Image
Jogo de ida Barcelona x Real Madrid, na quinta-feira passada: Cristiano Ronaldo persegue Messi, que é cercado também por Coentrão e Xabi Alonso (Foto: Getty Images)

É o grande clássico do futebol espanhol e talvez seja o maior clássico entre times do mundo, hoje.

Mas a partida de volta e decisiva pela Supercopa da Espanha entre o Real Madrid e o Barcelona, daqui a pouco — às 17h30 (hora do Brasil), no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri, é também um extraordinário tira-teima entre as duas grandes equipes.

Elas não poderiam estar mais empatadas em quase tudo: em 110 anos de ferrenha rivalidade e 220 partidas, 87 vitórias para o Real, 87 para o Barcelona e 47 empates. Em matéria de títulos oficiais dentro do país, o Real Madrid tem 74 e o Barcelona, 73. Se forem contadas três copas menos importantes e que não existem há muito tempo, as Copas de Feria, seriam 76 para o Barça e 74 para o Real.

Em gols marcados, é quase empate, também: o Real fez 369, o Barça 358.

Essas são as grandes estatísticas envolvendo o jogo. Mas a mania da imprensa esportiva espanhola por destrinchar os mais disparatados recordes sobre os encontros Real Madrid x Barcelona não para aí – há literalmente dezenas de outros, alguns deles sem a menor importância a não ser pela curiosidade, e que são, no entanto, registrados com religiosa compenetração.

Alguns exemplos:

* Se o Barça vencer hoje, seu novo técnico, Tito Vilanova, será o primeiro treinador estreante que ganha suas quatro primeiras partidas de forma consecutiva. O resultado não foi conseguido nem por técnicos fabulosos como o grande holandês Johan Cruyff – criador das diretrizes que até hoje regem o belo futebol do clube – ou o campeoníssimo Pep Guardiola, técnico mais vencedor na história do time, com 14 títulos de 19 possíveis em apenas quatro anos.

* Se o Barça vencer hoje, o cracaço Xavi vai igualar o lendário Gento, ponta-esquerda do Real, como jogador com mais títulos oficiais na história do futebol espanhol: 24.

* Com seu primeiro gol na derrota do Real por 3 a 2 contra o Barça, em Barcelona, na partida de ida, na quarta-feira passada, Cristiano Ronaldo se converteu no primeiro jogador da história do time branco a marcar no Camp Nou pela quarta vez consecutiva.

* Nessa mesma partida, Xavi se tornou o jogador que mais disputou essa partida clássica até hoje: 32. O goleirão Casillas, do Real, tem 31. Ambos devem jogar hoje, e só mudarão os números: Xavi, 33, Casillas, 32.

* Ainda no mesmo encontro, o mesmo Xavi – escarafuncharam os jornalistas esportivos –, autor do terceiro gol do Barça, igualou o búlgaro Stoichkov como o único jogador que marcou gols em quatro edições diferentes da Supercopa da Espanha.

E por aí vai.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × quatro =

1 comentário

Marco em 29 de agosto de 2012

Dom Setti: Não pude assistir, meu guri,me disse q foi um jogão, com a vitória do Real por 2 x 1. Mas puxa, q belo retrospecto tu fez do maior clássico mundial! Congratulations! Abs. O Madrid (como se diz aqui) poderia ter enfiado 4 a 0 no primeiro tempo. Teve um gol anulado e perdeu outros que não se podem perder. Obrigado pelas congratulações. Você perdeu um jogaço! O anterior eu vi no campo e não chegou aos pés deste. Abração

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI