Image
Um dos “casamentos do ano”: Casillas, goleiraço e capitão da seleção espanhola e do Real Madrid, com a bela jornalista Sara Carbonero (Foto: www.cuore.es)

Os convidados serão nada menos do que 900 – e muita gente boa ficará de fora, não há jeito.

O supercasamento será realizado num dia ainda não divulgado de julho, mas já é assunto de primeira na Espanha.

Ocorrerá numa finca estupenda, Montealegre, cenário de casamentos de bem nascidos ou bem fornidos. E, como de costume no país, numa localidade, Corral de Almaguer, próximo ao pueblo da noiva, Villatobas, na província de Toledo, na comunidade autônoma (equivalente a um Estado dos EUA) de Castilla-la Mancha.

Image
Sara Carbonero: morena, olhos verdes e beleza legendária (Foto: ABC)

Não há como deixar de ser assunto, já que os noivos são Iker Casillas, 32 anos à época, goleiro e capitão da seleção espanhola de futebol e do Real Madrid, provavelmente o melhor goleiro do mundo, e Sara Carbonero, 28 anos, jornalista esportiva do canal de TV Telecinco e de beleza legendária na Espanha – morena de olhos verdes de, como se dizia antigamente, fechar o comércio.

Image
O local da festa, a “finca” Montealegre, na província de Toledo (Foto: viewphotos.org)

O cardápio da festa inclui salada de lagosta com abacate, manga e tomate, com molho vinagrete de açafrão, raviole de caranguejo, filé mignon com tomates-cereja e champinhons baby confitados com batata – e por aí vai.

Casillas, personalidade forte atrás da aparência sempre serena, vem sendo uma pedra no sapato do técnico português do Real, José Mourinho, que, na disputa insana com o arquirrival Barcelona, impeliu os jogadores a uma guerra de nervos com os atletas catalães com repercussões nos gramados, entradas violentas, bate-bocas e empurrões nas partidas entre os dois clubes. Contrariando a orientação do técnico, e preocupado com a repercussão do mau clima na seleção, Casillas procurou o capitão Puyol, do Barça, e o segundo capitão, Xavi, para desculpar-se por colegas e acalmar os ânimos.

Image
Xavi, Iniesta e Puyol: arquirrivais no futebol, amigos na vida real — e convidados (Foto: elmundo.es)

Choverão celebridades na boda — do ex-campeão de Fórmula 1 Fernando Alonso ao cantor Alexandro Sanz, do técnico da seleção, Vicente del Bosque, ao tenista Rafael Nadal, passando por uma legião de beldades do cinema, da TV, das passarelas e das revistas de fofocas.

Sem dar atenção ao mau humor de Mourinho e ao de torcedores mais radicais do Real, o goleiro já deixou vazar que incluiu na lista Xavi, Puyol e o também barcelonista Iniesta, rivais no futebol, amigos próximos na vida real.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =

12 Comentários

Mariana Campos em 03 de abril de 2012

"Vida real"? Eles não são atores... "Fora do campo"!...

Julian Matos em 02 de abril de 2012

Caro Ricardo: Está perdoada sua simpatia pelo Real Madrid apesar de ter tantos vinculos com Barcelona... ;-) Um abraço, Julian Matos Pois é, Julian, mas eu torço para o Barça contra outros times e admiro muito a equipe, o técnico, os jogadores, a postura do clube em relação a seu papel social etc. A torcida é que, chorona, frequentemente não merece o time que tem. Reclama muitas vezes de barriga cheia e não sabe "empurrar" a equipe como tantas outras pelo mundo afora. Abraço

Marco em 01 de abril de 2012

Amigo Setti: Mas isso tem uma explicação, me lembro casos recentes do Figueroa, Falcão no Inter. E do Renato Portallupi no tricolor. É a vaidade dos dirigentes, quando o clube viaja ou nos jogos. A torcida toda só dava atenção a eles com autógrafos e etc... E os dirigentes não gostam de ficar em 2 plano nunca, ainda mais quando tem objetivos quase sempre de Mídia e imagem, e infelizmente acabam quase sempre ofuscados por esses idolos. Abs.

Marco em 01 de abril de 2012

Amigo Setti: É, com o Airton não é diferente, mora numa casa simples ao lado do olimpico e se não me engano é funcionário público. Os clubes aqui no Brasil não reconhecem seus idolos, só os torcedores. Abs. Ah, não tenha dúvida. É isso mesmo. Abração, caro Marco.

Marco em 01 de abril de 2012

Amigo Setti: Vou te passar uma informação um pouco triste para quem gosta de futebol, um dos maiores zagueiros q vi atuar, chamado Airton Pavilhão da Silva, do tricolor q formou a grande zaga com Calvert,na história tricolor, está precisando de oração na UTI do hospital Ernesto Dornelles. Um zagueiro q nunca deu um pontapé. Abs. Eu me lembro do Airton, grande e forte, zagueirão que impunha respeito. Deus o ajude. Infelizmente jogadores bons e corretos são, em sua maioria, esquecidos e abandonados por clubes a quem deram o melhor de si. Espero que não seja o caso do Airton.

JL em 01 de abril de 2012

Cá entre nós, Setti. Uma morenaça desse padrão jamais seria Miss Janeiro, ou Feveiro...ou Dezembro. É, com todo direito, Miss 2012, 2013, 2014.

Márcia Maria em 01 de abril de 2012

Dom Setti pelo q acompanho no blog, o sr. é um torcedor caseiro 6 mese barça e 6 meses corinthians. Sou 12 meses Corinthians, cara Márcia. E, na Espanha, desde moleque tenho simpatia pelo Real Madrid, embora, claro, comente sobre o Barça e assista a seus jogos, porque é um time espetacular. Um abraço

Márcia Maria em 01 de abril de 2012

Dom Setti: Goleraço em todos os sentidos! O carlos nascimento q tem q se definir se é Santos ou São Paulo e se é solteiro?

carlos nascimento. em 01 de abril de 2012

Ricardo, Que Casillas possa nos perdoar, mas vou dar um pitaco no off topic do grande Reynaldo-Bh, com todo o respeito, eu não sei definir o que seja pior, as trevas da ditadura, ao nojo da democracia corrupta, guardada as devidas proporções, eu era criança nos anos 60/64, não senti os efeitos nefastos dos anos de chumbo, hoje não, é diferente, tenho plena consciência da desgraça que está em curso, basta visitar os hospitais públicos, as escolas públicas, as periferias, veremos um retrato fiel do que essa chamada "democracia de araque" está gerando, mundos abissais, paradoxos extremos, além da coisa acintosa do ROUBO escancarado dos recursos públicos, temos um agravante terrível, a IMPUNIDADE, o sentimento nefasto de que nada irá acontecer com os criminosos, eles estão por ai legislando em causa própria, portanto, se isso é a democracia que as gerações pós 64 queriam, Santo Deus, criamos um MONSTRO. Ando exaurido com o chamado discurso do politicamente correto, essa democracia atual é um lixo, e quem gosta de lixo é rato. abração Carlos Nascimento.

ari alves em 01 de abril de 2012

Torno a usar este espaço para saudar os bravos generais da reserva que vêm se insurgindo contra esse governo comuno-lulo-petista. Viva Médici! Viva Geisel! Viva Pinochet!

Reynaldo-BH em 31 de março de 2012

Setti, um absoluto (e talvez inconveniente) off topic. Hoje é 31 de março. Data que para muitos - eu entre eles - é pesada e ainda nefasta. Desculpe-me o desabafo que se segue. Deve ser minha idade que já não ajuda a ter muita paciência. Abraços Reynaldo ................. 31 de março. 48 anos do Golpe Militar. Estranhamente desde o fim da ditadura, este é o primeiro ano que vejo – assustado e enojado – comemorações à luz do dia. A mesma luz do dia que me privaram os senhores que hoje comemoram. E transformaram anos em uma longa noite que se abateu sobre mim, minha família e o Brasil. O que mudou? Teriam os generais hoje de pijamas mudado de posição? Alteraram a visão do que legaram ao Brasil por décadas, quando agiam como senhores das trevas e proprietários das verdades? Não, ao contrário. Comemoram. Dão vivas ao Regime Militar. Farão saltos de paraquedas. Avião de propaganda sobrevoa as praias do Rio de Janeiro com faixa de parabéns. Ao golpe. À ditadura. Ao obscurantismo. Um escárnio sobre a dor de centenas ou milhares de vítimas. Um acinte ao que conseguimos nas ruas e praças: a democracia que os permitem, hoje, comemorar a data da supressão da mesma democracia. Interrompida em um 01 de abril de 1964. O que aconteceu ao Brasil que permitiu que estas manifestações aconteçam, aparentando serem legítimas e democráticas? Não são, e isto é óbvio para quem viveu os anos de chumbo. Qual atalho ou desvio aconteceu desde o fim da ditadura? Só encontro uma resposta. O caldo de cultura proporcionado pelo lulopetismo proporciona o ambiente propício para qualquer posição política, por mais anacrônica que seja. O permanente namoro do PT com o pensamento único reavivou fantasmas e zumbis. É admissível? Não creio. Mas é compreensivo. Há uma nova geração que – que bom que assim seja – só conhece a democracia. A mesma que não entende o que seja hiperinflação. Ou não saiba o que era “cadeira do dragão” nem “maquininha de remarcação de preços”. E tem como exemplo maior o que o PT nos deixa como legado. Corrupção desenfreada, acobertamento de apadrinhados, aparelhamento do estado criando uma “partidocracia” imoral, tentativa de ocultar a história e reescrever o passado. Não se faz uma nação assim. No máximo, um ajuntamento. E mesmo este, efêmero. Já ensinava Newton na terceira lei: “A toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade.” O que não significa dizer, em uma visão social, que a soma da ação e reação seja zero. Não é. E nem que uma ação é benéfica e outra malévola. Também não é necessariamente assim. Deste modo, ação e reação são faces da mesma moeda. Só não enxerga quem ou defende o passado – apostando no esquecimento – ou defende o indefensável, apostando na mentira. 31 de março de 2012. Comemorações de um golpe que se não foi sanguinário quando deflagrado – ao contrário, foi patético – tornou-se monstruoso na sequência, na tentativa de perpetuação. Assim como o projeto de poder derivado do PT. Nasceu de um partido de massas, popular, de base sindical efetiva e com amplos apoios de setores da Igreja, academia e até do empresariado. E na tentativa de perenização, logo se transformou em uma ação entre amigos, amantes da censura com outro nome, de ex-ministros às pencas (alguns definidos como chefe de quadrilha) e militantes que mais parecem saídos de algum almanaque no século XX ou até do XIX. Demonstram estar em dia com o atraso permanente. Por que então não se sentiriam confortáveis as viúvas da ditadura em comemorar a data que tanto mal nos fez? É só mais do mesmo, não é? Estão também em dia com o que se respira nos planaltos do Brasil. Se é para impor censura, eles já possuem experiência. Se for para calar opositores, são mestres. Caso o caminho seja a transmutação de adversários em inimigos, de novo os militares tem o que ensinar à nova casta que aí está. Ainda resta o “ninguém segura este país”, de triste memória. Os saudosistas podem se contentar com o “nunca antes neste país”, da “super-gerente”, “do PAC 1, 2, 3, n...”. Se não existe mais a passagem de bastão de general a outro, temos Dilma e Haddad. Por enquanto. Não aceito estar em um ou outro campo. Esta guerra não é minha. Não reconheço as armas e nem os contendores. A batalha que participei – e ajudei a ganhar, com milhões de outros brasileiros – não defendia nenhum dos valores destes grupos que são muito mais parecidos que diferentes. Nossos valores eram outros. E foram esquecidos ou alterados. Em nome de que mesmo? Perguntem a um dos que foram às ruas e que estavam nas universidades, redações, fábricas e escritórios do que se tratava. Era sobre democracia! Esqueceram-se disto? O nós x eles tão intensamente proposto pelo lulopetismo atingiu o objetivo desejado. Por eles. E eles são os generais, os petistas, os censores, os controladores sociais da mídia, os mentirosos (de farda ou macacão), os sem ética e sem limites. Nós continuamos onde sempre estivemos: do outro lado da cerca. O adversário de ontem quer renascer. O de hoje, este continua na trilha de ser único, somente ele. Tudo bem. “No fim tudo acaba bem. Se ainda não acabou bem é por que não chegamos ao fim.” (Fernando Sabino).

carlos nascimento. em 31 de março de 2012

Ricardo, Serão convidados vários jornalistas para realizar a cobertura do evento , bem que o cerimonial poderia convidá-lo, um legítimo fã do Real Madrid aqui na AL. Vou torcer por isso, pois as fotos da morena valem qualquer sacrifício. Aproveitando o momento, declare, o coração de torcedor e Real Madrid ou Barcelona ? vou arriscar, vc torce pelo Real Madrid, certo ou errado ? Desde a adolescência, quando o Madrid tinha colossos como Puskas, Di Stefano e Didi no time, simpatizo com o clube. Mas torço mesmo para o Corinthians. Abração

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI