Esta edição sucinta do “Roda Viva”, que a TV Cultura levou ao ar em 23 de abril de 1990, mostra algumas ideias do então deputado Cesar Maia, futuro prefeito do Rio em três mandatos, que era considerado um dos principais economistas do Congresso Nacional. Apresentado por Rodolfo Konder, o programa teve a participação dos jornalistas José Occhiuzo (Istoé/Senhor), Pedro Cafardo (O Estado de S. Paulo), Luiz Roberto Serrano (VEJA), Izalco Sardenberg, José Marcio Mendonça (Jornal da Tarde), Hermano Henning (SBT) e eu, à época em meus últimos dias de Jornal do Brasil.

Toquei no assunto das privatizações e a abordagem que o então governo recém-empossado de Fernando Collor de Mello daria ao tema. “A este governo falta doutrina”, respondeu Maia, antes de devolver outras perguntas e uma crítica. “Qual é a doutrina de privatização deste governo? Quais são as funções do estado? Como ele se imagina neste processo de privatização? O que ele fez foi propor ao Congresso Nacional uma lei delegada, para que privatizasse da maneira que desejasse”, emendou.

Também lhe questionei sobre a índole autoritária de Collor e o impacto disso na democracia. “Nós temos que oferecer resistência à escalada espontânea autoritária de um político que foi formado nas estufas da Ditadura”, rebateu Maia.

(Assista à íntegra do programa aqui)

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − 8 =

TWITTER DO SETTI