Image
Hollande com Sarkozy no dia 8 passado, em celebração do final da II Guerra Mundial (Foto: veja.abril.com.br)

O socialista François Hollande toma posse hoje como presidente da República Francesa, a partir das 10 horas da manhã (5 da madrugada, no Brasil), numa cerimônia simples (para os padrões da França, bem entendido), em que não haverá desfiles militares de outrora nem a participação da família, como no caso de seu antecessor, Nicolas Sarkozy, que trouxe para a festa, no Palácio do Eliseu, a então mulher, Cecília, e os cinco filhos de então – uma de suas várias atitudes supostamente “americanizadas” que provocaram muxoxos nos franceses.

Hollande chegará ao Eliseu às 10 da manhã, será recebido por Sarkozy, com o qual ficará 20 minutos: o presidente lhe mostrará rapidamente o palácio, conversarão amenidades e Hollande receberá dossiês confidenciais e os códigos secretos do arsenal nuclear francês.

Image
O pátio central do Palácio do Eliseu: em estilo clássico francês, inaugurado em 1722 como mansão de um conde (Foto: ambafrance.con.org)

Depois disso, o novo presidente prestará juramento, fará um discurso à nação e, após visitar o Túmulo do Soldado Desconhecido, no Arco do Triunfo, prestará homenagem a duas personalidades históricas e embarcará rumo a Berlim para encontrar-se com a chanceler alemã Angela Merkel. O fato de seguir para esse encontro no mesmo dia da posse dá ideia da importância que a França confere a seu relacionamento com a Alemanha.

O “presidente comum” toma posse em circunstâncias nada comuns. A Europa vive uma séria crise econômico-financeira desde 2008 e ele, durante sua campanha, se distanciou consideravelmente dos compromissos assumidos pela França no âmbito da União Europeia, que prevêem drásticas medidas de austeridade e cortes de gastos visando o equilíbrio fiscal. Defende que a Europa só sai da crise dando ênfase a políticas de crescimento, e a eventual renegociação de prazos, metas e políticas aprovadas por 26 dos 27 integrantes da União Europeia — só o Reino Unido ficou de fora — será um problema político considerável.

O “presidente comum” dispensará as gigantescas limusines de praxe e chegará ao Eliseu num Citroen DS5 híbrido – dupla mensagem sobre o que considera a excelência da indústria francesa e o interesse em energias limpas. A partir da posse, será o carro oficial do presidente.

Image
O Citröen DS5 híbrido: a partir de agora, o carro oficial da Presidência (Foto: Peugeot-Citroën)

Seus quatro filhos assistirão a tudo de casa, pela TV, junto à mãe, Ségoulène Royal, ex-companheira de Hollande e ex-candidata à Presidência derrotada por Sarkozy em 2007. Também não comparecerá à solenidade a atual companheira do presidente, a jornalista Valérie Trierweiller – que há 22 anos trabalha na editoria de política da revista Paris-Match.

Hollande promete simplificar o protocolo espetaculoso da Presidência francesa, diz querer se aproximar da simplicidade das democracias escandinavas, pretende dispor de um esquema de segurança menos aparatoso (o atual envolve mais de 100 agentes) e tenciona diminuir o orçamento do Eliseu, próximo dos 100 milhões de euros anuais (250 milhões de reais), excluídas as viagens.

Image
A fachada do Palácio, que dá para a Rue du Fauburg Saint-Honoré, a duas quadras da Avenida des Champs Elysées (Foto: sottolestelle.fr)

Mas não adiantou sua tentativa de permanecer em seu apartamento na Rive Gauche de Paris. “Aqui tenho meus hábitos, meus vizinhos, meu padeiro, meu jornaleiro”, declarou. “Estou em casa”.

Os serviços de segurança argumentam que continuar em sua significaria um grande transtorno para os moradores da região, devido à necessidade constante de bloqueio de ruas e outras providências normais de proteção de um chefe de Estado.

Image
Um dos salões do Eliseu: pompa e luxos extraordinários (Foto: AFP)

Hollande, o “presidente comum”, terá, assim, que se conformar em morar e trabalhar no magnífico Palácio do Eliseu, com seu riquíssimo acervo de móveis raros, quadros, estatuetas, tapeçarias, candelabros — um palácio de pompa e luxo extraordinários.

Trata-se do antigo Hôtel d’Évreux, em estilo clássico francês, terminado de construir em 1722 para um conde, comprado em 1753 pelo rei Luís XV para sua amante, Madame Pompadour e que, depois de passar por várias outras mãos, terminou sendo propriedade do Estado francês e, desde 1873, é sede da Presidência da República.

Coragem, Hollande! Não vai ser tão ruim assim…

Leia também:

França dá lição de tolerância e civilidade ao deixar de lado vida pessoal e romances do novo presidente

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + 11 =

Nenhum comentário

Olimpia Pinheiro em 16 de maio de 2012

Fico tremendamente feliz por contribuir. Saúde a toda tua família Osvaldo Aires

Osvaldo Aires em 16 de maio de 2012

Setti, eu sei que sua coluna não é chat, mas sou eu quem tenho que agradecer, sempre. Você é bem mais que tolerante - você é um sábio. Quem é sábio é que consegue ser longânime. Eu não chego nem perto disse. Bom, mas também o meu combate é corpo a corpo, isso interfere bastante. É necessário, digamos, que... "energia". Outra coisa: você tem todo cuidado obrigatório de dar os créditos - em caixa alta - a quem é devido, dos artigos postados. O que eu chamei a atenção é que, na prática, se usarmos o ctrl+c para mandar por email a postagem, por exemplo, não vai o teu nome em lugar algum ou nenhuma logo ou algo assim - tua foto por exemplo. rsrsrs..... Abraço a Todos Osvaldo Aires Muito obrigado por suas palavras, caro Osvaldo. Estou longe de me considerar um sábio. E agora entendi perfeitamente o que você sugere em relação ao nome. É algo que muitos blogueiros fazem, inclusive, aqui em VEJA, o Reinaldo Azevedo. E, em outros veículos, por exemplo o Noblat. Vou pensar numa forma, sim. Obrigado por seu interesse. Abraços

Ismael em 16 de maio de 2012

Ari Alves, Médici comandou um dos períodos mais tristes desse país, desrespeito às instituicões e ao ser humano. Ele se igualou em moral aos comunistas que quis combater. Como pode um presidente, e General, com saber militar de topo, mandar assassinar presos sob responsabilidade do Estado? Que um comunista sem noção ética e moral faça o mesmo é compreeensível, embora não perdoável. Mas estes são pessoas doentes por uma ideologia falsa que já desmoronou por si mesma em todo o planeta e só desgraças trouxe onde foi implanta e ainda existe. A propósito, Hollande não é comunista, não se preocupe. A França continuará democrática e ao lado do bem.

carlos nascimento em 15 de maio de 2012

Ricardo, Confesso que não consigo entender a expressão que vc está utilizando:"presidente comum", juro não compreender, ele foi eleito dentro das regras do jogo, se é comum ou não, os franceses julgaram que possa resolver os seus anseios, portanto, temos que deixar o jogo ser jogado. Torço para que o mesmo consiga fazer a França crescer. A democracia agradecerá. A expressão é dele, de Hollande, caro Carlos. Abraços

Mairalur em 15 de maio de 2012

Que M. Hollande não destrua a conhecida elegância francesa, com populismo barato. Ser realista, sim; demagogo , não.

Adri em 15 de maio de 2012

Vale a pena ouvir o valente deputado Bolsonaro "surrando" petistas e o apresentador junto no programa do Heródoto esse é o endereço no you tube , (Bolsonaro abre o jogo) iuGwk8WXOh8

ari alves em 15 de maio de 2012

Presidente comum, homem simples e do povo era o saudoso general Garrastazu Médici, o melhor presidente da história do Brasil. E ele sabia como lidar com comunistas!

Angelo Losguardi em 15 de maio de 2012

Até agora só demagogia barata...

ari alves em 15 de maio de 2012

Nenhum presidente, nem aqui nem no exterior, tem a estatura e a mão firme do saudoso presidente Médici, meu ídolo.

Osvaldo Aires em 15 de maio de 2012

Meu testemunho ao Ricardo Setti, Augusto Nunes e todos da Revista Veja que é mais que uma revista – é uma instituição. Será que eu tenho mesmo que escrever alguma coisa sobre a eterna tentativa de acabarem com as pouquíssimas pessoas honestas e de coragem neste país de quinta categoria e que recentemente a bandidagem ficou animada para atacar? R: Não, eu me nego a essa atividade em vão, esses filhos de mãe solteira não tem alma – e isso diz tudo. Eles jamais vão poder entender que a Veja é feita por humanos. Essa é a grande diferença. A Revista Veja é feita por Gente, que tem sangue e vergonha na cara – o resto são insetos que compensam sua insignificância com puro veneno. Mas tenho que admitir que a fama que existe da tua coluna é que tu dás muita trela para safados, PeTralhas e assemelhados. Eles folgam muito nela. Tem uns que te chamam até de amigo - acho estranho, com a desculpa de fazer um contraponto “inteligente” e na defesa de um debate democrático. Bom, o certo é que é uma “grandeza” da tua parte aturar essa turma e nós leitores pegamos assim aulas e mais aulas de conhecimento através das tuas pacientes chamadas ao certo e ao direito dessas almas desgarradas – elas não me enganam, mas tenho que admitir que aqui na coluna, com você, aprende-se com essas-bestas-quadradas-restos-de-aborto-da-mãe-do-Lullalate. Sim, bandidos em pele de cândidos anjos. Então vamos ao que de fato é importante. Vou escrever o meu agradecimento que eu estava devendo (tinha prometido) Amigos, se vocês não quiserem postar esse agradecimento não tem problema e podem, sempre que puderem, corrigir a grafia dos meus comentários – tenho dislexia e outras lepras. A vocês da coluna eu só tenho a agradecer – e muito. Agradecer pela confiança, agradecer pelo amor, agradecer por vocês serem quem são, agradecer por vocês existirem. Eu não poderia jamais botar em palavras tudo que é de maravilhoso por vocês agirem tão profundamente pelo bem. Quando chego à coluna e vejo que fui prestigiado é uma felicidade enorme. Não, vocês não sabem, nem nunca vão poder saber, o quanto me faz bem. Eu trabalho 20hs por 10hs de descanso para poder ter mais tempo de produzir – e lutar muito, mais muito mesmo. Às vezes fico tão cansado que durmo 24 horas ininterruptas. É fácil de notar, é só ver que posto e comento sem interrupção. Meu muito modesto blog tem apenas 3 (três) meses e já vai para 20.000 (vinte mil) visualizações apesar de querer muito isso, entendo que essa marca é realmente incrível – não sei nada dessa ferramenta. Por favor, avisem ao Oliver que contratei uma pessoa para me ajudar no blog e começamos hoje e já estamos com novo layout. Faço tudo só (eu e a minha esposa, lógico) e com recursos próprios, que nem tenho. Meu norte é a liberdade, acredito piamente que não há um caminho para a liberdade – ela é o caminho. Minha luta em busca do conhecimento – que é o veneno certo contra o coletivismo – tem me custado todos os meus recursos, tempo e saúde. Infelizmente grande parte do meu trabalho intelectual foi perdido por não estar digitalizado e outra, em um comando errado, quando troquei certa vez o meu computador que eu usava a 6 (seis) anos – é uma perda muito considerável. Se eu tivesse recurso para me ajudarem a postar, apenas o material que sobrou, levaria pelo menos uns três meses de turno integral. Bom e tem mais, eu combato corpo a corpo contra bandidos. Já tive que parar de escrever – trabalhar - muitas a muitas vezes. É isso mesmo. Eles ficam drogados e não sentem absolutamente mais nada. O povo brasileiro está tão obnubilado que os vizinhos, no intuito de me “elogiar”, me chamam de Hitler. Como podem? É uma tristeza a ignorância… Tenho que voltar correndo para a coluna…Ufa!!! Graças a Deus. Essa semana vou mudar para um local que nos anos anteriores a 1985 as pessoas que iam para lá até boa com saúde ficavam, de tão bom o lugar. É um ilha e a chamavam carinhosamente de bucólica. Lá acredito que seja o único local do mundo ande existe o surfe em rio. E o rio é tão grande que tem ondas e em alguns locais nem com binóculos se vê a outra margem, o nome? Mosqueiro. Mas hoje é assim: Você está dentro da sua casa e vêm os ladrões arrebentando as grades em um lugar que nos tempos passados você deixava a casa aberta por anos e quando se voltava esta tudo certo e nem luz elétrica tinha. O Diogo Mainarde uma vez falou que a Veja era uma Ferrari e ela não é pra qualquer um mesmo. Meu muito obrigado de coração. Penso que é tudo que posso fazer no momento. Um forte abraço a todos Osvaldo Aires PS: Uma sugestão para vocês: digam ao Augusto para botar o nome dele no começo das postagens tipo: Por Ricardo Setti, por Augusto Nunes Obrigado por seu comentário, caro Osvaldo. Considero que devo ser tolerante para não reproduzir na coluna o comportamento que certos leitores têm para comigo. Quanto a colocar o nome nas postagens, TODOS os posts que não são de minha autoria são claramente identificados, com a atribuição do crédito a quem de direito. Um grande abraço

ari alves em 15 de maio de 2012

Esses socialistas vão afundar a França. Comunistas só destroem. Tenho saudades do Médici, este sim sabia lidar com os comunistas.

Vera Scheidemann em 15 de maio de 2012

Faço votos para que não seja tão ruim assim para o povo francês também... Vera

ari alves em 15 de maio de 2012

Aproveito este post para protestar contra a presença do comunista "delegado" Protógenes na CPI do Cachoeira. Qual é a credibilidade dele? Já foi condenado na Justiça e só está solto porque as leis deste país são frouxas. Ainda mais ele foi eleito com os votos do Palhaço Tiririca. Bom para lidar com comunista era o presidente Médici. Que saudades...

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI