Image
Banner do calendário das mulheres iranianas que posaram nuas

A história de tirar a roupa para protestar aumenta cada vez mais.

Agora, são cidadãs iranianas no exílio — que, em seu país, são perseguidas pela Polícia da Virtude se saírem às ruas de cabeça descoberta — as que lançaram calendário de fotos em que aparecem nuas. É uma forma de protesto contra os maus tratos e a discriminação às mulheres praticados no Irã em nome do Islã.

O calendário foi lançado no dia 8 passado, o Dia Internacional da Mulher. A ideia é juntar forças ao protesto da blogueira egípcia Aliaa Magda Elmahdy, que postou várias fotos de si mesma e do namorado nus, e por isso sofreuameaças de morte.

O calendário pode ser baixado – de graça – ou comprado – e a renda será revertida para apoiar as mulheres e a liberdade de expressão -, no blog da ativista Maryam Namazie, radicada em Nova York, que tem a inscrição: “nada é sagrado”, além de contar um convite  para juntar-se ao  movimento contra uma sociedade violenta, o racismo, o sexismo, o assédio sexual e a hipocrisia.

Namazie, em seu blog, diz que “o islamismo e a direita religiosa são obcecados com os corpos das mulheres e exigem que sejam velados, amarrados e amordaçados. Assim sendo, quebra de tabus, como a nudez, é uma importante forma de resistência.”

Vejam o que dizem as mulheres que participaram do calendário, no vídeo abaixo. Depois do vídeo, se quiserem, vocês podem consultar a tradução das curtasfrases ditas em farsi (idioma do Irã) e que aparecem em inglês na tela.

Mulheres iranianas protestam com calendário revolucionário de fotos com nudez

No lugar de quem quer mas não pode …

Eu acredito na igualdade entre mulheres e homens …

Minha nudez é um ”não” ao apedrejamento até à morte …

Meus pensamentos, meu corpo, minha escolha …

Minha nudez é um “não” à política do Islã …

Por que não?
Eu sou uma mulher …

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TWITTER DO SETTI