Novas perspectivas podem transformar imagens corriqueiras do cotidiano das cidades, como a fachada de um prédio ou animais pastando, em obras de arte surpreendentes.

Essa é a proposta do fotógrafo francês Yann Arthus Bertrand, que, há mais de 15 anos, fotografa de cima diversas cidades ao redor do mundo.

Feitas com a ajuda de balões e helicópteros, suas imagens nos revelam um planeta praticamente novo. Incrivelmente belo, mas, ao mesmo tempo, impressionantemente frágil.

Bertrand já publicou mais de 60 livros de fotografias.

Abaixo, algumas das imagens tiradas no Brasil.

Em breve mostraremos outros países retratados por Bertrand.

Image
Detalhe de um prédio em São Paulo
Image
Tempestade sobre a Floresta Amazônica
Image
Favelas no Rio de Janeiro
Image
Vacas pastando no Pantanal 
Image
Toras de árvores cortadas da floresta transportadas no rio Amazonas, perto de Manaus
Image
Casario em Belém, Pará
Image
Uma tempestade sobre a Floresta Amazônica, Amazonas

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 2 =

6 Comentários

Rosely em 20 de março de 2011

favela, cortico... e dizer que o Brasil é belo? Fico triste que, de São Paulo não se mostra a beleza, em especial dos contrastes que possui. São Paulo é mesmo uma cidade para se "tirar tudo o que tem"! Jamais para ser amada! Por mais que receba a todos de braços abertos para que realizem seus sonhos, São Paulo não passa de cidade mal-amada! Dela tudo se tira, nada se dá!

José Geraldo Coelho em 20 de março de 2011

Favela só existe no Rio. O nome foi dado originalmente a um acampamento de soldados que voltaram da guerra de Canudos é lá havia um lugarejo pobre que se chamava favela. Hoje é politicamente incorreto o uso da expresão. O certo é Comunidade. Em cidades antigas o conjunto de casas, ricas ou pobres, é chamado casario.

José Geraldo Coelho em 20 de março de 2011

Pouca gente sabe que o fotógrafo tem um terceiro ôlho. Como arte a fotografia nos mostra a beleza e a plástica com a sencibilidade inerente ao fotógrafo. Você Setti, que trabalha em jornalismo sabe o valor que tem o fotógrafo, principalmente aquele que não usa photoshop e ilustra suas matérias. Através da fotografia até uma favela é bonita. As janelas de um curtiço são de uma plasticidade irretocável. A natureza se mostra poderosa e bela. Os artistas de um modo geral ficam te devendo essa publicação.

ROBERTO em 19 de março de 2011

maravilhosas fotos

Roberto Almeida em 19 de março de 2011

Hummm..."casario" é uma expressão um tanto poética ou elogiosa para essa favelona de Belém. Mas claro, o talento do fotógrafo e a beleza das fotos são impressionantes e amenizaram a realidade dura ali mostrada. Parabéns! (ao fotógrafo e ao blog, claro)

Marcos Aarão Reis em 19 de março de 2011

Boa tarde, caro Setti. De um ponto de vista mais distante, eis o nosso ponto azul: http://www.youtube.com/watch?v=EjpSa7umAd8 Forte abraço,

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI