Números das eleições no Rio dramatizam a necessidade de se fazer a reforma política

Plenário da Câmara Municipal do Rio: 90% dos candidatos não chegaram a mil votos — e, para 51 vereadores, estarão representados 18 partidos (Foto: alerj.rj.gov.br)

Números espantosos levantados pelo ex-prefeito do Rio Cesar Maia (DEM), agora vereador eleito, e publicados em seu “ex-blog”:

“Em 2012 foram 1.715 candidatos a vereador — 33,627 por vaga.

Em 2004 eram 1.109 candidatos a vereador — 22,180 por vaga.

A proporção de candidatos que não chegaram a ter MIL votos em 2012 ficou próxima a 90%.

Mais uma razão para reforma politico-eleitoral”.

Maia lembra também que, na Câmara Municipal do Rio, com apenas 51 vereadores, estarão representados nada menos que 18 partidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =

Nenhum comentário

  • Alexandre SP SP

    Porque?
    Se 18 partidos tem seus candidatos eleitos, significa que precisa-se de mais partidos e não menos. Parece fisiologismo achar que isso tem algum problema, as pessoas estão votando de forma mais livre e menos engessada.
    A reforma é necessária sob o olhar de combate à corrupção, mas não sob o olhar de enxugamento de partidos. Minha quase humilde opnião.

  • markito-Pi

    Ha de fazer reforma eleitoral urgente: Fechar a “Gaiola de Ouro”, vulgo camara municipal do Rio, onde locupletam-se 51 “vulgos”.Feche-se também a Prefeitura, por inútil. De resto, fechar todo o Rio e entregar aquela pereba para o Senegal, por exemplo,seria uma bela medida de saneamento ambiental.

  • Ailton

    Caro Ricardo Setti;

    E a Carta Constitucional não dá esse direito aos 200 milhões de brasileiros de votar e ser votado? de candiatar-se ou não?? como seria essa discriminação? de quem pode ou não pode ser candidato? quem cercearia esse meu direito? quem receberia essa missão de se por acima das minhas garantias constitucionais??

    Ué? E quem falou em cercear direitos, Ailton? Os países democráticos mais avançados do mundo estabelecem exigências mínimas para que partidos políticos possam participar de eleições.

  • Ailton

    Ricardo Setti;

    Mas!!!! A tal democracia não consiste em liberdade para votar e ser votado?? Eleger e ser eleito? Em uma democracia pode-se acatar ou preterir candidaturas, com um pressuposto de excesso de candidatos aos cargos eletivo? Quem estipularia esses limites? Quem seria o verdugo que cercearia um direito constitucional adquirido?

    ARRISCADO, MUITO ARRISACADO que se deleguem meus ou os seus direitos constitucionais à terceiros!