz que impede alunos de terem o ano de 2011 aproveitado e que alunos possam participar do ENEM. Recebendo salários. Paralisando a cidade de BH em manifestações programadas para as 17 horas (SEMPRE!) em pleno centro. Comemorando o fato de terem parado a vida da cidade (como é explicitado no site do SIND-UTE, sindicato dos professores). Sequer discuto a razão (ou não) desta greve. O tempo decorrido, as manifestações e a absoluta intransigência em negociar (com a volta às aulas) parecem-me mais grave que qualquer direito que possa estar sendo atingido. Pois quem paga o preço é exatamente quem não dispõe de recursos para fugir da escola pública. E, de resto, a população impedida de voltar para casa por manifestações quase diárias. O que chama a atenção são dois fatos: 5 dos 7 diretores do Sind-Ute (que comanda a greve) são filiados ao PT! E a presidente da categoria, uma elogiada Bia (Beatriz) por Lula quando por cá esteve semana passada, quer ser candidata a deputada (ou vereadora) nas próximas eleições, conforme as próprias palavras da dirigente sindical no site que mantém na WEB. Esta classe - respeitável - já nos deu alguns jabutis: Luis Dulcci, Carlão et caterva. Figuras que usaram o trampolim da categoria. Agora temos, nas palavras de Lula, a "nova maior liderança sindical do Brasil, a famigerada Bia! E os alunos continuam sem aulas. E a população obrigada a conviver com um retorno à casa ainda mais caótico que o normal. Não é uma lição que se ensine. Nem um "para casa" que deveria ser entregue a lunos. É só desrespeito. Setti, desculpe-me pelo assunto off topic, mas o Brasil é grande demais para que temas paroquiais não sejam enfocados. Um imenso abraço.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI