Como redator-chefe da revista IstoÉ, surpreendido batucando na máquina de escrever, em outubro de 1984. A imprensa brasileira ainda estava longe dos computadores.

Tempos complicados: a revista fundada pelo jornalista Mino Carta fora vendida ao grupo do jornal Gazeta Mercantil por seu então proprietário, o intelectual e empresário Fernando Moreira Salles. E a sede da revista mudara da Rua da Consolação para o edifício onde funcionava a Gazeta, na Rua Major Quedinho. Apesar de bem tratado, eu não estava feliz por diferentes motivos. Deixaria a revista em fevereiro do ano seguinte.

A foto é de João Farkas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − dois =

TWITTER DO SETTI