O PT divulga uma resolução que é um insulto a 51 milhões de brasileiros que votaram em Aécio Neves para presidente, afirmando haver entre essa enorme massa de cidadãos uma “nostalgia da ditadura”.

No mesmo e infeliz documento — que classifiquei como “pavoroso” –, o partido reafirma a velha aspiração de “regular” (leia-se “controlar”) a mídia e insinua uma política de segurança que, se levada à prática, faria com que o governo federal, hoje em mão dos stalinistas petistas, tivessem o controle da Polícia Militar dos 26 Estados e do Distrito Federal.

No curso da conversa com Joice Hasselmann, apresentadora da TVEJA, eu lembro que, diferentemente do PT, seu relutante aliado PMDB, com todos os defeitos que possa ter, não é um partido liberticida, e que tais ideias não são e certamente não serão compartilhadas pelos peemedebistas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =

TWITTER DO SETTI