Image
Patrícia Poeta: o cabelo vai ser este da foto; o decote, certamente, não (Foto: Rede Globo)

Parece uma torrente de futilidade a chuva de notícias e comentários sobre o novo corte de cabelo da jornalista Patrícia Poeta, nova apresentadora do Jornal Nacional.

Mas não é. Sendo o Jornal Nacional, como ainda é, a principal fonte de informação quotidiana da maioria dos brasileiros, é natural que cada milímetro do que aparece na telinha seja esquadrinhado.

O assunto, em si, é fútil. Nas circunstâncias, não.

A foto divulgada pela Rede Globo do novo penteado, mais curto, de Patrícia Poeta, porém, inclui dois itens que os telespectadores com certeza não verão na tela: a roupa multicolorida e o discreto decote.

As principais redes de TV do mundo, mesmo quando lançam mão de belas apresentadoras, costumam utilizar roupas de cores neutras e de corte conservador para que quem passa adiante a informação não atraia mais atenção do que o aquilo está informando. Por essa mesma razão as profissionais não usam joias ou bijuterias chamativas.

A principal exceção, no quadro internacional, é a Itália, em cujas emissoras as apresentadoras de telejornais em geral parecem atrizes prestes a pisar num tapete vermelho de algum festival: maquiagem carregadíssima, brincos enormes, decotes generosos, cabelos próprios para passarelas.

A Fox News americana, de sua parte, parece ter como pré-requisito para qualquer jornalista do sexo feminino que aspire fazer parte de seu time ser bonita e atraente. E, embora volta e meia se esqueça da discrição nos trajes e em maquiagens peruosas, não deixa que diminuam a altura das saias ou aumente a profundidade dos decotes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 5 =

12 Comentários

Elaine em 30 de maio de 2012

Alguém pode me dizer oque estão querendo fazer com o cabelo da Patricia poeta?Eles não param de mudar o penteado da pobre, hora de cabelo preso,hora solto,isso tudo em uma mesma ediçao!!Chega, vcs não vão deixa-la feia.

fpenin em 08 de dezembro de 2011

Excelente o teu comentário sobre Patrícia Poesia. Só não consigo entender como foste capaz de colocar a foto da deusa próxima à do diabo (Lupi). Francamente...

Alexandre Gomes em 08 de dezembro de 2011

Olá Ricardo, Não existe discreção, embora o adjetivo correspondente seja discreto: A ministra não usou de discrição em sua festa de aniversário; A ministra não foi nada discreta em sua festa de aniversário. Você tem absoluta razão, caro Alexandre. Vou corrigir. Obrigado por ser tão atento. Um grande abraço

gelsonlirio em 08 de dezembro de 2011

Cada um sabe das suas necessidades por isso a jornalista optou para outro programa mas como a emissora esta repleta de bons profissionais que seja bem vinda Patrícia.

Marta Otto em 07 de dezembro de 2011

Prezada Marta, como você me deu liberdade para publicar ou não o material que enviou, vou tomar a liberdade de não publicá-lo. Se você conhecesse uma pessoa que tivesse passado feliz da vida 10 anos trabalhando num determinado emprego e, quando mandada embora, passasse a contar podres e barbaridades ocorridas ao longo desse período, a respeito das quais nuinca disse um "A" enquanto lá esteve, ganhando muito bem e aprendendo o que sabe, você daria credibilidade a ela nas críticas feitas "a posteriori"? Pois é este o caso. Para mim, essa pessoa tem credibilidade zero, porque é rancorosa e não tem a menor isenção.

Marcos em 06 de dezembro de 2011

Acho incrível que um profissional opte por sair de um programa jornalístico pra fazer programa de entretenimento. Mais ajuda pra alienar ainda mais esse país! Patético.

Mari Labbate *44 Milhões* em 06 de dezembro de 2011

Ana Maria Braga que se cuide...

neila em 05 de dezembro de 2011

A edição deixou passar erro de portugues "descricao" e o correto. Neila, obrigado por comentar. Mas o uso da palavra no texto está correto. Me referi a "discreção", ou seja, o ato se ser discreto. E não a "descrição", ou o ato de descrever. Abraço

Cristina Maria em 05 de dezembro de 2011

Nao gostei da saída da Fátima Bernardes do Jornal Nacional. ela é uma pessoa que passa credibilidade ao público. Adoraria ve-la com rugas e, ainda, na banca do JN. Aqui no Brasil, ficar velho é vergonhoso.To cansada de ver as vovós das novelas com a pele lisinha.Para mim, rugas sao sinônimos de experiência e sabedoria!

Teresinha em 05 de dezembro de 2011

Esse são os pequenos detalhes ganhando dimensão. . Agora passada a curiosidade inicial, o que segura a audiência é a novidade e hoje o novo é ser verdadeiro e não somente citar uma notícia.

Tuco em 05 de dezembro de 2011

. Bem que você tentou, Grande RSetti. Mas dessa vez o assunto é muito barato. Futilidade do início ao fim. Não perca o teu precioso tempo - para que não percamos o nosso. Sorry, my brother! .

Luís Roberto SBO em 05 de dezembro de 2011

que empreguinho chato, néé....ficar lendo notícias e não podendo dar opinião em geral ou ficar indignado pelos políticos Brasileiros por causa do rabo preso(comerciais finculados e $$$$ BNDES à Globo). Tem que ficar pensando no corte do cabelo, na cor dos esmaltes, no sorriso falso e os olhos frios p/ enganar os trouxas que assistem o JN. Essa é realidade da TV estatizada pelos petralhas.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI