Image
Cartaz em favor do uso do catalão: exageros que chegam ao patético

Excetuados os bebês, seria uma raridade, quase uma extravagância, encontrar algum dos 7,5 milhões de habitantes da Catalunha, a região mais rica da Espanha, que não fale espanhol.

Pois bem, ainda assim os exageros nacionalistas do governo catalão e de diversos de seus setores chegam a paroxismos cômicos.

Já contei, uma vez, que durante a visita de uma delegação de deputados da Nicarágua ao Parlamento regional catalão os deputados catalães exigiram, para a reunião com os colegas nicaragüenses, a presença de tradutores simultâneos — como se, em vez de todos os presentes serem absolutamente fluentes em espanhol, os parlamentares locais estivessem diante de um grupo de uzbeques, mongóis ou chineses. Tradutores pagos com dinheiro público, naturalmente.

Filme espanhol, indo para o ar em território espanhol, mas com legendas… em catalão

Pois bem, neste final de semana assisti no Canal 33 da televisão pública da Catalunha a um filme feito em co-produção entre a Espanha e o Equador. Falado, naturlamente, em espanhol.

E adivinhem o quê?

Tinha legendas em… catalão.

Televisão pública, legendas inúteis — só para manifestar o nacionalismo divisionista — mandadas fazer com dinheiro público.

E a Catalunha, não custa lembrar, é a comunidade autônoma (equivalente a um Estado norte-americano) mais endividada da Espanha.

Pois entrem no link do Canal 33 e constatem: não há uma só palavra em espanhol — nada, nada, nada, embora a Constituição disponha que o espanhol (que só é chamado de “castelhano” na Catalunha) é língua oficial do país, devendo ser utilizada par a par com idiomas regionais também considerados oficiais, entre eles o basco, o catalão e o galego.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 1 =

Nenhum comentário

Juan em 06 de maio de 2014

Era pra ser cômico? Não vi graça nenhuma.... Acho que depois do franquismo tentar matar a cultura catalã é natural que eles desejem preservá-la.... Garanto que os políticos brasileiros são mais "excêntricos..."

Eduardo Oliveira em 24 de junho de 2013

Boa noite setti, Estou fazendo um trabalho sobre o separatismo Catalão e gostaria de saber qual sua opinião a respeito disto. Também li que o senhor residi em Barcelona, como anda a situação por ai em relação a isto? Obrigado Estou no momento em São Paulo, onde resido a maior parte do tempo. O assunto é vastíssimo, impossível de resumir em uma simples resposta. O link que passo agora tem muita informação sobre isso. É de um post que publiquei em novembro do ano passado. http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/vasto-mundo/eleicoes-de-domingo-na-catalunha-tem-como-tema-principal-e-polemico-a-independencia-em-relacao-a-espanha/ Você dando uma busca na home page do blog com a palavra "Catalunha" encontrará vários outros textos que escrevi, e nos quais está minha opinião. Um abraço e bom proveito.

Ricardo ( Highlander ). em 14 de março de 2013

Eu não Me imagino informado sobre a espanha pois ela Não existe: invadida por 800 anos aprox. ( exceto Euskal Herria e os demais Nortenõs , Galícia Celta & etc. )é uma ilusão criada covardemente por franco.

Ricardo ( Highlander ). em 11 de março de 2013

Comicidade é alguém pensar que um Povo , distinto em Raça e Idioma , abdique ao Direito de preservar Suas Tradições , bem como de de Lutar pela Sua Independência..!! Free Catalunya..!! "Raça"? E você, que se imagina tão informado sobre a Espanha, sabia que 54% dos catalães NÃO descendem de catalães de origem, mas de andaluzes, galegos, aragoneses, estremenhos, castelhanos, asturianos e imigrantes estrangeiros?

luiz em 18 de julho de 2012

Desculpe-me a ignorância mas qual é a diferença entre espanhol e castelhano? E por que só na Catalunha? Em todo o planeta, o idioma é conhecido como "espanhol". É, no final das contas, o idioma nacional da Espanha, o idioma que todos os cidadãos aprendem e sabem. Como, porém, a Espanha abriga outros idiomas (veja bem, idiomas, e não dialetos), como o euskera (basco), o catalão e o galego, que sáo línguas co-oficiais, e portanto, ao pé da letra, também "espanhóis", na Catalunha e em outras regiões se referem ao que todos chamamos de "espanhol" como "castellano".

selminha em 17 de julho de 2012

Setti, concordo com você sobre este absurdo. Só para colocar mais pimenta neste angú, há ainda o caso de Palma de Mallorca, onde os locais falam, obviamente, espanhol e catalão, mas pessoas de classe social mais baixa, com menos estudo, só falam maiorquin, que é um dialeto do catalão. Certa vez, num supermercado, perguntei a uma funcionária que estava repondo alimentos nas prateleiras, sobre um determinado produto, e ela respondeu-me no tal dialeto, estranhíssimo. O gerente do supermercado explicou-me, então, que ela só falava maiorquim. Nas ruas, muitos jovens falam catalão e inglês, mas não espanhol. A coisa lá às vezes é complicada para turistas se comunicarem. Mas a ilha é deslumbrante, vale a pena conhecer.

Willer em 16 de julho de 2012

Setti, eu sempre fui um "euro-entusiasta", viajando para cima e para baixo sem passaporte, só com uma identidade nacional , usar a mesma moeda numa série de países diferentes e tantas outras conquistas num continente que foi devastado por guerras e desgraças, quem não poderia ficar animado com o projeto? Neste momento já não sei mais. O exemplo que você nos trás é só um entre tantos outros que desafiam a razão. Neste momento a impressão que tenho é a de que a casa europeia foi construída sobre um alicerce frágil demais, para se corrigir isto só demolindo e começado o trabalho novamente, desta vez da forma certa, com mais democracia e com regras claras que sejam mais do que opções, que sejam obrigações com força de lei, hoje cada país age como quer seguindo interesses nacionais, assim não dá.

Reg Prata em 16 de julho de 2012

Setti, morei na Catalunya por 4 anos. E, ao contrário do q possa parecer, não são todos o catalãos q compreendem correntemente o espanhol: nos pueblitos do interior, fala-se catalão, e o espanhol é usado apenas se se vai à capital. Msm em Barcelona, se vc entrar no ônibus ou no metrô, a molecada está falando em catalão. Eles são, atualmente, alfabetizados nas 2 linguas, mas exceto nos grandes centros, a lingua mais usada é o catalão. Em diferentes ocasiões, passeando em áreas mais distantes da ppa Barcelona, ao entrar num café a lingua era o catalão (só era espanhol se quem me atendia era, como eu, imigrante). Diferente de nós, eles têm uma identidade local extremamente arraigada e uma literatura original antiga nesta língua. Acho natural eles quererem mantê-la. E esta idéia está mesmo na cabeça dos q não são separatistas. ;) Obrigado por seu comentário, Reg. Estou bem a par do que você descreve, porque moro parte do tempo em Barcelona, de onde estou escrevendo agora. Aqui vivem há muitos anos minha filha, meu genro, meu filho, minha nora e aqui nasceu meu netinho. Sou inteiramente favorável -- embora um estrangeiro aqui -- a que os catalães cultivem seu idioma, claro. Mas critico, como jornalista, os exageros. Você não acha uma loucura episódios como o do Parlamento?... Um abração

bereta em 16 de julho de 2012

Outra de catalão. Afogando em águas revoltas, debatia-se para não afundar, até que numa curva a água o levou para a margem, onde ele pode se agarrar a alguns galhos que pendiam sobre o rio. O pessoal que tentara jogar boia ou corda, ao vê-lo salvo, se aproximou e falou:- Graças a Deus você se salvou! -Graças a Dios, no. Graças a los ramitos. A intencion manifesta de Dios era afogarme. (Claro que meu espanhol é macarrônico,mas dá para entender).

bereta em 16 de julho de 2012

Izabel, mulher de Manolo, caiu ao atravessar a pinguela. Correnteza forte, havia chovido, todos a procuravam pinguela abaixo. Manolo, porém, procurava por ela, pinguela acima. -Como, Manolo? Não vês que a água deve tê-la arrastado? Conhecedor da mulher, retrucou:- Teimosa como era, deve ter ido contra a corrente. (Pano extremamente rápido).

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI