O líder do PR, que indicou Tiririca para a Comissão de Educação e Cultura da Câmara, é “doutor em divindade”

A indignação de muitos educadores com a designação, para a Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, do palhaço Tiririca, nascido no Ceará e eleito por São Paulo com a maior votação para deputado federal no Brasil — 1,3 milhão de votos –, não deve se dirigir a Francisco Everardo Oliveira Silva.

O responsável pela indicação tem nome, RG, CPF, profissão e mandato: trata-se do deputado Lincoln Portela, líder do saco de gatos de ideologia indefinida denominado Partido Republicano (PR) na Câmara dos Deputados.

Radialista — daí talvez alguma identificação com Tiririca, que se tornou conhecido na televisão –, o currículo de Sua Excelência informa que ele possui, entre muitos títulos honoríficos, o de Cidadão Honorário do município de Santa Luzia e, no item “Estudos e Cursos Diversos”, informa que ele é Doutor em Divindade, seja lá o que isto significa.

Confira o currículo aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 11 =

25 Comentários

  • Markito-Pi

    Nem precisei ler o prontuário do sujeito. Neste partido, TODOS, seguem a ordem unida imposta pelo ínclito Waldemar , um conhecido e reconhecido batedor de carteiras e consolador de moçoilas com patrimonio.

  • JT - Doutor em Inconformidade

    Será que o Tiririca vai dar um tempo na Comissão de Educação e Cultura da Câmara para pular o Carnaval?

    Pois é: mais um Carnaval se aproxima. Na verdade, já estamos vivendo o clima e a letargia desta festa profana, que expõe o Brasil no cenário internacional de modo folclórico, mas que em nada acrescenta à nova imagem de potência econômica que o país quer vender lá fora. Pronunciar-se contra o Carnaval é pedir para ser enxovalhado por aqui. Nestas terras, pode-se brincar com a ética na política, com os valores religiosos, com as tragédias naturais, mas ninguém levanta um dedo contra o desperdício de energia e foco que são as farras que se vê nas avenidas e sambódromos.

    Pessoalmente, gosto muito das mulheres – até casei com uma – o que não quer dizer que me agrade vê-las convertidas em meros objetos rebolando sem roupa na TV. Também não suporto sambas enredos e marchinhas que pouco ou nada acrescentam ao espírito. Embora não seja um carola de igreja, entendo que a Quaresma é um período importante de reflexão e comunhão com o transcendental. Portanto, a quarta-feira de cinzas deveria ser respeitada, assim como ocorre em países civilizados onde o Carnaval também é festejado.

    Fico irritado em saber que tem gente pedindo para que o Carnaval tenha uma data fixa no calendário, para que o planejamento da festa seja otimizado. Esqueceram totalmente que o Carnaval tem origem justamente na calendário eclesiástico, em função da Páscoa, que não segue necessariamente o calendário gregoriano. O Carnaval, nos moldes atuais, é um reflexo da sociedade que preconiza o “Carpe diem” – aproveite o dia – sem questionar se isso é um traço de culturas decadentes, a exemplo do que ocorreu com o Império Romano.

    No Carnaval, as pessoas vão extrapolar, esquecer de seus problemas, esconder a mediocridade. Vão beber mais do que seus fígados podem suportar. Vão bater seus carros. Vão matar e morrer no trânsito. No Carnaval ninguém será de ninguém. Crianças irão engravidar. Jovens irão contrair doenças sexualmente transmissíveis. O noticiário ficará mais enfadonho do que a procura por recibos para ganhar abatimentos na declaração anual do imposto de renda.

    O Carnaval é um saco. Nem para descansar ele serve. As rodovias ficam coalhadas de carros. A praia e o campo ficam coalhados de gente estressada. O jeito é ficar em casa, colocar a leitura em dia e resgatar discos na prateleira para encobrir o ruído que vem da rua. Sempre tive orgulho de ter sido criado ouvindo MPB, rock, blues e jazz – porém isso se converteu em maldição num país que atualmente só ouve pagode, sertanejo e derivados.

    Nossos avós tinham que dissimular sua admiração por Doris Day. Nossos pais não podiam confessar que gostavam de Roberto Carlos. Hoje é um sacrilégio alguém afirmar que não gosta de Carnaval – pelo menos é o que me parece. Espero não estar sozinho nessa, nem que tenha que fundar um bloco que só toque Iron Maiden, Deep Purple e AC/DC em praça pública – já que música erudita não chama a atenção – usando escudos e elmos dos cruzados.

  • Malur

    É inacreditável, no século 21, que não tenhamos como corrigir as besteiras que fazemos nas urnas!É de desesperar.

  • Paulo Bento Bandarra

    Está já no quarto partido. E a sua escolaridade mesmo ele não mostrou. Parece que como radialista ele é bom mesmo de lábia! Doutor em Divindade! Pode?

  • sidney

    Augusto !!!
    Infelizmente : RETRATO/RADIOGRAFIA DE UM – PAIS – !!!
    Socorro !!!!
    Abracos

  • sidney

    Setti
    Gosto tando de voces Colunistas que ; respondi,comentei indignado…..( abaixo 12:41) pensando no Augusto nosso amigao neee !!!
    Desculpe ; mais uma vez parabens pelo – POST –
    Abracos para os dois CAMPEOES !!!!

    Obrigado pelo carinho, amigo Sidney. E você não errou totalmente ao trocar meu nome pelo do Augusto. “Augusto” é meu nome do meio. Então, sou meio xará do Augusto Nunes.
    Abração

  • Tito

    Ô Setti,
    É fácil. A tese de doutorado do deputado foi: “Lula, o filho do Brasil”.
    Abraço

  • PAULO ROBERTO URBANO DA CRUZ

    Bloquearam o prontuario do elemento.

  • ERASMO D'OBTUSO DE ROTERDAN

    “Doutor em Divindade”!!! – agora sim, consigo entender o motivo de dizerem:
    “Deus é Brasileiro”.

  • Marinho

    Mais um palhaço no grande Circo chamado Brasil! O pior é que estas pragas nunca foram vacinadas com Simancol.Sinceramente,quem vota nestes elementos tem mais é que pastar.

  • Dawran Numida

    Os educadores bravos precisam saber que, antes da indicação pelo Doutor em Divindade, ouve a urdidura da candidatura Tiririca pela coligação de apoio ao governo federal. Com o Tiririca como puxador de votos, ele e mais três, da coligação governista, foram eleitos deputados federais. Assim, parece que, se for analfabeto ou despreparado ele não está sozinho nessa história. Então, a ira dos educadores deveria ser mais abrangente. Agora, como deputado federal eleito Tiririca tem o direito de participar de tudo o que queira na Câmara. Desde membro de comissões até presidente da Câmara. Se isso vier a acontecer, por esses caminhos da política, ele será o terceiro na ordem sucessória a poderá vir a ser presidente da República. Assim, parabéns aos urdidores da candidatura. Brincaram com a Democracia. Agora, aguentem. Assumam o que criaram. Parabéns e também recebam as broncas dos educadores!!!

  • Vera Scheidemann

    rsrsrsrs Nem dá para comentar ! rsrsrs
    Vera

  • Sellba

    Nossa Câmara e Senado estão tomados por pessoas de baixissima qualidade. Não tem mais jeito. Tornaram-se abrigo de quadrilheiros, ladrões, corruptos, enganadores, mensaleiros.

  • Perola

    “Doutor em Divindade”!!Meu Deus,só no Brasil é possível tanta palahaçada!

  • Dias atrás postei um comentário sobre o fascínio que radialistas exercem sobre o povão. Sua palavra lembra aquelas proferidas pelo Altíssimo, quando ditou regras a Moisés no Monte Sinai. São vistos como portadores de atributos divinos, capazes de tudo, senhores de tudo. Esse portela é mais um que vai para a minha coleção! Antes tivemos aquele que foi ministro das comunicações, como era mesmo o nome dele? E há outros, que trabalham nos bastidores, uns tais franklin, não é mesmo? São importantíssimos no cenário nacional, pois se consideram suficientemente poderosos para criar ou apoiar leis amordaçantes, censuras prévias, cabrestos no eleitor, no telespectador, etc., e etc. Esse pessoal é mesmo engraçado! Ah! antes que eu me esqueça, com dinheiro do contribuinte! Fazem isso por saber que capacidade de análise passa longe da grande maioria do eleitorado, ignaro por ser iletrado. No dia que esses grandes homens fizerem algum esforço, tirarem seus fundilhos das macias poltronas e visitarem as escolas do país e puderem ver o grau de degradação física (verdadeiras ruínas) em que se encontram, e agirem junto ao governo para que fiscalize a aplicação das verbas destinadas a Educação, talvez possamos vir a crer que tenham boas intenções.
    Quanto ao Tiririca, não tem culpa de seu estado! Poderá melhorar, se se interessar pelos estudos. Burro ele não é. Ele está entre os que tiveram que pastar no período de infância, mormente se considerarmos sua origem, a de nordestino, massa de manobra dos coronéis da política brasileira (vistas a HONORÁVEIS BANDIDOS), de Palmério Dória. Nada contra o nordeste, berço de homens cultos e insignes. Citaria muitos, mas não vem ao caso.

  • Roberto Souza

    Acho que o cara é mesmo uma divindade, conseguiu fazer o que a princípio só pode ser fruto de um milagre, ou seja transformar um analfabeto em membro da Comissão de Educação e Cultura da Camara dos deputados do país que é a quinta economia mundial. É ou não um milagre, afinal tal proeza jamais seria realizado por um ser comum.

  • celinha

    Por causa dos incautos q elegem tipos como esses é q uma gde nação como o Brasil vê atrasar todo o seu processo de crescimento e desenvolvimento real. Como fazer para promover uma reforma política honesta q vise estabelecer regras para a candidatura de cargos públicos no Brasil? Há q estabelecer ética, moralidade e honra como quesitos básicos para eleições e nomeações. Não podemos permitir q cuspam na cara do povo com esse menosprezo tamanho! Tiririca na educação, Lincoln Portela em divindade, João Paulo Cunha na constituição e justiça, o trio Paulo Maluf (cruzes!!), Valdemar da Costa Neto e Eduardo Azeredo para reforma política!!!!
    Segundo artigo de Reinaldo Azevedo, o professor de ética e filosofia política, Roberto Romano, afirma: “Quem faz a lei não pode responder por uma acusação de desrespeitar a lei”. E diz ainda, q tais nomeações, geram uma, “ameaça ao Estado democrático de direito”.
    E por q permitimos esses abusos consecutivos em nossa sociedade? Até qdo, meu Deus!!

  • Marcelo Meireles

    Caro Setti. Sou evangélico e gostaria de contribuir.
    Lincoln Portela é Pastor Batista. Esse “doutor em Divindade”, é por que existe uma matéria teológica que trata da “natureza de Cristo”. Nós Cristãos cremos que Jesus é um “Deus que se fez homem”, o “Verbo que se fez carne” segundo diz o Evangelho de João (Capítulo 1, verso 1 ).
    Esses estudos são antiquíssimos, e fonte de polemicas desde o Século 3 (D.C).
    É bom lembrar, que protestantes e católicos, oficialmente, crêem de forma parecida nessa questão. Mas vira e mexe , sempre surgem “heresias”.

    O Pr Lincoln portanto é Doutor nessa matéria.

    O curso de Teologia ministrado pela Igreja Adventista do 7º Dia, da qual sou membro, também aborda essa matéria de forma muito aprofundada. Na IASD tb há o “doutor em Divindade”.
    Na Igreja Católica também existe esse doutorado.

    Bem, por favor não confunda esse título acadêmico com “Doutor em Divindades” ( no plural mesmo rsrs). “Doutor em Divindades” é um título muito comum entre pastores pentecostais. “Estuda” as divindades do candomblé rsrsrs, “habilitando” seus “doutores” a encenarem seus exorcismos pra enganar fiéis.


    Desculpe pela tentativa de mostrar a você um pouco das “particularidades” do meio evangélico.

    Quanto ao Pr Lincoln Portela, é meu amigo, mas sem proximidade. Já votei nele várias vezes pra vereador, deputado estadual e federal, num tempo em que os evangélicos tinham baixíssima representação política.

    Sempre achei uma pena ele ser ligado a um partido como o PL, extremamente fisiológico. Mas, por defender questões que protegiam de uma série de preconceitos sociais, os evangélicos em geral, ele ganhava meu voto mesmo eu n~]ao gostando do partido dele.

    Na última eleição, ele teve 105 mil votos e “puxou” mais 2 com ele ( não sei quem )

    Termino meu post, imaginando que não será publicado aqui rsrsr, mas me oferecendo pra tentar colaborar com vc e qualquer outro jornalista, no sentido de “estudar melhor” os comportamentos políticos dos eleitores evangélicos.

    Não sou Doutor em Ciencia política. Sou músico. Mas por ser filho de pastor, e estudioso da Bíblia desde criança, tenho notado que a Imprensa de forma geral,e até mesmo cientistas políticos, passam longe de perceber as sutilezas dos diversos tipos de eleitor evangélico.

    Como se viu na ultima eleição, na hora H, os evangélicos foram decisivos tanto em “provocar o segundo turno”.

    Não tenha dúvidas. Os temores infundidos nos meios evangélicos pesaram MUITO MAIS do que o Caso Erenice, pra que Dilma não “fechasse no 1º turno”.

    E os evangélicos foram igualmente importantes, pra consolidar a vitória de Dilma no 2º turno, embora muitos tenham votado em Serra.

    Mais que “socialmente diferentes”, os evangélicos se dividriam entre Dilma e Serra por que são “evangelicamente diferentes”.

    Embora eu não seja do meio academico, creio que há muita coisa a ser discutida e entendida nessa questão, muito mais do que possa parecer.

    Desculpe a , “falação”. Bom feriado

    Caro Marcelo,
    Por que eu não iria publicar um comentário tão respeitoso e elucidativo como o seu?
    Agradeço os esclarecimentos que prestou a mim e aos amigos do blog.
    E não tem nada que se desculpar sobre “falação”. Você é benvindo.
    Um abraço e bons feriados.

  • Van Helssing

    Pra cornos e socialistas todo e qualquer castigo é pouco.

    Já para os idiotas o castigo é merecido

  • Paulo

    POR FAVOR!

    ESSE CARA É UMA VERGONHA PARA MIM QUE SOU EVANGÉLICO… Primeiro que ser pastor na política… Segundo por ser do Governo mais corrupto que já existiu nesse país, dos petralhas. Em terceiro lugar por ser desse PR… O que é isso?! Povo ignorante que vota nesse tipo de “pastor”, “Doutor” (Não sei da onde).

  • luis eugenio

    Será que um palhaço não daria jeito na educação?Talvez tratando a educação como picadeiro de circo saia alguma coisa que preste,já que os “dotores” não fazem, porque não um palhaço?Vamos “dar” mais um voto de confiança ao “palhaço”,pois no Maranhão o melhor preffeito que já assumiu,falando em educação, foi um semi-alfabetizado que hoje é doutor.

  • francisco penin

    Setti,
    Às calendas o pejo, o constrangimento, a vergonha, o pudor e todos os sentimentos que são e estão supérfluos para a súcia de políticos que o Brasil abriga – há honrosas exceções.Num raciocínio pontepreteano,eu concordo com o verbo locupletar, reflexivo, e sugiro: Paulo Maluf para presidente do Banco Central; Fernando Beira-Mar para comandar o combate ao tráfico de drogas,na Polícia Federal. Está de bom tamanho, Setti?, A propósito, Doutor em Divindade é o cacete,segundo o grande Ancelmo.

  • francisco penin

    Setti,
    O seu colaborador Marcelo enveredou por um caminho espinhoso. Deus é único, onisciente, onipresente,soberanamente justo e, o que é mais importante, BOM. A Terra é apenas uma partícula do Universo e este é INFINITO. Daí é fácil concluir a grande probabilidade de que existam inúmeras outras civilizações (“muitas são as moradas do Pai”) inteligentes. Eu sou cristão, mas não concebo a ideia de que Jesus possa ser Deus, até porque quando o carpinteiro de Nazaré referia-se a Deus ,o fazia sempre lembrando que havia uma instância superior, o PAI. Em sendo assim, fácil é concluir que Jesus não pode ser Deus. O que existe na política é muita enganação, mistificação da boa. Usa-se a fé para engabelar as pessoas, que,por crédulas, tornam-se presas fáceis da cantilena das aves de rapina. Religião é assunto sério porque penetra profundamente no imaginário das pessoas. Política e religião não dão boa liga, mas como no Brasil tudo pode…

  • gaúcha indignada

    E o “circo” continua…..

  • Paulo Pithan de Oliveira

    Caro, Setti!
    Deus que se cuide desse cara! Ele manobra a turma que vimos os rabos!